Posted by : CanasOminous Feb 21, 2014

THE GENDERBEND

Eleito pelos leitores o melhor Fire Tales
no The Omascar da Saga Platina!

— Vista, você viu a Wiki?
— Hello, kid. É de você mesmo que eu precisava.
Marco surpreendeu-se quando Vista segurou-lhe pela gola da blusa, colocando-o sentado em cima de uma mesa de escritório enquanto teclava e ativava dados no computador imenso de seu laboratório. O jovem Mothim já não gostava muito de frequentar aquele lugar porque nunca sabia o que seu mentor estaria preparando; eram canhões, bombas, máquinas do tempo, e geralmente o pobre Marco era quem acaba sendo o cobaia.
Exatamente como acontecia agora.
— Preciso de sua ajuda para uns testes... — comentou Vista sem dirigir-lhe o olhar, ainda examinando alguns papéis e verificando se estava tudo no lugar.
Marco gostava de ajudá-lo como podia, afinal, não tinha outras opções. Caso ele negasse o pedido, acabaria destruído pela ira de um Metagross mal humorado.
— Vista, — Marco o chamou — é que eu... estou meio ocupado. Podemos deixar isso para depois?
 Nonsense. It’ll take just a few seconds…
Marco estava todo arrumado e de cabelo penteado, o que indicava que ele arranjara um encontro com Wiki, e que provavelmente sua companheira se atrasara, como de costume. O Mothim olhou para o relógio, indeciso.
— Por que as mulheres demoram tanto para se trocar? — perguntou Marco.
— Porque elas são mulheres — Vista respondeu, seco.
— Bem que seria legal se um dia elas compreendessem como nós, homens, nos sentimos. Não é nada legal ficar esperando sentado quando se marca um encontro...
— Geralmente são as mulheres que ficam esperando, você é exceção, meu jovem — o ciborgue deu uma risada rara, incrivelmente afetuosa. — Você conhece a Wiki. Existem exceções para todos os casos. Nem todas as mulheres são exageradamente desleixadas e imprevisíveis como ela, da mesma maneira que nem todos os homens são pontuais e carinhosos, como você.
Marco soltou um suspiro, esticando o braço para que Vista colocasse alguns equipamentos nele.
— Não se preocupe, não vai doer nada.
O pequeno balançou a cabeça, ainda meio chateado.
— O que exatamente o senhor está fazendo?
 Science. Agora fique quietinho porque eu vou ligar a máquina, okay?
Vista saiu dali empolgado, sempre ficava daquela maneira quando sentia que algo estava para dar certo. Procurou por alguns cabos grossos próximos à porta até alcançar uma tomada gigantesca responsável por garantir energia para sua mais nova invenção. Vista tinha de utilizar os dois braços para coloca-la no lugar, e ao ser plugada aos dispositivos uma intensa quantidade de energia foi liberada, ativando todos os mecanismos da sala que começaram a ser ligados.
Marco chegou a assustar-se com o barulho, pois sabia muito bem que não podia esperar nada de Vista.
 Don’t worry, you won’t die — disse o Metagross com uma risada. — Esta máquina fará com que a força do usuário dobre de tamanho, revelando um poder secreto conhecido como Hidden Ability. Todos os Pokémons a possuem, e eu estou prestes a descobrir como adquiri-la. Segure-se, o impacto vai ser grande.
No instante em que Vista estava para apertar o botão que ligaria a máquina, uma Wiki exageradamente barulhenta empurrou a porta e surgiu com os braços esticados, toda animada. Ela parecia relativamente feliz, e um pouco acanhada e preocupada.
— Cadê o meu bichinho de pelúcia mais fofo de todos? — ela gritou com alegria.
Wiki vestia um lindo vestidinho com renda, o que era raro para a mulher que raramente saía com roupas delicadas ou femininas, e que não tivessem um decote do tamanho de um Wailord pulando pra fora. Ela caminhava radiante e saltitante, mas, no instante em que deu o primeiro passo, não conseguiu enxergar os fios gigantescos da máquina e acabou por tropeçar na tomada, desligando o gerador.
Vista virou-se furioso ao gritar:
— Look what you’ve done!
Logo, os três perceberam que a máquina não havia parado de funcionar e começava a agir de maneira descontrolada.
 Holy shit. Olha só o que você fez, Andrógena.
— Vista, não é minha culpa se você joga seus brinquedos no chão! — Wiki reclamou, recuperando-se do tombo e ainda tentando levantar-se daquela montoeira de fios soltos.
— E onde foi parar sua educação, que nem bater na porta você se deu ao trabalho? E se eu estivesse trabalhando em um projeto ultra secreto?
— Eu estou na casa de amigos, e eu faço o que eu quiser entre amigos, a menos que você queira me expulsar — gritou Wiki. — Eu não fiz nada de errado, já disse que foi sem querer.
 You destroyed my machine.
— Vista, era só um brinquedo!
— Brinquedo? Eu vou achatar sua cara antes que repita essa palavra na minha frente novamente. Estou trabalhando, fazendo ciência! Ou pelo menos estava.
A máquina continuava a remexer-se freneticamente. Marco apoiou-se na mesinha, tentando fazer os dois amigos pararem a briga.
— W-Wiki, você está bem? — indagou ele, preocupado. — Fiquei te esperando um tempão, pensei que não fosse mais vir...
— Marco, por favor, agora não — ela respondeu, empurrando-o de volta para a mesa sem tirar os olhos de Vista. — Tenho meus motivos para ter me atrasado, então não me culpe, minha vida está uma loucura. Por que vocês, homens, são tão chatos e arrogantes com as coisas de vocês? Às vezes eu queria que entendessem pelo menos uma vez o que nós, mulheres, passamos.
Marco recuou assustado, e na medida que os três brigavam nenhum deles percebera que mesmo fora da tomada a máquina continuava ligada.
O barulho foi aumentando e o motor pareceu acelerar, Vista voltou-se para sua criação, espantado, pois ela começava a esquentar e liberar muita fumaça. Wiki ainda reclamava e falava alto quando se deu conta do que acontecia.
— E por que essa gerigonça faz mais barulho do que eu? Eu estou estressada, muito estressada, então faça esse negócio calar a boca!!
Parafusos começaram a voar para todos os lados e a fumaça liberada já se tornava preta e assustadoramente perigosa. Vista olhou para Marco que continuava em cima da mesa e depois para Wiki, e só teve tempo de pular em direção dos dois e protegê-los com seu corpo antes que uma imensa explosão acontecesse.
Todos os membros da guilda nas redondezas ouviram o barulho e imaginaram o que acontecia na oficina de Vista, mas somente depois teriam conhecimento do que realmente aquilo mudaria em suas vidas. Uma misteriosa energia fora libertada da máquina, algo que nem mesmo Vista poderia explicar até que tomasse conta do que acontecera.
Quando a poeira baixou, ele olhou para os destroços de sua mais recente criação, arruinada, e todo seu laboratório destruído.
— Wow, essa foi quase — disse Mozilla, olhando para si mesmo, um pouco confuso. — Engraçado, eu não lembro de ter mudado de corpo. Será que foi uma reação automática para proteger a Wiki e o Marquinho que são mais frágeis?
 Maybe — ponderou Vista, examinando as cinzas de papéis de alguns de seus projetos. Tudo destruído. — Acho que errei alguns cálculos, coloquei energia demais. A máquina deveria ter parado no instante em que você tropeçou nela.
— Pois é — Mozilla coçou a cabeça um pouco sem graça, retirando a poeira de si —, foi mal pela discussão, parceiro. A Wiki ficou nervosa porque não encontrou uma roupa bacana para sair com o Marco hoje cedo, ficamos três horas procurando no calçadão, e nada. Por isso estava nervosa. Você sabe como é desesperador para uma mulher não encontrar a roupa que procura.
— Oh, yeah — Vista teve de concordar.
— Isso acabou com o ego da Wiki, mas pelo menos no fim das contas encontramos algo bacana — Mozilla explicou com muita calma. — Peço desculpas por isso...
— Não se preocupe, pelo menos está todo mundo inteiro, é mais fácil do que encontrar roupas caso vocês tivessem perdido um braço ou uma perna — respondeu Vista, com toda naturalidade possível. — Ei, Marco. Já chega de testes por hoje, você está livre para ir.
Mas eles puderam uma voz feminina.
— Tudo bem, Vista...
Vista virou-se no mesmo instante. Em cima da mesa jazia uma garota desconhecida, vestida com as mesmas roupas de Marco, mas com o cabelo mais longo e olhos claramente expressivos de menina. Ela tinha seios singelos e as roupas estavam um pouco largas, mas era idêntico ao pequeno Mothim, em uma versão um pouco mais... afeminada.
O Cavaleiro Negro endireitou seu capacete, incrédulo.
— Acho que acabamos de descobrir um raro espécime de Mothim fêmea, algo que nunca antes foi visto...
Mozilla olhou para a garota um pouco assustado.
— M-Minha nossa, como você parece o meu Marco...
— Mas eu sou o Marco — respondeu a garota, um pouco acanhada. — O que houve com vocês? Parece que viram um fantasma.
Vista e Mozilla piscaram ao ouvirem aquilo, até que os dois se ergueram e Mozilla deu um grito ensurdecedor.
— WOOOOOOOOOOOOOOOOOOOAH!! M-M-Marquinho?!! — gritou ele, apavorado. — O que fizeram com você, meu querido?!!
— Do que vocês estão falando? — a moça perguntou, virando-se para Vista e enxergando seu reflexo na armadura do ciborgue. — E-Ei... Por que eu estou com cabelo longo? Por que meus lábios estão estranhamente mais finos? Por que minhas luvas estão largas, e eu sinto um aperto estranho no peito? Por que eu estou parecendo uma...
— Você virou uma garota — respondeu Vista indo direto ao ponto.



          Mozilla esperneava, não acreditando no que aquele monstro fizera com seu pequeno e adorável Mothim. Vista ainda não sabia explicar o que havia acontecido, a garotinha ainda olhava para suas próprias mãos, incrédula.
Marco retirou a luva e viu como eram finas e macias.
— Ah, estão iguaizinhas — deu uma risada. — Está tudo bem, galera. Acho que foi só um acidente na máquina, e...
— NÃO! — Mozilla segurou-a pela gola. — Não está nada bem, você se transformou em uma garota, Marco, uma garota! Deus do céu, e se você não voltar mais ao normal? E se eu tiver que conviver com você e a Wiki todos os dias? Eu já não aguento uma mulher em casa, quem dirá duas! Ah, não... Ah, não! Marco, volte a ser homem!!
Vista não conteve a piada.
— Devemos começar a chama-la de Marcia a partir de agora? Hah, hah.
Mozilla chacoalhava a garota de um lado para o outro. O Metagross continuava perdido em seus pensamentos, tentando explicar aquele estranho fenômeno.
— Eu diria que vocês dois foram atingidos pela energia alternativa que criei, mas eu os protegi com minha capa, então não faz sentido... Mozilla, provavelmente você também foi afetado, e por isso mudou de corpo sem perceber, mas isso para você já é completamente normal. Minha máquina que alterava as Hidden Abilites acabou alterando gêneros. Interesting...
Vista deu um sorrisinho ligeiro, chegando à uma conclusão.
— Quer dizer que a experiência é uma nova descoberta. Success, I’m a genius.
Mozilla caminhou em sua direção e fechou o punho, acertando Vista com tanta força no peito que o ciborgue cambaleou para trás, tropeçando nos entulhos e caindo no chão com um baque surdo.
Mozilla saltou em direção do Cavaleiro Negro, acertando um segundo soco em seu rosto que fez a coroa de ferro do espectro envergar com a marca de seus punhos gravados nela.
Marco ergueu-se num pulo.
— M-Mozilla, o que está fazendo? — gritou a menina.
— Transforme-o de volta. Agora.
Vista continuava caído e sua risada podia ser ouvida ecoando pelo laboratório vazio. Ele estava alterado.
Logo, Mozilla pôde ouvir alguns gritos vindos lá de fora, o que despertou sua atenção. Empurrou os destroços da máquina para passar pela porta e deparou-se com um rapaz bonito de cabelos avermelhados e olhos puros como a água. Ele tinha as vestes bem presas ao corpo, pernas definidas e um porte de modelo. Mozilla arqueou uma das sobrancelhas e apoiou o braço no encosto da porta.
— Olá, amigo — ele disse com a voz sedutora. — À que devo sua presença?
— Mozilla, sou eu! Milena — o rapaz respondeu com a voz grossa, fazendo Mozilla quase cair para trás.
— W-Woah! Milena, o que aconteceu com você que ficou tão... atraente? Nossa, você era uma diva mulher, mas devo dizer que em sua forma masculina não perdeu nem um pouco a beleza.
— Não é hora de brincar, Mozilla, estou desesperada! Aconteceu algo terrível com os membros da guilda — o sujeito virou-se para trás para ver se alguém os observava. — Vimos um forte clarão sair de seu laboratório agora há pouco, deixando todos nós inconscientes... E quando acordamos... Nossos gêneros estavam todos invertidos. Quem era homem virou mulher, e quem era mulher virou homem!
— Gaaah, quer dizer que agora temos mais mulheres na equipe! — concluiu Mozilla, frustrado, sentindo um estranho aperto no peito. — É tudo obra do Vista, ele é o culpado.
— Dedo duro — os dois puderam ouvir uma voz mecânica vinda lá de dentro.
— Quer dizer, eu também tive uma parcela de culpa, mas foi o Vista quem transformou meu querido Marquinho em uma garotinha meiga e de olhar angelical... Eu não posso permitir isso!
Mozilla e Milena entraram e ajudaram Vista a levantar-se. Marco ainda se olhava no espelho com suas roupas largas, mas Mozilla não tirava os olhos de Milena que agora exibia os músculos enrijecidos pela camisa bem apertada em seu corpo. Ele apoiou-se na parede, olhando bem em direção de sua antiga amiga.
— Sabia que você ficou uma belezinha assim, Milena?
— Mozilla!! — ela chamou sua atenção. — Eu já disse que não é hora para isso!
— T-Tem razão, me desculpe.
Juntos, eles saíram do laboratório e foram até o pátio da guilda onde Aerus marcara uma reunião para descobrir do que se tratava aquela bagunça. Quando Milena e os outros chegaram, tudo parecia virado de cabeça para baixo. Alguns de seus amigos estavam irreconhecíveis, era como se visitassem uma guilda nova comandada por uma Garchomp fêmea frenética e revoltada.

Image by: Nyx

— Que porra que tá acontecendo aqui?! Vocês tem noção disso? Eu estou com peitos cara, peitoooos! — Aerus gritava furioso, balançando-se para todos os lados. — Era para eu ficar feliz ou revoltado com isso? Se a intenção de vocês era preparar uma surpresinha, então digo que não gostei nem um pouco.
Aerus tinha os cabelos espetados, e ao retirar seus óculos escuros qualquer homem teria se derretido por aquele par de olhos dourados tão furiosos. Suas roupas continuavam as mesmas, e sorte a dele já usar roupas largas que escondiam suas curvas tão provocativas.
— Eu exijo saber o que está acontecendo aqui
— Senhorita Draconeon, acalme-se — disse General, uma mulher vestida de roupas militares e os cabelos jogados para trás de maneira charmosa. — Como acha que meu doce príncipe Glaciallis reagiu ao ocorrido? Eu sou uma mulher de honra, e não permito que algo desse tipo aconteça com ele!

Image by: Nyx

— Você está falando como uma mulher, General — comentou Chaud, dando-se conta de que estava como todos os outros. Ao menos ele estava escondido de baixo de sua armadura, ou estaria morrendo de vergonha naquela situação.
Parecia que todos os homens mais poderosos da guilda estavam reunidos ali, e por um instante a Fire Tales tinha a total predominância de mulheres.
— A senhorita Titânia viraria um monstro se ainda estivesse aqui — comentou Al Capone, uma linda moça de idade vestida com roupa social e chapéu pontudo. — Se nossos inimigos a temiam como mulher, imagine a reputação que teria se fosse um homem.
— Ei, ei! Isso não quer dizer que perdemos nossa força por uma mudança de gênero — Aerus tentava contextualizar tudo. — Vejam bem, podemos ter perdido algumas coisas, mas ganhamos outras em troca. A partir de agora, vamos usar nosso corpo para ganhar as batalhas!
— Irmãzona, temos de nos concentrar em resolver o problema, e não nos adequarmos a ele! — continuou Watt.
— Caraca, Watt, olha só pra você! Não mudou nada — o dragão caiu na risada. — Brincadeira, irmãzinha. Eu preciso voltar para minha forma original, já estou ficando com dor nas costas... Quem foi o responsável por isso?
Milena e Mozilla trouxeram Vista que apresentou-se, aparentemente sendo o único que não mudara nada, nem no tom de voz. Marco parecia uma criança perto dele, e Mozilla mal podia esperar pela ideia da guilda voltar ao normal junto de todos os seus amigos.
— E então, grandão — disse Aerus para o Cavaleiro Negro. — O que tu fez dessa vez que deixou todo mundo nesse estado?
— Fascinante, não? — indagou Vista, impressionado. — Veja como a força de vocês não alterou em absolutamente nada, mesmo que todos os gêneros tenham sido invertidos. Meu intuito era descobrir mais sobre as Hidden Abilities, mas pelo visto descobri algo novo.
As orelhinhas de Watt se atiçaram. O esquilo comentou confuso:
— Que seria?
Vista meneou a cabeça.
— Que eu preciso seriamente parar com essas invenções. Sorry, guys. Eu não faço ideia de como inverter o efeito.
Aerus chutou uma pedra para longe, gritando furioso.
— Merda, merda, merda! Que vantagem eu tenho sendo mulher? Agora vou ter que repensar meu estilo de vida... Qual é o feminino de dragão? Dragoa?
— Pense bem, senhorita, agora você poderá enfrentar a Titânia de igual para igual — comentou General com um sorriso, colocando a mão em seu ombro.
— O que?! Nem pensem nisso, até amanhã quero todo mundo de volta ao normal, imagina só a cara da Tih em ver dessa forma, ela vai morrer de tanto dar risada!
— Ora, Aerus, mas que mal tem nisso? — indagou uma voz distante, com um certo tom sarcástico nos lábios que o tornavam uma marca por onde quer que passasse. — Vocês não concordam que deveríamos levar a vantagem em nossa situação?

Image by: Nyx

— Mikau, se você já era um desgraçado antes, tornou-se ainda mais perverso como mulher — comentou General. — Estou vendo o veneno escorrer de seus lábios antes mesmo de dizer qualquer coisa.
— Gente, gente, eu agora sou uma garota tão tranquila! — ele deu de ombros, indo em direção de Milena, rodeando o rapaz e dando-lhe um leve aperto na bunda. — Mas digo que não resisto a certos desejos, e estou apto a abrir novas relações. O que acha disso, garotão?
Milena acertou Mikau com um tapa.
— Ouch! Por que você me bateu? Eu sou mulher!
— Dane-se, eu virei um rapaz temperamental, e vou bater de novo se você fizer isso em público — respondeu Milena, afastando a mão de Mikau. — Isso é muito... esquisito. Quero voltar ao normal, gente. Não posso suportar a ideia de ficar assim!
Vista não precisou de muito tempo para pensar. Pegou algumas ferramentas que trazia no depósito do compartimento em seu peitoral, e começou a trabalhar em uma resposta. Marco e Mozilla caminharam perto dele para ver o que o guerreiro fazia.
— Isso vai trazer meu Marquinho de volta? — indagou Mozilla.
 Maybe — respondeu Vista.
— Isso vai fazer essas coisas redondas sumirem? — continuou Aerus, apalpando seus próprios peitos.
— Maybe.
— Isso pode fazer esse aperto na minha calça sumir? Cara, como incomoda! — continuou Lyndis, revoltada.
— Maybe.
Muito antes do que se esperava, o Metagross concluiu o projeto com êxito.
 Ladies and gentleman, apresento-lhes, a Cura.
E todos o olharam, impressionados.
— Todavia, fiz uso de um item muito raro em nossa região conhecido como White Herb. Só é possível comprá-lo na Battle Tower, ou obtê-lo por meio de Pickup. E, infelizmente, os ingredientes acabaram-se.
— Watt, você tem a habilidade Pickup, pode encontrar mais dessas coisinhas brancas! — disse Aerus.
— N-Não é tão fácil quanto aparenta, irmã... Você acha que eu tiro esses itens raros de onde, um portal mágico? Poxa, eu demoro pra encontrar... Geralmente só acho diamantes, pedras preciosas, TMs ou Rare Candies... Nunca consigo encontrar algo que preste!
Vista balançou a cabeça.
— Portanto, temos apenas um antídoto, que equivale à dose necessária de uma pessoa — explicou o Metagross, pegando seu frasco. — E quem conseguir abri-lo, será o único a voltar ao normal.
Por um instante o silêncio prevaleceu entre todos os membros da guilda, até que Aerus tomou frente.
— Beleza, eu tomo.
Mas quando o dragão-fêmea foi abrir o pote, sua mão foi chutada por alguém, o que  irritou Aerus profundamente.
— Ei, Mikau! Você disse que estava contente nessa forma!
— E estou — respondeu a atiradora, esbanjando charme com seus longos cabelos azuis e costas de atleta. O frasco estava em sua mão. — Mas já que você ficou tão interessado na poção, por um instante achei que seria legal apresentar uma resistência.
— Qual é, eu queria dar para o Watt!
— Vai ter que me pegar — a atiradora atiçou.
— Eu espero lutar nesta competição em prol do príncipe Glaciallis, e não espero sair perdendo — disse General, tomando frente no partido.
— Hah, hah. Como se eu fosse deixar meu Marquinho preso nessa forma feminina para sempre! Eu fui um dos responsáveis por essa tragédia, e agora terei de lidar com as consequências — Mozilla falou, acenando para a garota com o polegar. — Vou ganhar essa poção e trazer você de volta, amigão.
— Hm, tá bem... — respondeu Marco, um pouco incrédulo.
Logo a competição começou para saber quem iria tomar a poção. Enquanto alguns membros se matavam para tê-la, outros já começavam a gostar da ideia de continuar naquela forma. Não parecia ser tão ruim.
— Karl, você ficou um arraso com esse corpinho e a pose de garota levada! Nossa, acho que eu ficaria com você de qualquer maneira — disse Lyndis.
— E olha só pra você, Lyn! Parece um personal trainer de academia, todo bombadão e definido. Meu Arceus, olha só o tamanho das suas cochas, homem com perna definida não se vê todo dia! Se você já era forte como mulher, imagina só agora! — respondeu Karl com uma risada.
Ali perto, Eva gritava espantada.
— Chaud, Chaud, Chaud! Aconteceu um problema!! — disse o jovem Espeon. — Quem eu sou agora? Devo começar a ser chamado de Adão?
— Não se preocupe, querido, — respondeu a guerreira de armadura, afagando o jovem com seus braços — nós vamos dar um jeito nisso.
— Mamãe está uma fera, agora ela virou um homem revoltado e baixinho enquanto papai fica toda tranquila bebendo chá na cozinha! E o Duke, então? Ficou tão fofa! Você tem que ver o tio Atros, o Magum e a Malbora com o gênero invertidos, eles parecem monstros agora!
Todos os membros estavam naquele frenesi maluco de empolgação, mas ainda não havia caído a ficha de que poderiam ficar daquela maneira para sempre se não tomassem a poção.
Sempre que Aerus segurava o frasco, era atingido por uma bala de gelo que congelava seu braço. Quando Mikau tinha a poção em mãos, recebia um chute nas costelas de General que não perdera nem um pouco da postura em sua forma feminina. Mozilla disparava raios de eletricidade para todos lados. Não importava como iria conseguir pegar aquele maldito antídoto, mas conseguiria.
Vista continuava sentado, rindo de todos.
— Você está estranhamente calmo demais, senhor Vista... — disse Marco, sentando-se ao lado do ciborgue.
— E você ficou uma gracinha desse jeito, kid — respondeu Vista, bagunçando os cabelos da menina. — Eu poderia até mesmo ser mais gentil com você se ficasse nessa forma, mas como sou um cara mal, vou judiar do mesmo jeito. Muh-huh, hah, hah...
— Não tem graça — Marco espremeu-se em seu canto. — E se nós realmente não voltarmos ao normal?
 Oh, please... — Vista deu de ombros. — Aquele líquido não é nada. Eu só fiz um chá de White Herb, que deve estar horrível por sinal. Quem beber, vai ter uma diarreia terrível, nothing more. A cura já está acontecendo. Está na fragrância.
Marco compreendeu que o ar tinha um cheiro agradável de frescor. Era só questão de tempo para que todos se curassem ao inalarem aquele ar. Mas os titãs da guilda se enfrentavam, e nenhum deles parecia disposto a desistir.
— Peguei! — disse Aerus, tendo a mão congelada para que não pudesse abrir e nem beber da poção. — Mikau, sua desgraçada!
A atiradora pegou o pote, erguendo-o com orgulho.
— As mais belas sempre vencem.
General acertou a nunca da atiradora, fazendo-a cair no chão de modo que conseguisse pegar o pote e leva-lo até Glaciallis, mas neste mesmo instante, Mozilla pulou em direção da militar, agarrando-a pelas pernas.
— General, me devolve, me devolve, me devolve!! Eu preciso desse negócio!!
— Que história é essa de ficar pegando nas minhas pernas? Sou uma mulher comprometida agora! — respondeu General, furiosa.
Mozilla avançou com mais pressa, usando seus poderes para prensar General no chão e sair vitorioso com a poção em mãos.
Marco levantou-se ao vê-lo correndo em sua direção, e não teve nem tempo de falar que era tudo uma brincadeira e que aquele líquido não passava de um chá ruim que o faria ter dor de barriga.
— Bebe tudo. Agora!
Mozilla praticamente enfiou o pote goela abaixo da menina.
Vista continuava dando risadas altas e exageradas, pois sabia que seria questão de tempo até o chá fazer efeito na pobre criança. Mozilla relaxou ao saber que sua missão fora cumprida, os outros o olhavam arrasados.
— Merda, vou ter peitos pro resto da minha vida! — resmungou Aerus, percebendo que pouco a pouco sua voz voltava a ficar ao normal. — Ei, o que está acontecendo? Eu não bebi a poção.
Vista por fim lhes explicou.
— O efeito está na fragrância da White Herb, que neste instante está se alastrando por toda a guilda, logo, todos vocês estarão curados dentro de alguns poucos minutos.
— Eiiii, mas e o antídoto que dei para o Marquinho? — indagou Mozilla.
— Chá de ervas. Ele vai ficar no banheiro por algumas semanas agora.

Pouco a pouco o efeito foi sendo notado, e os membros da guilda voltaram ao normal. Mesmo os que estavam gostando da brincadeira estavam felizes por terem seu corpo de volta, ou seria muito difícil acostumarem-se àquela nova vida. Milena foi em direção de Mikau, dando-lhe um tapa na bunda que o fez tomar um susto.
— Que negócio foi esse?! — indagou o atirador, irritado como sempre era.
— É pelo tapão que você me deu mais cedo — Milena brincou, abraçando-o na sequência. — E aí? O garotão aqui agora teria coragem de bater em uma mulher?
Mikau retribuiu o sorriso, segurando na mão de Milena e afastando-se dos demais com as mãos em seu ombro.
— Claro que não. Mas toda essa brincadeira me deu algumas ideias.
— Para mim também — respondeu a mulher, com uma risadinha maliciosa. — Venha, vamos nos divertir.
Aerus suspirava de alívio, alongando os braços e costas enquanto se mexia contente.
— Uuuufa... Que sorte, hein, Bola de Pelos! Quase que eu consegui pegar aquela poção pra você! Mas de qualquer maneira, sabia que você ficaria bem legal em sua forma feminina? Ué, cadê tu, irmãozinho?
— Aerus, eu consegui mais um monte de White Herbs! — respondeu Watt animado, trazendo várias das ervas milagrosas de Vista.
— Ihh, parceiro... O problema já foi resolvido.
— Sério? O que faço com isso agora?
— Chá — respondeu Wiki com uma risada, cruzando as pernas. Ela também tinha voltado ao normal, dando um tempo para Mozilla antes que seu companheiro enfartasse pelo susto de todo aquele ocorrido.  — O Marco adorou tanto que já desapareceu! Só espero que ele tenha voltado a ser um garotinho mesmo, ou nem eu e nem o Mozilla suportaríamos a ideia de ter mais uma garota pro time. Na minha tribo, eu comando.
Wiki olhou para Vista, dando-lhe um empurrão com o braço.
— E você, seu safadinho? Acha que esqueci de você? Sei que por baixo dessa armadura e panos rasgados existe um cara bonitão, ou vou ter que me contentar com o eterno mistério de você ser homem ou mulher?
 You will never know — Vista respondeu com uma risada. — Viu só? Eu posso cometer muitos enganos, mas no fim das contas eu coloco tudo em ordem.
— Talvez sim — respondeu Wiki, apalpando seu corpo para ver se tinha alguma coisa estranha, até que encontrou algo curiosamente avantajado em suas partes baixas. — Ei, Mecha-boy... Acho que ainda temos um problema.
 Holy shit.

{ 3 comments... read them below or Comment }

  1. OMG!
    Cara que perfeito! General como mulher! Like a Samy <3 :v
    Me like~~
    WV

    ReplyDelete
  2. Me custa a foto do aerus femea

    ReplyDelete
  3. Diga ae, galera! Como a Nyx é gente boa, ela ainda trouxe outros 4 personagens alterados para seu gênero oposto, conseguem descobrir quais são? kkkkk Apresentamos aqui os três escolhidos por vocês, Aerus, Mikau e General. A galera pira nas mulheres! kk Os outros estão ainda melhores. E a Nyx também nos fez uma coletânea com algumas tirinhas que estarei postando durante a semana, então continuem ligados! (: A diversão continua.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -