Posted by : CanasOminous Jan 9, 2013

Support Conversation (Yoshiki x Duke)
Gênero: Comédia;
Tema: Yoshiki exercendo sua função como psicólogo;
A pedido de: Laísa Cristina.

Um belo sol cobria os arredores da base dos Fire Tales, e a Mansão de Glaceon não poderia perder a chance de inaugurar o seu mais novo investimento: Uma piscina. Milady esbanjava dinheiro, parecia cultivá-los e árvores, e fazia o possível para dar o maior entretenimento para Eva e sua família. Porém, a felina vetava o uso de seus domínios a qualquer membro de fora de sua família e nunca permitia que ninguém a usasse, por isso a jovem Eva detestava usá-la.
Certo dia Duke a levou para a beira da nova piscina cismando em dar aulas de natação, e entediada por ter sido proibida de afastar-se da mansão, Eva cedeu. Não havia mal em divertir-se ao lado de seu irmão, às vezes ela até esquecia que Duke estava na casa, o que de certo era maldoso, mas não passava da mais pura verdade. Até seus pais esqueciam que ele estava lá.
— Vamos lá, Eva! Só mais duas voltas! — disse o jovem Duke.
— Mais duas? — reclamou a menina vestida em seu biquíni de cor achocolata e já não aguentando as chatas lições de seu irmão. Eva foi até a ponta da piscina e protestou: — Eu não quero mais, isso é maçante.
— Qual é, você tem que treinar na água. Já pensou ver a minha irmãzinha como uma linda Vaporeon? Oh, seria uma guerreira e tanto, poderíamos passar a treinar juntos, e no futuro, nós seríamos parceiro de combate!
— Só se você for meu escudeiro, mamãe vive dizendo que é você quem deve treinar mais! — disse Eva com uma risada, dando um salto para fora da piscina e apoiando-se na beirada ao lado do irmão com as pernas dentro da água — Onde já se viu uma irmã mais nova ser maior do que o mais velho? Eu até pareço mais madura, é como se você tivesse parado no tempo!
— Ei, eu venho treinando muito, muito mesmo. Não percebe como melhorei? — perguntou Duke, ofendido.
— Desculpe, maninho, mas não. E eu não quero ser uma Vaporeon, não quero ser uma Guerreira Water-type... Todos eles são tão cheios de brilho e regras, costumam ser audaciosos, narcisistas e perfeccionistas, chega a dar nos nervos. Se preocupam mais com a aparência do que seus companheiros, eu nunca combinaria com um! — disse a menina de forma sonhadora — Eu queria mesmo é ser uma Guerreira Steel-type!
— Mas você não pode, sua raça não se especializou nesse tipo. Ao menos, ainda não ouvi falar de uma Eevee sonhadora que tentasse. — respondeu Duke de maneira séria — E tem mais, os Guerreiros Metálicos são todos convencidos. Eles se acham os mais poderosos do mundo, odeio eles.
— Você seria um, se treinasse. — argumentou Eva.
O pinguim encarou-a pensativo por um momento.
— Sério? Então vou começar a gostar deles!
— Fala sério, Duke! Você é muito influenciável. Eu vou embora para tomar um banho e depois arrumar um jeito de enganar a mamãe de novo para visitar o pessoal. — disse Eva ao levantar-se, mas logo a menina voltou-se para trás e anunciou: — E a propósito, maninho, vá procurar um psicólogo. Você precisa.
Duke parou quieto por um instante, olhou para seu reflexo na água e pensou sobre o que a irmã dissera, e por um momento chegou a pensar: E por que não?
A primeira atitude que tomou foi que sua vida começaria a mudar daquele ponto em diante, começou a concentrar energias positivas para o encontro com o psicólogo, seja lá o que um psicólogo fizesse. Teve sorte de um de seus amigos ser especializado nisso, e num canto escuro da base pôde ver um casebre com uma pequena placa quase oculta num canto, indicando que ali seria a sua primeira consulta. A escrita da placa era feita em caneta vermelha e dava as boas vindas aos visitantes. Estranhamente, aquela tinta vermelha assemelhava-se com sangue. Assemelhava-se até demais.
— Interessante, quem será que toma conta desse lugar? — perguntou-se Duke.
O jovem entrou na sala que mais parecia um depósito velho a um consultório. As paredes eram decoradas com quadros orientais e alguns kanjis podiam ser lidos como Morte, Loucura e Guerra. (Mas as traduções embaixo diziam que seu significado era Paz, Tranquilidade e Paciência. Ninguém poderia traduzi-los de qualquer maneira.) O chão era forrado por um tatami e as paredes eram todas feitas de bambu. Duke examinou tudo atentamente e apreciou a recepção que recebera. No fundo da sala Yoshiki estava sentado sobre uma cadeira de madeira, com uma caneta na mão e um sorriso no rosto.
— Seja bem vindo, minha vítima.
— Oi? — indagou Duke um pouco confuso, como se insinuasse para que ele repetisse. Yoshiki logo se acertou.
— Seja bem vindo, meu cliente.
Duke foi até a cadeira sentar-se de frente para o psicólogo que continuou mexendo a caneta entre seus dedos por um longo intervalo de tempo. O jovem observou a perícia do oriental em manuseá-la, Yoshiki tinha habilidade com objetos ainda piores, principalmente facas. Um erro seria fatal, então brincar com uma caneta era de menos. E era até engraçado notar que ele não tinha o dedo anelar direito, mas ainda assim era habilidoso. Ficou imaginando como Yoshiki o perdera. Os dois ficaram em silêncio por um longo tempo, Duke ajeitou-se em sua cadeira um pouco sem graça e logo apoiou o braço na mesa ao perguntar:
— Bem, quando podemos começar?
Subitamente Yoshiki mergulhou a caneta em direção da mão de Duke que demorou um segundo para notar que havia sido atacado. O controverso psicólogo estava com seu sorriso costumeiro do outro lado da mesa, e a caneta, atravessada na mesa de tão forte que fora enfincada. Yoshiki ficou encarando seu ilustre visitante ao desmanchar o sorriso.
— Droga, errei. — disse ele — Quero dizer, sim, sim, vamos começar.
Duke foi aos poucos recuando a mão notando que seria o mais seguro a fazer. Yoshiki não conseguiu tirar a caneta da mesa, portanto pegou outra e começou a remexê-la da mesma maneira enquanto se acomodava em sua cadeira e começava as perguntas.
— Diga-me, minha cara alma importunada, qual o seu problema? Revele-se, liberte-se da maldição que o atormenta, e eu irei purificá-lo de sua existência. Keh, heh, heh...
— Bem, — começou Duke — todos dizem que sou um fracassado, um inútil, mas eu não acredito na mesma coisa. Eles não se dão nem ao trabalho de dizerem isso em minhas costas, eles costumam vir na minha cara e contar isso, vê se pode? Sei que o problema não é comigo, e sim, com os outros. Eu treino todos os dias, senhor Yoshiki, treino com determinação para um dia ser um guerreiro respeitável da Fire Tales, ao contrário de muitos outros por aí que só se divertem, mas por algum motivo ninguém acredita do que sou capaz em uma batalha...
— Interessante. Agora me diga qual é o seu problema.
— Esse é o meu problema, senhor Yoshiki.
O psicólogo ficou sorrindo do outro lado. Duke o encarou e chegou até mesmo a acenar em retorno, mas Yoshiki não lhe dava resposta, era como se estivesse enfeitiçado. Duke virou-se para trás pensando que Yoshiki vira alguma assombração atrás de si, mas ao voltar viu que ele se recompôs e pegou uma pasta onde começou a escrever algo sem desviar os olhos do papel.
— Você sofre de uma doença muito rara, meu jovem. Pegue esses medicamentos e vá até a farmácia mais perto, temos uma logo aqui atrás. Peça uma agulha e alguns bisturis para a minha assistente Jade, e traga até mim para que eu colha seu sangue.
— Ué, eu pensei que fossem os médicos que receitassem essas coisas.
Yoshiki pareceu pensativo, ainda sorrindo. Ele amassou o papel e jogou para trás.
— É, tem razão. Droga, vou ter que pensar em outra coisa. — ponderou Yoshiki um pouco decepcionado — Continue contando-me suas aventuras, jovem gafanhoto.
— Bem, tenho sérios problemas com o Aerus e o Mikau, eles não param de me importunar; e também tem a Akebia e a Milena que vivem me incentivando a treinar mais seriamente... A Wiki já se ofereceu para treinar à noite comigo, até mesmo meu amigão Marco pediu para me esforçar uma vez na vida! Mas eu já me esforço! O Senhor Atros costuma dizer o mesmo, assim como meus pais e todos os outros membros de minha família. Dizem que eu não treino o suficiente.
— Oh, você treina, sim. Mas não da maneira certa. — assentiu Yoshiki.
— O senhor acha mesmo? — indagou Duke esperançoso.
— Acha o quê?
— Que eu treino bem?
— E por que eu acharia isso?
— Ora, o senhor acabou de me falar...
— Está me ameaçando? — perguntou Yoshiki puxando uma navalha de seu avental e arregalando os olhos feitos um maníaco.
Duke afastou-se um pouco vendo sua visão ir da faca para Yoshiki, de Yoshiki para a faca. Logo o psicólogo conteve-se e escondeu o artefato no avental, voltando à sua consulta.
— Keh, heh, heh.... Brincadeirinha. Faz parte da consulta, é para medir os batimentos do seu pulmão e saber se você vai ter hipotermia.
— Mas eu pensei que fossem os médicos que fizessem isso... — argumentou Duke.
— Tem razão, eu sabia que eu devia ter parado no quarto ano. — comentou o oriental um pouco pensativo. Logo Yoshiki voltou sua atenção para Duke sorriu novamente — A que devo sua visita mesmo?
Duke levantou-se de sua cadeira.
— Quer saber? Eu estava procurando um psicólogo para entender melhor os meus pensamentos, mas me enganei. Eu precisava mesmo é do conselho de um amigo! O senhor disse que treino bem, e estou certo disso, mas ainda sinto que eu deveria melhorar, e é isso que eu farei.
— Eu o ajudei? Mas não era essa a intenção... — respondeu Yoshiki decepcionado antes de ser interrompido.
— E o senhor fez mais do que isso, é um salvador! A partir de hoje levarei meus treinos mais a sério, e um dia serei um guerreiro tão forte quanto qualquer companheiro daqui! Nossa conversa foi muito gratificante, vou recomendá-lo para todos os meus amigos. Muito obrigado, doutor Yoshiki, você salvou a minha vida!
O psicólogo ficou meio frustrado ao saber que tinha “salvado” a vida de seu cliente, o que para ele era um grande incômodo. Duke esticou os braços como se desejasse dar um abraço, mas ao ver Yoshiki abri-los da mesma maneira viu que ele guardava facões e canivetes que perfurariam qualquer um que ousasse tocá-lo. Duke afastou-se um pouco perplexo.
— Acho que podemos deixar o abraço para depois.
— Olha que eu vou cobrar. Keh, heh, heh... Até próxima, meu caro cobaia.
Duke saiu dali alegremente e repleto de esperanças de que agora era uma pessoa melhor. Estava com a mente limpa, e a rápida visita ao psicólogo lhe abrira os olhos para todo o resto. De volta ao consultório não demorou para que Jade saísse dos fundos vestindo um avental cirúrgico, segurando uma agulha e um bisturi em cada mão. Ela pareceu decepcionada ao ver sua vítima ir embora.
— Puxa, e ele nem ficou para a minha consulta...

{ 10 comments... read them below or Comment }

  1. Muito foda! Legal ver que um bom texto pode ser escrito com poucas palavras!
    Achei muito legal o Yoshiki de doctor, tanto que já pensei num SC (support conversation, não santa catarina! kkk)! Que tal um com um Senhor Atros e Doctor Knife? O grande e respeitoso guardião discutindo seus problemas de relacionamentos/amorosos? (lê-se: forever alone!) kkkkk! Difícil, prezado Canas, mas não duvido de vossas capacidades! kkk! Gênero: comédia, obviamente. kkk!
    Agora voltando à rotina maçante de estudante (rimou!), vou me ir-me e esperar pra sexta, pra ver o par de armaggedon que vai descer na terra! kkk
    Adios
    Moacyr

    ReplyDelete
  2. Ai ai, era esse Support que eu tanto esperava.
    Milady, proibindo a Eva de sair de casa, hm. Que desgraça. E eu sei como a Eva se sente, mas isso é de menos.
    Uhuul, lá vai o Duke se encontrar com o Doctor Knife!! XD Ai ai, o Yoshiki tentando acertá-lo, tentando atacá-lo, me rendeu umas risadas.
    Ah, Yoshiki, pobre Yoshiki, salvou a vida da sua vítima... digo, cliente. Eu disse cliente!! @.@
    E a Jade no fim? Hmm, queria ter visto a consulta dela, hehe...
    Yoshiki é mesmo um personagem muito legal, eu adoro ele, pelo fato dele ser sádico (e sim, um lado sádico dorme dentro de mim u.u Mas não igual o Yoshiki... e.e)
    Isso precisa de continuação -W- Imagine o Marco tendo uma consulta com o Doctor Knife? Aah, isso podia ser interessante...~
    Vou-me indo, Canas! Beijos!

    ReplyDelete
  3. E creio que logo logo teremos um seriado por essas bandas, não é? kkkkk O que acho bacana do Support é que ele abre oportunidades para diversas outras coisas. Eu estou esperando para ver a reação do público a respeito do Doctor Knife, e já pedirem um episódio 2, com os comentários é muito provável que logo tenhamos o 3. Então, o senhor Atros e o Marco já estão na fila da próxima consulta, não é? kkkkkkkkkkk
    Não sei se todos os episódios acabariam sendo de comédia, vou ter que ir alterando os gêneros dependendo da ocasião e do personagem, mas o importante é ter um bocado de tentativa de assassinato e extorsão que sempre terminam em nada kkkkkk
    Tenho que dizer que adoro esses episódios curtos. Digo, eles não precisam ter toda uma super produção para escrevê-los, quando a gente sene vontade simplesmente abre o caderno e começa a criar, e creio que os leitores sintam o mesmo quanto à leitura, pois ela é simples e direta. Obrigado pela repercussão galera, e Grande Moa, eu também estou super ansioso para sexta, esse capítulo será inesquecível!! Que comece o segundo Armageddon kkkkkkkk Abraços

    ReplyDelete
  4. A minha ideia virou realidade y.y . E superou minhas expectativas e ainda teve a merecida participação da Eva. Eu sabia q ia ser excelente. E parabéns, mesmo vc dizendo q não leva jeito para humor, vc conseguiu arrancar mts risadas de uma forma natural, diferente daquelas piadas q vemos por ai hj em dia q praticamente dizem: vamos, riam, acabei a piada! Vc conseguiu realizar minha ideia. Agr vou continuar pensando em outra sugestão. Provavelmente será com personagens "sombrios" ou um próximo episódio da "mais nova serie de Sinnoh" kkkkkkk.
    Mas não escondo que prefiro os carinhas mais violentos, essa coisa de ação e aventura e mt luta mesmo kkkkkkk, afinal, td mundo prefere os mocinhos malvados (ou é só eu o.O???)
    Mas enfim, novamente parabéns pra vc Canas, se superando cada vez mais e nos surpreendendo no mesmo ritmo. Estarei esperando mt ansiosamente pelos próximos. Continue assim, ou melhor ainda kkkkkkkk. Bye

    ReplyDelete
  5. Oi, Laísa! De vez em quando consigo trazer algumas participações especiais como essa. Adoro a Eva, acho que trabalhei tão pouco com ela, mas essa família da Milady está brilhando aqui nos Fire Tales, são os episódios que mais estou adorando escrever! Sei que a Eva fará aparições em alguns outros, e imagine só como será vê-la ao lado do Duke novamente. Esses irmãos não se entendem kkkkkkkkkk

    Obrigado pelos elogios na questão da comédia, faço de tdo para dar meu melhor de uma maneira singela, sem ser aquelas piadas ridículas que tanto odeio que nos forçam a rir e nunca conseguem. Vou querer ver essa dos caras "sombrios" eu também acho que eles são grandisos e estão entre meus favoritos, principalmente o Vista. Mas dessa cabeça dos leitores sei que só sai coisa boa né, então vou esperar! ;) Vocês preferem os carinhas violentos e os vilões, acho que essa galera sempre foi mais legal neeh, devo concordar! E eu continuo com minhas moças atiradas e exageradas. O que acham de juntar esses dois pontos num mega especial para o Fire Tales 24? Wiki e Vista Vs. The World. Essa será épica, mais detalhes em breve kkkkkkkkk Spoilers time, maybe?

    Obrigado pelo comment querida, espero continuar surpreendendo e melhorando o nível de meus projetos a cada ideia nova! É isso que me faz querer continuar seguindo frente, cada fã e cada companheiro de leitor. Obrigado aí galera, fui!

    ReplyDelete
  6. Minha reação ao ver o Yoshiki tentando atacar o Duke com uma caneta:

    TENSU. MUTHU TENSU! (Falando assim porque uma bolota de pão com quejo se misturou com uma bola de cabelo. '-')

    Esse aí foi legal! Curti demais a descrição da câmara de tortura... Ops, do consultório do Yoshiki. Tudinho feito de bambu, justamente como eu gosto: ESTILO JAPAN, YEAH!

    "Não importa quanto tempo se passasse, ele sempre seria uma lenda."

    YEEEEEEEEEEEEEEEEEEEESSSSSSSSSSS, MAIS UM SPOILER DO DIVHO FACEBOOKA! Somente uma palavra me passou pela cabeça ao ver esta frase: Waltão! E duas sombras misteriosas... Mas desconfio que são pokémons do Walter e da Tia Mellysa! (Putz, me liguei numa coisa: Tais pais, tais filhos, não concorda?)

    Eu tenho certeza que Walter e Luke tem uma combinação completamente igual, quase como Harry e Tiago Potter. Os dois são os melhores treinadores que já vi em toda minha vida como leitora viciada em fics.

    Mas vamos voltar ao SC de hoje:

    Pobre Duke, ofendido até pela irmãzinha. Coitada da Jade, nem teve chance de fazer sua consulta... #xatiada. Mas parece que nosso Yoshiki teve seu momento de brilhar... Mano, ele pareceu uma fusão do House com o Kira/Raito possuído.

    Doctor Knife! Isso é que é nome profissional! Tomem na cara, médicos LOOSERS! (Tapa na cara dos médicos jegues!) Curtiram esse Headshot, seus LOOSERS? Curti esse nome, senti seriedade e firmeza nesse titulozinho... Esse merecia ser um capítulo dos FT, mano!

    Enfim, cara, foi muito cool... Mas que beleza de SC, hein, Canas-sama? Merecia meus aplausos, que sou praticamente uma crítica profissa das fic. Eu manjo nas parada, sacou? (Feel like a Aerus.)

    SAYONARA, CACHORRITO POSSUÍDINHO FAZENDINHO DANCINHAZINHA POSSUÍDINHA!

    ReplyDelete
  7. Hey, Julia! É, vou te dizer que essas consultas do Yoshiki teriam forças para facilmente se tornarem um especial, ou melhor, o nosso novo seriado: Dr. Knife! kkkkk Você acertou, foi uma mistura do House com o Kira para o jeitão sádico dele, e mesmo que ele sempre tente fazer as coisas erradas acaba ajudando mesmo os seus clientes. Só faltou parar de sorrir para ficar com aquela cara de revoltado do House kkkkkkkkk

    Well, well... Viu só mais alguns spoilers no face? Eu ainda estou meio longe de terminar os persoangens, afinal consigo pintar um por dia e tenho pelo menos dez para finalizar! Vai dar um trabalhão, mas gosto de ir mandando spoilers principalmente de sombras. Sou fissurado por esse mistério que elas deixam, e espero fazer bonito com um desenho épico para esses novos personagens (:

    Acho que veremos esse consultório mais cedo do que pensamos, e quem sabe na próxima a jade até possa ter uma participação maior com suas agulhas e bisturis? Acho que é melhor não, vai que ela gosta da tarefa kkkkkk Obrigado pelo comment querida, não percam o capítulo que sai amanhã, hein! Ele está épico e repleto de coisas para comentar, acontecimentos que ninguém poderia imaginar. Pode ter certeza que o sangue do Walter corre nas veias do Luke, vê-los lutando lado a lado seria incrível. Mas qual seria o resultado de uma batalha onde os dois treinadores são tão poderosos? Chega de spoilers kk Beijos

    ReplyDelete
  8. Ei Canas, qual é sua foto no facebook? Vou te adcionar lá! >.<

    ReplyDelete
  9. Oi, Kohai! Para me encontrar no face é só entrar em minha página do Autor e clicar no ícone da letra "F". Minha foto é um cara bonitão com sorriso colgate e vestindo uma camisa preta kkkkkkkkkk Brincadeira, é alguma coisa nesse estilo. Eu encontrei você no face da Aliança e adicionei então, agora é só você me aceitar (: Canas aqui em Sinnoh, Nícolas lá fora no mundo real kk \õ

    ReplyDelete
  10. Hey Canas õ/ Cara, achei interessante que você mencionou aqui algo que o pessoal curtia: as ocupações dos Pokémons. Sério, o Yoshiki como psicólogo e o Duke como professor de Natação. Acho que Support para a demonstração deste doutor não poderia ter tido cliente melhor que o Duke! Quem sabe o Sly não surge aí também? kkk Por ser tachado como problemático, o Piplup coube direitinho na vaga! kkkkkkk e a conclusão foi ainda mais interessante! Quem diria que o Croagunk conseguiria, de fato, ajudá-lo? Show de bola, cara, muito divertido!

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -