Posted by : CanasOminous Sep 30, 2011

O dia seguinte amanhecia como as belas manhãs da primavera no continente de Sinnoh. Lukas estava acordado logo cedo para retomar seus treinos para o contest em Hearthome, ele escovou seus dentes, tomou uma ducha, arrumou uma pequena mochila e saiu do quarto. Dawn também planejava acordar cedo, Lukas esperou-a para que os dois pudessem descer e tomar o café-da-manhã; e ao entrar no refeitório, os dois se supreenderam ao perceber que Luke já estava acordado, sentado em uma das mesas com um copo de café entre suas mãos. Com toda certeza aquela cena não era normal, afinal, Luke jamais teria acordado mais cedo que seus amigos, e se tivesse, faria questão de acordá-los aos berros.
— Não acha que é muito novo pra tomar café, mocinho? — sorriu Dawn, retirando a caneca da mão de Luke que não mexeu nem serquer um músculo.
— Caramba, fazia tempo que eu não via você acordando cedo. Como foi ontem?  — perguntou Lukas, que não obteve resposta de Luke. O irmão sentou-se ao lado do rapaz observando-o por um tempo, o garoto permanecia encurvado com seus olhos pregados como alguém que dormira muito pouco. Lukas sorriu ao ver a cena, em seguida passando a mão próxima ao rosto para ver se havia reação. Luke deu um rápido piscar de olhos e tornou a dizer:
— Não é nada. — afirmou de modo seco, como alguém que não queria prolongar um assunto.
Dawn sorriu e também sentou-se ao lado do garoto, em seguida tomando um pouco do café que estava em sua mão.
— Conseguiu capturar o pokémon que você queria ontem? Você foi dormir tão tarde, nós nem vimos você chegar.
— Capturei uma Froslass. — continuou.
Sua feição estava pálida, o garoto realmente parecia ter ficado acordado a noite inteira, em sua voz era predominante o descontentamento em prolongar aquela conversa, mas os dois amigos permaneciam curiosos para saber o que realmente havia  acontecido na noite passada em Eterna Forest.
— O que houve Luke? Parece que você viu um fantasma. — brincou a garota.
Luke simplesmente virou-se para Dawn e se manteve sério, como se seu olhar afirmasse: Vi sim, e não quero tocar no assunto. Não foi preciso mais nada para que ela percebesse que Luke não estava nem um pouco disposto a conversar.

Os três terminaram sua refeição e saíram para começar a realizar os últimos afazeres naquela cidade. O grupo pretendia trilhar seu caminho para em seguida poder seguir pela rota 206 e 207 e chegar à Hearthome, seria uma rota longa e provavelmente muito cansativa, então o grupo precisava estar preparado. Dawn ria da estranha feição que Luke mantinha em seu rosto, o garoto ainda parecia assustado e trêmulo, sendo que os dois não faziam nem ideia do que acontecera com o jovem na noite passada. Foi então que Dawn quebrou o silêncio:
— Ei Luke, lembra que o Senhor Combs havia dito que deixaria três bicicletas para nós?
— Ah... Falou sim, ele disse que deixaria elas prontas na loja de bicicletas. — assentiu o garoto.
Os três jovens então seguiram para uma pequena construção que havia na cidade. O dono do imóvel foi rapidamente atendê-los perguntando-lhes o nome na sequência. Dois garotos idênticos e uma mocinha meiga. Era essa a descrição que recebera, afirmando em seguida que um homem muito bem vestido havia encomendado três das melhores bicicletas. Com toda certeza aquele homem era Glenn. As bicicletas eram fantásticas, uma perfeita combinação entre velocidade e qualidade, e aquilo era o suficiente para deixar os três viajantes fascinados.
— Nossa, com essa bicicleta nova eu nem vou mais precisar arrumar a minha antiga! Eu perdi a minha outra bicicleta enquanto eu tentava ajudar vocês dois na rota 202, a tempestade de neve acabou com ela. — disse Dawn sorridente.
— Dá só uma olhada nessas, elas são perfeitas! — disse Lukas.
— Eu prometi para o Glenn que nós aparecíriamos no show dele em Hearthome. Ele até nos entregou uma carta falando que ia pagar a estadia num lugar lá, dahora né? Vamos terminar de arrumar nossas coisas e partir pra próxima cidade pela rota 206, essa aventura vai ser muito louca!! — disse Luke animado.
— Ué, mudou de personalidade do nada? Até agora pouco você parecia traumatizado com alguma coisa. — disse Dawn.
Luke parou por um momento tentando lembrar-se do motivo de estar emburrado, mas as bicicletas novas eram o suficiente para melhorar sua autoestima, rapidamente revelando um sorriso animado:
— Sério? Sei lá, eu esqueci o que era. Agora só tô pensando nessa bicicleta novas, quero estreá-la assim que possível!
Os jovens rapidamente retornaram para o Centro Pokémon e começaram a arrumar suas malas em seus respectivos quartos. O treino ficaria para depois, pois no momento o que eles mais queriam era estrear suas novas bicicletas enquanto andassem na famosa Rodovia dos Ciclistas, na rota 206. Os três terminaram de arrumar suas mochilas e saíram do Centro Pokémon, mas antes que pudessem seguir para a próxima cidade eles decidiram comprar mantimentos e outros produtos necessários.
— Ei pessoal, eu preciso passar no Pokémart pra comprar algumas pokébolas e poções, mas é rapidão. Vocês querem ir comigo ou vão passar no supermercado antes? — perguntou Luke, enquanto empinava sua bicicleta e fazia acrobacias.
— Nós vamos com você. Só vamos comprar algumas comidas básicas, e isso tudo tem no Pokémart. É melhor estarmos prontos para os obstáculos, pois Hearthome fica bem longe daqui. — afirmou o irmão.
Enquanto os três seguiam em direção à loja mais próxima, um forte barulho de estrondo pôde ser ouvido vindo de um imenso prédio nas redondezas. Muita fumaça saia do local, o que chamou a atenção dos jovens, fazendo-os mudar seu curso para verificar o que estava acontecendo. Quando os garotos se aproximaram nem mesmo os bombeiros haviam chegado, e alguns cientistas evacuavam o prédio com pressa tentando salvar os intrumentos de pesquisa e livros das chamas que começavam a propagar-se nos andares mais altos.
— Uow, o que tá acontecendo ai? — perguntou Luke para um dos cientistas que tentava euforicamente salvar os livros do prédio em chamas.
— Nós não sabemos ainda, o bombardeio veio do quinto andar por um helicóptero de cor preta e vermelha que se aproximou, mas nem sequer imaginamos quem seja e nem o motivo do ataque! — respondeu o cientista.
— Nossos superiores ainda estão lá em cima, precisamos ajudá-los! — afirmou um segundo homem.
— Essa não!! Luke, Lukas! Nós precisamos fazer algo!! Vamos usar nossos Pokémons e tentar apagar esse incêndio! — afirmou Dawn.
Dawn lançou seu Piplup; Lukas, sua Roselia; e Luke, seu Gabite. Os cientistas lá presentes tentaram impedi-los, mas os três estavam dispostos a entrar no imóvel e ajudar da forma possível. Ao entrarem no prédio, as primeiras salas não apresentavam grandes danos, sendo que apenas uma espessa cortina de fumaça cobria os dois últimos andares. O alarme disparava, e eles precisavam verificar se alguém ainda estava em perigo. Com sua visão aguçada, Gabite guiava os jovens em meio à forte fumaça que jazia no local, enquanto Piplup e Roselia apagavam as pequenas chamas ao redor com o Bubblebeam e o Water Sport.
Enquanto os irmãos corriam pelos andares, Dawn pôde perceber várias pessoas uniformizadas descendo as escadas com pressa e tentando salvar diversos documentos. Todos vestiam os mesmos uniformes do Team Galactic, o que levou a garota à conclusão de que eram eles que haviam causado aquele incêndio.
— Pessoal, foi o Team Galactic que causou o incêndio nesse laboratório!! E eles estão fungindo, nós precisamos impedi-los! — gritou.
— Claro que não Dawn, não está vendo que eles estão tentando apagar o fogo?! O Team Galactic não iria bombardear um prédio, eles são os bonzinhos!! — afirmou Lukas.
— N-Não é possível!! Eles são os vilões, não podem... AAAH!! — gritou Dawn, ao perceber que um pedaço do teto cairia em cima de sua cabeça. Mas no mesmo instante o Gabite de Luke pulou em sua direção e destruiu a madeira antes que ela caísse sobre a garota.
Dawn jazia de joelhos no chão, Luke aproximou-se dela e estendeu sua mão para ajudá-la. O maior incêndio estava no quinto andar, sendo que frequemente pedaços do teto podiam cair sobre suas cabeças no quarto andar.
— Vamos logo Dawn, o Lukas tem razão. O Team Galactic parece estar tentando apagar o fogo, eles provavelmente foram vítimas de um incêndio. Vamos subir até o último andar e ver o motivo dessa explosão, rápido!

Assim que os três subiram as escadas, duas estranhas sombras puderam ser notadas entre a forte cortina de fumaça que cobria a sala. A explosão realmente fora feita no quinto andar, um imenso buraco podia ser visto na parede de modo que desse visão para o céu, que pouco a pouco começava a ser tomado pela fumaça negra que era exalada.
Uma das sombras presente na sala apresentava as belas silheutas de uma mulher, enquanto a outra parecia ser de um homem bem alto que vestia uma boina e um uniforme negro. Lukas imediatamente percebeu que a mulher era sua Tia Martha, mas antes que ele pudesse chamar pela tia, Luke rapidamente tampou sua boca e apontou seu dedo indicador pedindo silêncio.
— É realmente uma pena, Comandante Mars. Você seria uma ótima integrante do Team Rocket, mas me parece que você escolheu o lado errado. Não digo nem por isso, por que não fica somente do meu lado? Esqueça as facções, deixe tudo para trás. — disse o homem, vendo que a feição de seriedade não desaparecia no rosto da Comandante — Vocês nunca perdem a esperança? Realmente acham que a criação de um mundo perfeito vai mudar algo? O problema está nos humanos.
— Pelo menos as intenções do Senhor Cyrus são bem melhores do que os ideais do Team Rocket. — respondeu a comandante com severidade — “Conquistar o mundo?” “Roubar Pokémons?” Por favor Proton, não somos mais crianças e sabemos muito bem escolher o que é certo e o que é errado.
— Que desperdício... Uma mulher tão linda como você desperdiçando seu precioso tempo com um bando de inúteis como o Team Galactic... Poderíamos voltar para os tempos de infância, não é?
Martha parecia irritada com o elogio que aquele homem fizera. Proton apenas estendeu seus braços para o alto parecendo espreguiçar-se, e em seguida acenando brevemente para um helicóptero que sobrevoava a cidade ao longe.
— Bom, missão cumprida por hoje. Espero que todas as respostas para seus planos estejam nesses documentos do prédio, porque em poucos minutos tudo estará lá embaixo. — riu o homem, virando-se para Martha e dando um último aceno — Você ainda será minha.
Proton aproveitou a parede destruída na sala e pulou em uma escada de cordas que o levava para o helicóptero. Ele realmente tinha habilidade, pois não seria qualquer pessoa capaz de realizar tal feito. O helicóptero distanciou-se e o levou para bem longe, deixando a comandante sozinha na sala que continuava a arder em chamas.
— Seu desgraçado! — gritou ela, lançando uma pokébola que liberou seu Golbat. O pokémon rapidamente começou a tentar apagar as chamas com o bater de suas asas, mas elas começavam a espalhar-se cada vez mais. Nesse momento, os três jovens surgiram com seus Pokémons e começaram a ajudar a mulher a apagar o incêndio.
— Tia Martha!! Você está bem? — perguntou Lukas, abraçando a mulher que abriu um lindo sorriso ao ver os sobrinhos.
— Luke, Lukas? O que fazem aqui?! — perguntou ela surpresa.
— Nós ouvimos o barulho e corremos para ver o que estava acontecendo! Nós viemos aqui para ajudar a apagar o fogo! — disse Luke.
— Fantástico queridos, vocês chegaram na hora certa! — disse a comandante — Golbat, utilize o Wing Attack no fogo!
Com a ajuda dos três jovens, rapidamente o incêndio começou a cessar. Com o fogo controlado no quinto e no quarto andar, Martha desceu as escadas e encontrou todos os membros do Team Galactic a salvos, embora grande parte dos documentos tivessem sido destruídos.
— Aqueles idiotas dos Rocket nos atacaram de novo!! Eles já destruíram nossa base na rota 202, e agora tentaram livrar-se de nós para acabar com nossos arquivos e pesquisas! Degraçados!! — praguejou um dos integrantes extremamente irritado.
— Não se preocupe Cosmo, nós conseguimos salvar alguns arquivos. — comentou uma mulher ao seu lado.
— Mas, Star... Os Foguetes Vermelhos conseguiram o que eles queriam. Eles destruíram a sala em que ficavam os arquivos mais importantes. Teremos que notificar o chefe sobre o ocorrido, não podemos ficar parados enquanto os Rocket continuam a nos atacar. — explicou Cosmo novamente.
A comandante então notificou para que os integrantes do grupo começassem a recuperação do prédio, e embora os últimos andares tivessem sido extremamente prejudicados, os primeiros quase não tinham sofrido danos. Os Galactic começavam a recuperação do prédio quando um dos integrantes notou a presença dos três jovens ao lado de sua comandante, apontando para eles de modo surpreso e anunciando logo em seguida:
— Espera um pouco, esses garotos foram os mesmos que nos atrapalharam no Valley Windworks!! O que eles estão fazendo aqui?!
— Aaaaah!! São os pirralhos da pokéagenda! — afirmou Cosmo.
— Vocês devem ser os amigos da Tia Martha, não é? Eu lembro que vocês tentaram pegar algumas pokéagendas há algumas semanas, mas se quisessem era só ter pedido pro Professor, acho que ele dava numa boa. — sorriu Luke.
Martha colocou a mão em seu rosto e percebeu que agora ela não tinha mais como negar o fato de ser tia dos garotos. Ela então reuniu os membros presentes da equipe e explicou o ocorrido.
— Perdoe-me rapazes. Já que estão todos reunidos decidi explicar para vocês o que realmente está acontecendo. Esses dois jovens são meus sobrinhos, eles são o Luke e o Lukas. — explicou a comandante sorridente, fazendo todos os outros membros ficarem boquiabertos.
— O QUÊ?! Esses pirralhos são sobrinhos da comandante?!
— Algum problema, soldado?
— De forma alguma... — assentiu — Mas Comandante, esses dois garotos estão atrapalhando nossos planos há um bom tempo. Eles são nossos inimigos.
— Atrapalhando nossos planos? Que eu saiba, até o momento tudo ocorreu perfeitamente. No incidente com as pokéagendas nós só precisamos de uma única amostra do aparelho, vocês que inventaram de roubar todas, não é mesmo Cosmo e Star?
— Ugh... Perdoe-nos comandante, nós imaginamos que se roubassemos várias amostras poderíamos vir a ser promovidos de alguma forma. — desculpou-se Cosmo.
 — E no Valley Windworks tudo que nós precisávamos fazer era desviar a energia para Veilstone City, e nós conseguimos também. Então de certo modo eles não nos atrapalharam em nada. — sorriu a comandante.
— É verdade... — disse um dos soldados.
— Desculpa se em algum momento nós atrapalhamos o trabalho de vocês, prometemos sermos mais cuidadosos. — desculpou-se Lukas.
— Oh, como eles são fofinhos. A comandante tem dois sobrinhos muito lindos. — disse Star.
— Bom, agora voltem aos seus afazeres, tenho muito o que falar com meus queridos sobrinhos que não vejo há tanto tempo. — disse a mulher.

A Comandante Mars guiou os jovens até a entrada do prédio em que havia uma pequena área que funcionava como uma sala de visitas. Dawn permanecia irriquieta por estar em um local que julgava ser dos inimigos. As palavras do detetive Looker permaneciam em sua mente, e ninguém conseguiria fazê-la esquecer que os Galactics eram realmente inimigos do mundo. Martha sentou-se em um belo sofá vermelho, Lukas rapidamente pulou ao seu lado abraçando a Tia, ela acariciava lentamente os cabelos negros do garoto, e seguido de um suspiro, tornou a falar:
— Queridos, acho que agora nós podemos conversar com mais calma. Como vocês estão? Me digam como tem sido a viagem de vocês, quero saber de tudo!
— Tia Martha, nós não sabíamos que você fazia parte de uma corporação de verdade. A gente pensou que era brincadeira! Isso é muito louco! — disse Luke maravilhado.
— Na verdade não é uma corporação. É uma facção criminosa. — retrucou Dawn com certo desgosto, ainda não apreciando a companhia da Comandante.
— Heh, heh, heh... Não é bem uma facção criminosa, nós só batalhamos pelos ideais de cada um. Queremos construir um mundo perfeito, mas eu não vejo nada de errado nisso. As pessoas nos julgam por algo que não somos.
— Você é realmente tia desses garotos? — perguntou Dawn.
— Sou sim, e quem seria você? É a namorada do meu jovem Luke?
— N-Namorada?! Mas é claro que não, nós só somos amigos!! — respondeu ela encabulada — Meu nome é Dawn, quero ser uma pesquisadora Pokémon. Estou com seus sobrinhos em uma aventura para poder aprender mais sobre o universo dos Pokémons!
— Isso é fantástico. Você poderia ser uma grande cienstista do Team Galactic, estamos trabalhando para encontrar pessoas novas com experiência. — explicou Mars.
Dawn agora parecia pensativa. Uma criminosa nunca poderia ser tão adorável com alguém, ela não sentia insegurança quando se dirigia à comandante, e pouco a pouco ela começava a levar em conta o que seus amigos diziam: Seriam os Galactics realmente bondosos?
— Nossa, estou muito feliz em poder vê-los de novo, nós nem conseguimos conversar no Valley Windworks pelas confusões e controvérsias que aconteceram, mas agora espero ter todo o tempo do mundo! — disse a comandante.
— Hm, Tia Martha, agora a gente pode te chamar de Tia, ou ainda tem que te chamar de Comandante? — perguntou Lukas.
— Vocês podem me chamar do que quiserem agora. — disse a mulher abraçando o sobrinho.

Após um tempo de conversa, um helicóptero surgiu e pousou próximo a entrada. De lá saiu um homem que vestia o uniforme no padrão dos Galactics, ele mostrava um grau de importância acima dos membros normais com detalhes adornados em ouro na roupa, sendo imediatamente recebido por dois soldados. O homem andava com pressa parecendo procurar por algo desesperadamente, até que avistou Martha na sala para finalmente tranquilizar-se.
— Martha?! — perguntou o homem incrédulo.
— Alex!! — gritou a mulher animada, rapidamente pulando no colo do homem para abraçá-lo.
— Eu vim correndo assim que soube do ataque. Foi difícil ganhar permissão do chefe para vir para cá, mas foi por um bom motivo. Fiquei preoupado pensando que algo poderia ter acontecido com você.
— Você sabe que eu consigo virar-me sozinha. Mas fique sabendo que fico muito feliz que você esteja aqui!! — disse Mars — Venha aqui Alex, quero apresentar-lhe meus sobrinhos. Estes são o Lukas e o Luke, e a garota é amiga deles, seu nome é Dawn.
O homem parecia um pouco assustado por, de repente, encontrar-se com crianças dentro da corporação. A princípio ele pensava que haviam destruído a base, mas em seguida sentiu-se aliviado por ver que tudo estava bem. Alexsander parecia extremamente assustado ao encontrar-se com crianças, ele não demonstrava convivência com jovens, e de uma hora para outra deparar-se com várias crianças em seu ambiente de trabalho de certo era algo “peculiar”. Alex aproximou-se dos garotos e cumprimentou-os com um gesto rápido de sua mão, recebendo o cumprimento dos jovens logo em seguida.
— Eae cara, firmeza? — perguntou Luke.
— Hm, prazer... — riu o homem.
— Queridos, este é o Comandante Saturn. Seu nome é Alexsander, e peço que chamem-no pelo nome verdadeiro. Ele também é o meu namorado. — disse Martha.
— O QUÊ?? A Tia tá namorando?? — gritou Luke surpreso.
— Ahh, isso é muito legal Tia! Parabéns para vocês dois! — sorriu Lukas.
— Caramba, que bom que você tá namorando! A mamãe sempre dizia que você estava encalhada.
— O QUE A MELYSSA FICA FALANDO PRA VOCÊS?? — gritou ela furiosa.
— Que você precisa ter filhos. — riram os dois garotos.
Mars deu um leve sorriso e em seguida segurou levemente em uma das mãos de Alex. O homem não retribuiu o olhar no momento. A ideia de ter filhos não parecia mal para a comandante, pois há muito tempo gostaria de ter uma família unida e feliz. Porém, o trabalho impedia qualquer plano à respeito, e sempre que pensava no assunto acabava por desanimar-se.
— Por favor Cosmo, não gostaria de trazer-nos alguns drinks? Traga algo especial para o meu querido também, deve ter sido uma viagem longa desde Veilstone City.

Os jovens ficaram por um tempo na companhia dos dois comandantes do Team Galactic. Saturn ria das palahaçadas que Luke fazia, enquanto Mars perguntava a todo momento das aventuras de seus sobrinhos. Dawn encontrava-se cada vez mais convencida de que os Galáticos realmente eram bondosos, o que levava a garota a ter dúvidas sobre se o que o Observador achava era realmente verdade.
— Tia Martha, o que causou a explosão no quinto andar hoje de manhã? — perguntou Lukas.
— Foram os membros de uma corporação rival. Já ouviram falar do Team Rocket? — perguntou a mulher.
— Não, nunca ouvimos.
— Imaginei que não, quando eles atuavam nos continentes de Kanto Johto vocês ainda eram muito novos. A mídia anunciou que o grupo foi desfeito, mas alguns membros ainda procuram realizar os antigos ideais da equipe. Eles incendiaram o prédio hoje de manhã porque aqui era o único lugar que haviam documentos importantes sobre alguns planos nossos. — suspirou a comandante virando-se para seu namorado — Você acha que o chefe ficará bravo se souber que perdemos os arquivos, Alex?
— Talvez Martha, aqueles arquivos eram muito importante para seguirmos nossos planos...
— Que tipo de plano era? Era tipo uma aventura? Deve ser emocionante trabalhar nessa corporação!  — disse Luke entusiasmado.
— Bom, isso é confidencial. — explicou Saturn.
— Que confidencial o quê, em família não tem segredo não rapaz, e você já faz parte da família!! — brincou ele, fazendo Saturn dar uma leve risada.
— Ele está certo Alex, não há problemas se contarmos nossos planos para eles. Queridos, nós queremos construir um mundo perfeito. Não é legal? — perguntou a comandante.
— Nuuuuuuuuuussa. Que demais!! — disse Luke.
— Eu disse que eles eram bonzinhos, Dawn! — afirmou Lukas.
— Hm... Acho que sim. — confirmou ela com incerteza.
— Aqueles arquivos continham o manual para montar uma máquina capaz de juntar os três guardiões do lago de forma que possamos abrir um portal para um mundo paralelo ao nosso. E isso não era interessante para os Rockets, e foi por isso que eles incendiaram não só esse prédio, como nossa base secreta na rota 202.
— Espere um pouco! Lembro-me de ter visto de relance um homem que colocou fogo na floresta! Tenho certeza, ele usava aquela mesma boina e tinha o mesmo olhar do rapaz que vimos hoje no incêndio!! — disse Dawn.
— Vocês estavam ouvindo nossa conversa naquele momento? O nome dele era Proton, e ele é um dos Comandantes do Team Rocket. — disse Martha.
— Proton?! O Proton esteve aqui?! Não me diga que ele continua dando em cima de você? — perguntou Saturn irritado.
— Ele esteve sim Alex, e ele continua dando em cima de mim. Mas não se preocupe amorzinho, eu não vou te trocar pelo Proton. Não precisa ter ciúminho. — provocou a mulher usando todas as suas palavras no diminutivo.
Alexsander cruzou seus braços e tornou a sentar-se no sofá com uma feição emburrada, enquanto Martha passava sua mão lentamente sobre seu rosto para tentar acalmá-lo.
— Eu não estava com ciúmes, eu só não gosto dele. — respondeu Saturn.
— Tudo bem querido, eu só estava brincando. Eu nunca vou trocá-lo por alguém como o Proton. Nunca. — sorriu Mars.

O dia foi passando, e os garotos nem viram o tempo passar enquanto permaneciam na companhia de Martha e Alexsander. Hearthome provavelmente ficaria para o dia seguinte, pois naquele horário já não seria possível chegar à cidade. Martha adorava dar presentes para seus sobrinhos, e dessa vez haviam mais TMs que ela trouxera. Luke particularmente era fascinado pelos objetos pois adorava testá-los em seu computador. Esse era o motivo deles sempre adorarem as visitas da Tia.
— Nooooossa, é um TM 24 Thunderbolt igual àquele que você deu pro Lukas!! Eu tava louco pra conseguir um desses, onde é que você compra eles tia?? — perguntou Luke.
— Onde eu trabalho tem um monte, então decidi trazer os melhores para vocês usarem em suas aventuras. Eu estive guardando esses para quando nos encontrassemos de novo, então é só escolher o que quiserem. — sorriu a mulher.
— Tia, muito obrigado pelos presentes e por sua companhia. Mas já deve estar ficando tarde, é melhor nós voltarmos para o Centro Pokémon. Amanhã temos que ir bem cedo para Hearthome. — disse Lukas.
— É uma pena... Eu gostaria que vocês pudessem ficar uma semana inteira, mas eu e o Alex também precisamos retomar o trabalho e concertar as coisas por aqui. — disse a mulher, abraçando os dois sobrinhos — Adorei a visita de vocês, e desculpe todo o alvoroço causado pela explosão no quinto andar, mas esse tipo de coisa é normal por aqui.
— Acontece nas melhores famílias, né Tia? — riu o garoto.
— Isso mesmo, nas melhores. — sorriu a mulher.

Luke, Lukas e Dawn arrumaram suas mochilas guardando os presentes que haviam ganhado e saíram do prédio dos Galáticos. Mars e Saturn ainda teriam muito trabalho pela frente para organizar a base,  mas a visita dos jovens fora a mais agradável surpresa naquele dia.
— Esses garotos tem futuro, tenho certeza que eles seriam ótimos membros do Team Galactic. — disse Saturn.
— Verdade, seria ótimo tê-los conosco. Viver sempre perto daqueles que aprecíamos e podemos confiar, mas minha irmã nunca concordaria com isso, ela nunca gostou dos ideais do Team Galactic... — disse Mars com uma voz triste.
— Martha, nós seguiremos o plano do chefe e realizaremos os sonhos de todos, o que há de errado nisso? E se na verdade os pensamentos dos outros que estão errados? Eu acredito que eu estou fazendo o certo, então tenho minha mente limpa. — explicou Saturn.
— É algo confuso... Às vezes me pergunto, quem define o que é certo e o que é errado? — disse a mulher abraçando delicadamente o rapaz.

Pouco a pouco o céu começou a tornar-se alaranjado. Embora o dia já terminasse e com isso anunciasse a chegada da escuridão, no fim das contas os aventureiros pretendiam seguir viagem e acampar no caminho. Aquele dia fora bem cansativo, seus corações estavam ligados à próxima cidade de modo que não pudessem aguentar nem mais um segundo em Eterna. Já era chegada a hora de dizer adeus àquela cidade milenar.
Os garotos fizeram uma rápida passagem no Centro Pokémon para que pudessem fechar as contas de seus quartos, em seguida andando até o salão central e sentando-se próximos à um conjunto de sofás no canto da sala.
— Cara, onde será que a tia acha tanta coisa legal? Se liga só, eu peguei um monte de TM dahora. Agora só preciso juntar bastante dinheiro... Sabe o que eu vou fazer depois?? — perguntou Luke.
— Comprar uma casa para nós no futuro? — perguntou Dawn.
— Que casa o que mulher, e você acha que eu iria gastar dinheiro com bobeira?
— Bobeira? Você ainda quer comprar aquele maldito Porygon? Já sabemos disso Luke, quando nós estudávamos na escola você falava desse Porygon todo santo dia. Será que você não desiste dele não? Comprar um Porygon é muito caro, você ia acabar com ele no primeiro dia!! — retrucou o irmão.
— Você acaba com minhas esperanças pivete. Eu ainda vou ter um Porygon. Anota isso aí, eu vou ter um Porygon. — disse Luke emburrado.
Lukas suspirou e em seguida observou Dawn que mantinha seu olhar direcionado à janela.
— E você Dawn, gostou de conhecer nossa tia?
— Gostei sim. Ela é muito simpática. — comentou a garota pensativa.
Dawn permanecia mergulhada em seus pensamentos, ela sabia que a Polícia Internacional estava atrás dos Galactics, mas agora que ela conhecera pessoalmente seus integrantes ela sentia que eles não eram uma facção maldosa. Ela estava coberta pela dúvida, deveria contar ao Observador à respeito do encontro, ou então simplesmente manter-se quieta? Pelo fato de Martha ser tia dos garotos isso certamente influenciaria em algo, e Dawn tinha medo de prejudicar seus amigos.
Luke espreguiçou-se e esticou seus pés colocando-os sobre uma pequena mesa em sua frente. Dawn deu um leve sorriso e se pôs a observá-lo.
— Ai, ai... De qualquer modo, hoje foi um dia e tanto. 
— Estou louco pra chegar logo em Hearthome. Vocês já querem ir agora? — perguntou Luke.
— Está anoitecendo, mas acho que não tem problema se andarmos pela Rodovia dos Ciclistas ao anoitecer, disseram que é um dos locais mais belos de Sinnoh à noite! — sorriu Dawn.
— Verdade, está ficando escuro. Estranho, estou sentindo um calafrio aqui por perto... — comentou Luke.
— São fantasmas. Eles vieram para te assombar. — brincou o irmão.
Luke calou-se imediatamente ao ouvir a palavra “fantasma” ser proferida. Imediatamente ele lembrou-se do espírito que avistara na Floresta Eterna, e isso também explicava o motivo dele estar tão assustado de manhã. Sua pressão despencou e sua pele começou a ficar pálida, seus olhos pareciam amedrontados, olhando para os lados a todo momento como se alguém o observasse.
— O que houve? Parece que viu um fantasma de verdade. — riu Dawn.
— Cara, vocês não fazem ideia do que eu vi na Floresta Eterna ontem. Foi tão assustador que eu não quero nem lembrar. Estava tudo escuro e de repente eu ouvi uns barulhos e então o vento invadiu a mansão... Cara, foi amedrontador. Acho que seria uma boa ideia se a gente ficasse no Centro Pokémon essa noite, não é muito bom sair no escuro e...
Subitamente, todas as luzes do centro se apagam.
— Senhores visitantes, aderindo ao movimento Hora do Planeta todas as luzes da cidade serão apagadas. As máquinas de recuperação entre outros recursos importantes do Centro Pokémon continuarão ativos, mas as luzes só retornarão daqui a uma hora. O planeta precisa de ajuda, o Centro Pokémon de Eterna City agradece. — disse voz.
— Que legal!! A gente vai ficar no escuro por uma hora!! Isso não é legal, Luke? — perguntou o irmão.
— AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!

         Com o novo pokémon de Luke, uma tímida Froslass, o grupo parece estar mais sinistro do que nunca! Agora que o Team Galactic já não parece mais ser uma ameaça, Luke e Lukas continuarão suas jornadas rumo à grande cidade de Hearthome. Com o Team Rocket no caminho, novos inimigos começam a surgir, mas ao mesmo tempo trazendo aliados e companheiros. Que mistérios a rota rumo à Hearthome trará?

      

{ 18 comments... read them below or Comment }

  1. First Comment õ/

    Canas, que capítulo sensacional! Ele foi extremamente revelador, além de ter um clima mega descontraído e divertido.

    cara, suas ideias parecem se tornar melhores a cada post, quem diria que os comandantes Mars e Saturn seriam namorados? E que o segundo possuísse uma personalidade tão calma!

    Sua descrição do Team Galactic e os fatos ocorridos me fizeram refletir assim como a Dawn, seriam eles os vilões? Ou estão todos sendo enganados por este chefe? Bom, não faço ideia, mas o que sei é que seu modo diferente de ver estes personagens antagônicos tornou a fanfic ainda mais original, parabéns!

    E não posso deixar de citar o fim cara, eu ri muito! O Luke que antes era tão corajoso e destemido agora tem medo do escuro... é, o mundo gira!

    Grande abraço parceiro, ótimo trabalho com o capítulo! Você novamente se superou e ainda surpreendeu, o que não é mais nenhuma novidade!

    ReplyDelete
  2. UAU!
    Muito bom esse capítulo! (é impressão minha ou toda vez q começo um comentário começo assim?)
    Vou repetir de novo (redundância,não?) que o jeito q vc escreve,meu caro Canas,é ótimo.
    Você consegue criar uma história.
    Suas descrições facilitam tudo na hora da imaginação.
    Te desejo tudo de bom nessa fase difícil q é a de vestibulares e tenho certeza q o q vc quiser fazer,vai fazer bem feito.
    Cara, e de novo,axo mto legal vc criar essa relação autor/leitor...conta muito ponto pra vc sô!
    Então,sem mais delongas....
    Adios
    Moacyr
    Moa
    (percebi q repito isso tbm todo comentário....eita falta dfe criatividade ¬¬...)

    ReplyDelete
  3. Muito Bom,Romance,Suspence e Além de Tudo Alegria! A-D-O-R-E-I esse Cap (Como todos os Outros) continue será sempre um Prazer ler sua fic!

    ReplyDelete
  4. Canas do céu! Esse capitulo foi hiper, mega foda!
    Cara, a Mars e o Proton... Será que ja tiveram um casinho de amor?:O
    A única coisa que achei meio injusta foi os muleques nem se darem conta que sua tia é meio malvadona!

    Ficou tudo perfeito =D

    ReplyDelete
  5. Uowww!!! è minha impressão ou vai ter um triângulo amoroso aí?? Proton entrando com tudo XD ahahahahaha (Até que eu gosto dele ><) Muito fofo esse clima "familiar" nesse capitulo!! Gostei mesmo^^ cada vez ficando mais dificil de decidir se os galactics são bons ou ruins XD Mutio legal mesmo!! Tenho que comentar esse finalzinho XD Morri de rir com o Luke!! Muito legal mesmo ;]
    kisses~*

    ReplyDelete
  6. eai Canas, blz?
    bom, depois de decadas sem conseguir sentar na frente do PC, vou momentar tudo daqui do blog, então prepare-se pra ver uma chuva de coments meus XD

    desse cap, o q dizer? ficou perferc *U*, desde o pós trauma do Luke por causa da visita a Eterna Forest ao encontro deles com a Tia Martha (agora pode X3) e o Alexsander
    e esse Proton pilantra ein? to vendo q ele vai dar mais trabalho que um Gyarados enfurecido... mas quero só ver no que vai dar isso ai: Proton quer Martha, Juliana quer Alexsander... vai pegar fogo!
    agora estou que nem a Dawn msm, serão os Galatics ruins?

    esperando o prox cap XP
    flws ;P

    PS: ri mto qndo a Tia Martha perguntou pra Dawn se ela era namorada o Luke XDXDXDXD

    ReplyDelete
  7. Brodi, esse capítulo me impressionou mesmo!! *O* É muito foda você fazer os Galatics não serem "do mal" e sim mostrar aos seus leitores o lado de cada um, achei isso muito legal!

    Agora, a Tia com o Saturn? ;B MUCHO LOUCO! /o/ Hahaha

    Ficou muito bom mesmo man! ^^

    ReplyDelete
  8. legal esse capitulo muito legal.Mee fez fica ate com do do Team Galactic .
    Que tragico o luke tem medo de escuro agora kkkk

    ReplyDelete
  9. Que legal Canas *-*. O capítulo ficou ótimo, muito esclarecedor. Você definiu bem a personalidade dos membros do Team Galactic. Também mostrou o lado bondoso deles.

    E o Luke, hein. Corajoso? Sei...

    ReplyDelete
  10. Woowww!! Mano, como sempre, um ótimo capitulo, postado todas as semanas!!
    Esse, em especial, foi muito bom!!
    Mano.... fui muito com a cara do Proton, pelo visto ele irá causar barbaridades...tchê
    E a tia dos irmãos... mó gente boa!! kkkk
    Não posso deixar de comentar o final desse capitulo, a cena das luzes apagando e a msg

    "Senhores visiantes, aderindo ao movimento Hora do Planeta todas as luzes da cidade serão apagadas. As máquinas de recuperação entre outros recursos importantes do Centro Pokémon continuarão ativos, mas as luzes só retornarão daqui a uma hora. O planeta precisa de ajuda, o Centro Pokémon de Eterna City agradece."

    Foi muito da paz kkkkkk!! Ri muito com o apagão
    opa...coment comprido o meu ¬¬
    Flw ai mano

    ReplyDelete
  11. Capitulo muito bom, meus parabéns, é isso é para mostrar que os galactics não são pessoas do mal, eles apenas são vitimas de certos ataques.
    O Luke demonstrou sua coragem nesse capitulo, assim nós podemos perceber o quanto ele é corajoso. Agora o Luke quer comprar um Porygon? eita nos, aja dinheiro.
    Bem eu vou ficando por aqui.
    ASS: João_Victor.

    ReplyDelete
  12. Mano Nintendista (Canas Ominous pros Intimos xD)!!!

    Velho, com certeza, vc conseguiu fazer valer o capítulo! Muito bom! E a indireta da Dawn?! *-*

    - Você vai comprar uma casa pra nós no futuro, Luke?

    Curti demais!!

    Espero que venha mais capitulos e os especiais

    Abraços do fã número um da Aliança e um abraço do seu mano Nintendista

    Flw, velho!!

    ReplyDelete
  13. eu quero Um porygon!!!!!!!!!!Bota um no paper crafth.não se esqueça,Porygons são legais.

    ReplyDelete
  14. e ai Canas?


    mto bom o cap!
    a Tia Martha namorando o Comandante Saturn?mto boa a ideia!rsrsrsrs
    cara um porygon e caro???

    abraços Canas!

    ReplyDelete
  15. Nossa!! Só faltou o meu comentário kkkkkk
    Adorei este capitulo, achei que ele demonstrou muito bem a amizade entre os familiares; e mesmo a tia Marta sendo de uma "facção criminosa",podemos perceber que ela possui uma boa índole!
    A aparição do Proton foi empolgante...pode parecer estranho mas torço para a Marta escolher ele (não sou muito chegada no Saturn ¬¬, além do Proton ser mais bonitão ;] )
    Porygon!? Super inesperado!! Adorei a idéia ^^
    Até os próximos capítulos, e novamente, parabéns pelo dom da escrita
    Bjos__S2

    ReplyDelete
  16. Até que enfim estou em dia com a fanfic! AUHAUHAUHUAU

    Cara, o Luke se borrou mesmo com a parada na Eterna Forest. Pois é, mas ele foi avisado! O lado bom é que agora ele tem a Froslass.

    Rapaz, eu fico pensando em como será essa disputa entre a Team Galactic e a Team Rocket. E em como a Dawn vai convencer o Looker de que talvez eles tenham se precipitado quanto à índole da Team Galactic.

    A fic tá ótima cara! Aguardo a atualização!

    ReplyDelete
  17. — Que legal!! A gente vai ficar no escuro por uma hora!! Isso não é legal, Luke? — perguntou o irmão.
    — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ReplyDelete
  18. Aproveitando para dar uma passada no blog na vinda pro PC para fins estudantis rsrs
    Enfim
    Luke 'acordando' cedo = NÃO DORMIU DE MEDO
    Bikes melhorando humores since ever asodakospdkopaskopdapko
    Pode largar os treinos, dá pra treinar na ciclovia anyway qqqqq
    Apostando que esse prédio que está sendo atacado é dos Galactics é/
    Não falei?
    E a coitada da Dawn mais confusa do que se o teto tivesse de fato caído na cabeça dela xDDD
    O tenso é que eu to me apegando ao Team Galactic '---' ~jogar Diamond nunca mais será a mesma coisa >.>
    Ah, mas concordo com o que o Rocket fala. "O problema está nos humanos." SEMPRE. ESTÁ.
    ESCUTA AQUI, PROTON, NÃO É PORQUE CONCORDO COM UMA FALA TUA QUE ISSO TE DÁ O DIREITO DE SE JOGAR PRA CIMA DA TIA MARTHA U-Ú O CORAÇÃO DELA JÁ TEM DONO, ENTENDEU BEM?
    Isso de ser sobrinhos da Comandante Mars ainda vai dar problemas sérios a esses garotos..... Mas né, acho que eles não vão ter muita dor de cabeça pela frente com os Galactics xDD [se bem que.... tem aquela bitch e-e]
    CARAI, SÓ UMA OLHADA PRA DAWN E ELA JÁ SACOU QUEM É, INTUIÇÃO FAMILIAR ASPODKASDPOKASOKPDAOPKSDOPKASDOPK
    Aaaawwwwnnn, Alex veio correndo de preocupação <3 ~bom que ele pode conhecer os sobrinhos xDDD
    Tia Martha, por que você nunca foi boazinha comigo? ;-; Já que tem tantas TMs, podia deixar cair uma ou outra quando te derroto, né.....
    — Acontece nas melhores famílias, né Tia? — riu o garoto
    — Isso mesmo, nas melhores. — sorriu a mulher > Tive que destacar. LOL
    Às vezes me pergunto, quem define o que é certo e o que é errado? > So fucking true...
    Véi, não tem uma maneira barata de conseguir um Porygon não? o.õ Só comprando??
    LUKE ETERNAMENTE TRAUMATIZADO LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL
    HORA DO PLANETA, NÃO TINHA COMO TER CHEGADO EM MOMENTO MELHOR MWAHAHAHAHAHA WHERE'S YOUR ARCEUS NOW, LUKE? MWAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    Abraços da Tsuki o/

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -