Posted by : CanasOminous Feb 14, 2014

O que sua Imaginação lhe Mostra?
Luke saiu exausto de seu treino. Mesmo que ele fosse o vencedor invicto da Liga Pokémon, mesmo que tivesse a melhor equipe e preparado sua mente para nunca se surpreender, ele ainda treinava. Por isso estava exausto.
Certa vez ouvira um grande treinador falar que nunca devemos parar de estudar, treinar, fazer aquilo que amamos. Faltava pouco, muito pouco. Luke sentia que se esticasse o braço poderia apalpar seus sonhos abstratos. Agora, estava mais perto do que nunca.
Ao entrar no banheiro do ginásio de treinos, só teve tempo de tirar alguns acessórios e o blusão.  Entrou de roupa e tudo. Sua regata estava suada e as calças grudadas ao corpo, estava assim mesmo debaixo do chuveiro. Era a melhor maneira que tinha para pensar e refletir sobre o que estava por vir, suas vestes eram o menos importante.
Deixou que a água caísse de leve em seu rosto, aproveitando aquele momento único em que podia sentir-se em plena paz e harmonia, pelo menos por enquanto. Detestava gastar muita água em seus banhos, mas naquele dia havia perdido a noção de quanto tempo estava ali, mergulhado em seus pensamentos mais profundos e lembranças do passado.
De olhos fechados, tinha medo de acordar e ver que tudo fora uma mentira, um mero pensamento. Que a jornada nada mais passava de uma ilusão, de longos e cansativos anos longe da realidade que, quando ele acordasse, o traria de volta para a vida.
A exaustiva e decepcionante vida.
Abaixou a cabeça ainda de olhos fechados, tentando liberar todos aqueles pensamentos. Era o vencedor da Liga Pokémon, era filho da história que se vê, era tudo que queria. Conquistara oito insígnias com seu suor, derrubara os maiores treinadores da região, e até mesmo seu irmão, para chegar até ali. E tudo aquilo estava tão claro quanto sua respiração ofegante, o ar que começava a ficar cada mais quente e a água que relaxava o seu corpo.
De repente, alguém entrou no banheiro.
Esta era uma das desvantagens de tomar uma ducha rápida em um dos banheiros públicos do ginásio mais próximo. Qualquer pessoa poderia interromper seu momento de paz, mesmo que àquela hora da tarde Luke imaginava que as pessoas já teriam ido embora e ele poderia finalmente ficar sozinho por algumas horas.
— Se veio aqui para me expulsar e dizer que o ginásio já está fechando, então nem precisa se incomodar. Logo estarei de saída — Luke deu o aviso em voz alta, ainda de olhos fechados.
Sua nova companhia não disse nada, mas seus passos continuaram caminhando em sua direção até o chuveiro, e ali pareceu permanecer, como se o estudasse. Luke soltou um suspiro de desagrado, mas antes que se virasse para protestar, ouviu uma voz feminina muito familiar.
 Você cresceu muito, Luke Wallers.

O jovem abriu os olhos no mesmo instante, mas não quis correr o risco de dizer o nome em voz alta. Ele jamais poderia confundir aquela voz tão memorável, austera e rigorosa. Sabia quem era, mas não acreditava que ela estava ali, junto com ele, no banheiro.
— Titânia — afirmou Luke, soltando um sorriso abafado embaixo do chuveiro. — Pensei que soubesse diferenciar o banheiro masculino do feminino. Por um acaso você enxerga cores? Sempre tive essa curiosidade.
 — Bobinho. Pra mim também é novidades saber que os humanos tomam banho de roupa.
Ele pôde ouvi-la levantar-se, mas antes que Luke pudesse fazer qualquer movimento, a voz pediu de maneira tênue, mas com autoridade:
 Não se vire. Continue com os olhos fechados. Imagine-me como sempre fez.
Luke obedeceu as ordens, afinal, não era ele o louco que iria negar algo que a poderosa Titânia o indicasse a fazer. Sentiu que alguém se aproximava cada vez mais, e não eram passos lentos, e muito menos o rastejar pesado de uma serpente de pedra. Ali estava ela como só ele costumava vê-la, uma mulher alta com suas tranças negras, escuras como os fios da noite tecidos pelas estrelas celestiais. O corpo esbelto balançava como se dançasse, os seios eram esculpidos como mármore, firmes e enrijecidos por baixo daquela armadura, mas com a a maciez da seda na pele tão deleitável.
Luke continuava de olhos fechados imaginando tudo isso, e tinha certeza de que aquela mesma Titânia massageava as suas costas com mãos de uma deusa romana.
— Por que veio? — indagou Luke, curioso.
 Para saber como as coisas estavam — ela respondeu, continuando sua massagem nas costas do garoto. — Assisti suas batalhas na Liga Pokémon, e devo dizer que estou impressionada. Você cresceu muito, tornou-se um verdadeiro homem do qual tenho muito orgulho.
— Está dizendo isso porque estamos juntos e escondidos no banheiro masculino? — Luke deu uma risadinha.
 Se é isso que sua imaginação lhe mostra — ela sussurrou em seu ouvido.
Luke ergueu o braço e conseguiu tocar o rosto dela. Podia senti-la, era tão claro quanto as vitórias que conquistara. Não era a primeira vez e nem a última que a via daquela maneira, tão bela, e se era sua imaginação que a transformava, então esperava nunca despertar dela.
Titânia desligou a água e fechou o chuveiro. Pediu para que Luke abrisse os olhos, mas o jovem continuava com o olhar perdido em algum canto remoto do banheiro. A mulher jogou-lhe uma toalha para que ele se secasse enquanto ia buscar roupas secas, cada uma das peças.
Luke vestiu novas calças e a camiseta regata, mas ao virar-se viu que Titânia carregava seu blusão, sua boina e seu cachecol; as peças que faltavam para tornar Luke Wallers, de fato, em Luke Wallers.
— Quem sou eu, afinal de contas, Titânia? O futuro campeão? O garoto que irá mudar o mundo? Ou apenas mais um jovem sonhador perdido nesse vasto universo, sonhando com o dia em que será grande? Será que minha presença fará alguma diferença na vida das pessoas?
— Isso não importa — Titânia respondeu. — Você é um treinador, o nosso treinador — ela frisou aquela frase.
Luke respirou fundo.
— E você acreditava no seu treinador, Titânia?
— Acreditava?
— Você não é mais minha.
— Mas um pedaço de mim sempre será seu.
Titânia ajoelhou-se em frente ao jovem para vestir-lhe o blusão e prender o cachecol. Ela fazia um nó firme, que não desataria tão fácil, e que ao mesmo tempo o aconchegava e dava todo conforto que precisava. A princípio não respondeu, os dois nem trocaram olhares, até que Titânia voltou a levantar-se.
— Eu lhe dei muitas lições, Luke. Eu o preparei para a vida.
— Honra. Respeito. Lealdade. A importância da Amizade, do Carinho, da Determinação. Você foi a minha maior professora — respondeu Luke.
Titânia sorriu ao tocar-lhe o rosto tão jovem.
— Mas sabe quem aprendeu a maior lição de todas? Fui eu, meu querido. Quando crescemos, pensamos que não há mais nada a aprender, mas a verdade é que isso é uma mentira, consegue compreender?
Titânia segurou no rosto de Luke e o fez deitar-se em seu busto, onde o jovem aninhou-se e fechou os olhos mais uma vez, desejando que a correria da vida acabasse logo, e que tudo aquilo fosse um sonho e que ele nunca mais despertasse. Afinal, não queria despertar. Não precisava da Liga Pokémon, não precisava de mais vitórias e nem do posto de campeão. Não precisava provar mais nada para ninguém, queria apenas a paz, aquela paz que só ela lhe dava.
— Tenho medo do que está por vir, Tih... De encarar a Elite, o Campeão, você... — Luke murmurou sério, medindo suas palavras. — Sei que vai chegar a hora, e quando chegar, ainda não sei se serei capaz de lidar com a pressão.
— Diga-me, você já é realmente um homem, Luke Wallers? Ou dentro de você continua vivendo a criança que aprendi a amar? — ela brincou com um sorriso materno doce de conforto, trazendo Luke para mais perto de si e permitindo que sua voz afável fosse ouvida.
Titânia ajeitou-se no banco enquanto acariciava o rosto do garoto.
— Ahh, venha aqui, Luke... Você está pronto, não está? Seus inimigos não terão chances contra você. Eu sei como você se sente, porque meu treinador também teve a sua idade, e eu fui como você. Vou contar-lhe uma coisa...
— Estou ouvindo, Tih — ele respondeu como se fosse uma dádiva para seus ouvidos ouvi-la falar.
A serpente respirou fundo, como se quisesse que cada palavra sua recebesse a devida importância que ela queria transmitir.
— Bem, se você não estivesse aqui, eu provavelmente nem estaria viva hoje — explicou Titânia. — Eu não teria motivos para querer continuar vivendo. O fato de você estar fazendo tudo isso é o que me deu motivação, sabe? Para continuar viva, continuar lutando. De pouquinho em pouquinho, a vida foi me tirando tudo o que era importante... Perdemos nossos amigos, nossa família, perdemos tudo. Continuamos perdendo e perdendo, até que pensamos: Mas que diabos, por que eu continuo viva afinal de contas?!
Titânia apontou-lhe o indicador, tocando de leve seu nariz.
— Eu não tinha mais motivos para querer, mas com você ao meu lado, quero continuar de pé para vê-lo brilhar e dar o seu melhor.
— Eu nunca vou te abandonar — respondeu Luke, como se estivesse com aquela frase pronta só esperando para ser dita.
— E eu nunca vou deixá-lo até que isso aconteça, porque quando eu te deixar de verdade, é porque você terá se tornado um homem e saberá como lutar para se proteger do Mundo. Você será capaz de tomar conta de si mesmo na vida, está bem?
Titânia abraçou-o com mais força, e desejou que toda a sorte acompanhasse o garoto em sua última batalha contra a Elite que estava por vir. Ela escorregou uma das mãos até o peito do garoto na região de seu coração. Faltava apenas uma peça, um adereço para tornar Luke Wallers o ícone que ele apresentava ao público. De punho fechado, Titânia entregou para ele um colar de metal com uma caligrafia estampada com fontes serifadas.
— Este colar foi um presente de meu irmão — comentou Luke.
Titânia examinou o acessório.
— E nele está escrito Lukas Wallers. Imagino que seu irmão tenha o mesmo colar, só que escrito o seu nome. Luke Wallers. Um protege o outro — ela respondeu. — Você consegue compreender a sua importância?
— Sim.
 Então me diga — ela o desafiou.
Luke sorriu de maneira breve.
— Há alguns anos, eu teria dito que este era apenas um colar qualquer, mas, hoje, percebo que é o presente mais precioso de minha vida... Isto é como um anjo em meus ombros. Quando me machuco e acho que não sou capaz de seguir em frente, esse anjinho vem bem perto de meu ouvido e sussurra: Levanta, filho da mãe, porque a gente te ama!
Titânia acabou rindo daquela história, contada de maneira tão firme e honesta pela boca de um garoto que um dia poderia ter terminado sozinho e sem ninguém, mas traçou o destino que ele mesmo desejava. Em sua atual situação, mesmo que ele terminasse derrotado e humilhado pelos gigantes da Elite, ele já seria o vencedor. O maior vencedor de todos pelo simples fato de ter amigos como aqueles que o acompanhavam.
— A Tih também te ama — respondeu a moça, aninhando a cabeça do garoto para mais perto de si.
Luke fechou os olhos mais uma vez, sabendo que muito em breve aquele sonho terminaria e, gostando da realidade ou não, ela o abraçaria de volta para os desafios da vida quando sua longa jornada terminasse. Faltava pouco, muito pouco.
— Então siga em frente — concluiu a serpente de ferro. — Enfrente-os, meu querido. Enfrente-os e destrua-os.


      

{ 8 comments... read them below or Comment }

  1. Ta enchendo muita linguiça, vai pro fight véi :p

    ReplyDelete
  2. Pode sentar e esperar, companheiro. Ainda vai demorar algumas semanas para as batalhas de verdade começarem. Eu já falei que este episódio era o preparo para o que está por vir, não tenho a intenção de sair de algo corrido como o Grande Festival e imediatamente começar outra saga ainda maior com as lutas contra a Elite. Estou preparando este projeto há mais 6 meses, e vou esperar o tempo que for necessário para completá-lo. Depois desses quase 4 anos, não tenho pressa alguma para terminar esta história.

    ReplyDelete
  3. Aprovo vc não ter pressa Canas,que graça,emoção e sentimento teria um final feito as pressas?
    Eu esperaria mais 4anos so por esse final épico que eu se sinto que sera

    ReplyDelete
  4. Agradeço a compreensão, companheiro. A galera da equipe está planejando esse final há muito tempo, mas se demorou é porque usamos e descartamos ideias, planejamos coisas que não deram certo, erramos, concertamos e fizemos todos os ajustes necessários para que esse final não tivesse nenhuma falha, de modo que cada leitor possa levar ao máximo sua experiência com o Aventuras em Sinnoh até o final da história.

    Nesse sábado estaremos revelando um vídeo que vai dizer muito sobre o projeto que preparamos, e aí vocês entenderão porque venho fazendo tanto suspense e o motivo dessas demoras. Pode ficar tranquilo que não demorarei mais 4 anos para isso kkkkkk Mas agradeço cada leitor que vêm nos acompanhando nesse projeto e demonstrando todo carinho para nos apoiar e incentivar a continuarmos. Fiquem de olho no sábado, vem coisa boa por aí, algo que não pudemos presenciar em nenhuma outra aventura até então.

    ReplyDelete
  5. Por favor, alguém explica pro anônimo que a história deve continuar o mais rápido possível? Já tô morrendo de curiosidade desde que li o capítulo 1, e isso já tem um bocado de tempo. Imagina ter de esperar mais 4 anos? Ô Deus, capaz de enlouquecer. kkkk!
    Senhorito Canas, o senhor fez a melhor coisa que poderia neste momento: ter trago a linda da Tih de volta. Que saudade dessa fodástica serpente/mulher destruidora de mundos. Saudade dela brigando com o Luke, saudade dela brigando com o Aerus, saudade dela destruindo arenas e ilhas. Só saudades que essa menina dá. kkk!
    Agora só nos resta ver o que ocorrerá daqui em diante. Sei que vai ter explosão e faíscas para todo lado (à la Power Rangers), mas será MUITO foda! Tô muito animado para ver o que virá hoje! Nossinhora, resumindo, estou animado. kkkkkk!
    Mas então, vou guardar meu fôlego para hoje na nova postagem. Adios!
    To the infinity, and beyond!

    ReplyDelete
  6. Diga ae, Grande Moa! Cara, às vezes gosto de me imaginar voltando para o Capítulo 1 pensar o que seria do roteiro se eu tivesse feito tantas mudanças... E se o Luke não tivesse tido a megalomania que o tornou o personagem mais foda na Saga Diamante, e se eu tivesse decidido fazer a Titânia ser só um Onix normal... Tem tanta coisa que podia ser diferente! E acho que essas decisões vieram na hora certa, pequenas sacadas que fizeram toda a diferença. Ahh, eu também senti saudade da Tih na equipe, nem que fosse só pra xingar alguém ou estar ali, é uma presença que faz falta, e justamente por isso esperar pelo final da Liga será um desafio ainda maior.

    Imagina só se eu só fosse lançar esse arco final lá pra 2018? Mano, nem eu lembraria onde paramos no roteiro! kkk Às vezes fico um mês sem escrever que já perco a linha de raciocínio kk Mas tranquilo, não demorarei tudo. Na verdade, todas as lutas já foram elaboradas e trabalhadas, todas elas já possuem os desenhos e ilustrações, então agora vai depender da Nyx em passar tudo à limpo e de mim em correr para escrever cada capítulo, que por sinal será separado em duas ou três partes num único fim de semana. Sexta, sábado e domingo com capítulos! É disso que estou falando kk

    Valeu pela força, companheiro. Dessa vez as explosões serão ainda mais intensas, e elevaremos cada personagem ao seu limite colocando em jogo laços emocionais e de afeto nas batalhas. Já estou até me preparando psicologicamente kk Fiquem com o vídeo, e tirem suas próprias conclusões sobre o que nos espera! Abração ae, Moa.

    ReplyDelete
  7. Canas, não tinha uma forma melhor de iniciar a Liga do que um reencontro com a Titânia! Afinal, não estaríamos aqui se não fosse por ela, não é mesmo? E de fato ela é o que mais separa o Luke de seu objetivo final, da realização completa de seus sonhos. Muita coisa ainda vai acontecer, man. Estou muito ansioso pra começar a ler a luta contra a Elite, afinal, podem-se passar inúmeros jogos, mas sempre vamos tremer quando ouvirmos o som daquela músiquinha "VS Champion" kkkkkkk A Elite sempre nos traz memórias, e agora é hora de enfrentarmos outras das personagens que surgiram a tempos. Quem será que vai ser deixado para trás?

    ReplyDelete
  8. Este especial era o último capítulo que me separava do início da Liga. Rapaz, agora é pra valer!

    Foi muito bom ver a Titânia novamente, mas de maneira tranquila e amigável, já que ela será a adversária final na guerra (sim, porque batalha é pouco) contra a Elite, então já posso esperar que a temperatura vai subir um bocado.

    Este foi um especial especial (você sabe o que eu quis dizer, kkkk). Ele mostrou claramente que até mesmo um campeão da Liga pode ter seus momentos de indecisão, dúvida ou insegurança. E ao mesmo tempo mostrou que o melhor remédio muitas vezes é alguém que está sempre ao seu lado, como é o caso da Titânia. Não é porque ela está do lado do Ike agora que ela deixou de ser um membro da Fire Tales. Pelo contrário, se ela está se colocando como uma oponente tão difícil, é pelo bem do Luke. Para que ele não tenha uma vitória fácil, e assim possa valorizar ainda mais o seu título de campeão, o qual todos já consideramos que ele esteja muito preparado para conquistar.

    Bem, além de Unova, a única Elite que não enfrentei foi justamente a de Sinnoh, pois meu save corrompeu assim que derrotei o Volkner. Acho que já contei a você essa triste história. Por isso eu acho que quando eu for pagar essa dívida na minha vida, não vou conseguir me acostumar a ver os personagens originais. *Traduzindo: não vou conseguir pensar na Elite sem a Bonna - quem é aquele Magmortar do Flint perto dela?*

    Bom, agora só resta a Elite cara. E pensar que finalmente chegaria o dia em que você concluiria todo esse grande trabalho que tem feito. Mesmo tendo acreditado que você chegaria lá, ainda não consigo deixar de ficar surpreso. Sabe como é, kkk.

    Que venha a Elite!

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -