Posted by : CanasOminous Dec 26, 2013

Quando Você Percebe que Nunca fica Velho
para Certas Coisas

Já era a quinta vez que Watt andava pelos corredores do Salão Central certificando-se de que tudo estava perfeitamente em seu lugar. Aerus o procurava, abria portas e as fechava não encontrando o pequeno em lugar algum, até que pôde avistá-lo caminhando com as mãos para trás e uma certa apreensão no ar.
O dragão correu em sua direção e colocou a mão em seu ombro, fazendo uma pausa rápida para recuperar o fôlego.
— Bola de pelos, tu não vai acreditar no presente que eu trouxe — disse Aerus, animado.
— Presente? — indagou Watt.
O Garchomp retirou do bolso de seu blusão dois ingressos, e depois mais dois, e mais, mais, mais... Não paravam de cair ingressos de seus bolsos, todos meio amassados, mas aparentemente recentes. Watt revelou um sorriso singelo ao perguntar:
— O que é isso?
— Nossa entrada para um parque de diversões muito louco!! Parque só de Pokémons, acredita? Para comemorar o nosso retorno. Nada melhor do que mais uma boa festa com a galera para descontrair antes do fim de ano, não?
Aerus jogou todos os ingressos em cima de Watt que até recuou com o peso.
— P-Parque? Mas Aerus, nossos novos guerreiros... Vão chegar hoje.
— Sério? Pensei que fosse na semana que vem.
— Não, Aerus. É hoje. O Torneio de Guildas é que começa na semana que vem, todos estão se preparando, forjando armas e espadas, treinando seus movimentos e suas magias antigas... E você nos compra ingressos para um parque de diversões.
Aerus fez uma careta, mas depois abanou com a mão.
— Bobeira. As pessoas são sempre muito cheias de regras, obrigações e compromissos. Por isso que a Fire Tales é mais legal! De boas, irmãozinho? Os ingressos já estão comprados, então me ajuda a avisar a cambada para nos encontrarmos nesse endereço dentro de três horas?
— E nossos novos companheiros que estão para chegar? Eu organizei tudo na guilda, não podemos desmarcar! — interferiu Watt, mas Aerus tinha a solução perfeita.
— Chama eles pra virem junto, comprei alguns ingressos a mais, nunca se sabe. Vai que até a Titânia decide aparecer, não vou perder uma volta na roda gigante com ela por nada!
Aerus saiu pulando do salão central, todo contente e saltitante. Watt voltou a olhar para os ingressos, tentando organizá-los. Afinal de contas, não parecia uma má ideia. Ele sabia que depois de seis meses, treinar por mais uma semana era fora de cogitação. Aerus era um bom líder e sabia como não deixar seus guerreiros apreensivos, e aquele momento de descontração seria feito justamente para que todos pudessem relaxar.
— Bem, e por que não?

• • •

O dia mal havia começado, mas já dava indícios de que seria muito animado. Enquanto grande parte das melhores guildas da região treinavam e se preparavam para a Liga, parecia que os membros da Fire Tales se concentravam em se divertir. Lá estava cerca de 30 Pokémons reunidos na fila do parque de diversões, compartilhando lugar com jovens, adultos e outras crianças; diversos Pokémons de todas as espécies reunidos com o propósito único de se aproveitar ao máximo tudo que pudessem. Era a recompensa que no final fazia tudo valer a pena.
Alguns até aproveitavam a oportunidade para tirar fotos com aquelas “celebridades”. Não era todo dia que se podia ver um integrante de uma das maiores guildas de Sinnoh em seus dias de folga. Wiki e Akebia não dispensavam os fãs, outros como Mikau e Vista preferiam manter distância, e na realidade nem sabiam direito o que estavam fazendo ali. Milady e sua família era seguidos pelos seguranças, e Aerus ia na frente distribuindo ingressos para cada um dos integrantes.
— Tá aí o seu e da Glaciallis, General — disse o dragão. — Vê se relaxa, compadre. Treinamos durante seis meses de uma maneira que mais ninguém seria capaz, então apenas aproveite e curta seu descanso.
— Não tenho certeza disto, jovem Aerus... Me parece uma oportunidade muito tentadora, mas... E se nos atacarem, usando nossa distração como armadilha? — interrogou o militar.
— Bom, aí a gente parte pra pancadaria, já está todo mundo reunido mesmo. Fica tranquilo parceiro, ninguém vai nos atacar. Só fique de olho na criançada porque eles adoram aprontar!
— Criançada? — indagou General.
— Olha para trás. Tá vendo esses marmanjos? Pois é, são as minhas crianças, e hoje você foi promovido a monitor de excursão. Toma conta deles certinho, falou?
— Bem, eu darei o meu melhor... — respondeu General com uma risada.
— Aproveita e entrega essas camisetas amarelas pra todo mundo.
— Minha nossa, mas que roupa simples e sem graça! — disse Akebia entrando na conversa. — Não tem estampas, não tem diferencial. Oh, mon... São todos de um amarelo que chega a fazer meus olhos ficarem incomodados!
— Exatamente! É pra gente não se perder, então todo mundo vai ficar parecendo um Pikachu bem doido com essas camisetas amarelas que eu comprei na promoção de 1,99 lá perto da minha antiga caverna — dizia Aerus contente. — E aí? Curtiram?
 This is ridiculous — respondeu Vista. — Olha só pro meu tamanho, como espera que eu suma?
— Affe, parem de reclamar e vistam logo essas camisetas! — respondeu Aerus tentando colocar a roupa no Metagross sem muito sucesso. Logo o dragão decidiu colocá-la em cima de uma de suas enormes ombreiras somente para identificá-lo, mas gostou do resultado. — E tratem de não tirá-las, ouviram bem?
— Eu fico horrível de amarelo — respondeu Al Capone.
— Minha roupa já é dessa cor, preciso mesmo colocar essa outra? — indagou Mikau. — Prefiro a minha que exibe o meu peitoral.
— Gente, gente... Só coloca a camiseta e sosseguem, tá bem? General, por favor, dá um jeito nessa molecada!!
O militar voltou-se para seus amigos e gritou:
— Soldados, façam uma fila atrás de mim agora mesmo! Quem descumprir com as regras será severamente punido, e certifiquem-se de andar em duplas para que um proteja o outro, em caso de perdas e desaparecimentos exijo que reúnam-se na praça central e esperem por resgate, agora marchem!
Assim que os membros da guilda foram entrando no parque, cada um deles já se separava em seus grupos e preparava-se para rumar para um lugar diferente de sua preferência. Aerus chamou-os novamente, pois queria que unissem as mãos e selassem sua amizade como sempre costumavam fazer, mas todos já estavam distantes e nem esperaram.
— Poxa, galera... E o nosso cumprimento lendário...?
— Pois é, meu jovem Coronel Dracônico. — disse-lhe General colocando a mão em seu ombro. — Todos estavam realmente precisando divertir-se assim. Você sabe que não apoio muito o descanso, mas acho que será importante para todos.
— Veja só... É como se voltassem a ser criança — continuou Glaciallis com um sorriso meigo.
Aerus estava meio triste por todos terem partido sem que antes ele fizesse seus cumprimentos, mas então olhou para Watt que estava sentado em uma banqueta da entrada, olhando de um lado para o outro como se esperasse por alguém.
— O que foi, Bola de Pelos? Eu estou aqui.
— Sei disso, mas é que... Você falou que eu deveria falar para nossos novos amigos nos encontrarem aqui, então combinei de esperá-los na entrada.
— Bacana cara, pode deixar que depois fazemos a entrada oficial deles! — disse Aerus contente. — Mas tu vai ficar aí mesmo?
— Sim, sim. Eu prometi que iria encontrá-los, e... Não gosto de descumprir com minhas promessas.
— Hm, saquei. Vou ir procurar a galera, então depois você me encontra, ou eu vou até você?
— Pode deixar que eu te encontro — respondeu Watt com um aceno.
Aerus correu, e agora mal sabia para onde ir, eram tantos lugares! Havia duas lindas Gardevoir entregando panfletos com o mapa do local. O dragão pegou um deles e deu uma examinada, pensando em qual brinquedo devia ir primeiro e ponderando sobre qual deles seus amigos iriam escolher.


— Bom, vamos começar do princípio... Vejamos, tem essa torre esquisita que parece a mesma de Lumiose lá de Kalos, e... Uooooow, roda gigante!! Eu quero ir na roda gigante!!
Aerus olhou para os lados com pressa até avistar Wiki e Marco que já aguardavam na fila.
— Ei, bonitão! Deu sorte, entra aí na frente. A menos que queira ficar atrás — disse Wiki com uma risadinha.
— Opa, aí sim, hein! Valeu, Wiki. Eu não estava com muita paciência de esperar, mas... Olha só o tamanho dessa fila!
— Bem, teremos de esperar de um jeito ou de outro — disse Marco.
— Ora, querido... Pense pelo lado positivo, estaremos juntinhos. Eu até convidaria o Aerus, mas só não vou com você porque já estou acompanhada — respondeu Wiki. — O Mozilla também vai vir conosco, ele só foi fazer alguns ajustes na manutenção do parque, mas já volta. E quer saber... Dá para você se unir a nossa festinha de quatro!
— Fica para a próxima. Acho que vou dar uma volta... Vou deixar para o pôr do sol, e quem sabe até lá a minha parceira chega, afinal, não vou querer andar na roda gigante segurando vela, como sempre. O pessoal disse que é demais!
— E super romântico! Já estou até planejando o que vou fazer quando chegar lá em cima onde ninguém vê. Por isso o Mozilla foi mexer na manutenção, pedi para ele parar a máquina quando nós estivermos lá em cima por uma hora, e então, eu e o Marquinho aqui teremos um momento bem íntimo juntos, não é, meu fofinho?
— Essa é nova para mim... — respondeu o jovem meio encabulado.
— Galera, me diga, cadê o Vista?
— Ahh, você acha mesmo que aquele troglodita vai querer passar um momento comigo na roda gigante? Ele ficou é jogando fliperama na entrada com o Mikau... Coitada da Milena.
— Ihh, vou ver se encontro ela então... Obrigado pela informação, minha princesa. E, Marco... Sei lá, use proteção.
— Obrig... O quê?!
Aerus continuou caminhando pelo parque até chegar na área mais fantasiosa das atrações, cheio de lojas de ursinhos, restaurantes e vários brinquedos para crianças. Milena estava sentada sozinha em uma das mesas, com dois copos de milk shake cheios e um imenso ursinho de pelúcia ao seu lado, mas não parecia nem um pouco feliz.
Aerus sentou-se na mesa, e Milena continuou com os cotovelos apoiados e o olhar distante. O dragão coçou a cabeça e perguntou:
— Show de bola esse ursinho, um Wailord fofão! Onde conseguiu?
— O Mikau ganhou para mim. Você sabe, ele é um atirador profissional, foi numa daquelas barraquinhas de tiro e levou o melhor prêmio... Agora estou esperando.
— Esperando o que?
— Ele voltar.
Aerus ajeitou-se em sua cadeira e falou:
— Não é por nada, mas a Wiki disse que ele estava jogando fliperama com o Vista lá na entrada... Faz muito tempo que você está esperando?
— Não muito, assim que chegamos foi a primeira coisa que fizemos, mas... — ela bateu seus dedos na mesa e olhou para os lados, um pouco apreensiva. — O que posso fazer, né? Fiquei tanto tempo longe dele, eu só queria... Ficar um pouquinho mais com ele depois de tudo que passamos...
— Milena, você conhece o Mikau... — Aerus pensou no que vinha acontecendo entre o atirador e Akagi nos últimos meses, e agora encontrava-se no dilema de ser amigo tanto de Mikau quanto de Milena, então, como deveria agir naquela circunstância?
Aerus começou a suar frio, até que levantou-se e esticou a mão para a moça.
— Vem, uma moça bonita como você não pode ficar sozinha, ou dou três minutos para começar a aparecer um monte de Pokémon folgado na sua cola.
— Ihh, já dispensei dois... — respondeu Milena com uma risada. — Mas você me conhece, sou bem seletiva.
— Tô ligado, você curte os caras mais complexos...
Milena riu e Aerus retribuiu da mesma maneira.
— Então vem dar uma volta comigo. Vamos passear!
Os dois acompanhantes rumaram até o Castelo Encantando onde os Pokémons entravam em um barquinho e faziam uma pequena viagem num mundo mágico repleto de brilho e purpurina. Quando passaram ali perto puderam avistar Chaud e Eva sentados em um dos barcos, o ferreiro sério como de costume e a mocinha abraçada a ele parecendo nunca querer largá-lo.
O cômico era notar que logo no banco de trás estava uma Milady furiosa de braços cruzados, descontente com a atitude da filha. Isaac comportava-se como um lorde ao acompanhar sua esposa, e nos outros três bancos estavam Atros, Malbora e Magnum que compartilhavam um espacinho minúsculo para seus corpos largos e armaduras pesadas. Duke era o único que tivera que ir sozinho num outro barco, porque aquele já estava lotado e ele sempre era o excluído
— Senhorita Eva, não acha que está perto demais de seu companheiro? — reclamou Milady.
— Qual é, mamãe... Me deixa em paz — Eva falou sem nem olhar para trás, e a Glaceon sentiu-se profundamente ofendida.
— Ora, eu... eu... Isaac, faça alguma coisa!
— Veja, minha senhora, como essas borboletas são bonitas! — respondeu o marido, não prestando atenção na fúria da esposa ou fingindo que não ouvia para polpar problemas.
— Até você me ignora? Senhor Atros, Malbora, Magnum! Algum de vocês poderia fazer-me o favor de separar esses dois?
— Desculpe, Milady, mas os avisos daqui falam: Não levante-se até que a viagem chegue ao seu final — disse seu protetor. — Então, não poderemos nos levantar.
— Auuugh! Por que vocês são tão leais?!
Milady virou-se bufando, tendo de admitir a derrota por hora. Aerus e Milena riam da cena, e começaram a rir ainda mais quando viram Duke todo solitário no barco que vinha logo depois.
— Opa, tá se divertindo aí, amigão?
— Nem me fale — respondeu o pinguim num tom irônico.
— Não se preocupe, querido. Quem sabe na próxima viagem uma linda moça venha para sentar-se ao seu lado? — continuou Milena.
— Jura? Oh, puxa, puxa! Vou ficar aqui a manhã inteira então! Ahh, como eu adoro o Castelo Encantado! Obrigado por me darem esperanças, pessoal.
— Ele vai ter que esperar a vida inteira — Aerus disse bem baixinho para Milena.

Os dois deixaram que Duke se divertisse sozinho, e continuaram fazendo sua caminhada pelo parque. Ele era enorme, talvez um dos maiores de Sinnoh. O sol continuava queimando forte lá no alto, e por isso Aerus comprou um sorvete para os dois enquanto seguiam pelas estradinhas de tijolos.
Milena caminhava com todo seu rebolado, e quando Aerus passava algumas crianças o olhavam com olhos impressionados. Todos o conheciam e queriam ser como ele. Dois Gibles pararam em sua frente, aparentemente dois irmãos, um menino e uma menina. O garoto tirou os óculos escuros e assim fez Aerus.
— Rapaz, se liga nesse guri! Ele parecia comigo quando pivete.
— Caraca, é você mesmo, Aerus Draconeon! — disse o pequeno Gible.
— Olá — Milena apoiou-se nos joelhos. — E quem seriam vocês?
— Meu nome é Brand, e essa é minha irmãzinha, Baha. Tipo, nós somos muito fãs da Fire Tales, e encontrar vocês aqui foi...
— Incrível! — respondeu a menininha. — Por favor, a gente pode tirar uma foto com vocês?
— Opa, chega mais, criançada! Posta essa no Facebook e depois me fala quantas curtidas você ganhou, fechado? Tu é parecido comigo cara, com essa cara de galã de novela aposto que você vai pegar todas as fêmas — Aerus deu uma risada, bagunçando o cabelo do pequeno Gible que logo saiu dali todo contente.
Ele levou suas mãos até a cintura e suspirou.
— Nossa, lembro quando era eu com essa idade...
— Todos nós crescemos, lembra quando eu também era uma pequena Feebas desengonçada e vocês viviam me azucrinando?
— Hah, hah... Poxa, eu só fazia isso pra chamar atenção — Aerus deu um empurrão na moça e saiu correndo. — Vem logo, estamos falando como velhos, mas ainda continuo sendo uma eterna criança por dentro!
Aerus e Milena passaram pelas catacumbas mal assombradas onde viviam criaturas aterrorizantes que assustavam os visitantes do parque, mas General e Glaciallis não viram muita graça, e acabaram assustando os próprios trabalhadores do local. Havia até a montanha russa no escuro onde Lyndis não pôde entrar por causa de seu cabelo incandescente que iluminava todo o local. Ela e Karl mais tarde foram para outros brinquedos radicais que viravam de ponta cabeça e faziam voltas no ar, enquanto Al Capone e Sophie somente os acompanhavam certificando-se de que não se meteriam em encrenca.
Os sorvetes logo acabaram, e eles optaram por comprar pipocas. Aquela parecia ser a área personalizada do parque, pois o vendedor era um Hitmonlee engraçado que dançava enquanto vendia seu produto.
— Pipoca, pipoca, pipoca! Vai uma pipoquinha aí, moço?
— Ihh, parceiro. Tô sem grana. Torrei tudo pra comprar as entradas para 32 pessoas no parque, sem nenhuma meia entrada pra esse bando de marmanjo, vou ter que usar o Amulet Coin do meu mestre por mais alguns meses pra juntar grana de novo...
— Mas para você e para a moça bonito eu faço um descontinho, e coloco mais manteiga! Cortesia do tio Delfort, e voltem sempre!
Aerus e Milena aceitaram contentes o presente, e continuaram seu caminho até uma ala especial para o velho oeste americano, Tom Sawyer não quis sair de lá. Ficou a tarde toda assistindo os espetáculos no bar, e vivendo alguns dias como em sua boa terrinha rural, estava praticamente em casa.
No caminho, Aerus e Milena depararam-se com uma curiosa atração chamada Rio Bravo.
— Deve ser um rio que é bem... bravo — Aerus caiu na risada.
— Você é péssimo para piadas — Milena arqueou as sobrancelhas. — Mas olhe, nossos amigos estão lá, e se divertindo bastante! Veja só, é o Vista. Vamos perguntar onde o Mikau está.
O Rio Bravo era uma curiosa atração onde até oito Pokémons podiam entrar uma espécie de bote que fazia seu caminho por águas turbulentas, mexendo-se trombando nas beiradas e jogando água para todos os lados. Ali havia uma curiosa equipe, estavam presentes Vista, Yoshiki, Jade, Akebia, Panetto e Sly; mas todos estavam de braços cruzados sem muito ânimo e já ficando com sono na viagem de bote.
— Que brinquedo chato... — falou Jade.
— Pois é, falta um pouquinho de emoção, um pouco mais de... perigo. Keh, heh, heh... — Yoshiki deu uma risada olhando para Vista que parecia ter uma boa ideia.
O espectro ativou o canhão em seu braço e disparou um tiro no meio do bote que começou a esguichar água e afundar.
— O que você pensa que está fazendo?!!! — gritou Sly.
— Colocando um pouco de ação na brincadeira.
— E o que espera que façamos?! — continuou Akebia.
 SURVIVE.
Milena e Aerus não se aguentavam de rir das caretas dos amigos, e no final até mesmo compraram uma foto que era tirada no meio do percurso, com todos seus companheiros encharcados e lutando para retirar a água do bote e manter o equilíbrio sem que ninguém caísse no rio ou afundasse até o final.
Ao saírem do Rio Bravo, Vista foi andando calmamente contente com sua façanha, e foi logo recebido pelos dois amigos.
— Ei, grandão. Tu viu o Mikau? — indagou Aerus.
 Yeah. Nós saímos juntos do fliperama, o coitadinho não sabe perder e ficou todo revoltado depois e apanhar algumas vezes. Sorry, mas de fliperamas eu entendo. — Vista gabava-se de sua vitória.
— Okay, e para onde ele foi? — Milena o apressou.
— Acho que ele saiu, foi para uma área mais distante perto do lago junto do Coffey. Um lugar fofo e feliz para Pokémons Fairy-type com esse lindo slogan: "Viva a vida com alegria". Too much happiness for me.
— Droga, o Mikau e o Coffey juntos nunca rende coisa boa... — disse Milena intrigada. — Aerus, precisamos encontrá-lo antes que eles façam alguma bobeira!
Foram cruzando o lago com pressa, mas tudo parecia querer pará-los para que dessem um pouco mais de atenção ao que era fornecido. Havia um lindo circo no lugar, e Aerus foi surpreendido quando um mago surgiu em seu caminho.
— Olá, companheiros. Gostariam de assistir um breve espetáculo?
— Desculpa cara, mas é que estamos procurando uma pessoa!
— Ora, ora — respondeu o mago. — O bom Barão Maximiliano tudo encontra! Querem ver uma mágica? Digam o nome de seu amigo, e eu revelarei sua localização!
— Já sabemos onde ele está — respondeu Milena, ainda apressada.
— Tem tanta certeza assim, senhorita? Pois bem! Se eu fosse vocês, procuraria por informação com a barqueira do lago. Ela tem alguns barquinhos muito interessantes que funcionam à base de pedaladas, eles podem vir a ser uma grande diversão para mim, para vocês, para nós. Retornem para ver meu show ao entardecer, tenham um bom dia!
Mikau e Milena percorreram toda a área delimitada por Vista, mas não viram Mikau em local algum. Por fim decidiram seguir o conselho do mago do circo, e foram até o lago. Ali encontraram uma mocinha singela de blusa larga, que carregava consigo uma lâmpada apagada e tinha cabelos curtinhos como Milena um dia sonhara em cortar.
Aerus foi o primeiro a pedir por informação.
— Ei, garota. Viu um cara esquentado, chato, orgulhoso e invejoso dando umas voltas por aí com um negão gigante, mal encarado e com cara de bobo?
— Eu seria cega se não visse — respondeu a menina um pouco de mau humor. — Claro que vi, passaram aqui a um instante, mas seguiram para outra área. Acho que foram em direção ao carrossel...
— Carrossel? O que o Mikau iria querer com um carrossel? — indagou Aerus dando uma risada alta. — Valeu, mocinha! Mais tarde trago esse casal de pombinhos para eles darem uma volta nos seus barquinhos maneiros em forma de Swanna.
— Ahh, não precisa... Já brinquei muito de barco com eles — a moça respondeu ao virar o rosto, o que deixou Milena claramente intrigada.
— Qual o seu nome?
— Eu só conto se vocês voltarem para brincar comigo — respondeu a jovem com uma piscadela. — Estarei esperando.
Milena sorriu, e continuou sua busca. No caminho chamou a atenção de Aerus para um fato curioso:
— Só eu tenho a impressão de que já vi essas pessoas?
— Do que tu tá falando?
— Os clones... A Grande Criação... Isso não faz sentido para você?
Aerus parou no mesmo instante.
— Caracoles, é verdade! — ele levou a mão até a cabeça num sinal de espanto. Fez-se um longo silêncio, e voltou a olhar para Milena. — Ahhh, não. Não faz sentido algum.
E voltaram a caminhar.
Finalmente chegaram ao carrossel e se surpreenderam ao deparar-se com uma cena espantosa. Coffey estava sentado em um dos cavalinhos, brincava todo contente e animado, olhando para trás e imaginando como se corresse na velocidade da luz. Uns dois cavalinhos atrás estava Mikau, apoiado no brinquedo e quase morrendo de tédio. Milena apoiou-se nas barreiras de ferro e encostou o rosto nos braços.
— Que cena inusitada essa...
— M-Milena?! — Mikau quase caiu do cavalinho, dando um pulo para fora e saindo do brinquedo ainda em movimento. Ele tropeçou mais algumas vezes antes de alcançá-la. — Onde você esteve? Falei para me esperar na lanchonete, e você sumiu!
— EU sumi? Senhor Mikau, você me deixou esperando por quase meia hora, e depois fui eu que sumi?! — Milena pareceu enfurecer-se com o rapaz, mas antes que pudesse repreendê-lo olhou para Coffey que ainda girava no carrossel. — Se quisesse brincar era só me falar, eu te trazia.
— Eu não estou brincando — o atirador olhou para os lados inconformado, e o fato de Aerus rir de sua cara o deixava ainda mais irritado. — O grandão falou que queria vir, e eu vim. Aí pediu para brincar, e eu brinquei. Eu estava me sentindo um ridículo naquele carrossel. Finalmente você chegou para eu parar de bancar a babá.
— Sério? Então entre na fila porque eu e o Aerus também vamos brincar.
Aerus morria de rir até prestar mais atenção naquela frase.
 Espera aí, nós? Tu tá falando sério? — indagou o dragão.
— Vem logo vocês dois! Eu vou pegar o rosa porque ele é mais legal.
Milena subiu em seu cavalinho, e Coffey já ficou para a segunda rodada de tão vazio que estava, havia apenas os quatro no brinquedo. Parecia que nenhuma criança mais gostava daquele carrossel, mas os jovens Pokémons se divertiam como nunca. Mikau a princípio estava sério e desinteressado, mas quando Milena apontou para trás e simulou estar atirando, ele logo se interessou e começou a brincar que estava numa perseguição. Todos davam risada, sentindo-se velhos no brinquedo para crianças, mas rejuvenescidos por jamais terem tido vergonha daquilo.
Ao saírem dali, Mikau e Milena voltaram para o lago onde saíram para um passeio romântico no barco de pedal, e Coffey foi para o carrinho bate a bate, caso ele coubesse dentro. Aerus voltou a caminhar sozinho, sem rumo, com as mãos no bolso e contente pelo dia que tivera. Já entardecia quando ele sentiu falta de alguém.
— Bola de Pelos!!
Voltou para o portão de entrada o mais rápido que pôde. Não podia acreditar que deixara Watt lá plantado sozinho por quase 4 horas, mesmo que o esquilo tivesse dito que iria atrás dele.
Ao chegar ao local, viu que o banco estava vazio e solitário num canto remoto do parque. Não havia ninguém ali.
— Watt?
— Aerus, te encontrei.
O dragão virou-se animado ao ouvir a voz de seu amigo, mas fechou a cara a reconhecer um velho conhecido.
— S-Seth? O Dragonite?
Aerus ativou as lâminas de seu braço de maneira inconsciente. Talvez aquela conversa de Milena sobre a Grande Criação começara a fazer sentido, afinal, ali estava um de seus maiores rivais. Watt recuou assustado, e o Garchomp continuou:
— O que você faz aqui? Como foi que...?
— Paz, meu nobre companheiro. Se você esperava uma chegada através do sol dourado, um pouso magnífico perante meus inimigos e uma entrada triunfal aos olhos dos desavisados, então lamento, pois terá de se decepcionar.
— Aerus, o Seth é nosso amigo! — gritou Watt.
— Amigo?! Esse cara quase te matou, ele tentou destruir a nossa guilda e liderou aqueles clones amaldiçoados na Ilha de Ferro! Ele é... Ele é...
— O nosso novo companheiro de guilda.
Aerus guardou as lâminas e mudou de feição no mesmo instante.
— Ah. Pode crer. Você, tipo, já tinha até tinha pedido minha permissão...
— Já tinha pedido? Fazem TRÊS meses que falei com você, e todo dia você adiava, tinha um trabalho mais importante, ou não conseguia recebê-los! Irmão, você me incumbiu de encontrar nossos últimos integrantes, e aqui estão eles, os dois mais poderosos de Sinnoh.
O dragão ainda mal podia acreditar que topara aquela oferta. Estava tão na cara, e no fundo ele não sabia dizer se era uma boa escolha ou não. Seth estava ali, logo adiante dele. Não vestia sua armadura dourada, trajava vestes elegantes que mais o faziam parecer um diretor executivo em serviço, enquanto Aerus continuava de shorts e chinelo. Era clara a diferença na personalidade de ambos, mas agora elas deveriam desaparecer.
Aerus esticou a mão em sua direção e forçou o melhor sorriso que pôde.
— Bem, urgh... Bem vindo à Fire Tales, Seth. Desculpa se você esperava uma entrada épica cheia de fogos de artifício ou explosões, mas estamos de férias e isso é tudo que tenho a oferecer.
— Um aperto de mão é o selamento de um contrato, meu jovem — Seth retribuiu o gesto. — É um imenso prazer reencontrá-lo, e será o mesmo por lutar ao lado da Fire Tales no Torneio de Guildas.
Aerus e Seth se encararam e um clima pesado tomou conta do ar. Watt começou a pensar se aquela fora a atitude certa, e nem as pipocas que ele comia desciam pela goela. Logo lembrou-se que as novidades não paravam por aí.
— Ahh, Aerus nii-san... Aquele ali é nosso outro companheiro, ele é quem vai para a equipe do seu treinador, o Mestre Luke. Seu nome é Beliel.
Aerus olhou para um canto escuro onde havia um homem sentado na beirada da fonte, encurvado, e nitidamente observando-os com atenção. Seus olhos eram brancos e sem emoção.
— Que diabos é aquilo...?!
— Ele é o meu novo sub-administrador, e também o homem mais leal que conheço. Dê-lhe uma missão, e ele não falhará. Lutamos juntos na guerra da Ilha de Ferro, e decidi que ele seria o melhor companheiro a ingressar em sua guilda, temo apenas que ele tenha algumas intrigas com alguns de seus amigos... — explicou Seth. — E devo dizer que achei muito interessante o local que você escolheu para nossa reunião... Um parque de diversões.
— Falta uma semana para o torneio cara, espero que você esteja treinado para o que está por vir — respondeu Aerus de maneira séria.
— Treinado? Meu jovem, nossa batalha foi tão recente, e você parece ter memórias tão distantes dela... Acredite, estou aqui para dar o meu melhor por vocês — respondeu Seth ao colocar a mão no ombro do pequeno Watt.

A tarde foi caindo, e em breve seria hora dos Fire Tales voltarem para sua base. Aerus marcou que todos se encontrassem nos portões do parque às 19 horas, um por um seus amigos foram chegando. Lyndis e Karl ainda pareciam eufóricos, com a disposição para brincar em todos os brinquedos que faltavam.
— Aerus, Aerus, dá tempo de ir nessa torre maluca? Adoro esses brinquedos radicais, amei aquele sky coaster perto do lago! — falava Lyndis animada.
— Bom, acho que sim, só vamos ficar de olho no pessoal. Ainda falta bastante gente, então fica a seu critério.
— Pode deixar! — Lyndis fez um aceno, e ao virar-se para o líder notou que um homem estava sentado próximo da torre, fitando-a de maneira desconfortável.
Lyndis ficou sem falas ao vê-lo.
— N-Não acredito...
— Que foi, Lyn? — perguntou Karl.
A moça tropeçou na calçada e começou a caminhar para mais perto de Beliel que se escondia na sombra da torre. Seus pés tremiam, e ela imaginava se não estaria sonhando. O Houndoom claramente a ouviu chegar de tão desastrada que era, mas só falou depois de ouvir a afirmação:
— B-Beliel...
— A menina do coração ardente — ele a encarou profundamente nos olhos, dessa vez sem serem escondidos pela atadura que encontrava-se no braço esquerdo de Lyndis como uma vaga lembrança. — Acho que você tem alguma coisa que me pertencia...
Lyndis imediatamente tomou conta e preparou-se para retirar a bandada, mas Beliel a impediu.
— Não faça isso. Não preciso mais. Fique como uma lembrança mesmo, exatamente como tem feito.
— Beliel, você... Você não morreu.
Ele sorriu com os olhos perdidos ao vento.
— Você me deu uma oportunidade, menina. Você me deu a segunda chance.
A respiração de Lyndis ficava pesada, e a conversa se perdeu.
Beliel contou que agora ele faria parte integrante da Fire Tales, e os dois eram os únicos guerreiros do tipo fogo presentes na guilda, então acabariam por entender-se. Era muito estranho ver inimigos se tornarem aliados assim de repente, mas todos teriam de se acostumar com a ideia.
— Seus olhos... São mesmo... brancos.
— Não esperava que fossem vazios e negros, não é? — Beliel revelou um sorriso. — Pelo menos ainda tenho olhos. E descobri que posso enxergar coisas. Vultos... — ele encarou Lyndis atentamente. — Você é ruiva, não?
A moça quase gritou de felicidade.
— V-Você enxerga mesmo!
— É como eu disse, apenas formas...
Lyndis segurou uma das mãos de Beliel e levou até seu rosto.
— Consegue sentir isso? Consegue me ver agora? Quando você morreu, suas palavras penetraram em meus ouvidos e eu nunca as esqueci. Seu desejo era um dia poder ver meu rosto, e mesmo que eu não possa concedê-lo, diga-me o que sente.
Beliel demonstrou um sorriso, fazendo uso de sua imaginação para dizer o que via.
Neste mesmo instante, Karl acenou para Lyndis de longe já guardando lugar na fila do próximo brinquedo. Por sorte o loiro não era do tipo ciumento, e sabia que Lyndis gostava de socializar com seus companheiros. Não conhecia Beliel e nem sabia de sua história, e pra falar a verdade, não ligava. Al Capone certamente teria algumas coisas a dizer, mas Lyndis com toda certeza saberia como aguentar o pai.
— Ae, Lyn! Chama seu amigo e vem logo, tá chegando a nossa vez!
— Beliel, venha, por favor! Um só brinquedo, você não deve ter ido em nenhum!
— É melhor não... — respondeu o homem se afastando, mas Lyndis segurou em sua mão e o guiou.
— Venha. As pessoas cuidaram de mim quando entrei nessa guilda, e eu espero fazer isso pelos outros — disse Lyndis com um sorriso meigo. — Só não repare nos gritos das pessoas, é que esse brinquedo é meio... radical.

Assim que todos os membros da guilda chegaram, Aerus reparou em como estavam cansados e exaustos. Parecia que tiveram um dia inteiro de treinamento intensivo, ao menos era claro o sorriso contente no rosto de cada um. Beliel e Seth teriam suas apresentações oficiais quando chegassem na guilda, mas agora Aerus teria umas palavrinhas a falar.
O dragão subiu em cima da fonte, e ergueu a voz para que todos o olhassem, até mesmo quem não era da guilda.
— Galera, galera, atenção! Só por alguns minutos, tenho algumas coisas importantes para falar! Quando entrei no parque eu queria que uníssemos nossas mãos e fizéssemos um cumprimento, mas como vocês são precoces, e nunca conseguem parar quieto num só lugar, saíram correndo e se espalharam que nem pragas!!
— Deixe de ser rabugento, Aerus! Nem assim tivemos chance de irmos em todos os brinquedos, faltou a montanha russa que é o que eu mais queria ir! — gritou Eva.
— Okay, okay. Que se foda o discurso épico de final então... Bora pra montanha russa antes que o parque feche — disse o dragão com uma risada. — E se fechar... Vamos resolver isso na porrada.
Todos correram para chegar há tempo, Watt teve de puxar a mão de Seth que já tentava se acostumar com a ideia de acompanhar o ritmo da Fire Tales, e Beliel já era levado pelo time de Lyndis que não perdia um segundo parada.
Não havia fila alguma, provavelmente teriam carrinhos para todos, mas sempre haveria um injustiçado em seu meio.
 Are you trying to say that I can’t go? — perguntou Vista de maneira ameaçadora.
— S-Sim, senhor... Ou seria necessário retirar a sua armadura — o jovem que cuidava da montanha russa mal teve tempo de terminar.
 NO.
— Vista, se toca! Você é gigante! — disse Akebia.
— E daí? O Coffey também é gigante, e ele está indo do mesmo jeito.
— Mas você é tipo um monstro — continuou Al Capone.
 O Mikau também é um monstro.
— Ei, não me coloca no meio disso — respondeu o atirador.
Vista grunhiu furioso, mas decidiu não causar mais problemas.
— Okay, okay. Podem ir à vontade, eu tenho algumas coisas mais legais para fazer... Tipo, esperar.
Aerus e Watt sentaram no primeiro banco, sendo seguidos por General, Glaciallis, Mikau, Milena, e mais uma porrada de membros que é melhor nem ficar citando nomes. Vista, desdenhoso e egoísta do jeito que era, não admitia que fosse o único que não poderia brincar.
— Vou mostrar para eles como essa montanha russa é divertida. Muh-huh, hah, hah...
O carrinho começou a subir, e a ansiedade chegava ao seu pico. Quando a montanha russa caiu na primeira tombada houve gritaria para todos os lados. Eva arranhava Chaud de medo, Marco quase subia em cima de Wiki e Mikau segurava o enjoo para não vomitar. Vista foi até a área mecânica do parque e começou a aumentar a velocidade significativamente, rindo de maneira maldosa.
— Muh-huh, hah, hah... Como eu sou mal.
— Aerusssssssssssssssssss, esse negócio tá rápido demaisssss! — gritava Watt abraçado seu irmão.
— Como é que a gente para agora, ou não tem volta?!! Porra, eu nem beijei a Titânia ainda, não posso morrer aqui!! Por Arceus, Paula!! Se estiver nos ouvindo faça alguma coisa!!
Um portal dimensional se abriu de frente à montanha russa, e Paula saiu de lá ainda vestida com seu roupão de banho e o cabelo preso na toalha. Parecia seriamente frustrada, mas tinha tempo para conversar.
— Justo agora, Aerus? Fala logo o que precisa, desembucha! Não vê que eu estava me trocando para sair com o Lukas? E quer fazer o favor de andar mais devagar e me ouvir?!!
— Paraaaaaa essa coisaaaaaaaa, paulaaaa!!!
Paula percebeu que a situação era crítica, e com os próprios punhos entrou na frente do carrinho e o segurou com todas as suas forças, mas mesmo assim não podia contê-lo. A velocidade só aumentava e os Pokémons agora se desesperavam, seria aquele o triste fim da Fire Tales?
Neste mesmo instante, Seth saiu de seu carrinho e convocou os demais companheiros dotados da capacidade de voar. Ele, Al Capone, Jade, Karl e Marco Polo foram capazes de erguer o carrinho e fazê-lo flutuar, saindo dos trilhos e diminuindo a velocidade. Com Paula a guiá-los, a Fire Tales havia ganhado uma nova carona para casa, e ainda levado um carrinho de montanha russa de presente.
Vista riu contente com seu próprio trabalho, afinal, um treino a mais nunca era demais para seus companheiros invencíveis que conseguiam se virar em qualquer situação.
 Good job, guys. That’s the Fire Tales I know!
O Metagross continuou lá a observar o carrinho voador partir em direção das estrelas, todos comemorando, rindo e falando alto. A Liga Pokémon chegaria em breve, e eles estavam mais do que preparados para encará-la e dar o seu melhor depois daquela fabulosa viagem.
Então, Vista se deu conta de alguma coisa.
 Shit, como é que vou voltar para casa agora?

{ 6 comments... read them below or Comment }

  1. Nice! como sempre um FT muito bom, mas agora me veio uma pergunta, os clones do parque são os clones ou os originais? se ferrou Vista mexeu com FT levo porrada mas ta tarde então feliz natal atrasado e
    Byee

    Thomas

    ReplyDelete
  2. Feliz natal Canas!!
    Bem, vamos ao comentário: Primeiro, só o Aerus para levar os integrantes da guilda pra um parque de diversões praticamente na véspera do torneio de guildas... mas, diversão nunca é demais, não?
    Esse capítulo teve de tudo, general preocupado com um ataque surpresa, Aerus chamando o bando de marmanjos da guilda de crianças (o que não é nem uma mentira), e todos os membros vestindo a mesma roupa ridícula de 1.99, Aerus levando vácuo da Guilda inteira e dando um ótimo conselho para o Marco "Marco... Sei lá, use proteção." eu ri nessa parte, na verdade eu tô rindo até agora, e o Mikau cometeu o vacilo de abandonar uma mulher como a Milena num bar... bem, vamos avançar um pouco. (nota: pobre Duke, sempre o excluído... agora eu te pergunto Canas, ter jogado a pobre criatura cinquenta vezes pela janela já não foi castigo o suficiente?)
    Eba, o pessoal d'A Grande criação apareceu!!
    Vista seu troll! Porque você afundou o barquinho?!
    Mikau num carrocel junto com o Coffey o Aerus e a Milena... que cena memorável!!
    Aerus esqueceu do irmão por quatro horas... efeitos do parque de diversão.
    Seth e Beliel! Finalmente! Encontro entre Aerus x Seth e Lyndis x Beliel (esses dois merecem isso: *-*).
    Todos na montanha Russa? Isso não vai acabar bem...
    Vista seu Troll²! (eu disse que não ia acabar bem)
    Paula de roupão... (me perdoe, mas depois disso eu não consegui me concentrar e continuar o comentário, desculpe o transtorno e volte sempre)
    De: Firewall
    P.S.: Tchau Canas tenha um feliz natal (atrasado), tenho que devorar um panetone. ^^
    P.S.S.: "Marco... Sei lá, use proteção.
    — Obrig... O quê?!" Sério isso foi épico, ainda tô rindo.

    ReplyDelete
  3. Diga ae, galera! Poxa, acabei nem conseguindo trazer nenhum especial da Natal nesse ano, perdi completamente noção do tempo nesses últimos dias, precisa dar um tempo do meu Pokémon Y kk Mas pelo menos o FT 37 foi bacana por trazer esse climão de fim de ano, afinal, quem não gosta de parque de diversões? (Alguém tipo eu que tinha medo de quase todos os brinquedos na época que ia kkkk) Enfim, é muito bom vê-los por aqui, Feliz Natal para todos e que venham muitas festas e realizações nos próximos dias. E muita comida também, porque todo fim de ano a gente ganha todo o peso que lutou o ano inteiro pra perder kk Fazer o que, é a vida...

    Olha Thomas, essa questão dos clones vai depender de cada leitor. Dificilmente eu mato meus personagens, posso fazer todo o drama e dar a impressão de que eles nunca mais vão aparecer, mas em algum momento ele vai voltar. Não sou do tipo que gosta de despedidas, e muito menos de sumir com uma boa criação. Eu diria que esses são os mesmos Pokémons que enfrentaram a Fire Tales lá na Saga Diamante, são os próprios clones que, conforme dito no Interlúdio III, receberam uma segunda chance para tentar de novo. Eu não poderia simplesmente ressuscitar alguns e deixar os outros desaparecidos, então pode-se dizer que cada um seguiu com sua própria vida, seu próprio caminho e destino! (:

    Agora poderemos contar com o Seth e o Beliel na Fire Tales, mas quem sabe os outros membros da Grande Criação não apareçam em alguns episódios especiais de vez em quando? Putz, só de pensar que os episódios dos FT terão no máximo 40 capítulos já bate um aperto, mas poderemos contar com Supports para ver mais desses personagens, vou tentar voltar a trabalhar nesses extras urgentemente. Obrigado pelos comentários galera, e fico feliz que tenham curtido essa descontraída de fim de ano! Infelizmente nessa sexta não irei postar o Capítulo 90, vou deixar pra postá-lo na inauguração de 2014, mas deixarei com vocês o Gijinka do Seth e mais algumas novidades. Feliz Natal e um próspero ano novo aos leitores que derem uma passadinha aqui um pouquinho antes da data! Abração, galera.

    ReplyDelete
  4. Estou me sentindo indignada. A um tempo atrás eu entro no blog para ver se tem alguma postagem e nada, então feliz da vida resolvo tentar escrever Ransei e quando entro no blog para confirmar a cor do olhos do Lukas o que eu vejo? Uma postagem nova! Você tinha que ver minha felicidade...

    CHUVA DE INGRESSOS! Só o Aerus mesmo, mas diversão é como comida: quanto mais, melhor!
    Ir num parque de diversão faz parte da infância vei e eu digo isso mesmo nunca entrando em um (certo eu já fui num aquático, mas não num tradicional), já tive a oportunidade, mas minha mãezinha não deixou... além de eu nunca ter quebrado nenhuma parte do meu corpo, eu fui ou sou o tipo de criança que não se arriscava muito, as tapas que eu levei já doeram muito nem quero imaginar um osso quebrado u.u
    "Marco... Sei lá, use proteção" como não rir? Só você para me fazer rir numa hora dessas enquanto todo mundo está dormindo, já via a hora minha avó entrar no meu quarto todo arretada mandando eu desligar o pc e ir dormir ameaçando chamar minha mãe e isso não seria nem um pouquinho engraçado.
    Eu juro pelo rio Estije que quando eu encontrar o Mikau em qualquer lugar eu dou um soco na cara dele. Como ele pode fazer isso?! Eu amava o Mikau, mas passei estou passando a odiá-lo! O amor é algo muito valioso para várias mulheres pô! Com sei lá quantos milhões de Pokémons pelo mundo ela te escolheu para que seu coração tivesse um porto seguro e você ainda faz isso com ela? A vai para o fundo do Tártaro! Uma mulher como a Milena não devia estar mais perdendo o tempo dela com alguém como você, tem uma fila de homens dando voltas querendo o que você tem (ou seja: ela) e você ainda ousa fazer isso? Você é um Pokémon morto quando nos encontrarmos meu querido.
    O.k. eu tive um ataque agora, mas é normal que isso aconteça quando eu vejo esse tipo de coisa... Corações teimosos que se apaixonam por aquela pessoa que não devia se apaixonar... triste vida.
    Draconeon para sua lindíssima informação o Duke não vai precisar esperar a vida toda não tá u.u eu to bem aqui se ele quiser, tenho cinco namorados/amantes/maridos e mais um será bem vindo.
    Galã de novela Aerus? Acho que está mais para Bad Boy. Até os Pokémons tem Facebook e a minha mãe não! E aposto que a foto vai ter mais curtidas do que as minhas, porque por favor né até um mendigo tem.
    Ataque²: Mentira né? M-E-N-T-I-R-A! Eu não acredito que a Milena ainda vai atrás daquele filho de uma Kingdra. Se eles agora tem passagem livre pelo Tártaro vou ter de arranjar uma tortura digna de Yoshiki para fazer aquele ser aquático pagar pelo o que está fazendo. Eu castraria aquele ser e ainda acabaria com o lindo peitoral dele com facas bem amoladas (foi até engraçado quando minha irmã cortou a mão dela com a faca nova hoje). E bem feito ele ter perdido para o Vista. Vista ser legal, você ser um filho de uma Kingdra.
    O Karl não curtiu nada o circo, trauma eterno... A Grande Criação *-----* Gente que feliz, o pessoal d'A Grande Crianção! Nostalgia de momentos épicos.
    Coffey sendo Coffey, até me lembra um pouquinho o Tyson...
    ISSOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO ISSO, ISSO, DA UMA BRONCA NELE MILENA! HAHAHAHAHA SE FUFU MIKAU! Af Acabou rápido a vingança, não gosti.... T-T
    BELIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII MI AMORE ENTRADA DIGNA DE HADES!
    Se afasta que ele é meu garota em chamas ¬¬
    *rindo litros* Vista sua bandida você acaba de me dar uma ideia de como torturar o Mikau.
    "Porra, eu nem beijei a Titânia ainda, não posso morrer aqui!! "; "Não vê que eu estava me trocando para sair com o Lukas?" AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAWN *mais umas mil linhas de Awn"
    Se lascou Vista, para tudo há um preço.
    Aquele momento "Seu HTML não pode ser aceito: Deve ter no máximo 4.096 caracteres "...

    Vou nessa Canitas, tenho que voltar a escrever antes do sol nascer! Feliz natal atrasado e todas aquele desejos bons. Beijos companheiro!

    ReplyDelete
  5. AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE, CHUVÃO DE INGRESSOS, AEEEEEEE EU SIMULEI O AERUS COM MEUS TICKETS DO GAME STATION AEEEEEEEEEEEEEEEEE

    Imagino que cê deva estar pensando: Quenhe você? (Leia na voz do Arceus.) E EU SOU A... Sumida que nos parques fica forever alone like a Duke ;-;

    BELIEL, ME PEGA, AMOR DA MINHA VIDA, VEMK AMOR DA MINHA VIDA, A LYN JÁ É COMPROMETIDA, FICA COMIGO <3 Sim, eu sou fangirl do Liel. u-u

    Aerus e Seth. Lutando juntos. MI DEUSES DI OLIMPIA, VAI SER MUITO SODAAAAA *¬* E Marco safadênho.................................. >:3

    Mikau pagando mó mico, HEUHEUEHUEHUEHEUHEUEHUEHEU! Eu queria Karlzito com ciúmes ;-; Canas, seu estraga prazeres ;-; Eu só queria treta ;-;

    Vista, seu maléfico! E se a galera morresse ali, como ia ser?! E NOFFA, MONTANHA RUSSA DE LOKO, UMA POKÉMOA (??????????) LENDÁRIA AGARRA E O CARRINHO NÃO PA... QUE HISTÓRIA É ESSA DE BEIJAR A TIH? *U*

    Cara, eu amei esse FT, de coração <3 Demorei, mas aqui estou. E agora vou terminar de ler as DUZENTAS BILHARES de coisas que faltam, e depois vou passar a limpo a MINHA fic de Pokémon. Té mais, Canitas.

    SAYONARA!

    ReplyDelete
  6. E é por isso que amo FT: Meio mundo se corroendo pela tensão da Liga e eles de boas num parque de diversões aehaueahuehaheauehauehuaehuaehaue (mas, de fato, depois de seis meses de treino, não faz diferença uma semana a mais ou a menos. bom mesmo é ir se divertir /o/ )
    Mikau, Mikau, tu também não aprende -.-''' MAS BEM FEITO PRA ELE, TEVE QUE PAGAR MICO TAMBÉM (e achei super legal que depois ele acabou aproveitando com a Milena, nháááá <3 ) E o Duke gente, O DUKE AEHAUEAHUEHAUHEAUEHUAEHAUEHAUEUAEHUAE COITADO, SEMPRE SE FERRANDO
    Olha, até que o Aerus reagiu bem vendo um antigo inimigo tornar-se seu aliado -q E a Lyndis reencontrando o Beliel, que lindo <3 (eu sempre serei sensível com reencontros, não adianta) E ela puxando o coitado pro brinquedo foi a melhor parte aehaueaheaueaueauehaue (e claro que Karl não é ciumento, tem motivo? u-u Karl/Lyndis é o que há <3 (btw, qual seria o nome do casal, KaLyn?))
    E A MONTANHA-RUSSA, GENTE AHEAUEHAUEHAUEHAUEHAUEHUAEHAUHAEUAUE Vista, sua criatura vingativa u.....u (e o mais engraçado é que eles nem tinham culpa, né -q) E, mano, que montanha-russa encapetada é essa que nem uma divindade consegue parar? o_o' "Porra, eu nem beijei a Titânia ainda, não posso morrer aqui!!" And in that moment I swear I DIED ASKDKASDKSADKSADKASKDASKDASKDASKDSKADSKADKASDKASDK

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -