Posted by : CanasOminous Nov 29, 2013

Já estava atrasada, bem atrasada por sinal.
Dawn tentava caminhar em segurança pelas calçadas da fama agora tão movimentadas em Hearthome, até porque a média de estrangeiros e visitantes na boa Sinnoh aumentara significativamente. Eles estavam no auge da temporada, a Liga Pokémon batendo à sua porta e o Grande Festival já em seus estágios finais.
A moça tentava de tudo para alcançar o salão principal do Contest Hall há tempo, mas cada imprevisto em seu caminho parecia atrapalhar a chegada ao seu destino. Havia empurrões por todos os lados, o movimento intenso de passos frenéticos das pessoas pareciam estar ali somente para fazer hora, atrasando ainda mais a rotina de quem já estava atrasado. Dawn estava na ponta dos pés tentando procurar uma passagem ou no mínimo uma visão decente do que a aguardava adiante, e quando perdeu de vista a fila para entrar no salão principal seu coração ficou mais pesado.
Para adquirir a chance de comprar os ingressos para as finais da apresentação seria necessário encarar três quarteirões que formavam um casco de Omanyte até onde os olhos alcançavam.
— Cynthia, nós nunca vamos chegar a tempo!
A moça virou-se para trás e notou que não havia ninguém.
Procurou por todos os lados os fios dourados da mulher que brilhavam mais do que qualquer coisa ao anoitecer, mas já foi entrando na fila pois a expectativa era de que ela ainda aumentasse muito mais.
Holofotes iluminavam o céu. A luz de lâmpadas e o neon enfeitavam as lojas, a batalha por atenção na publicidade e mídia no exterior era de se arrepiar; anúncios e empenas gigantescas na parede dos edifícios, tudo que fazia de Hearthome a cidade do berço dos corações, a Times Square do Mundo Pokémon.
De repente, sentiu alguém tocar seu ombro.
— Me chamou, querida?
Dawn revelou um sorriso de alívio ao vê-la ali, afinal, ela sabia que Cynthia sempre estaria com ela. Já fazia seis meses que as duas andavamjuntas, explorando Sinnoh, conhecendo o mundo. Haviam tirado um tempo para treinar, mas também para se divertirem, tornando aquelas férias prolongadas uma das experiências mais incríveis de sua vida. E Cynthia sempre acabava por surpreender a morena mais uma vez.
— Viu só o tamanho dessa fila? — perguntou Dawn. — Nós teremos de ficar aqui até de madrugada  para conseguirmos comprar os ingressos, isso se não tiverem se esgotado até lá! E o Lukas ficará muito triste se não assistirmos uma das últimas apresentações dele...
— Não se preocupe, nós daremos um jeito.
Cynthia olhou de um lado para o outro, caminhou alguns passos para ver até onde a fileira interminável ia, e em seguida voltou com um celular em mãos.
— Fila é para os meros humanos mortais, querida. Dê-me só alguns segundinhos.
A loira retirou o aparelho da bolsa e pareceu escolher a pessoa certa para ligar. Ninguém menos do que Glenn Combs estaria presente na apresentação, e faria questão de receber suas ilustres convidadas na cabine VIP para os famosos da região. Cynthia dava risadinhas e fazia sinais para sua amiga que já comemorava o fato de não ter de ficar ali até de madrugada.
Eram oito horas da noite quando elas conseguiram a entrada garantida. Quando desligou o celular, Cynthia lançou uma piscadela para a jovem.
— Conheça as pessoas certas, e faça uso delas na hora certa.
— Que maldade, Cynthia... Você fica enrolando o pobre senhor Glenn, e ele é apaixonado por você, sabia? — disse Dawn com uma risada.
— É bom conhecer alguns homens poderosos — ela respondeu enquanto guardava o celular na bolsa. — Nunca se sabe quando precisamos deles.
As duas riram, e não esconderam contradições naquele instante. Foram passando ao lado da fila como se desfilassem e rissem dos demais, drenando todos os olhos curiosos e raivosos por onde quer que passassem.
Na entrada principal do Contest Hall dois seguranças do rapper já estavam ao aguardo das garotas. Elas foram redirecionadas ao seu camarim, e ali perceberam que o espetáculo estava mais lotado do que puderam imaginar. Talvez as competições nunca tivessem tido um público tão grande, mas recentemente a marca ultrapassava qualquer medida contável até o momento, pois a cada segundo mais e mais ingressos eram vendidos.
Afinal, eram as semifinais do Grande Festival.
Seis meses. Seis meses fora, o que será que haveria acontecido nesse tempo todo? Onde estariam Luke e Lukas àquela hora?
Era difícil acreditar que aquele jovem coordenador já se tornava tão grande, encaminhado pela trilha de seus sonhos rumo a reta final, os metros, os centímetros, a dois passos de agarrar aquele troféu e erguê-lo para o alto como símbolo de tudo que tinha conquistado até então. Dawn sentia orgulho de Lukas, sentia-se como sua irmã mais velha que colaborava para o crescimento com todo o incentivo necessário.
Luke ainda não dera as caras, e nem mesmo notícias do que estivera fazendo nos últimos seis meses. O jovem simplesmente havia desaparecido, mas uma coisa tinha de ser resolvida de cada vez, haviam outras prioridades em primeiro plano. Dawn ainda teria muito tempo para aliviar a falta de seu namorado nos últimos meses, a falta que sentia de seu toque, daquele mesmo perfume exagerado de sempre, do jeito brincalhão que só ele lidava.
Sentiu que alguém tocava seu ombro mais uma vez.
— Ei, você está meio aérea hoje, não?
Dawn corou levemente com o comentário.
— Ah, bem... É que faz muito tempo que não sinto essa sensação esquisita. Voltar às origens, ao início daquela aventura que me fez emergir nesse universo maluco.
— Oh, mas você não gostou dos últimos meses comigo?
Dawn envolveu Cynthia com os braços bem abertos e um abraço carinhoso.
— Claro que gostei, passamos por muita coisa juntas. Você é, tipo, a minha melhor amiga! Minha Best Friend Forever.
— Sei, só que você ainda sente falta de homem, não? Não se preocupe, você verá seu namoradinho mais cedo do que imagina. Todas nós, mulheres, sentimos essa necessidade, não precisa esconder...
— Eu sempre fui apaixonada por ele — assumiu Dawn.
— Oh, mas eu nunca lembro qual você realmente namora, o treinador ou o coordenador? Já experimentou um pouco dos dois para saber qual é melhor?
— N-Não é disso que eu estava falando... Cynthia, você está me deixando encabulada!
— Brincadeira, minha morena. Vamos nessa, estou ansiosa para ver essas apresentações.
As duas mulheres chegaram na sala de Glenn Combs que as recebeu de braços abertos. Parecia que tinham se visto pela última vez ontem, na casa de Erick, lá na distante Sunyshore, mas já fazia muito mais tempo que cada um seguira para um objetivo diferente.
Marshall também estava presente, provavelmente analisando de perto a melhora que seu pequeno aprendiz tivera após seu treinamento intensivo. Mulheres nunca faltavam nas festas de Glenn Combs, e o clima animado já começava a partir dali para as semifinais que eram anunciadas. O magnata esticou os braços e foi abraçar Cynthia com tanto ânimo que até mesmo Dawn assustou-se.
— Loira, loira! Ainda está para nascer mulher mais linda do que você, até mesmo os prédios daqui se curvam para te ver passar e refletir a sua graça. Cara, você tá... linda. Vem cá, dá um abraço no tio Glenn!
Cynthia retirou o copo de whisky que estava na mão do homem.
— Combs, você está bebendo muito! Dê-me isso.
Ao tirar o copo da bebida de sua mão ela tomou tudo em uma única golada. Algumas das pessoas que estavam ali bateram palmas para Cynthia, e a loira sentiu o líquido espesso descer queimando. Bateu o copinho na mesa e pediu mais uma rodada, Glenn já dava tapinhas em suas costas e a incentivava.
— Essa é a minha garota!
Cynthia envolveu um dos braços no ombro de Dawn e chamou-a para mais perto.
— Libere-se, aproveite, estamos perto do fim do ano e o ritmo de festas começa agora! Vai querer algo para beber também?
— Ah, você sabe que eu não bebo... Ainda tenho dezessete anos. Falta só um pouquinho, mas nem por isso eu gosto.
Marshall levantou-se e estendeu-lhe uma taça de vidro com um curioso líquido esverdeado, decorado com um guarda-chuvinha de papel e bastante gás.
— Soda italiana de maçã verde, minha jovem. Não se preocupe, não é alcoólico. — Marshall deu-lhe um sorriso raro, oculto em suas vestes sempre refinadas e escuras. — Nada de bebidas para menores. É a lei, correto?
Dawn gostou de aceitar a bebida adocicada do chefe da polícia, e tentou começar a enturmar-se mais para aproveitar ao máximo aquele momento, pois estava entre amigos, aquela era praticamente sua segunda família. A moça foi até uma das bancadas e colocou a mão sobre a janela de vidro que dava uma visão perfeita para a arena lá embaixo, enquanto um telão também transmitia tudo que acontecia ao vivo e em cores.
Glenn quase subiu nas paredes de felicidade quando o avistou de longe:
— Galera, galera! O Lukinhas está entrando cara, ele tá entrando na arena!!
Os olhos de Dawn brilharam ao ver seu amigo na TV, e ao mesmo tempo tão de perto no cenário luxuoso do Contest Hall que acontecia lá embaixo. O rosto do jovem estava em close no telão. Ele não transmitia timidez, dúvida ou insegurança. Lukas sabia o que estava fazendo ali, e o mais impressionante era notar aquele seu olhar tão decidido, tão vitorioso. Antes mesmo de entrar, ele já era um vencedor.
Dawn não conseguiu esconder os gritos de animação ao revê-lo. Notou que do outro lado da arena sua adversária seria mais difícil do que imaginava, pois aqueles cabelos ruivos eram mais do que marcantes. Shorts largos, camisa regata apertada, animação contagiante. Lukas e Vivian se enfrentavam nas semifinais do Grande Festival, disponível para que toda a Sinnoh acompanhasse aquele espetáculo da melhor maneira possível.
Fogos de artifício estouravam, a multidão aplaudia de pé, esperava estar ali para conferir aquilo que todos vinham comentado: A nova geração viera para arrasar.
Dawn desejou que tudo estivesse perfeito, mas faltava uma peça para completar seu regresso à aventura:
— Senhor Glenn, teve notícias de Luke nesses seis meses?
O rapper negou com a cabeça.
— Nem dele, e nem do Erick. O cara tem um método desconhecido de treinar... Nem mesmo eu sei o que ele faz, mas posso garantir, é o melhor para os dois. O baixinho não enfrentou tudo isso para se sair bem na Liga, ele está fazendo isso para ser o melhor de todos!
Dawn abaixou a cabeça um pouco pensativa.
— Mas ele está perdendo um dos momentos mais importantes na vida do irmão...
— E quem disse que ele está perdendo?
Dawn olhou para os lados, esperando ver Luke. Glenn apoiou um dos braços no ombro da menina e apontou para a televisão.
— Ele pode não estar aqui conosco, mas tenho certeza que está torcendo mais do que todos nós juntos — falou Glenn. — Fique de olho na TV, você está prestes a conferir um dos momentos mais históricos da sua vida. Prepare o seu coração, brotinho!
Dawn aconchegou-se no sofá ao lado de Cynthia, e as duas tiveram a oportunidade praticamente estar ali, vivenciando aquela apresentação.
A moda já havia sido estabelecida, as danças feitas e ensaiadas. A apresentação de movimentos continuaria ao lado da batalha, de maneira que ambos os coordenadores tivessem de superar tudo aquilo que já tinham feito até hoje, e revelar algo ainda melhor. Fantina era uma das juízas a decidirem a nota, e Lukas se revelava como um dos favoritos mais uma vez. Ele agora estaria competindo com outros gigantes que vinham se enfrentando até então, de maneira que todos lutassem com os olhos voltados para apenas um sonho, um título, uma vontade:
O troféu brilhava.
Lukas começou a batalha preparando duas cápsulas rubras que brilhavam de maneira lustruosa. Vivian também acompanhou o início ao lançar sua Scizor e uma Pinsir, velhas conhecidas dos Pokémons que acompanhariam aquela batalha, duas integrantes que estariam lutando por muito mais do que vagas nas finais.


— Primia, Eleanor! Vamos nessa! — Vivian Chevalier, a ruiva, sorria de maneira contente e agitada. — É incrível como chegamos até aqui, não é, Lukinhas? 
— Posso garantir que quando eu mais precisei, você estava ao meu lado para me segurar, Vivi —  respondeu o jovem coordenador. —  Lembra aquele dia em Jubilife, quando você me contou que o caminho certo era nunca desistir, e sempre tentar mais uma vez? Se estou aqui, foi por sua causa.
— Ahh, seu fofo! Pare de me encabular, ou vou ter que pegar você pra mim. Pois saiba que você também me motivava a todos os dias seguir em frente. Todos os dias. Eu te ensinei a nunca desistir, então não pense que eu também desistirei de você tão fácil! Eu ainda te amo, Lukinhas! Cadê aquela sua babá chata para encher o saco?
Dawn sentiu seu coração apertar quando ouviu Vivian dizer aquilo ao vivo, e imaginou se uma certa mulher de cabelos rosados e poderes sobrenaturais continuava a ser namorada de Lukas, e se por ventura ela viria a explodir algum planetinha depois daquilo.
Talvez fosse melhor nem citar seu nome, podia ser perigoso.
Tarde demais.
A atenção das câmeras voltou-se para uma mulher que se levantou do palco e foi andando em direção da arena dos apresentadores, de maneira que até mesmo os juízes a olhassem desconfiados.
Lukas tentava pedir calma com gestos de sua mão, mas a moça segurou gentilmente em seu rosto e sussurrou alguma coisa em seu ouvido.
Cynthia também cochichava algo para Dawn:
— Morena, aquela ali não é a amiguinha de vocês? Aquela forma humana de Palkia, a Guardiã do Espaço?
— Guardiã do Espaço? Pior do que isso, ela é... a namorada do Lukinhas.
Paula foi caminhando no meio dos Pokémons na arena, e num rápido piscar de olhos uma de suas mãos assumiu um poder mágico de coloração azulada e disparou na direção onde Vivian estava. Alguns espectadores se levantavam assustados, enquanto outros aplaudiam a guerra que estava para começar, pensando ser parte da apresentação e dos efeitos especiais da competição.
— O que é isso, minha gente? Uma mulher com poderes sobrenaturais em campo? — indagava o locutor.
A luta já tomava proporções titânicas, roubando toda a cena. Paula vestiu sua armadura de guerra e apontou uma lança de bronze celestial em direção da adversária.
— Nos encontramos de novo, Vivian Chevalier, pela quarta vez. Na primeira vez que a vi eu sabia que poderia vir a ser uma ameaça e deveria tê-la eliminado. Arrependo-me amargamente de nada ter feito naquele dia — disse Paula.
— Veja só, se não é a velha mais conservada da época dos dinossauros que acabou de chegar! Pois é, não se impressione por termos tido uma introdução amena, porque eu me segurei para não acertar a sua carinha fofa só pra não chatear o Lukinhas, vai que a maquiagem borra e revela esse rostinho de trezentos milhões de anos!
Lukas quase se escondia com sua boina de tanta vergonha.
Paula não gostou do que ouviu, e erguendo a mão para o alto o espaço pareceu desacelerar seu fluxo com o Spacial Rend, e até mesmo os juízes bateram palmas para aquilo.
— Estão vendo aquilo?!! Estão vendo aquilo?!! É mesmo Palkia, um Pokémon Lendário em campo, ou meus olhos estão enfeitiçados?! — gritou uma mulher loira.
— Pakia? É só uma mulher revoltada, isso é muito mais legal! — respondeu outro adolescente.
Fantina já passava a mão em seu rosto num claro sinal de frustração.
Oh, mon... Essa família não se cansa de destruir tudo?
— Você os conhece, senhorita Fantina... São os Irmãos Wallers, chamam atenção por onde quer que passem — disse a enfermeira Joy, escondendo-se atrás de sua cadeira.
— No way...! Dessa vez eles arrasaram algo que não tem volta... Meu coração! — Fantina pulou para longe da mesa de jurados, correndo pelo campo. — Iuhuul! Querido Lukas, onde está aquele seu irmãozinho lindo? Onde quer que esteja, Luke Wallers, saiba que eu irei encontrá-lo e pegá-lo só para mim, comprisSeulement mien!
A verdadeira festa começava. De um lado, espectadores assustados tumultuavam a saída, no outro, algumas pessoas não perdiam a chance de conferir aquele show onde grande parte pensava que a ilusão de Palkia era parte do espetáculo, como num verdadeiro filme. 
Lukas tinha de usar seus Pokémons para impedir Paula de causar maiores estragos, enquanto Vivian defendia-se dos ataques enfurecidos da moça com ajuda de sua Scizor e a Pinsir que atuavam muito bem como uma equipe de mulheres tão poderosas.
E então, o teto explodiu. Não é como se fizesse parte do planejado, mas no Mundo Pokémon aquilo já era comum e manjado. Tão comum que lá de cima havia um enorme balão em formato de um Drifblim. Há meses ninguém tinha notícias da facção criminosa dos Rockets em nenhum lugar de Sinnoh, mas parecia que eles estavam lá de volta à ativa.
Do balão era possível ver um homem de boina preta e uma mulher de cabelos avermelhados.
Dawn já estava de pé quando apontou para cima e soltou um grito incotido:
— Rockets! Eles voltaram! Reconstruíram seu império!
— Eles não são Rockets — disse Marshall, na maior calma possível tomando um gole de seu chá. — São Reactors. Ou Refiners. Ou Realties... Não me lembro mais do nome novo que eles deram, mas trata-se da mesma velha facção falida, tentando voltar mais uma vez... Fui eu quem pedi para que viessem.
— O senhor?! — Dawn perguntou incrédula. — E eles são criminosos ou não...?
— Mais ou menos — Marshall olhou para o balão destruindo tudo e soltando bombas de fumaça que causavam o terror. — Na verdade eles fazem parte do show. Creio que sejam velhos conhecidos de vocês. Não quer ir cumprimentá-los?
Dawn olhou de volta para o alarme causado pela chegada da dupla de Rockets, mas não conseguia saber de fato o que estava acontecendo.
O casal que estava lá em cima saltou do balão que já pousava na arena e desceram com pressa e falta de estrutura. Pareciam até mesmo tentar rir, como se tudo aquilo fosse parte de uma brincadeira. Lukas não acreditou no que viu.
— Proton? Tia Martha?!!


A mulher quase engasgou ao ouvir aquilo, já fazia um tempo que ninguém a chamava assim e jurava que nunca mais poderia ouvir aquilo vindo de seus sobrinhos.
— Olá, Lukinhas! Voltei a ser a Comandante Mars por enquanto. Por que vocês gostam de me chamar de tia justamente quando tento causar uma boa impressão?
Lukas correu em direção da mulher e a abraçou com carinho. Sentia saudades desde o último incidente no topo do Spear Pillar, até porque sua mãe dissera que eles não voltariam a ver a mulher por um bom tempo, mas lá estava ela. E mesmo apesar de todos os motivos que eles tinham para odiá-la, parecia que todos aqueles sentimentos e lembranças ruins haviam sido varridos para muito longe. Restavam apenas os fortes laços de família que os uniram durante tanto tempo, e apesar de um pouco desgastados, continuavam firmes. A Comandante Mars acariciava os cabelos do jovem aninhando-o em seu peito.
— Eu senti tanta saudade... Vida de foragido não é fácil! — disse Martha com uma risada.
— O que estão fazendo aqui? — indagou o coordenador, ignorando a guerra que Vivian e Paula ainda travavam ali atrás.
— Adivinha? — Proton riu de maneira irônica. — Viemos causar discórdia, destruir coisas, roubar, e fazer o que Rockets sempre fizeram. Adoro essa rotina.
Mars foi até o menino e deu-lhe outro beijo no rosto. Nunca se cansava daquilo.
— E também parabenizá-lo por ter chegado até aqui. Então... Meus parabéns, querido! A mãe de vocês não pôde vir, mas ela disse que está assistindo tudo da televisão, e deve estar muito orgulhosa! Vou almoçar com a Melyssinha amanhã, e direi que você se tornou um homenzinho lindo!
— Hah, hah... Obrigado, tia — ele corou de leve. — Mas sério, tinham de fazer essa aparição épica e assustar todo mundo? Eu estava no meio de uma apresentação.
— Fizemos um trato com o Doutor Marshall — disse Proton. — A polícia estava muito entediada sem bandidos e nem ladrões nas ruas, então ele pediu que voltássemos à ativa. Para proteger o mundo da devastação, para unir os povos de nossa nação, e todo aquele discurso bizarro. Adoro essa política corrupta de vocês!
Lukas não escondeu a risada.
— O que seria de uma aventura Pokémon, sem ladrões e facções criminosas malucas?
— Sim, então prepare-se para a encrenca! — disse a Comandante Mars ao recitar uma frase clássica da equipe. — Vocês ainda ouvirão falar muito de nós. Agora somos os famosos... Querido, qual era o nome da equipe mesmo?
— Reactors. Refractors. Ah, merda, também não lembro... — Proton cruzou os braços, olhando ao redor. — Vamos deixar sendo Rockets por enquanto. Apesar da má reputação, é um nome que já faz parte de minha rotina. Venha logo, Mars. Vamos tocar o terror e sair daqui, e logo decolamos de novo.
— Adoro essa vida de bandida!
Mars passou a mão no cabelo de Lukas antes de ir, mas antes de subir no balão lembrou-se o principal motivo de sua visita inesperada:
— Ah, você sabe que as inscrições para a Liga Pokémon fecham hoje, não é, querido?
— Sim.
— Eu não vi o nome de seu irmão na lista.
Lukas quase gelou.
— Você tá de brincadeira, né, tia?... Não acredito que aquele lerdo... Affe. Era só o que me faltava.
— Bem... Estarei torcendo por você nas finais do Grande Festival, isso se não adiarem o de hoje... Opa, o exército está chegando. Vou indo nessa, sobrinho querido! Beijo, beijo!
Proton e Mars saíram correndo dali, voltando para seu balão de Drifblim sem roubar nada, mas adorando ver o caos que a própria Sinnoh já sentia falta. Os jornalistas brotavam de todos os cantos, as manchetes voltariam a retratar aquilo que o povo queria ver, e Sinnoh voltava para seu ciclo eterno.
Fantina dançava em meio à pista de dança destruída, o líder da polícia continuava tomando chá em sua mesa, Paula e Vivian se enfrentavam até a morte e Lukas estava parado no meio da arena olhando seu relógio.
— Droga, o Luke não se inscreveu na Liga Pokémon ainda...
Sua namorada logo surgiu ao seu lado.
— Podemos fazer isso, mas é melhor correr, acho que as inscrições fecham à meia noite.
Enquanto Paula falava, ela acabou sendo atingida pelo Rock Slide da Pinsir de Vivian que a fez cair no chão nocauteada. Mas a guardiã logo levantou-se com alguns arranhões e sangue escorrendo de sua cabeça como se nada tivesse acontecido. Ela piscou e ajeitou seus cabelos que estava todo bagunçado.
— Se quiser eu peço para o Diego voltar no tempo também, o que prefere?
— Hmm... Está bom assim, gosto dessa baderna. Mas a nossa semifinal...
Vivian acenou lá de longe, com suas vestes já sujas e rasgadas parecendo ter saído do meio de uma guerra ou direto de um hospício, julgando a maneira como ela pulava.
— Ah, fica tranquilo, Lukinhas! Terminamos mais tarde, afinal, já é a terceira vez que é cancelado! Alguma coisa ridiculamente inesperada sempre acontece, viva ao Mundo Pokémon!... E valeu pela luta, Paulinha, na próxima arrebento sua fuça com um soco no meio do seu nariz torto.
— Se cuida também, ruiva, ou resumo sua existência à poeira e te transformo em um fungo, combinaria com você. Adoro enfrentá-la de igual para igual, sempre me divirto muito.
— É a força das primas de Azalea, filha. — ela olhou para Lukas em seguida. — Vai lá, fofinho. Salva seu irmão desnaturado antes que os seis meses de treino dele se transformem em doze por conta de um atraso.
Lukas concordou e saiu junto de Paula para fora do Contest Hall. Eles conversaram com Fantina, e a juíza não viu problemas em adiar, contanto que o garoto trouxesse seu irmão Luke para ver a próxima apresentação juntinho dela.
Dawn e Cynthia assistiam tudo lá de cima, ainda pasmas.
— Acabou? O que aconteceu nesses últimos minutos que nem eu entendi?! — sussurrou Dawn bem baixinho.
— A vida voltando aos seus trilhos, minha pequena. Apenas a vida... — repetiu Marshall num gesto singelo, colocando o chá em cima de mesa revirada ao levantar-se. — Bem, tenho alguns ladrões para procurar, e a Melyssa está preparando um almoço fabuloso para a Martha quando tudo isso terminar, e nem escondo que ela está ansiosa para conhecer mais do cunhado. Irei me certificar de caçá-la para que ela não se atrase.
— Senhor Marshall, sempre falando bonito... — disse Dawn.
— Ei, morena, também precisamos ir atrás do Lukas! — respondeu Cynthia segurando em seu ombro. — Eles devem estar quase saindo do salão, é melhor nos apressarmos se quisermos alcançá-los!
As duas agradeceram a hospitalidade ligeira de Glenn Combs e Marshall, e logo correram para fora do camarim tendo de esquivar-se do tumulto e de paredes destruídas. Foram capazes de fazer seu caminho por uma passagem de emergências, e parecia que Lukas tinha pensado o mesmo. O garoto estava logo ali de pé ao lado de Paula e com Pachirisu no ombro.
Seus olhos brilharam ao ver a garota de volta.
— Dawn, quanto tempo! — ele correu e abraçou-a com carinho. — Nossa, você está ainda mais bonita, deixou o cabelo crescer?
— Sim, a Cynthia fez um verdadeiro reparo em mim — ela respondeu contente.
Dawn levou as mãos até a cintura. Encarou bem o rosto daquele garotinho que parecia tão crescido e maduro. Lembrava-se de Lukas quando era praticamente um bebezinho! Ela riu de seu próprio pensamento, mas no fundo sentia orgulho acima de tudo, orgulho de ver aquelas duas crianças crescerem, ingressando na vida e provando que estavam ali para serem lembrados.
— Seis meses, hein? Quem diria que já faz tanto tempo!
— Nossa, pareceu bem menos... — Lukas sussurrou baixinho. — Quero que você me conte tudo que fez nesse tempo, também tenho muitas coisas para compartilhar! O treino do tio Marshall foi horripilante! Ele sempre arranja o que fazer.
— Percebi. Contratar bandidos para disseminar o caos é outro nível — Cynthia deu uma risada. — Mas eu adoro essa sua família esquisita.
Paula tocou no ombro de Lukas.
— Precisamos ir, ou as inscrições terminarão.
Lukas voltou a olhar para as duas meninas:
— Querem vir?
As duas imediatamente concordaram. Para se inscreverem na Liga não seria tão difícil, mas eles tinham de garantir a vaga no Centro Pokémon até o final daquele dia. Eram dez horas da noite agora, e ninguém tinha nem noção de onde encontrar Luke.
— Dawn, certeza que não teve notícias dele nesse tempo?
— Nenhuma. Nem mesmo sei onde ele foi treinar! Para mim isso tudo é muito suspeito...
— Não esquenta, o Luke não vai querer perder nem um minuto do treino dele com bobeiras, quanto a isso você pode ficar tranquila.
— Tem razão... É que estou ficando louca depois de tanto tempo longe, você não tem noção de como o seu irmão faz falta para mim! — disse Dawn. — Enfim... Do jeito que ele é esquecido, não duvido que perca a data.
— Pelo menos ele tem seu professor — continuou Cynthia.
— Ahh, mas acredite, o Erick também esqueceria... — Lukas riu ao relembrar que Erick era muito parecido com seu irmão quando era mais novo. — Ele quase esqueceu de se cadastrar na época dele, só conseguiu porque o rival dele o inscreveu na maldade, só para ter o gosto de enfrentá-lo na Liga, acredita?
— Então devemos esperar — comentou Paula.
A equipe foi em direção do Centro Pokémon e acessaram um dos computadores públicos disponíveis. Ficaram atualizando as páginas por um longo tempo, vendo se o nome de Luke aparecia nela, mas já passava das onze e meia, e nada.
Lukas teve medo de que seu irmão realmente ficasse de fora. Aquilo jamais poderia acontecer, ou como Vivian dissera, Luke terminaria ter de ficar treinando até ano que vem para a próxima Liga.
— Por ter sido a campeã, juro que com este sistema não se brinca. Se você fica de fora, só no ano que vem — alertou-os Cynthia.
— O Luke teve três meses para se inscrever, por que deixou de última hora?! Ele tem as oito insígnias faz um tempão! — Dawn estava indignada. — Lukas, por favor, se inscreva no nome dele. Vocês são gêmeos, devem ter as mesmas digitais.
Lukas não estava muito crente naquilo.
— Que errado, estamos tentando burlar a lei... — sussurrou o jovem.
— Seu tio é a lei — assentiu Dawn.
— Isso torna tudo ainda mais errado.
— Eu sei... Mas não custa tentar, né?
 Os jovens esperaram mais cinco minutos, e por fim Lukas decidiu abrir a página de inscrições e responder os questionários para seu irmão. Acessou o sistema, colocou o polegar na tela, e o registro teve início. Eram poucas informações, mas o desafio seria lembrar todos os dados de Luke sem que o jovem estivesse por perto.
— Nome — leu Cynthia.
— Luke Wallers — escreveu Lukas.
— Idade. Endereço. CEP. Bairro e afins. Renda familiar, telefone, acho que esses são opcionais... Pai, mãe, data de nascimento, tipo sanguíneo, aqui tudo será a mesma coisa para vocês dois, não? — dizia Dawn empolgada. — Agora tem o CPF... Não será necessário o RG. Só o CPF. Você sabe mesmo assim?
— Pior é que sei. Não é tão difícil, por termos feito praticamente na mesma hora o de nós dois é bem parecido, muda só alguns números no final — Lukas riu enquanto digitava todos os dados. — Eu era a agenda ambulante do Luke, se eu não decorasse, ele jamais decoraria...
Mas apesar de todos os dados estarem certos, até mesmo Cynthia havia se esquecido do principal.
— Insígnias! — disse a loira. — Maldição, como pude esquecer delas? São a chave para se inscrever na Liga, indispensáveis!
— Por um momento eu tinha até esquecido para que serviam — comentou Paula. — Então, elas são como a garantia de que você está apto a participar da Liga, o símbolo de sua força e empenho na jornada.
Lukas respirou fundo.
— Bem, eu... — ele tirou uma caixinha discretamente do bolso, esperando que ninguém visse, mas as três notaram.
Dawn foi a primeira a perguntar:
— O que é isso?
— O Tio Marshall, bem... — Lukas estava nervoso e aflito. — Ele tem um treino intensivo. Intensivo mesmo. E ele me levou para um ginásio de verdade para testar minhas habilidades, são os melhores lugares para se adquirir experiência. Acabou que, eu... Ah, é difícil dizer...
Lukas respirou fundo e olhou para as três mulheres que o cercavam, já mortas de curiosidade para saber aonde o coordenador queria chegar com aquela conversa.
— Eu conquistei oito insígnias também.
— Como assim?!! — gritaram as três chamando atenção de todos os treinadores e visitantes que movimentavam o centro mesmo tão tarde.
— Shhhhh!! — Lukas abanava com a mão, pedindo silêncio. — Só não conte para o Luke, por favor, por favor! Ele ficaria irado se soubesse! Vai pensar que eu quero roubar o sonho dele... Juro que não quero participar da Liga, essa nunca foi minha intenção! Eu adquiri as insígnias como mérito meu, mas nem cheguei a enfrentar nenhum líder que o Luke enfrentou, fui para cidades diferentes e menos conhecidas, como um treino mesmo.
Dawn, Cynthia e Paula ainda não acreditavam naquela história. Lukas respirou fundo tentando manter a calma.
— Se o Luke perguntar qualquer dia, diga que usei os poderes sobrenaturais que a Paula me deu para ganhar insígnias.
— Colocando a culpa de seus atos nas divindades, hm? — brincou Paula.
— Os gregos já faziam isso desde os tempos antigos, é a desculpa mais célebre da história. Mitologia, eu te amo. — O jovem fez uma pausa enquanto digitava. — Agora, vamos ver como é que faz para cadastrar essas coisas...
Cynthia indicou que atrás de cada insígnia havia uma série de números minúsculos que representavam sua identificação.
Lukas não desgrudava o olho do relógio, e nem da lista de inscritos. Já haviam muitos competidores, os minutos digitais do computador se aproximavam dos quatro zeros seguidos da meia noite, e Luke precisaria correr para ter seu nome inscrito ali, ou seria tarde demais.
Lukas inscreveu suas oito insígnias e apertou o botão "Enter". Não sabia se seu truque de burlar o sistema daria certo, e nem mesmo se o CPF realmente seria aceito pelo fato do irmão não estar ali presente para confirmar a série, mas para sua surpresa... O cadastro de Luke Wallers estava feito.
As três mulheres até soltaram um suspiro de alívio, e ali estava o nome do jovem no final da lista, como o inscrito número 64.
— Conseguimos — sussurrou Cynthia, até sentando-se no sofá. — Por Arceus, eu não sentia essa apreensão desde que fiz meu próprio cadastro há tanto tempo. Puxa, estou mesmo ficando velha...
— Seu irmão te deve uma agora — respondeu Dawn, dando uns tapinhas no ombro de Lukas que acenava vagarosamente.
— Aquele cabeção... Sempre esquece as coisas mais importantes. Onde ele estaria se não fosse por mim?

• • •

— Ow, Erick, chega mais... Cara, eu... Eu acho que a gente tem um probleminha...
O rapaz foi em direção de seu aprendiz e apoiou-se no encosto da cadeira para chegar mais perto e examinar a tela do computador.
— O que houve?
— Mano, não lembro qual era o número do meu CPF.
— Tem ele aí?
— Nope.
— Você está de brincadeira comigo?
— Não cara, pior que não. Era alguma coisa com final 06 ou 09, mas toda vez eu confundo. Que tenso, que tenso! É o Lukas quem guarda essas informações para mim... O que faço sem aquele pivete por perto?!
Erick olhou para o relógio, e viu que faltavam poucos minutos para as inscrições terminarem. Não devia ter ficado tão focado nos treinos. Agora eles estavam no vilarejo de Celestic, perdidos no meio do nada, somente para ter acesso a um Centro Pokémon e efetuar o cadastro de Luke antes que ele ficasse de fora da Liga.
— Luke Wallers... Quantos dias ficamos viajando para descobrir qual era o CEP de sua casa?
— Metade do nosso treino foi aí — o garoto admitiu com uma risada.
— Exatamente, e no fim das contas tivemos de voltar para Twinleaf somente para pedir à senhorita Melyssa esses dados. E olha só que divertido, o CEP era opcional! O que eu faço com você, garoto? Mato agora ou mais tarde?
— Foi mal cara, foi mal! É que os dados meus e do meu irmão são extremamente parecidos, então sempre que a gente ia fazer algo era ele quem guardava essas coisas pra mim, como é que eu ia saber que ficaríamos tanto tempo longe um do outro?!
Erick voltou a olhar o relógio.
— Luke, sem brincadeiras agora. Precisamos correr.
— Ahhh, que se foda, vou colocar o 06 logo e já era!
Luke terminou de colocar seu CPF, e o sistema não aceitou o cadastro. Dizia que o usuário "já estava cadastrado".
— Ahá, eu sabia! Esse aqui era do meu irmão, e já que ele não funcionou, então é só eu tentar o outro, com final 09!
Luke tentou novamente, e dessa vez deu certo. Nem havia se ligado no que acabara de fazer. Em seguida precisou inscrever as insígnias que por fim computou que seu cadastro havia sido efetuado com sucesso. A adrenalina diminuiu, seu coração voltou ao ritmo normal e até mesmo Erick voltava a ficar mais calmo e paciente.
— Olha só aqui, que belezinha! Luke Wallers, inscrição de Número 64! Vou até tirar um print para colocar no Facebook mais tarde.
Erick sorria satisfeito com o resultado, mas logo percebeu algo inusitado.
— Aumente a tela.
Luke aproximou e olhou que havia um inscrito de Número 65.
— O que foi? Luke Wallers... Não, pera. Lukas... LUKAS?!!! Por que meu irmão tá nessa lista depois de mim?!
— Mostre-me aquele print que você tirou do cadastro para postar no Facebook.
Luke voltou para observar sua imagem, e confirmou o que ele havia temido: Na troca de seus CPF, ele terminou por inscrever seu irmão no lugar, enquanto Lukas fizera o mesmo justamente numa intenção confusa de não deixar que seu irmão ficasse de fora. Como aquilo havia acontecido, ele não sabia dizer, mas agora estava feito. O relógio bateu meia noite e o dia virou. Não havia mais volta.

• • •

— Lukas, tem alguma coisa errada.
O jovem levantou-se e foi em direção de Dawn, que minimizara sua página do Facebook para mostrar o que havia acabado de ver.
— Tá vendo isso?
— Você ainda tira fotos no espelho fazendo biquinho?
— O quê? NÃO! Não tem nada a ver com isso, esquece essa imagem, olha aqui o que seu irmão acabou de postar... “Cadastro efetuado com sucesso!” E tem uma imagem anexada embaixo com a confirmação.
— Bacana, ele deve ter recebido essa confirmação através do e-mail, — Lukas tomou um gole de seu café. — Agora é só imprimirmos o papel e levarmos para o Luke quando a Liga for começar pra valer.
Dawn segurou na cabeça do amigo e levou-o para mais perto da tela.
— Leia direito.
Lukas cerrou os olhos tentando entender o que aquelas letras miúdas significavam, pois sua vista já estava embaçada de sono e cansaço. Passava da meia noite, os cadastros tinham sido fechados, mas o site oficial da Liga era bem sucinto em confirmar:

Participante Número 64 - Luke Wallers
Participante Número 65 - Lukas Wallers

INSCRIÇÕES FECHADAS.

O copo de café na mão do garoto caiu. Por sorte estava vazio, mas seu grito foi tão alto quanto se acabasse de ter enfiado o dedo indicador em uma xícara fervendo.
Como Cynthia dissera, o que estava feito na Liga, estava feito. Não tinha como mudar.
Lukas ficou tremendo por alguns instantes, e nunca sentiu-se tão culpado como naquele dia. Não sabia o que estava por vir, e nem mesmo até que nível aquele treinamento de seis meses mudara sua vida, mas uma coisa poderia garantir: Que por dentro sempre continuariam sendo os mesmos.
Aquela era a essência de sua vida tão esquisita e repleta de seus imprevistos pouco prováveis. O ciclo que sempre ia e voltava trazendo a mesma cena, o mesmo espetáculo, só que com atores diferentes. O mais importante é que todos amavam aquele show, e, provavelmente, sempre continuariam a amar.

      

{ 14 comments... read them below or Comment }

  1. OH MY GAWD!!!! Oh my God, oh my God, oh my !
    Oh, shit, shit, shit, shit... Ô deus! Kkkk
    Liga vai bombar! Kkkk!
    Que nostalgia ver essas carinhas conhecidas de novo. Vivi e seu tratamento super amável com paula, a volta dos Crockets ( Rockets reformados), volta das explosões! E que saudade das explosões! Estamos voltando ao ritmo normal, onde tetos explodem, cidades sai destruídas, cunhados são convidados para almoçar e tem briga de namorada com doida varrida (vivi s2 Kkkk).
    E teremos ambos wallers na liga! O pau vai comer, minha gente! Kkkkkk!! Cadê a postagem tripla de capítulos quando preciso dela? Kkkkkkk!
    Agora só nos resta esperar por sexta que vem... Mas tá tão longe.... Como sobreviver até lá? Kkkk
    Mas vou me indo, mais uma prova hoje e férias! Uhull! Kkk
    Adios, senhorito canas.
    Moacyr

    ReplyDelete
  2. Meu Arceus. A vida tá difícil. Eu vim aqui escrevi um texto e fechei a página pensando que ele ia se publicar sozinho. Acho que essa 'atenção' do Luke é contagiosa viu. kkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Primeiro, achei muito ótimo o capítulo e continue assim Canas! Parabéns!
    Depois, achei muito 'ownt' essa falta do Luke de Dawn. E falando em amor, Paula hoje estava Em Chamas (isso, por aqui é outro nível e divulgamos nossas sagas preferidas em comentários em blogs de Pokémon kkk) kkkkkkkk. Do nada, ela saí do seu trono espacial e vai bater boca com sua rival amorosa kkkk, curti muito esta parte do capítulo.
    Sobre a épica volta dos Rockets, eu já disse, foi épica. Dando destaque à frase do Marshall ''Isso é a vida voltando a seus trilhos, minha pequena'', que eu grifei e achei muito interessante. Na verdade eu admiro muito esse velho, chefe de polícia e sábio, um dos melhores personagens da narrativa. E, ah, eu curti esse novo nome do Rockets, deixe assim senhor Ominous. :).
    Voltando ao Luke, atrapalhado kkkkk, Arceus que o diga! Ô garoto atrapalhado e desatencioso! E, falando nisso, eu achei até estranho um fato, que não interfere na qualidade do capítulo, deles terem um CPF, já que isso é mérito brasileiro o.O, mas enfim... Do jeito que o Governo daqui é invejoso deve ter copiado de Sinnoh kkkkkkkkkkkkk.
    Estou um tanto ansioso para a Liga e espero que Lukas ganhe. Sério mesmo. Acho que ele tem vocação para lutar e é melhor que o Luke para isso. O Luke devia estar no Grande Festival, mas é com desventuras que tudo dá certo no final. Até mais! Ótimo capítulo! Esperando pelo próximo!

    ReplyDelete
  3. Diga ae, galera! Tem horas que procuro paz e sossego, mas de vez em quando jogar algumas bombinhas e deixar os personagens se matarem também é divertido kkkk Qual é, eu fiquei devendo essa briga da Paula e da Vivian uma temporada inteira! Eu não poderia deixar as duas serem amiguinhas no fim das contas, elas podem até ter tentando se comportar na primeira vez que se encontraram, mas depois de um tempo ninguém segura kkkkkkk Nada melhor do que terminar as aulas e começar as férias com essa sensação, não? A Liga chegando, os festivais à caminho, é como se nós mesmos fossemos participar desse belo espetáculo! No fim das contas essas coincidências sempre acontecem, e eu me divirto com elas.

    Crockets, Reactor, Refractor, vou abrir uma enquete para ver qual o novo nome é melhor, mas Crockets foi foda kkk Na verdade eles nem voltarão a aparecer, esta foi apenas uma aparição especial para matar a saudade. Agora que Sinnoh está bem avançado não compensa mais criar novos personagens, o jeito é ir só dando conta dos antigos. Grandes nomes como a Comandante Mars e o Marshall que já renderam muita audiência merecem dar as caras sempre que possível.

    Cara, essa coisa do CPF é que nem aquela velha frase: Deus é brasileiro kkkkk Brincadeira. Tipo, o Mundo Pokémon em si é uma mistura, não tem como controlar. A Fantina tem sotaque francês, o Marshall tem origem italiana, o Vista fala inglês e todo mundo entende... É uma mistura maluca, não duvido nada que o Mundo Pokémon em si seja baseado em terras brasileiras kkk Eu preferi usar o CPF justamente para que a galera entendesse por se identificarem, seria melhor do que se eu pegasse algum método de identificação estrangeiro e a galera ficasse meio: Ué kkk Melhor do que eu inventar, gosto de sempre fazer essa brincadeira com o mundo real e o Pokémon, isso aproxima bastante o leitor.

    Pois bem, agora com o Lukas na jogada, a história muda completamente. O Luke tem bons rivais, mas terá um ainda mais poderoso agora que o irmão também entrou, por mais que o Lukas não queira participar ele realmente tem uma equipe forte o suficiente para se destacar e estar pelo meno no Top 16. Está dando um trabalhão bolar todas essas batalhas, mas o fato dos dois irmãos terem entrado na jogada me abriu um leque ainda mais amplo para se trabalhar. Agora as coisas ficam ainda melhores kk Fico feliz que tenham curtido galera, abração!

    ReplyDelete
  4. MANO. MANO, NÃO É POSSÍVEL. SUPER SONIC RACE ATÉ FICOU SÉRIO AQUI. EU TÔ TREMENDO, SÉRIO. JURO QUE ESTOU T-R-E-M-E-N-D-O. Tudo tava O.K, a aparição daora da Tia Martha, Paula VS Vivi... E AÍ TU VEM E ME APRONTA UMA DESSAS. TU TÁ APRENDENDO COM O RICK RIORDAN, NÉ, CANAS, TEU DESGRAÇADO. ALGUÉM TRAZ A MINHA BAZUCA? EU QUERO MINHA BAZUCA, VÃO PROCURAR MINHA BAZUCA PRA EU ATIRAR EM ALGUÉM!

    Crendeuspaigzuissejalouvado. LUKAS NA LIGA. MEU DEUS DO CÉU, E AGORA? LUKAS X LUKE (Eu sou seu pai.)???????????????????? DEUS DO CÉU, O LUKE VAI SE ARRETAR, DEUS DO CÉEEEEEEEEEEEEEU...

    Mas, enfim. A Cynthia pode, a Cynthia arraza, pufavo. A TIA CYNTHIA MANJA DOS PARANAUÊ, E O GLENN QUER DAR UNS PEGA NELA. Só acho, de levinho.

    Cê fez de propósito essa zuera do Lukitas e do Luke (Skywalker). Nem fez. NEM FEZ, MAGINA, SOU EU QUE TÔ FUMADA. NÃO, PELAMOR. VAI SER SODA, SODAAAAAAAAAAAA VAI TER TRETA, AERUS X WATT, SANTA MÃE *________* GSURGHU9GDPIGGGHDDGJS-DP´GJDF´~PGJDF (SATANÁS, SAIA DESSE TECLADO.)

    Mas se rolar treta, não tem problema. Tudo vai dar certo, afinal, JEZUIS HUMILHA O SATANÁS, OH YEAH! :3

    AMEI esse capítulo, AMEI a escrita (CANAS HUMILHA OS LEITORES, OH YEAAAH!), AMEI TUTO!

    SAYO, SEU MINI RICK RIORDAN DA TROLLAGEM!

    ReplyDelete
  5. CANAS!!!!!
    CAPITULO EPICO!!!!CANAS DO CÉU.Parece que fique com tic tic nervoso depois de ler esse capitulo!!!
    Estou MEGA EUFORICO!!!

    Na hora do Rock Slide da Scisor na Paula eu pensei "Head Shot"
    agora o Lukas ter 8 insgnias eu nunca esperei...sério, quem diria :D :D :D :D( O Lukinhas cheio de surpresas :P)
    Tá bom, tudo certo ele vai lá e inscreve o irmão dele, ok fez um GRANDE FAVOR!!!!
    CARAMBA, ME ARREPIEI TODO QUANDO A PAULA FOI PRO CAMPO!!!!!
    Que isso BRIGA DE MULHER É OSSO KKKK
    E A Cynthia pode tudo né? Ainda espero ela com o Gleen!!!!!
    AGORA PARA FINALIZAR O LUKE VAI E INSCREVE O IRMÃO!!!!QUE TOP!!!!
    jÁ ESTOU VENDO: "Lukas VS Luke" ou "WallersVsWallers"
    Parabens Canas, parabens foi EPICO, foi demais, estou ancioso para o proximo!!!!
    Sayonará!!!!

    ReplyDelete
  6. Só tenho isso a dizer: *-*
    Sério, o Lukas na liga? Agora a coisa ficou séria, eu só quero ver quanto o Watt e o Aerus ficaram fortes. Teve a volta dos Rockets , ou seja lá qual nome eles escolheram, e a Cyntia abusando do poder né? Mas fazer o que? Como diz a minha melhor amiga, quem pode, pode.
    Luke, no quesito memória, acredite, eu sou pior que você...
    Paula x Vivian, eu sabia que era questão de tempo até essa bomba atômica explodir.
    E viva às explosões e organizações criminosas que já são características do mundo pokémon!
    De: Firewall
    P.S.: Canas Ominous eu exijo que você poste o próximo capítulo em 3... 2... 1... Brincadeira, eu espero até sexta, mas eu não sei se eu vou aguentar de curiosidade.

    ReplyDelete
  7. Opa, então a galera aprovou a entrada do Lukas na Liga! Fiquei com receio que a reação fosse meio: Ah, um coordenador mudando assim subitamente de ramo? Nãoo, não, ele continuará sendo nosso eterno coordenador, mas aposto que todo mundo adoraria ver o Aerus e o Watt descendo o soco e os raios pra todos os lados kkkkk Nem eu sei como farei isso ainda, e apesar de todos nós sabermos que uma hora ou outra esses dois terão que se enfrentar, é algo que eu TENHO que fazer! E aí? Alguém já tem os palpites para quem serão os finalistas da Liga?

    Eu pensei que o episódio tinha trazido muitas informações, mas acho que essas explosões fazem falta. Eu mesmo senti falta dos Rockets, é quase que uma lei existirem facções criminosas para nos atormentar e dar mais exp. para os Pokémons kkkkkk Como se não bastasse Aerus VS Watt, quem sabe eu também mando um Mikau VS Milena, General VS Al Capone, e um montão de outras rivalidades malucas. Tentarei trazer as batalhas no melhor nível das Fire Tales, descrições épicas de guerreiros antigos e suas espadas, e digamos que optei por tornar a Liga algo meio Dragon Ball Z, rs. Criei umas regras para ela se desenrolar melhor, e pelos adversários que aparecerão, a cada batalha a situação fica mais tensa!

    Bem, semana que vem tem mais, e eu só não posto mais porque ainda faltam os últimos personagens dos seis meses. Para os fãs da Wiki como eu, o Firewall e mais uma galera, creio que essa semana será só do grupinho dela. Marco, Vista, Wiki, Mozilla... Os desenhos estão uma doideira, aposto que vocês irão gostar! Enfim, fico muito feliz mesmo de ver toda essa empolgação, sinto que assim também entro no clima de agitação para encarar logo a Liga e trazer os próximos desafios. Obrigado pelos comentários galera, continuem ligados! :D

    ReplyDelete
  8. Que capítulo incrível!!!! E você como sempre surpreendendo, né? Teve muitos acontecimentos, mas cada um começou e terminou no tempo certo, não deixando ninguém confuso ou perdido, e que serviram pra nos envolver ainda mais com a história. Tanto é que quando terminei de ler, pensei: " Nossa, que capítulo curto!", aí quando vejo o tamanho do capítulo, nem acreditei. kkkk. Sério, cara, fiquei tão envolvida que nem percebi isso. E o Luke deve ser um típico brasileiro, sempre deixando pra fazer as coisas no último minuto, ou parente do Julius, pai do Cris. Mas esse jeito de ser, acabou nos rendendo uma ótima surpresa: Lukas disputando a Liga. Mas acho que fez isso, não só pela explicação que deu nas 'Notas do Autor', mas também pra nos deixar nessa dúvida, de quem irá ganhar: Luke ou Lukas? E também por quem iremos torcer. Que dúvida cruel!!!!! Mas está me deixando muito ansiosa sobre o que irá acontecer daqui pra frente.

    Caramba!! Estava sentindo que o Marco seria revelado semana que vem. Justamente na semana de prova final. Já vi que até fazer a prova, não vou poder entrar no blog. Vá que acabe me apaixonando e só fique com ele na mente, assim não conseguirei me concentrar na prova. Mas essa curiosidade já está me deixando louca!! Porquê eu fui ler isso!? kkkkkk. De qualquer jeito, estou feliz em saber que logo, logo saberei como ele ficou.

    Parabéns pelo capítulo, Nícolas!

    Luana.

    ReplyDelete
  9. Olá, querida! Este capítulo realmente era imenso, até hoje não sei dizer se este é um problema ou vantagem de minhas histórias, mas se os leitores dizem que o tempo passou voando e mal puderam perceber o tamanho, significa que estou seguindo o caminho certo! Tive esse receio quando entrei na Liga, as batalhas são longas, as descrições estão mais elaboradas e são tantas coisas acontecendo que temo que por algum instante a pessoa e canse da leitura e simplesmente feche a página. É muito importante para mim saber que a galera está aprovando, é muito mais do que os elogios, é a melhor maneira de saber o caminho que devo percorrer e o que devo continuar a investir. Mesmo depois de 87 capítulos e quase 4 anos escrevendo, sempre teremos algo novo a aprender, não?

    O Luke só não é igualzinho ao Julius porque quando ele comprou o Porygon ele não teria hesitado em gastar tudo que tinha pra levar algo que queria muito kkkkkkkkkkk Bons tempos assistindo Todo Mundo Odeia o Chris, era muito divertido. Ei, mocinha, e é melhor você ficar menos tempo na internet, você está gastando 0,64 centavos de energia elétrica por hora! kkkkkkkkkkk Eu tenho minhas apostas para a Liga, tenho os personagens que irei torcer e os meus favoritos, cada leitor também deve acreditar no seu. O pior de tudo é que quando você souber que um certo cara irá participar, aposto que você ficará ainda mais na dúvida para quem torcer kkkkk

    Olha só, como presente de fim das aulas, vou mandar o seu Marco e a equipe mais foda da Fire Tales! Não se preocupe porque ele não vai atrapalhar em nada seus estudos, muito pelo contrário, aposto que ele irá ajudá-la a se concentrar. Você poderá contar com os personagens mais inteligentes da fic, um é engenheiro também, a outra é programadora e especialista em códigos, e o próprio Marco é aprendiz dos dois, o cara vai virar um Einsten no fim das contas! kkkk Obrigado pelos elogios Luh, fico muito feliz que esteja curtindo, espero poder surpreender as suas expectativas e que você curta o resultado da próxima semana, preparei algumas coisas bem legais. Beijos!

    ReplyDelete
  10. Rindo pakas "APRENDENDO COM O RICK RIORDAN" kkkkkkkkkkkkkkkk. Bate aí minha gente o/. Semideuses everywhere.

    ReplyDelete
  11. Não creio no que tô vendo!

    Canas, eu juro que você ainda vai me matar do coração fazendo essas doideiras nas suas histórias! Olha aqui rapaz, eu não tenho mais coração pra isso, falou? *Na verdade nem sei, mas enfim*

    Primeiro, um Grande Festival. Ou seria um Grande Fiasco? UHAUHAUHUAHUAHUHAUHA Adoro um barraco! Se for em local refinado então, NOSSA! Daí eu vejo que esse não é o primeiro a ser adiado, segundo a Vivian. Aposto que se adiaram 5, 140 foram por causa dela. E tenho dito! Daí me desce no lugar uma deusa, uma jurada louca e uma dupla de meliantes. É cara, você realmente sabe como fazer grandes cerimônias!

    E pra completar, esse rolo aí da Liga Pokémon. Lukas, meu caro, ainda bem que o Marshall treinou você, ou a parada ia ficar tensa (ou mais do que já está). Agora teremos um possível confronto de família na Liga? Eu acho que o Lukas tem condições de ir mais longe do que o pessoal imagina. Pensando bem, ia ser muito lindo se ele pegasse o Lúcio em uma batalha decisiva e desse uma puta surra nele! Ô, se ia...

    Bom cara, esse capítulo foi realmente daqueles que ninguém espera. Como sempre surpreendendo. É isso aí cara. Nos vemos ainda hoje, quando eu ler o 88!

    ReplyDelete
  12. Caaaaraaaa que nostalgia!!! Fazia quanto tempo que eu não lia a sua fic... 1 ano??? Ahhh sei lá! Só sei que quando revi os seus personagens me deu um aperto no peito. A última saga que li foi A Grande Criação, a partir dai não consegui ler os capítulos, apenas olhava as postagens e mesmo pulando um numero razoável, não me senti nem um pouco perdido... muito pelo contrário... me senti vivo novamente!! É bom voltar ao lar, rever personagens e ambientes... é como se víssemos o mesmo filme inúmeras vezes!
    Que saudade das explosões, das intrigas.... de Tudo!!!! Estou em um transe profundo... como se as palavras me faltassem! São tantas memórias... cara... já fazem mesmo 4 anos que Sinnoh existe?? Meu... eu cresci junto com este blog kkkkkk e é por isso que sinto tanto carinho por ele!!
    Guri!! Que capitulo explosivo! Só elogios a fazer, e arrepios subindo a espinha! Adorei a briga das mulheres... só faltou a banheira de sabão e elas de biquíni se matando dentro dela, já percebo os “boing-boing” kkkkkkkk Que xingamentos hilários!!! Você estava no mesmo nível que As Branquelas... só faltou por a mãe no meio... chorei de rir aki. Fico parecendo um retardado se divertido sozinho, e a minha mãe só fica olhando torto para mim kkkkk
    Ii mio compagno Marshall, nada melhor do que nossa bela hospitalidade italiaaaana! Adorei o modo como ele introduziu a velha facção criminosa! E confesso que até eu fiquei com vontade de experimentar a comida que a Melyssa vai fazer.
    Guri... você não sabe por quanto tempo eu esperei para ver o Erick em ação... eu não sei se ele apareceu em algum outro capitulo, mas adorei revê-lo!! Eu me vi na hora da inscrição dos irmãos Wallers... acho que todo mundo fica meio tenso, e acaba esquecendo de ler as letras miúdas e esquece até o nome da própria mãe kkkkkkkkkk Mas terei que repetir o que os nossos amigos comentaristas falaram ai em cima... Que FOOOOODAAAA!!! Irmão contra irmão... tipo Caim e Abel... muito lokooooo!! Você sabe que não sou muito chegado no Lukas na história, mas até ele me surpreendeu agora, participar da liga e ter todas as insígnias... finalmente ele vai sair da sombra do irmão! Agora só vou esperar para ver o duelo de monstros, será que vou ver o Mikau dando uma surra (quase) na Milena de novo, Aerus contra Watt?? Nossaaaaaa vai ser animal! Canas, eu não queria estar na sua pele agora.
    Ahhh eu já estava esquecendo de comentar, mas adorei a aparição da Eleanor na equipe da Vivian, foi muito bom ela ter encontrado a sua guilda!
    Ansioso pelo próximo capitulo.... espera ai... ele já esta postado kkkkkkk

    Flw

    ReplyDelete
  13. Canas, o capítulo foi tão descontraído que foi muito agradável lê-lo! Essas interligações do mundo Pokémon com nosso mundo são as melhores... CPF, Facebook, gregos... Quem diria? kkkkk Achei que o retorno seria algo tranquilo e focado nos reencontros, mas foi algo bem agitado, até. Fiquei confuso por já estar começando do Grande Festival, e foi até engraçado ver que a semi final fora cancelada três vezes kkkkkkkk Ah, como eu queria ver a Paula e a Vivian se espancando! Não poderia acabar a fic sem isso! kkkkkkk E os Rockets então? Aquilo foi tão maluco que fiquei um tempo tentando assimilar kkkkk No fim da Saga Diamante tivemos uma despedida da tia Martha tão séria que sinceramente achei que fosse o fim da participação dela, então foi bem surpreendente ver ela novamente ainda por cima em um momento tão divertido. Política corrupta até no mundo Pokémon? kkkkk

    Man, a ideia de inscrever o Lukas já foi boa, mas a forma com que ele se inscreve foi a melhor kkkkkk São aqueles clássicos momentos em que as coincidências se juntam e acabam causando este tipo de coisa, como as inscrições dos dois kkkkkk Quero só ver os irmãos se enfrentando, aposto que será muito épico! Grande Festival, Liga, Elite... Temos várias coisas pela frente! *-*

    ReplyDelete
  14. GENTE, MAS QUE CAP LOUCO FOI ESSE?????
    Confesso que, quando a Vivian e a Paula começaram a se matar, eu pensei que fosse um sonho. Aí, depois, quando do absoluto nada um balão apareceu e a Mars (tia Martha o cacete, eu te detesto, mulher! não acredito que tu realmente trocou o Alexander por esse nojento do proton! ;-; ) desce e cumprimenta o sobrinho e diz que o Marshall contratou eles, EU TIVE CERTEZA! Mas aí a história foi correndo e nada de ninguém acordar............ e eu apenas "oh, wait. é sério isso? tá mesmo acontecendo tanta loucura num momento só??"
    Luke: I know the feel. Eu também sou v1d4 l0c4 e deixo tudo pro último dia, mas, cara, tu bateu meu recorde xD Último dia é uma coisa, últimos minutos é outra! E EU CHOREI COM O CEP AEAEHAUEHAUEUAEHUAEHUAHEUAE Mano, por que ele simplesmente não ligou pra mãe? xD E O LUKAS CONSEGUIU OITO INSÍGNIAS NOS SEIS MESES, MDS O_O
    Bem, Deus escreve certo por linhas tortas, é o ditado. Acho que, no final das contas, era algo do destino os irmãos se enfrentarem (e ainda por cima em um evento tão importante!) É, a Liga será um desafio e tanto....

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -