Posted by : CanasOminous Jun 11, 2014

Quando eu era menino, inventei a ideia bizarra de que eu queria ter um besouro de estimação. Ninguém nunca me levou muito a sério, e para ser bem sincero, nem eu acreditava como isso seria possível. Foi então que um amigo da minha irmã trouxe uma curiosa espécime para mim... Este foi provavelmente um dos casos mais inesperados de minha vida, um besouro de estimação! Decidi então que o nome da criaturinha seria Jujuba.

Jujuba e eu compartilhamos interessantes duas semanas de vida. Montei um pequeno viveiro para o Jujuba, procurei alguns troncos e galhos no jardim e fiz tudo para que meu novo amigo tivesse uma boa moradia. Eu o alimentava com pedacinhos de fruta, e lembro-me até hoje de quando coloquei um morango inteiro e ele ficou lá em cima por dois dias inteiros, rs. Bons tempos.

Passadas as duas semanas, percebi que o Jujuba começava a ficar meio esquisito, paradão. Emotivo do jeito que sou, eu não poderia suportar a ideia de vê-lo morrer em minhas mãos, então, decidi libertá-lo em meu jardim. Seria tarde demais? Levei o Jujuba para fora e o deixei perto de uma árvore, mas ele não se mexia... Devia estar morto. Quando voltei para buscar o viveiro, o Jujuba tinha se movido e já estava ali perto, escalando uma árvore. Senti-me leve por não prender mais um ser vivo em minha posse, e fiquei lá observando-o, livre novamente.


Mas a questão é... Eu nunca descobri que espécie de besouro era aquela, e somente anos mais tarde com ajuda da magnífica internet e o super eficaz professor Google, encontrei uma resposta.


Provavelmente você já deve ter visto um desses em seu quintal ou sítio, até porque o broca-do-rizoma ou moleque da bananeira é uma das maiores pragas encontradas por aí. É um inseto amplamente distribuído por todas as regiões do Brasil, sendo considerada uma das mais sérias pragas da bananeira.

É um besouro preto, que quando adulto mede cerca de 11 mm de comprimento e 5 mm de largura. Durante o dia, os adultos são encontrados em ambientes úmidos e sombreados junto às touceiras da bananeira, entre as bainhas foliares e dos restos culturais. Os danos são causados pelas larvas, as quais constroem galerias no rizoma, debilitando as plantas e tornando-as mais sensíveis ao tombamento. Plantas infestadas normalmente apresentam desenvolvimento limitado, amarelecimento e posterior secamento das folhas, redução no peso do cacho e morte da gema apical.

É aí que você volta para a nossa história do início e pensa...
Cara, eu soltei uma praga no meu jardim.

Fonte: Embrapa

{ 10 comments... read them below or Comment }

  1. A minha história é parecida, só o final é diferente :v Minha mãe contava que quando eu era pequena ( difícil de acreditar ), eu gostava de brincar com aqueles besouros pequenos, que aparecem no calor e que irritam muita gente, eu brincava e brincava com um, e quando enjooava, se ninguem estivesse de olho, eu devorava o bixinho.
    Sou a predadora natural de besouros :v Ainda bem que eu não conheci o Jujuba.

    Mas essa histórinha me fez lembrar aqueles sonhos de infância que mostrava na TV. Um besouro de estimação, quem diria :3

    ReplyDelete
    Replies
    1. Caraca, que bizarrooooooo!! kkkkk Comedora de besouros, raxei aqui kk Acho que todo mundo já teve alguma história creepy de quando era pivete com cola, grama, pedra, formigas, pintando paredes, quebrando coisas... É tanta coisa para se descobrir nessa época que é difícil não se surpreender. Ah, vou ver se consigo me lembrar de mais alguma coisa esquisita assim daquela época. O Jujuba pôde entrar na parte dos bichos e criaturas exóticas, mas uma área para compartilhar histórias esquecidas também seria uma boa, não? "Senta que lá vem história" kkkkk

      Delete
    2. O problema é que agora eu odeio esses besourinhos...Sei lá, eles são...irritantes.Mas gostei desse projeto, compartilhar coisas da infância é a melhor coisa do mundo :3

      Delete
  2. Ah! Cara, sabe oque me lembra? Tyrion Lannister! Lembra quando ele fala dos besouros mortos no julgamento e o Jaime fica tipo "hã?" Kkkkk. Whatever, muito bom o conto!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito show a cena mesmo, cara! Mesmo depois do fim do episódio continuei refletindo sobre aquela história dos besouros esmagados, e achei muito bacana a maneira como ele termina falando que nem ele soube explicar o que passa na mente de um doente. O mundo é cheio de coisas estranhas... Game of Thrones é cheio de criar umas histórias épicas! kk Valeu pelo elogio cara, se surgirem minhas histórias esquisitas, estarei compartilhando.

      Delete
  3. Gostei da sua historia kkk
    Quando eu era criança eu ficava destruindo formigueiros e matando as formigas, apagava borboletas e depois as colava no calendário com elas ainda vivas, e elas ficavam para lá a morrer, cheguei a apagar algumas borboletas raras de se ver no lugar onde vivo. Eu tinha lá no quintal uma planta estranha que atraia muitas joaninhas, umas de raça verde se não me engano, e uns outros bichos que não me lembro o nome, eu as apagava e as colocava dentro de uma caixa para cuidar delas, mas me esquecia sempre onde colocava a caixa, ouve uma vez em que só passado um ano me lembrei onde a tinha colocado, fui ver e os bixos já estavam mortos logicamente.
    Resumindo: Muito bixo morreu nas minhas mãos, saudades desses tempos kkk

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sempre tive muita dó de matar qualquer ser vivo, até mesmo insetos, mas pelo visto alguns de vocês gostavam de comer besouros (né, Vanessa? kkkk) e agora fiquei sabendo dessa de prender as pobres borboletas vivas em calendários! o_o Marco morreria de medo de você, Shiny Reshiram! kkkkkk

      Que história divertida, é realmente muito bacana saber um pouco mais sobre as coisas esquisitas que fazíamos quando pequenos. Deve ter sido assustados encontrar essa caixa cheia de... restos mortais das borboletas kk Uma verdade sobre mim: Sempre tive vontade de cuidar de insetos, ter um viveiro com formigas por exemplo, mas tenho pavor de qualquer criatura. Outro dia entrou uma abelha no carro, e não preciso nem dizer o escândalo que eu fiz kk Tristes confissões... Valeu pelo comment, Shiny Reshiram! Beijos :D

      Delete
    2. Pô, eu era problemática, eu queria descobrir os sabor do mundo, mas nao se preocupe, nenhum besourinho foi devorado, meus pais os salvavam antes kkkkk
      Mas, ei, Shiny Reshiram, isso é cruel, prender borboletas até a morte, to com medo de você !

      Delete
  4. Não tenham medo kkkk, quando criança eu poucas vezes o fazia, se não me engano, passava sempre o tempo a desenhar e a maioria das vezes que ia ao quintal era ver galinhas e brincar com gatos.
    Nunca gostei muito de insetos, principalmente de aranhas, mas sou capaz de observar e ficar perto de uma, mas se ela estiver em mim ai a historia é outra kkk, no outro dia eu tinha uma aranha em mim e fiz um escândalo muito grande.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -