Posted by : CanasOminous Aug 26, 2013

Support Conversation (Wiki x Marco)
Gênero: Romance;
Tema: Cartas. As pessoas deveriam voltar a tentar escrevê-las...
Só se sabe a reação quando escreve e recebe uma;
Homenagem à: Todos aqueles que já escreveram, escrevem, 
recebem ou receberam cartas de alguém.

Wiki se encontrava de frente ao mural de missões da Fire Tales, selecionando o que poderia vir a fazer em seu domingo tão entediante quanto qualquer outro. Passava o indicador sobre a categoria e a dificuldade de todos os desafios, procurando algum deles que estivesse à sua altura. Os Ranks voltados para guerreiros como Wiki eram o A e o S, apenas os mais perigosos e desafiadores de todos. Mas naquele dia ela não estava afim de aceitar nenhum deles.
Na verdade não estava afim de fazer nada.
— Explodir fortalezas, enfrentar exércitos em guerra, matar leviatãs enfurecidos, fabricar mísseis nucleares para mais guerras, desenvolver a cura para doenças que assolam a humanidade... Todas sem garantia certa de retorno. Ohh, essas missões já estão ficando tão monótonas!
Wiki soltou um leve suspiro ao ver que nenhuma delas lhe agradava até notar uma pequena folhinha escrita em um papel de caderno improvisado com uma caligrafia mal feita. Era uma missão de Rank E, a mais fácil e simples de todas, dada somente para novatos e iniciantes na guilda, o que de fato não se fazia mais presente na Fire Tales e acabava por tornar as missões de Rank E mais raras e escassas.
A moça retirou o papel do mural enquanto lia o que estava escrito:

Menu nome é Mary, e eu queria fazer um pedido especial para o Guardião que cuida do Dia das Crianças. Ouvi dizer que os humanos recebem presentes nesse dia, e mesmo que eu seja apenas uma pequena Happiny, eu adoraria receber algo também! Não preciso de muita coisa, eu só queria receber uma cartinha de alguém que se importe, e assim você poderá alegrar a minha vida!

Com amor, Mary.”

Wiki revelou um sorrisinho singelo ao ler aquelas palavras tão inocentes e cativantes, e de imediato sentiu que aquela seria a sua missão. Por mais simples que fosse, por mais irrelevante que fosse para sua imagem, a moça apenas sentiu que precisa ajudar aquela criança.
Foi até um dos quartos no dormitório e sentou-se em sua mesinha de escritório, retirando todos os objetos de cima e deixando-a vazia.
— Vou escrever uma carta tão bonita que essa garotinha nunca mais vai me esquecer.
O fluxo de energia em seu peito começou a brilhar, e assim uma tela holográfica surgiu sobre a mesa. Wiki digitava no ar de forma que cada letra fosse acessada com um simples toque tecnológico. Ela escolheu os melhores fundos de tela, selecionou fonte por fonte e procurou por todos os sites da internet as frases e poemas mais lindos dos poetas antigos. Ao terminar, a moça simplesmente imprimiu a folha e dobrou-a num envelope extravagante e muito bem detalhado. 
Era uma carta maravilhosa. Para finalizar, Wiki selou o envelope com um beijo e deixou a marca de seu batom ali exposta.
— Aposto que aquela mocinha vai adorar. Essas crianças são tão fofinhas, acho que vou pegá-las para mim.
Wiki foi saindo do dormitório toda feliz e contente quando deparou-se com a imensa armadura de Vista sentado em um canto sombrio, realizando sudokus e outros testes para níveis hyper mega blaster avançados daquelas revistinhas baratas de banca. O ciborgue apenas ergueu seu olhar vermelho ao ver Wiki passando por ali.
— What are you doing? — indagou ele com sua grosseria costumeira.
— Fazendo pessoas felizes — respondeu Wiki.
O Metang se remexeu com seu mau humor costumeiro.
— Bullshit. Vá fazer algo que lhe traga algum benefício ao invés de perder tempo com essas coisas, Andrógena.
— Mecha-boy, estou trabalhando em algo que você nunca seria capaz de fazer, e nem chega perto de sua cabecinha avançada compreender a importância disto!
Wiki revelou a carta, mas Vista foi rápido em agarrar o envelope e fazer um pequeno corte para ler o que estava escrito dentro. O ciborgue atentou-se às palavras da moça e depois dirigiu-lhe um olhar sério.
— Está uma merda.
— Ohh, jura? Estou pouco ligando para sua opinião. Não é nenhuma surpresa para mim você criticar meu trabalho — Wiki cruzou os braços, insatisfeita, mas Vista falava muito sério.
— No, no. O quero dizer é que você destruiu toda a essência de uma carta. Fundo extravagante, fontes quase ilegíveis, frases prontas de internet... Eu posso até te enviar o link de onde você as retirou. E o pior de tudo, você imprimiu isso como se fosse uma mensagem qualquer! Eu poderia enviar um milhão dessas para toda a Sinnoh em cinco segundos, se eu quisesse. Nada disso é realmente seu.
— Está falando que eu não sei criar coisas? — Wiki agora estava ofendida, mas apesar de toda sua arrogância Vista parecia ter razão pela primeira vez.
— Letters. Você entende o que realmente as torna importantes? Não são as frases antigas de poetas famosos, e muito menos uma fonte que alguém criou exatamente para se bonita, pois nada se compara à caligrafia rabiscada, ao esforço e tempo gasto de cada um para que uma carta como essa possa ser finalizada. A pessoa que a recebe se sente importante. Se sente única.
Vista amassou a carta e jogou-a na cabeça da moça.
— Now go and write it again.
Wiki voltou para seu quarto bufando e sentou-se em frente à sua mesa, disposta a criar a melhor das cartas já vistas. Enquanto produzia diversas ideias, a moça murmurava para si mesma:
— Quem ele pensa que é para falar assim das minhas criações? Vou mostrar para ele que não há limites para a internet, nunca duvide do poder criativo de alguém!
Ao invés de usar seus poderes, Wiki estava disposta a tentar algo novo e diferente. Pegou uma folha de papel e um lápis, pronta para fazer algo que nunca havia tentado. Quando fez os primeiros rabiscos, notou que sua letra era horrível.
— Augh, preciso treinar urgentemente minha caligrafia... Céus, quem ainda usa lápis nesse mundo?
Apesar de ter todas as ideias em sua mente, trabalhar daquela maneira manual era completamente diferente. Ela não sabia ao certo o que dizer, e sempre que precisava de inspiração acabava acessando a internet para ter ideias, até que se lembrava de sua aposta com Vista e fechava a página.
— Nada disso, preciso criar algo meu. Algo só meu, que ninguém jamais poderia fazer igual!
Cinco horas se passaram. Já entardecia quando Marco entrou no dormitório com um balde de roupas sujas em mãos.
— Senhorita Wiki? Já levei suas roupas de baixo, precisa de mais alguma coisa?
Assim que foi caminhando pelo quarto ele notou diversos papéis jogados no chão. Cartolinas coloridas, colas gastas, tesouras, réguas e materiais de alguém que parecia estar envolvido em um grande projeto. Marco parou ao lado da moça e tentou observar o que ela estava fazendo, mas Wiki debruçou seus peitos sobre a carta na tentativa de escondê-la.
— O que exatamente você está fazendo? — perguntou Marco.
— Não queira saber — ela respondeu.
— Sério, você tem uma letra bem... legal. Nunca te vi tentando escrever assim — o rapaz respondeu com uma risada amistosa, o que acabou por fazer Wiki relaxar ao saber que Marco não estava ali só para azucriná-la.
A moça ajeitou alguns fios de cabelo atrás da orelha e suspirou:
— Eu não sei o que fazer. Sou boa em tudo que faço; mato dragões, destruo castelos e tenho uma inteligência capaz de encontrar a resposta para tudo na internet. Pensei por horas se havia algo que eu não soubesse fazer, e agora estou aqui, sem a resposta em mãos.
Marco olhou bem para o que ela trabalhava.
— Está tentando escrever uma carta?
— Eu já escrevi milhares! Mas todas elas ficam tão artificiais, eu busco as melhores ferramentas em meu banco de dados, mas por algum motivo não consigo expressar exatamente o que eu quero... N-Não sei o que fazer, Marco. Agora percebi como minha conexão com o restante do mundo é limitada!
O jovem buscou uma cadeira e levou-a até mesa, sentando-se ao lado de Wiki e colocando um par de óculos alaranjados para ler com mais precisão. Marco pegou os últimos rascunhos dela e tentou ler, observou também os projetos antigos e gostou do que viu.
— Estão muito bonitas. Por que está exigindo tanto de você mesma?
— O Vista disse que eu deveria colocar mais de mim nesta carta, sem usar aquilo que estou acostumada, ele quer que eu faça algo manual mesmo. Minha mão é boa para outras coisas, mas não para isso... Essa maldita missão de Rank E está sendo a pior de todas, vou cancelá-la!!
— Espere! — pediu Marco. — Vamos escrever isso juntos então. Veja bem, um projeto sendo feito através de programas ou manualmente é um projeto do mesmo jeito, certo? Então creio que entendi o que o senhor Vista exigiu de você, ele quer que você experimente novas ferramentas, novas técnicas. Você está presa demais a tudo que sabe, mas lembre-se, é impossível saber tudo. Você sempre terá algo novo a aprender!
Marco tinha uma bela caligrafia. Ela era calma e precisa, e o jovem tinha toda a paciência do mundo para ficar ali trabalhando ao lado da colega de quarto. Wiki apoiou a cabeça sobre os braços enquanto o observava admirada, vendo que a maneira como ele trabalhava com suas mãos era tão singela e cautelosa. Ele colocava todo o carinho possível em cada palavra. Eles passaram horas ali, pensando no que escrever, enfeitando a carta de uma maneira diferente, até finalmente chegarem ao estágio final do projeto.
No fim das contas aquela carta não estava mais bonita do que as demais, mas era única.
— Marquinho, eu estou... chocada. A carta está linda! — elogiou Wiki, admirada em ver um projeto feito manualmente daquela maneira. — O fato de nós termos ficado aqui trabalhando nisso por tanto tempo deu um valor totalmente diferente, acho que era isso que o Vista queria me ensinar.
Wiki acariciava levemente os cabelos do rapaz que corou e encolheu-se em seu canto.
— Hoje enquanto eu lavava suas roupas perguntei-me se havia algo nesse mundo que você não soubesse — comentou Marco em voz baixa. — Eu juro, fiquei duas horas pensando nisso, pensando em uma situação que a deixasse sem uma reação...
— Bem, agora você sabe que eu não levo jeito para esse tipo de trabalho manual. — Wiki deu uma risadinha, abraçando-o com mais força. Ela deitou-se na cama e agarrou o pequeno junto, colocando suas pernas sobre seu corpo na tentativa de prendê-lo ali para que jamais escapasse. — Eu levo jeito para outros tipos de trabalho com as mãos, se quer saber. Quer tentar? 
— Hmm... — ele parecia encabulado. — De qualquer maneira, fico feliz em ter encontrado isso. Mostrou um lado tão humano seu! Você deveria escrever mais cartas, sabia?
— Acho que irei mesmo. Gostei dessa coisa, por mais lenta, demorada e arcaica que seja. É legal conhecer umas coisas do passado, mas chega disso. Tire a blusa, vamos nos divertir um pouco e depois eu levo o envelope para o correio! 

Algumas semanas se passaram, e Wiki estava em seu quarto novamente, debruçada em um dos braços e com uma clara feição de tédio enquanto acessava seus e-mails no computador. Era outro domingo entediante, sem nada para fazer onde todos faziam os preparos para a manhã seguinte de batalhas e treinos na guilda.
Wiki vestia apenas suas roupas de baixo, preparava-se para entrar no banheiro e tomar um belo banho quando ouviu alguém bater na porta. Wiki vestiu um roupão improvisado para não sair quase nua, e quando abriu viu que Sophie estava ali com uma carta em mãos.
— Bom dia, Wiki. E... Nossa! Esse sutiã é um arraso!
— Obrigada, fofa. Comprei para mim por mim mesma. Não dá para esperar esses homens comprarem as coisas legais pra gente...
— Nem me fale... Ah, e a propósito, isso chegou para você na recepção agora há pouco.
Sophie esticou um único documento lacrado, com um remetente desconhecido.
— Ah, obrigada. Eu vou dar uma olhada... Deve ser algum amante, sempre recebo tantas cartas, sabe?
Wiki pegou o envelope e imaginou se eram contas, cobranças, ou amantes que nem existiam.  A verdade é que ela nunca tinha recebido uma carta de ninguém, poucos Pokémons sabiam escrever, e os Pellipers só podiam fazer as entregas quando seus treinadores não os enchiam de encomendas e mais encomendas. Ao abrir o envelope a moça notou imediatamente que aquela era a caligrafia de Marco.

“Querida Wiki,
Eu só estou te enviando essa carta para dizer que estou com saudade. Nem sei quando ela vai chegar, mas mandei faz um tempão, e pode até ser que eu já tenha voltado quando ela estiver em suas mãos! Essa longa missão terminará dentro de cinco dias, e mal posso esperar para voltar e vê-la novamente, seja dormindo sem roupas ou mandando eu fazer tudo que você quer, mas digo que faço com prazer só para te ver sorrir!
Agradeço as estrelas por aquele dia em que elas me apresentaram a você, uma companheira que jamais imaginei poder chamar de amiga. Bem, e apesar de você judiar de mim todos os dias e noite, sempre irei achar você a minha super heroína! 
Quero ficar com você para sempre.
Com amor, Marco Polo.”

Wiki saiu de seu quarto correndo pelos corredores vestindo apenas seu roupão e segurando para que as lágrimas não rolassem de emoção. Vista ainda estava sentado no mesmo canto, trabalhando em um sismômetro para medir abalos sísmicos que agora pareciam anunciar um terremoto com a chegada eufórica da moça;
— What happened? — indagou ele, sério. — Apenas certifique-se de cobrir seu corpo devidamente antes de sair por aí com essas coisas pulando para todo lado.
— Por Arceus, eu recebi… Eu recebi a carta mais fofa do mundo do garotinho mais fofo do mundo!! Dá vontade de prender o Marco num jarro e alimentá-lo com folhas! Minha nossa, esse garotinho é muito especial...
— Let me see that... — respondeu Vista agarrando o envelope e lendo-o com pressa. — BullshitTá um lixo.
      Wiki retrucou com uma risada cínica.
— Ohh, Mecha-boy, você está com ciúmes só porque nunca recebeu uma cartinha? Fica frio, eu escrevo uma para você... É que agora eu entendo o que tornam essas cartas tão importantes... A caligrafia, o tempo gasto em sua manutenção... Preciso fazer isso mais vezes. Você devia tentar.
Todos deviam.

{ 9 comments... read them below or Comment }

  1. Nossa, que nostalgia este texto me trouxe. Me fez lembrar das cartinhas que escrevi e as que recebi. Bons tempos aqueles. Deu até saudade! Era muito legal escrever uma carta, tentava caprichar e deixa-la bem colorida. Kkkkkkk. Coisas de criança. Gostei muito desse especial.
    Luana.

    ReplyDelete
  2. Nostalgia, novas sensações e experiências, gosto de provocar as mais diversificadas reações nos leitores! Acabei tirando a ideia de quando eu mesmo enviei uma carta há algumas semanas para um amigo via correio, e pensar que foi a primeira vez! Na realidade a única vez que fiz e enviei uma carta foi na quinta ou sexta série, quando uma professora organizou uma parada doida lá onde tínhamos de escrever cartinhas de natal para os amigos... Mas aí era meio que "obrigatório", então nem conta kkkk

    Até então minha experiência com cartas não eram muito legais, com as românticas era pior ainda!! Por um longo tempo eu me mantive bem longe dessa coisa de cartas kkkk Mas ainda acho divertido, há todo aquele conceito do século passado, das grandes navegações, do tempo de espera... É uma experiência que toda pessoa devia fazer pelo menos uma vez. Mandar algo para alguém de longe, muito longe... Esperar a reação, esperar o sorriso das pessoas. Um especial para as pequenas coisas especiais da vida, não? Valeu pelo comment ae, Luana. Beijos! (:

    ReplyDelete
  3. Canas, que nostalgia... eu lembrei de quando eu era pequeno e aprendi a escrever e ficava mandando cartas pra todo os meus familiares(só que eu que tinha que entregar), o que você falou é a mais pura verdade, existem sensações que o e-mail nunca vai poder recriar, como a enação que temos quando abrimo uma carta e descobrimo que ela é de uma peoa importante para nós e que está muito distante... Ah Canas... acho que vou escrever uma carta...
    De: Firewall

    ReplyDelete
  4. Marco!!! E Wiki!! O meu santo Arceus como eu amei esse support *-*, Depois dessa eu vou ter arrumar um envelope e vários papeis, Eu nunca enviei ou recebi uma carta, Mas isso vai mudar!


    Sério Canas, Muito obrigada por todos esses caps que me fazem mais feliz e desculpa não comentar nos últimos, Não foi nem falta de tempo, Foi falta de saber o que falar :c.

    Sabe algo engraçado? Sua fanfic mudou minha maneira de pensar sobre os pokémons, Antes eu achava muito feio dar nomes a pokémons... Hoje, Minha Ralts recém capturada se chama Sophie e minha Eevee se chama Onny [Por que quanto ela evoluir posso trocar o nome para Espeonny ou Umbreonny]... Além do fato que agora eu só quero Onix fêmea XD.

    Até logo Canas, Bjos!

    ReplyDelete
  5. Nunca percam essa essência de gostar de enviar cartas, ou pelo menos ter a curiosidade. Juro que com minha idade ainda tive de recorrer ao Google para saber como fechar um envelope certinho, quais informações colocar e tudo o mais. Minha mãe comentou que na época dela era parte da disciplina das aulas, é uma pena que com o tempo até mesmo as escolas deixaram de ensinar isso. Bem, hoje fica mesmo como algo "Extra" em nossa vida, uma daquelas coisas que devemos fazer antes de partir desta para a melhor kkkkkkkkk Hey, Firewall. Mas tem que ser pelo correio, entregar pessoalmente perde a essência! kkkk Sei lá, de repente há algum amigo que você não vê faz um tempão, a sensação de encontrar um envelope em uma caixa de correios é muito coisa de filme kkk

    Querida Bruna, sempre é muito bom para qualquer escritor encontrar um velho leitor que de tempos em tempos decide dar as caras! Eu acho legal como isso é imprevisível, e o maior exemplo disso é que um Support simples como esse da carta acabou atraindo a atenção de vocês. Ele é curto, simples e direto; mas possui uma mensagem. E é justamente essa mensagem que estou sempre querendo passar aos meus leitores!

    Não me canso de ouvir que começaram a haver várias Onix fêmeas chamadas Titânia kkkk Juro que eu também pegava muito mal em capturar uma Onix fêmea, mas até mesmo eu aprendi a gostar mais delas. Fiquei tanto tempo com a Tih nessa forma e com outros Pokémons que mesmo sem querer comecei a curtir alguns bichinhos que eu jamais imaginei que poderia gostar! Sempre dê apelidos para seus Pokémons, é isso que os torna únicos, isso que torna eles apenas seu! Obrigado pelos comentários people, um abração!

    ReplyDelete
  6. Vista X Wiki. FUCK THAT SHIT! MARCO X WIKI OWNAAAAA!

    Desculpa se no coment tiver muito erro de ortografia... Comprei um teclado novo, mas ele parece um teclado de 1 casa de bonecas... MUITO PEQUENINHO TT.TT

    Eu concordo: SEMPRE DÊ NOME AOS SEUS AMIGUINHOS! No meu Pokémon Platinum, o Infernape é o Karl (Familiar?), o Togekiss é o Zacky, o Absol é o Hunter, o Quagsire é o Jeff, o Lucario é o Vincent e o Stareptor é Marco! (Familiar²?)

    Aaaaaaaaah, a última vez que eu escrevi uma carta foi nesse ano ainda... Eu tinha brigado com meus melhores amigos, então escrevi uma cartinha pra eles, pedindo desculpas... E por E-Mail, certeza que eles iam mandar eu me ferrar =3


    E O VISTA... ELE TÁ COM CIÚME PORQUE A WIKI AMA O MARCO E ELE SABE QUE ELA É PEDOFELA tá parei.

    Pra tu ter uma ideia de O QUANTO eu gostei desse SC, eu tava com TANTA preguiça, que tava até ficando com sono só de jogar Pokémon Tower Defense Generations... Mas, eu dei uma lidinha básica, e... DANE-SE VOCÊ, PREGUIÇA DO INFERNO!

    Faz um OUTRO favorzinho pra mim, Caninhas? Faz o Marquito aparecer mais? Porque, se ele for fazendo essas aparições épicas, vou acabar me apaixonando mais por ele do que sou apaixonada pelo AERUS-KUN! Cara, acho que eu sou meio que parecida com ele.

    Todo mundo diz que eu sou fofa, que sei escrever bem, que sou "especial"... E que tenho boas ideias. Mas eu não acho. Apenas criei algumas coisas ou outras... COM COISAS QUE JÁ FORAM CRIADAS. Nunca fiz algo realmente interessante com personagens e coisas que eu mesma criei. Mas eu já tentei, só pra ver se eu deixava de ser a "boneca/marionete" da família...

    Peraí, esqueci que probleminhas de uma garota de onze anos não te interessam e isso aqui é um comentário, e não um psicólogo! ;P 'kkkkkkkkkkkkk

    ENFIM! ESSE COM CERTEZA FOI O... O MELHOR, SUPPORT, DE TOOOOOOOODOS! (Melhor, Support, de tooooooodos... (8)

    SAYONARA!

    ReplyDelete
  7. Eu montei esse Support em mais ou menos uma hora e meia, acho que foi o mais rápido de todos sem contar que a ideia veio completamente do nada enquanto eu corria de boas na esteira na academia. Resumindo, não precisei de muito esforço para trabalhar na história aqui presente, mas ainda assim, vocês adoraram! Entramos naquela conversa de qualidade, que não são preciso textos longos e cansativos para fazer algo bacana. Tentei ser o mais sucinto e direto neste Support, e também gostei muito do resultado, porém, o melhor de tudo mesmo é ver a reação de vocês! Isso sempre nos motiva (:

    Okay, okay, Juh. Admito que aprendi a gostar do Marco, e muito!! Ele era um dos personagens que eu mais odiava antigamente, acha ele extremamente desnecessário, mas quando o coitado caiu na equipe da Wiki, nossa... Tudo mudou! É incrível como a companhia de alguns personagens dá uma baita diferença, e posso garantir que o Marco ganhou na loteria por causa disso. Farei o possível para colocar mais do Marco, e aviso de antemão que ele voltará muito estilosão com o remake dos Fire Tales, agora que ele for treinar com o Vista e o Mozilla o cara vai ficar mais forte do que nunca. Ahhh, mas essa Wiki pegadora é uma tentação! :3 E deixa o Vista solitário com seus sudoku kkkkk

    Ei, é melhor parar com essa neura de que você não tem boas ideias, Juh. Você percebeu o que acabou de dizer? Se "criar coisas com o que já foi criado" é ruim, então automaticamente você está criticando tudo que faço com Sinnoh também, porque sou um ficwriter como você e construo ideias em cima de algo que existe. Não tem como criar algo novo, não é inteiramente necessário. Só porque ninguém nunca fez isso, não quer dizer que é bom. Se você começar a andar de ponta cabeça vai ser legal só porque ninguém faz isso? Se ninguém faz é porque tem um motivo, querida... O próprio Steve Jobs não criava coisas do nada, ele aperfeiçoava. Não foi ele quem criou os smartphones, ele tornou-s perfeitos. O cara foi um gênio por olhar aquilo que era bom e torná-lo melhor, então pare com essa neura de dizer que é uma marionete do universo! Você cria, e deve continuar criando. Okay? Quero ver um sorriso nesse seu rosto, quero ver você ter orgulho de suas ideias, não me decepcione! :D Beijos.

    ReplyDelete
  8. Carinha, quero pedir um SC. Eu queria um da Sophie e do Al! De preferencia um romance ou algo kawaii, mas pode bota alguma ação na badola também víu! (É que sou um cara misto, então gosto de tudo junto e misturado)

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -