Posted by : CanasOminous Jun 15, 2012

Great Marsh. Um pântano asqueroso com indícios de que aquela terra há muito tempo atrás era coberta pelas águas do mar, evidenciando atualmente um solo grotesco com áreas pantanosas que cobrem grande parte dos arredores. Nos velhos tempos costumava ser apenas um brejo fedorento, mas a área havia ganhado tanto nome e repercussão que Pastoria foi construída especificamente para atrair atenção, e com o tempo também foi utilizada para protegê-lo da devastação ilegal. Muitos treinadores viajavam até suas áreas somente para capturar Pokémons só encontrados no pântano, e com cerca de trinta Safari Balls disponíveis, não havia sequer uma alma que desejasse sair de lá sem algum mérito.
Luke e Dawn caminhavam pelo Great Marsh à procura de algo. Haviam acordado bem cedo para pesquisar a área e procurar artefatos interessantes enquanto Vivian e Lukas participavam de uma competição. Luke caminhava com dificuldade em toda aquela lama, era raro ele não assistir a uma apresentação do irmão, mas naquela manhã ele não estava nada bem, e precisava esfriar sua cabeça. Dawn o ajudava naquele ponto.
A garota caminhava tentando sempre manter a auto estima divertindo seu amigo, até mesmo colocava a mão no chão quando avistava algum objeto perdido. Ela ergueu um artefato para o alto em direção do sol, gritando de animação:
 Woaah, um Nugget!
Era uma esfera de puro ouro, com aquilo a menina poderia ser a garota mais rica do mundo, porém, o minério de ouro logo se desfez revelando ser apenas uma pedra de barro mais brilhante. Dawn virou-se para trás e encontrou Luke ainda com passos lentos. A cada dois novos passos, num terceiro ele se atolava na lama. Dawn sorriu e correu para ajudá-lo, segurando-o no colo e ajudando-o a sair daquela área mais profunda.
— Pântanos são sempre cheios de surpresas... — comentou Luke.
— Verdade, mas não é divertido? A Vivian estava certa, é um lugar muito... diferente.
Luke revelou um ligeiro sorriso. Aquilo agradava Dawn, mostrava que ele mantinha sua mente ocupada e não começava a agir de forma paranoica. Já fazia um bom tempo que Luke não tinha incidentes em uma batalha, mas era sempre importante se prevenir.
A garota teve seus pensamentos interrompidos quando uma pequena Yanma passou em sua frente com tanta velocidade que sua saia quase se levantou. Os dois jovens observaram assustados o rastro que aquele Pokémon havia deixado.
— Apressadinha, não? — disse Luke.
— Libélulas. Dizem que enquanto uma Combee bate suas asas quatro vezes por segundo, uma Yanma pode bater cinquenta. Em inglês são chamadas de Dragonfly, e fazem jus ao nome, são os verdadeiros dragões dos insetos, o terror dos ares. — comentou Dawn, tentando fazer passar-se por intelectual — Por que não a captura?
— Bom, mas você acha mesmo que... Devo aumentar o meu time? Sei lá, estou satisfeito com ele assim, não quero capturar um Pokémon qualquer para a equipe.
— Sim, sim. Mas pensa, os tipo insetos possuem suas vantagens contra os tipos psíquicos, e devemos lembrar que o Allen, da Elite dos 4, concentra sua equipe nesse tipo!
Dawn imediatamente se tocou no que havia acabado de falar. Não podia falar sobre batalhas, fazer Luke pensar em seus adversários da Elite só faria com que ele piorasse e voltasse a achar que era o melhor treinador do mundo. A megalomania era uma doença delicada, e Dawn precisava ser cautelosa. A ajuda da amiga era a mais importante naquele momento.
— Esquece, esquece! Por quê não captura algum Pokémon só para não sair de mãos vazias? Devemos admitir que não foi barato entrar aqui, e já que pagamos, podemos fazer tudo.
Os dois recomeçaram sua busca atrás da veloz Yanma. Algumas vezes avistaram ela voando sobre suas cabeças, mas ela era tão rápida que achava uma maneira de escapar antes mesmo que Luke atraísse sua atenção. Jogou três pokébolas que nem sequer a acertaram. Capturaram uma pedra, vento, e lama, respectivamente. O tempo máximo de estadia era meia hora, e o tempo passava...
— Caramba, capturar Pokémons velozes é complicado... Por isso eu prefiro focar na defesa, velocidade não presta para nada. — disse Luke.
— Ei, não vai deixar se derrotar por uma Yanma, não é? Vamos lá, cadê o Luke competitivo de antigamente? — questionou Dawn com o intuito de incentivá-lo.
— Faleceu. — riu ele.
— Que nada, volte lá e mostre que você consegue, certo?
— Não vou deixar ser derrotado por uma simples Yanma!!
— Isso mesmo! Corra lá, meu herói!
Luke logo voltou a correr atrás do Pokémon. Dawn se sentia bem com aquilo, ver uma criança voltar a agir como uma criança. Luke era uma pessoa que sentia necessidade de elogios, sempre precisava de alguém dizendo em sua orelha como ele era bom e forte de forma discreta, e naquele ponto, Dawn era a companhia perfeita. De longe ela pôde ver o garoto ter o seu pé atolado na lama e ir de cara ao chão novamente, ela não escondeu o sorriso, o preferia mil vezes agindo como um bobo do que como alguém perfeito.
Novamente, a Yanma passou zumbindo em seus ouvidos. Dawn chamou por Luke que limpou seu rosto e logo começou a correr atrás da libélula. Porém, quando os dois se deram conta havia um sapo correndo atrás junto como se tivesse uma segunda intenção.
— Então é por isso que ela está correndo tanto, aquele Croagunk está tentando jantá-la! — disse Dawn.
— Minha Yanma? Eu não vou deixar, eu a vi primeiro!!
Luke e Dawn correram atrás dos Pokémons que entraram no meio da mata mais alta. Yanma permanecia parada sobre uma pedra, parecia nem sequer dar conta do perigo, ou apenas parecia gostar de provocar seus adversários. Luke lançou uma Safari Ball nela, porém, o mesmo Croagunk que a acompanhava socou a cápsula e a partiu ao meio.
— Caraca, o Croagunk salvou a Yanma! — disse Luke.
Dawn veio logo atrás. Quando o sapo notou que reforços chegavam ele agarrou Yanma, colocou-a em sua cabeça, e saiu correndo para longe. Luke soltou um grito de espanto.
— Vish maria, o Pokémon roubou meu Pokémon!
— A fome às vezes fala mais alto, se eu fosse você tentava salvá-la antes que ela vire espeto.
Luke continuou a corrida atrás do Croagunk. Pokémons não eram permitidos no Great Marsh, e por isso, o garoto deveria capturar as criaturas somente com suas próprias forças. E ele tinha uma estratégia. Se o Croagunk tinha fome, ele poderia lançar um lindo bolinho de arroz em sua direção. O sapo ignorou o cheiro e a aparência milagrosa da comida e continuou correndo.
— Ou ele não tem fome, ou tem uma necessidade extrema por Yanmas em sua cadeia alimentar. — concluiu Dawn.
Luke deu uma gargalhada.
— Se um Croagunk não quer nada com aquela Yanma por que ele estaria levando ela para longe? Vai me dizer que é para protegê-la? Hah, hah... — fez se um silêncio — Caramba, e não é que ele estava protegendo a Yanma mesmo?
Numa área mais elevada do pântano estava o sapo com a libélula sobre sua cabeça. Os dois pareciam observar Luke como se o aguardassem para continuar a brincadeira.
 Brôah... — o Croagunk parecia fazer um barulho de arroto enquanto a Yanma em sua cabeça emitia zumbidos que mais pareciam uma risada.
— Malditos, e ainda estão me provocando! — disse ele.
— Vá pegá-los, vá!
A caçada recomeçou, e aquela era muito mais do que uma questão de mérito, era uma obrigação capturar aqueles dois Pokémons para sua equipe. Infelizmente, o tempo havia acabado. Todos os treinadores na área deviam deixar o pântano assim que o tempo limite chegasse. Luke retirou sua carteira e deixou mais 500 pokédolares na mão de um dos fiscais.
— Aguenta aí, tio. Só saio daqui quando levar esses dois comigo.
A caçada recomeçou, mais uma vez. E outra. E outra. E outra.

• • •

Pastoria era uma cidade muito bela, porém, não tão avançada quanto às grandes metrópoles de Sinnoh. Tinha casinhas que mais lembravam sítios localizados no meio da mata, em sua maioria todos tinham áreas mais rurais com direito à piscinas e área de lazer. Não era uma cidade tão antiga, logo, as pessoas mais famosas de Sinnoh costumavam comprar um pedaço de terra para sua moradia no interior. Membros da Elite, artistas famosos, pessoas que de uma forma geral procuravam a tranquilidade fora das grandes cidades.
Lukas, Vivian e Stanley caminharam por algumas horas procurando alguns lugares divertidos Lukas só conhecia os grandes centros, mas Pastoria escondia algumas outras novidades fantásticas. Havia um sujeito que tricotava cachecóis lindos para os Pokémons, e Lukas fora somente para visitá-lo, porém, o homem implorou para que ele levasse um de graça por tamanha beleza de sua Milotic. Um Beauty Scarf, para o Pokémon mais belo que o sujeito vira no mundo.
Os três faziam questão de parar em todo o tipo de loja que encontrassem. Stanley não se incomodava, gostaria de passar mais um tempo com os amigos até porque seus caminhos logos se separariam novamente. Vivian correu até um grande painel com um o corpo de um Croagunk e um espaçamento para encaixar seu rosto e tirar uma foto.
— Lukas-kun, estou bonita?
— Está sim, você seria uma Croagunk muito adorável. — respondeu o garoto.
— Você tem altura para colocar sua cabeça aí ou tem que ficar em cima de um banquinho?— brincou Stanley.
— E você que nem sua cabeça entra?
O loiro fez uma careta, mas os três logo voltaram a rir. Os Croagunks eram símbolo da cidade, criaturas protegidas e muito raras, além de serem Pokémons extremamente poderosos e almejados para batalhas.
O grupo caminhou até um local que eles haviam ido da última vez, próximo da costa havia um pequeno quiosque construído sobre as águas do mar. Era possível observar as águas mansas enquanto beliscavam petiscos e jogavam conversa fora. Os três adentraram no quiosque, pegaram uma mesa e por lá ficaram enquanto riam e conversavam.
— Pastoria é muito bela. Tão tranquila... Se eu pudesse voltar para algum lugar no fim dessa viagem seria para essas bandas. — disse Lukas.
— Com toda certeza, tudo bem que eu e a Vivi pegamos uma chuva de Kyogre semana passada, mas até embaixo do guarda chuva foi uma estadia agradável. Essa é uma rota muito úmida e de altos níveis de pluviosidade, se vocês esperarem algumas semanas poderão pegar um pouco de sol. — respondeu Stanley.
— Estou precisando mesmo, digamos que nossa última experiência com chuva não tenha sido muito agradável. — disse Lukas, lembrando-se do ocorrido na rota 215.
Stanley riu, mas subitamente sua expressão de alegria transformou-se em uma de surpresa e vergonha. O loiro debruçou-se sobre a mesa como se escondesse de alguém, Lukas virou-se para trás de sua cadeira e olhou a sua volta, notando somente algumas pessoas no balcão.
— O que aconteceu? — perguntou Lukas de foram discreta.
— Cara, é ela... Eu não acredito, o que ela está fazendo aqui...? — indagou Stanley, colocando o cardápio do quiosque na frente de seu rosto.
Vivian logo notou no que acontecia, e não poderia poupar a brincadeira com seu colega de viagem.
— Você está se escondendo de alguém, Stan? — provocou a ruiva.
— Eu só não quero que ela me veja, não quero que más lembranças voltem à tona...
— Do que você está falando? — perguntou Lukas.
Stanley apontou sutilmente para uma garota que estava sozinha no balcão. Por algum motivo sobrenatural ela se virou quando Stanley apontou para ela, mas o loiro foi tão rápido que ela não teve tempo de notar. Era uma moça bela, tinha cabelos da cor negra e vestia um agasalho de frio com grande estilo. Quando ela ficou de perfil Vivian não poupou a risada, ela tinha um nariz enorme, e na mente das mulheres, tudo ficava ainda maior.
Image by: Canas Ominous

— Nuuuuuuuuuussa, se liga logo então no tamanho da chulapa da mina! Se liga só, fuuuuuuunc! Até senti uma falta de ar agora! Hah, hah, hah... — brincou Vivian.
— Nariguda? — perguntou Lukas.
— Sim, ela sempre teve um nariz meio arrebitado, mas eu não digo que seja feio. Acho que é um charme. — disse Stanley.
— Não me diga que essa garota é...
— Sim, a Clarisse. A ex-namorada do Luke e o motivo de nós dois termos terminado nossa amizade naquele tempo.
Lukas virou-se e tentou vê-la de relance. Estava bem diferente, havia deixado o cabelo crescer, mas continuava a vestir roupas tão ousadas e provocativas quanto antes. Lukas era um garoto educado, mas realmente, naquele momento não havia necessidade de cumprimentá-la. Stanley se sentiria muito mal, e para piorar, Vivian não parava de rir.
— Me desculpe, mas eu sou mulher, e mulheres são sinceras. Ela é horrível, não me diga que você gostava dela no passado?
— Eu era apaixonado. — respondeu Stanley, ainda com o cardápio na frente de si.
— Será que eu vou precisar de uma chulapa dessas pra fazer você gostar de mim? Cruz credo, tu tem mal gosto, filho.
Lukas não escondeu uma risadinha, e Stanley estava nervoso demais para notar a indireta para ele. Clarisse foi embora, para Vivian, o ar havia voltado ao normal. Stanley soltou um suspiro e tornou a falar.
— Cara, era a última pessoa que eu esperava encontrar em minha aventura.
— Quando a gente não quer que alguém apareça essa pessoa sempre vai e aparecer. É tipo uma maldição, sabe?
Malditas palavras. Vivian, que estava ao lado de Stanley, notou a garota aproximando-se novamente, mas dessa vez, tinha um rapaz na companhia de Clarisse. A figura já era bem conhecida, tinha roupas vermelhas como o sangue e um olhar mal encarado de quem gostaria de arrumar encrenca.
— Por Arceus. É o Lúcio... 
— Quem? O maluco que o Lucky-chan humilhou na cidade outro dia? Putz, eu gostaria mesmo é de saber que caminho ele levou, aposto que até se aposentou do ramo de treinador.
Lukas apontou ligeiramente para o lado, a ruiva virou e levou a mão até sua boca quando pôde notar aquela touca bem característica. Agora os três se mantinham em silêncio, Lúcio e Clarisse formariam um belo casal de criaturas venenosas que adoravam chamar atenção e destruir a vida dos outros.
Aparentemente, os dois haviam acabado de chegar e pretendiam ficar mais um tempo. Se Lukas, Stanley e Vivian ficassem no quiosque seriam obrigados a serem cautelosos e não falarem mais alto como faziam a pouco. A melhor alternativa era sair, os três se levantaram sutilmente e avançaram até a porta, mas os olhos de uma cobra sempre estão atentos à sua presa. No momento em que Stanley passou ao lado da moça Clarisse segurou na manga do rapaz e encarou-o nos olhos com certa surpresa.
— Stan, você por aqui?
— Oi, Clarisse... — respondeu ele de forma acanhada.
— Gente, que bom te reencontrar! Senti tanta saudade depois que todo mundo terminou a escola e se separou. — Clarrisse abraçou o loiro como se os dois fossem melhores amigos no tempo de escolas. Se Lukas não soubesse a verdadeira história contada pelo próprio Luke chegaria a acreditar que eram dois grandes amigos, mas, quando as mulheres desejam o mal de alguém elas conseguem agir como verdadeiras Ekans.
Stanley manteve-se em silêncio, mas a garota continuava a conversa. Vivian se esforçava para não rir do nariz da figura. Não que ele realmente fosse grande, mas quando ela acreditava em algo era difícil dizerem o contrário.
— Oi, Lukas! Ai, me conta! E o Luke, como anda? Faz tanto tempo que não o vejo, já deve estar um homenzinho agora.
"Um homenzinho que ficaria aterrorizado em ver que ficou com uma garota tão feia." Por sorte os pensamentos de Lukas não podiam ser vistos, e muito menos os de Vivian.
— Eu quero te apresentar o meu companheiro de viagem, esse aqui é o Lúcio. — disse Clarisse. O rapaz não parecia fazer questão de cumprimentá-los, estava com o antebraço apoiado no balcão bebendo um refrigerante.
— Eu já os conheço, notei assim que entramos aqui. — respondeu Lúcio.
— Que ótimo! Então já são todos amigos! Me diga, por que não ficamos todos aqui e almoçamos juntos? Eu tenho tanta coisa para falar com o Stan! Oops, mas veja a hora! Acho que não vai dar, precisamos correr com as coisas aqui!
Ela havia feito um convite e acabado de negá-lo no mesmo instante. Lukas e os outros se despediram, Vivian ainda segurava a risada, enquanto Stanley acenava de forma sem graça para a antiga mulher que costumava idolatrar e achar ser a mais bela de toda a Sinnoh. Assim que os grupos se separaram, Clarisse sentou em uma banqueta no balcão com uma feição de nojo.
— Argh, olha só quem fomos encontrar. Sorte que ele é o irmão daquele garoto de quem te falei, o meu ex. Se eu o encontrasse eu faria questão de desafiá-lo para uma batalha em dupla só para nós dois vermos ele sendo derrotado. — disse Clarisse. — Acredito que nós dois tenhamos contas a acertar com o Luke.
— Não apenas ele, mas acho que com esses cinco. Na próxima que eu me encontrar com eles não vou me conter, será o suficiente para que eu desconte a raiva da última vez. — argumentou Lúcio.
— Espere, apenas espere. A vingança é um prato que se come frio. A hora deles está muito próxima, e eu não esperava encontrar o meu velho queridinho Stan junto deles. Isso muda os planos, uma vez apaixonado como ele a pessoa nunca muda. O coração dos homens... Sempre tão frágil.

• • •

Lukas e seus amigos saíam do local às pressas, ainda pensavam em como aquele encontro poderia ter destruído sua estadia na cidade. Por sorte, Luke não estava presente, se não ele poderia ter causado um barraco ainda pior. Clarisse era uma pessoa que esbanjava falsidade, era e se surpreender a forma como ela havia tratado a todos, e se Stanley a conhecia, ela estava planejando algo.
— A Clarisse deve estar falando mal de nós agora. — disse ele.
— Uma serpente falando mal para uma cascavel, que diferença faz? Aqueles dois são almas ruins, devemos evitá-los ao máximo. — continuou Vivian.
— Pessoal, eu preciso avisar o Luke e a Dawn sobre isso. Imagina o que esses dois vão armar se os encontrarem? Principalmente agora que o Luke está com aqueles problemas.
Lukas distanciou-se de seus amigos e fez um rápido aceno prometendo voltar em breve. Vivian e Stanley ficaram sozinhos por um tempo, a ruiva entrou na frente do rapaz e começou a levá-lo para longe.
— O que exatamente faremos?
— Ora essa, vou te proteger! Com tanta gente ruim nesse mundo tem que ter alguém pra manter a patrulha, não acha?
Os dois se dirigiram até o Centro Pokémon, provavelmente aquele seria o local mais protegido de qualquer presença indesejada. Lukas ainda demoraria para encontrar Luke, pois o mesmo ainda se encontrava ocupado perseguindo um certo Croagunk sádico e um Yanma masoquista.
Vivian levou o loiro para seu quarto, os dois trancaram a porta e então se encararam. A garota apoiou as mãos na cintura e fez uma feição zangada. Stanley olhou para os lados e se sentiu um prisioneiro da menina, que corou um pouco ao ver o jovem cair na risada.
— Do que está rindo?
— É realmente necessário criar essa muralha para me proteger?
— Ela te fez sofrer, ela tapeou você e o Lucky-chan antigamente, e eu simplesmente não permito que ninguém faça isso com meus amigos, a não ser que essa pessoa seja eu. Minto, nem eu poderia fazer isso, se minha intuição feminina estiver certa essa garota é pior do que eu imagino. — disse Vivian — Oe, fique aqui. Não quero que saia do quarto.
— Você acha mesmo que ela teria a cara de pau de nos seguir até aqui?
— Ela é uma mulher ignorada. E você não tem noção do que esse tipinho é capaz.
Stanley deu uma risada, podendo ver Vivian entrar no banheiro ainda de olhos centrados no loiro. Ele não duvidava da maldade de Clarisse, mas não acreditava que ela estivesse escondida do lado de fora apenas aguardando que ele saísse. Quando Stanley abriu a porta pôde ver uma moça encostada na parede do corredor. Ela olhava para o teto e parecia refletir consigo mesma.
— Minha nossa, como essa garota consegue ser tão irritante? — disse Clarisse.
Stanley arregalou os olhos quando a avistou. Mal teve tempo de revidar e a garota já o entrelaçou contra a parede e começou a fitá-lo com um olhar sedutor. Stanley suava, nunca havia chegado tão perto da moça. Aos poucos o sentimento do passado parecia voltar à tona. Clarisse apalpou o peitoral do loiro e começou a esfregar suas pernas nas dele como se buscasse alguma coisa em troca.
— Eu estava morrendo de saudade. — disse ela com uma voz cativante.
— C-Clarisse, acho que deveríamos ver isso com calma...
— Para quê? Já esperamos tanto tempo, e no fim das contas fui descobrir só agora por quem eu realmente era apaixonada.
— Quem?
A pergunta de Stanley foi interrompida no momento em que Clarisse entrelaçou seus braços no ombro do loiro que se deixou consumir pela sedução daquela Afrodite com cabelos de serpente.
Clarisse o beijou de forma tão apaixonada que Stanley deixou-se acreditar que ela realmente o amava, era aquela sensação que ele procurara durante toda a infância.
O coração dos homens... tão facilmente corrompível. 
O jovem não tinha mais consciência do que fazia, não se importava se alguém no corredor os visse, não se importava se Vivian o visse. Mas a astúcia da ruiva era ainda mais surpreendente.
Uma explosão pareceu surgir da parede que dava encontro ao banheiro do quarto. Stanley deu um pulo e Clarisse foi de encontro ao chão. Do outro lado havia uma figura ominosa de cabelos ruivos e punhos capazes de destruir paredes por aqueles que amava. Vivian levantou seu olhar e olhou profundamente nos olhos de Clarisse.
 Time to die, bitch.
• • •

A linda enfermeira Joy atendia todas as crianças com um sorriso espontânea e grande interesse. Porém, sua expressão transformou-se num sinal de espanto ao ouvir uma explosão vinda do andar de cima. Os treinadores novatos que estavam no Centro Pokémon se assustaram no momento que puderam notar uma Blissey sendo arremessada para fora de uma janela. Uma poderosa Scizor vinha logo atrás, cravando seus ferrões no tanque cor de rosa. Os mais novos pareciam fascinados com a batalha que acontecia, mas a questão é que aquela Blissey não pertencia ao Centro e nem à nenhuma das Enfermeiras. Alguém travava uma batalha em plena casa de repouso.
— De todas as palavras que condenem a presença abominável de uma mulher neste planeta, você é a pior de todas! Deveriam chamar pelo seu nome todas as falsas, invejosas, repugnantes, asquerosas...
— Se liga garota, quem te convidou para a festa? — respondeu Clarisse.
— Estou em um estado de frenesi. Mas acho que você nem deve saber o que isso significa, do jeito burrinha que é. E se me permite um comentário, o Stanley curte umas inteligentes. — argumentou Vivian.
— E você realmente se acha inteligente? Não me faça rir!
— É melhor não rir mesmo, vai que acaba o ar do planeta. Scizor, Bullet Punch!
A Blissey de Clarisse era atacada enquanto a garota corria para fora do prédio. As duas iniciavam uma tensa batalha em pleno Centro Pokémon. Blissey era forte o bastante para aguentar o tranco inicial, e era aquilo que ela precisava. Num dado momento a Scizor de Vivian foi atacada por uma descarga de eletricidade vinda de fora, vinda de um Magnezone que disparava de forma brutal.
— Vamos lá, ruivinha, mostre do que você é capaz. — disse Lúcio.

Aquela poderia ser uma armadilha. Clarisse só queria chamar a atenção de todos para que o mundo contemplasse a derrota de seus adversários. Cada um deles, caindo um por um. Lúcio era o dono do Magnezone, e por mais poderosa que Scizor fosse ela não seria capaz de derrubar dois oponentes juntos. 
De repente, uma navalha voou em direção do Magnezone que se encontrou obrigado a revidar para não ser atingido. Folhas que voavam com tamanha velocidade a ponto de cortar o vento partiam de uma tartaruga colossal que pulara do andar de cima destruído em direção do solo. A sombra de um Torterra se formou, estremecendo todo o sol quando fez sua aterrissagem. Stanley segurava em um dos galhos no casco de seu Pokémon, encarando seus adversários de forma irritada.
— Iniciais, sempre tão surpreendentes. — comentou Lúcio.
— Eu queria mesmo era guardar esse aqui como uma surpresa para gente como você, mas não me contive. Não estou a fim de pegar leve hoje.
— Me diga uma coisa, Stanley. Qual foi a sensação do beijo? Aposto que te levou às alturas. — provocou Clarisse do outro lado.
— Por pouco você não me envenenou por completo. E quer uma notícia boa? Eu... Eu estou namorando, ponto.
Stanley agarrou o braço de Vivian que corou severamente com a confissão.
— Desculpa por te fazer por essa.
— Tá brincando? Agora vou botar pra quebrar na cara dessa vagabunda, afinal, tenho que proteger meu namorado. Segura a onda aí, loirinho. Cuida do Magnezone que eu acabo com a Blissey.
Aos poucos uma plateia maior começou a ser formada atrás do Centro Pokémon. Um dos corredores havia sido destruído, a enfermeira Joy não sabia como cuidar daquela tensão que aos poucos tomava dimensões maiores. O Magnezone de Lúcio atacava a tartaruga com seus espelhos metálicos, mas Stanley estava bem preparado, e principalmente, também tinha alguém para proteger. A Blissey de Clarisse era a criatura mais resistente na queda que eles haviam visto, a Scizor de Vivian era muito reconhecida por seus altos níveis de ataque, mas nem mesmo tal impacto era capaz de derrubar a bola cor de rosa.
— Blissey, resista! Softboiled, Softboiled! Softboiled!

Nada surtia efeito naquele tanque róseo, Torterra também parecia ter sérios problemas para derrotar o Magnezone de Lúcio que estava muito bem treinado, mas Stanley tinha uma carta na manga, embora tivesse receio de usá-la. O loiro encarou o oponente que riu de forma debochada:
— Você também é daqueles que depende dos outros para ganhar, não é? — disse Lúcio.
— Pior que eu sou, cara. Sempre estou dependendo dos outros. — disse Stanley — Por isso, Vivian, faça sua Scizor pular o mais alto possível. E Torterra, agora o Earthquake.
O impacto da tartaruga de terra foi tão poderoso que todo o chão tremeu causando um terremoto. Naquele momento Gabite morreria de inveja, o dragão tentava aperfeiçoar tal golpe há pelo menos um mês, e ainda não havia aprendido. Scizor pulou, mas Magnezone e Blissey eram criaturas grandes demais para fazer o mesmo. Antes que o Scizor caísse no chão, avançou contra a bola cor de rosa com pinças de aço.
— Scizor, Superpower!
O Centro tremeu, as crianças novatas na área gritaram e aplaudiram a grande batalha. Magnezone caiu derrotado, Lúcio praguejou de raiva, mas Blissey ainda estava de pé.
— Malditos, como puderam me vencer? Eu tenho seis insígnias, seis!
Quando o rapaz terminou de falar uma carga elétrica foi desferida vindo das alturas. Blissey sofreu um tranco e foi atirada para longe, quando Lúcio se virou pôde notar um garoto com um Pachirisu em seu ombro. O Thunderbolt derrubou a Blissey de Clarisse para que ela não se levantasse mais. Lúcio  reconheceu o golpe na hora, era o mesmo Pachirisu que ele dissera ser uma criatura ridícula e imprestável. A criatura ridícula e imprestável havia acabado de derrotar um dos Pokémons mais poderosos de sua companheira.
— Não se intrometam nessa batalha, seus covardes! — gritou Lúcio.
O garoto não recuou, em cima de seu ombro estava o esquilinho que também não parecia nem um pouco feliz com o a batalha que vira. Ele retrucou:
— Covarde? Não somos nós que saímos por aí causando encrenca, não somos nós que beijamos os outros e depois falamos mal pelas costas. Não somos nós quem empurram os outros só para humilhá-los, e principalmente, nós não somos vocês. — disse Lukas — Quer uma batalha de igual para igual? Vamos começar uma agora, eu desafio vocês dois neste exato momento.
— Seu moleque insolente, vou acabar com sua cara!
Lúcio avançou contra Lukas, mas dessa vez para dar-lhe um verdadeiro soco. Lukas não tinha força, mas era rápido. Deu duas esquivas para o lado e em seguida parou exatamente na frente do rival. Socou o ar duas vezes, uma com a direita e outra com a esquerda. Lúcio se assustou de tal maneira que fechou os olhos e caiu para trás, e agora, Lukas o encarava de pé de forma séria.
— Três dentes trincados. Um nariz quebrado. Se eu fosse você escolhia uma batalha Pokémon, acredite, será melhor.
Clarisse hesitou, não acreditava na potência que aqueles três treinadores poderiam vir a ter quando unidos. Sacou uma pokébola e logo se preparou para a segunda onda.
— Vamos deixar esses idiotas nos humilharem? Vamos lá, Lúcio, estou andando com você porque você prometeu ser o treinador mais forte do mundo, mas não é o que estou vendo aqui! Lickilicky, vá!
— Tch... Não vou sair daqui derrotado uma segunda vez, principalmente para esse moleque idiota. Deixe o Scizor e o Torterra para lá, vamos acabar com o mais fácil e depois damos conta daqueles. Então vamos lá, Abomasnow!
Agora, o Torterra não mais seria capaz de derrotá-los, estava em total desvantagem contra a figura abominável e cansado demais para qualquer movimento. Lickilicky também era um Pokémon imprevisível , e Clarisse adorava comprar TMs caros somente para incrementá-lo.
Lukas pediu para que Pachirisu retornasse e assim lançou uma única pokébola. Uma Chimchar saiu de lá dentro, Lúcio até soltou uma risada quando viu a macaquinha entrar em cena, que mesmo apesar do tamanho não temia nem um pouco seus adversários gigantescos.
— Oh, esse é o seu Pokémon do tipo fogo? Que medo, acho que ele vai queimar meu Abomasnow com um lança chamas! Isso se ele já tiver aprendido algum golpe de fogo, hah, hah!  — debochou Lúcio.
— Murkrow, Heat Wave.
A macaquinha deu um salto para o alto, e assim, caiu logo em cima das asas de Murkrow. O corvo de cicatriz voou para cima do Abosmanow com enorme velocidade, e com um rápido giro de suas asas criou uma ventania que queimou o oponente por completo. Não demorou para que a figura de gelo caísse perante a força o golpe bem planejado do oponente, seu corpo queimava em delírio. Chimchar avançou contra o Pokémon normal dando uma série de socos,  Lickilicky penava para derrubar alguém tão pequeno, e sempre que poderia acertá-la um Murkrow mais veloz a salvava impedindo qualquer dano.
O Abomasnow ainda queimava, Chimchar pulou contra a criatura e o queimou diretamente no rosto com um Ember. Lúcio não acreditava que perdia novamente, tinha total desvantagem naquela luta, e para piorar sua situação, uma forte luz envolveu a Chimchar de Lukas assumindo uma nova forma.
— Monferno!! — gritou Vivian.
— Está na hora de acabar com esse outro, utilize o Mach Punch!
O golpe empurrara Lickilicky de tal forma que o Pokémon caiu e rolou ribanceira abaixo. Clarisse foi obrigada a socorrê-lo, enquanto Lúcio agora era cercado por seus três adversários.
— Assumiu a derrota dessa vez? — perguntou Lukas.
— Podemos deixar você fugir, da mesma forma que foi da última vez. Mas pode deixar, não vamos contar para ninguém. — zombou Stanley.
— Vou acabar com todos vocês! Não se intrometam em meu caminho, eu vou ser o maior treinador de toda a Sinnoh! O Melhor do Mundo!
Lúcio se enfureceu e lançou seu poderoso Empoleon em batalha. Lukas hesitou quando viu o tamanho da criatura, relembrando que num momento como aquele apenas a prestigiosa Titânia fora capaz de derrubar um inimigo de tal nível. Mas antes mesmo que qualquer um ali pudesse reagir, dois rápidos golpes foram desferidos contra o pinguim imperador. 
Um Croagunk atacou-o com um soco que abriu uma brecha em sua armadura, enquanto cortes ligeiros foram seguidos por uma Yanma que voava com velocidade total.
— O que está acontecendo? De onde estão surgindo tantos Pokémons?

Os olhos de Lúcio se arregalaram quando ele viu de quem eram aqueles dois. Luke ajeitou sua boina ao lado de Dawn que encarava aquela baderna toda sendo causada no Centro Pokémon. Croagunk e Yanma voltaram para o lado de seu treinador e aguardaram as ordens seguintes.
Luke se pronunciou:.
— O Melhor? Foi mal, mas essa vaga já tá preenchida.
Seus amigos esboçaram um sorriso ao vê-lo. Agora, estava claro que Lúcio sentia medo. Tanto medo que até mesmo seu Empoleon se encontrava cercado de seis Pokémons. Não havia como escapar, e nem mesmo havia como vencer aquela batalha.
— Dá o fora daqui. — disse Luke.
Lùcio recuou, mas ainda não tinha desistido. Clarisse havia acabado de retornar quando avistou o que acontecia ao longe. Dawn não fazia noção de quem se tratava, e agora a situação poderia piorar. Luke permaneceu sério, lutando para não perder o controle.
— Luke, sou eu! — disse Clarisse.
— Hm, eu te conheço? — disfarçou ele.
Aquela fora a melhor decisão de Luke no ano, ele havia acabado de evitar uma guerra ainda pior entre todos ali presentes. A garota caminhou em direção do loiro, cambaleou até cair nos braços do rapaz que por educação segurou-a em seus braços. Ela tocou no rosto do antigo pretendente e voltou a dizer com palavras de sedução:
— Stanley, me proteja. Não deixe eles fazerem mal a mim e ao meu amigo, eu sei que no fundo você ainda gosta de mim. Por favor, eu te amo, de verdade.
Stanley encarou Clarisse em silêncio. A moça tentou esboçar um sorriso forçado, que foi retribuído pelo jovem. O loiro aproximou-se o máximo que pôde do rosto de Clarisse e sussurrou em seu ouvido:
— Cuidado para não morder a própria língua, sua cobra.
— Desgraçado, como pode dizer isso?
— Eu te amo é uma palavra muito forte, e ninguém aqui está pronto para ouvi-la. Some da minha frente.
Clarisse praguejou levantando-se aos berros. Xingou os garotos de todas as maneiras possíveis que se lembrava, amaldiçoando até as próximas encarnações. Ela agarrou no braço de Lúcio, que após retornar seu Empoleon saiu de lá correndo. Os dois desapareceram pelo vexame que haviam passado para toda a cidade, deixando o grupo de amigos comemorarem seu momento de vitória.
— Vencemos eles! Todos juntos, todos nós! Essa batalha foi muito show, a melhor de todas! — comemorou Vivian, pulando nos braços de Stanley — E você? Putz grilo, foi um verdadeiro herói! E eu que pensava que você era só um maluco sem sal e sem açúcar. Me provou totalmente o contrário!
— Sua honestidade feminina é tentadora. — riu Stanley.
— E não pense que eu esqueci “daquele” detalhe. Daquilo que você estava fazendo no corredor com aquela Miltank Arbok do Darkrai. Eu peguei muito mal com você, muito mesmo. Não olhe mais para a minha cara, ouviu? E nós não somos mais namorados.
— Ué, mas você gosta do Lukas, não tem por que ficar estressada assim. Ou tem?
— Oxi, claro que não! — disfarçou ela.
— Ufa, já pensou namorar com você? Aí, Lukas, deixo essa aqui com você, pode levar ela na bagagem também, porque viajar do lado da ruivinha tá complicado.
— Olha que eu te deixo para trás na próxima vez que nos encontrarmos, hein! Vou morder sua cabeça. Lukas-kun, me ajude a persegui-lo!
Vivian, Stanley e Lukas saíram correndo para longe. Stanley ria, pois de certo modo achava cômica a forma como sua companheira de viagem se importava com ele. 

Os novatos que estavam na área saíram para aplaudir, afinal, era a primeira vez que tinham o privilégio de ver um Centro Pokémon sendo destruído. Luke foi aplaudido como herói, porém, assim que a Enfermeira Joy chegou ela parecia extremamente zangada.
— Vocês destruíram o Centro! Quem foi o autor disso?
Apenas Luke estava presente. Dawn já havia evaporado assim que notou na euforia da enfermeira toda descabelada. Luke olhou para os lados e não viu ninguém, em seguida apontou para si mesmo num sinal pensativo. 
— De novo causando encrencas, Senhor Luke Wallers? — gritou a enfermeira — Da última vez foi você quem alagou o quarto e teve que limpar todo o corredor sozinho, não pense que se livrou de mim tão cedo! E dessa vez você terá que limpar mais do que um corredor inundado, vai ser o Centro inteiro!! Você destruiu metade do segundo andar!
— O quê?? Mas eu acabei de chegar!
— Sem delongas, comece a limpeza agora mesmo! Você destruiu, você reconstrói, vamos!
         — Vish.

      

{ 20 comments... read them below or Comment }

  1. Canas que capitulo foda cara! adorei cara.
    O Lukas pega 2 pokemons de uma vez e a macaquinha evolui e ainda uma batalha em dupla para destruir o centro pokemon.

    Pra min o melhor ep da fic Canas sou seu fã cara.

    ReplyDelete
  2. Yanma, Croagunk! Top demais! Agora sim estou gostando da equipe do Luke -q Monferno, májá?

    Muito bom!

    ReplyDelete
  3. Monferno né rapaz, Nível 14 e ela já está evoluída. Pra falar a verdade acho que fui eu que estive atrasado demais, essa coisa de deixar Pokémons nascerem de ovos tão tarde muda muito os planos, é complicado conseguir criar uma forma dela adquirir experiência. Mas tá ae, garanto que essa Monferno ainda vai arrasar no futuro! :D Iniciais, sempre tão surpreendentes.

    ReplyDelete
  4. Canas, entra no xat da Thunders por favor!Preciso bater um papo com você e.e

    ReplyDelete
  5. Oi Canas ja faz algum tempo q eu começei a ler e nao consigo para.
    Gosto muito do jeito como vc escreve e se expressa.
    Adoro o jeito do lukas, o jeito dele lembra um pouco eu..
    espero q ainda tenha bastante capitulos para ler.
    Biel (se acostuma com esse nome q sempre vou deixar um recado em cada cap.)

    ReplyDelete
  6. Ae, Natan, Vou estar almoçando daqui a pouco, mas assim que possível eu dou uma passada no Xat para ver se você está online.

    Diga ae, Biel! Cara, show ver que tenho um novo leitor, eu tinha um colega com aqui no blog com esse mesmo nome. Obrigado pelo elogio, com toda certeza devo dizer que o Lukas é o favorito de muitos, ainda mais com as mancadas que o Luke tem dado ultimamente. E posso garantir que ainda tenho um bom estoque de capítulos hein, todo fim de semana é algo novo, de espero por aqui! :D

    ReplyDelete
  7. O melhor capítulo da saga até o momento, com certeza!

    A Clarisse é aquela garota que podemos chamar de fiadamãe. E eu concordo totalmente com a Vivian: que troço feio! O Luke e o Stanley precisam usar óculos, tão com um problema serrísimo de vista.

    Já o Lúcio é um caso a parte. Não entendi o que você quis demonstrar neste capítulo Canas. Ele "é o melhor treinador de Sinnoh" e na segunda vez que encontra com os irmãos Wallers ele perde também. Que melhor treinador hein!

    Capturas e evoluções: Torterra, Monferno, Vibrava, Croagunk. Eles sempre evoluem ou são capturados neste tipo de capítulo.

    Agora, a melhor frase do capítulo foi: Time to die, bitch.

    O treinamento do Lukas deu certo. Esquiva e soco! Inimigo nocauteado.

    A última coisa que quero dizer: Toxicroak já!

    Obs.: Coitado do Luke, um Centro inteiro para arrumar!

    P.s.: "Oi, fique aqui". Eu acho que essa expressão não ficou muito boa no capítulo. Canas, releia a parte em que ela aparece e veja como ela soa esquisito.

    P.s.: Pensei que o Allen fosse especializado em tipo psíquico...

    P.s.: Como o Magnzone foi derrotado com o Earthquake? Ele flutua, certo?

    ReplyDelete
  8. Diga aí, Anderson! Deixe-me dar algumas explicações básicas então, seguindo sua ordem. É cara, na verdade esse "Oi, fique aqui" soaria mais como um "Oe, fique aqui", sabe? Uma forma de chamar atenção, tipo um "OW", mas foi só um erro de digitação básico. Eu que tenho o costume de escrever dessa forma... Second. Como eu havia dito, o Allen concentra sua equipe nos psíquicos, assim como foi dito no capítulo. E por último essa questão do Magnezone é um erro triste da própria Nintendo. O bicho flutua e não aprende Levitate... isso é ridículo cara kkkk Maaaaas, fazer o que, quem sou eu para criticar o trabalho da Big N? Se eles falam que um Magnemite não flutua, então ele não flutua. Vamos seguir a mecânica do game, suas habilidades são Magnet Pull e Sturdy, e a única forma dele flutuar seria com o uso do golpe Magnet Rise, que não foi o que aconteceu por aqui.

    Toxicroak, Yanmega... Em breve teremos algumas figuras de peso na equipe do pessoal, e eu imaginei que vocês fosse curtir um Pokémon assim, adoro os Croagunk. E cara, obrigado pelo elogio, estou feliz em estar conseguindo suprir as expectativas do público com esse capítulo. Estejam de olho porque aos poucos começa a vir coisas ainda melhores! (: PS: Ah, e não diga que a Clarisse é feia... Coitada. Baseada em fatos reais KKKKKKKKKKKKK Top Secret information.

    ReplyDelete
  9. Hey manolo, como é que tá? Vamos analizar esse capítulo magnífico e cheio de revelações *--* (nem sei por onde começar kkk)

    Bom, o Great Marsh é um lugar cheio de surpresas, não? '-' Eu nunca tive sorte nessa birosca, sempre que aparece um Pokémon da hora ele foge ¬_¬' kkkk' cara ri muito, um Croagunk sádico e uma Yanma masoquista! Vai ser pelo visto um casal beeeem safadinho nos Fire Tales (mantenha-os longe de Solaceon e seu Day Care '-' kkkkkk).Pobre Dawn, achou que faturaria com um Nugget mas só sobrou lama... Por isso eu odeio esse lugar Ò.Ó

    Quem virou fã nº 1 do Stanley depois desse capítulo levanta a mão .o/\o.\o. Ehh cara, esses momentos foram MEGA EPIC! Ehh cara o mundo não é só de Melissas e Wikis, deve haver algumas Clarisses também cara kkk' Pelo visto deve ter sido uma desgraça, e a maldita ainda ganhou uma personagem, acertei? Shuhsaushuahs brincadeira cara. Putz, namoradinha do Lúcio? Só o que faltava! Agora é uma Miltank Arbok do Darkrai e o próprio demo fidamãe.

    Cara, aquela batalha foi fantástica! Tipo, a Vivian combina muito com o Stan e.e (não deixe os 'Lukivian' me ouvirem kkk'). Foi muito foda, tipo, você ficava louco porque os rivais iam ganhar, daí chegam os mocinhos e viram o jogo, e vira tudo de novo, e... Espera aí, o Lúcio soltou um... SEU MALDITO, NÃO SABIA QUE NÃO SE DEVE USAR TIPOS ICE PARA FAZER MALDADE? SEU DESALMADO, ESPERO QUE CONGELE ATÉ A MORTE NAS ROTAS FRIAS DE SINNOH! Ò____Ó kkkk' ehh cara, foi uma vitória merecida, o Stanley devia ter jogado a Clarisse no chão, tipo, ele finge que vai segurar ela e deixa a menina se esborrachar. Man, ia ficar muito engraçado kkk' E olha, essa batalha foi uma confusão doida, chegou o Lukas pra botar ordi, depois o Luke, a Dawn e virou uma baderna, e acho que isso fez tudo ficar tão foda *---* Estou doidão cara, não posso acordar de manhã, é contra minha natureza @_@ Ahh, e a Chimchar evoluiu! Não vou postar isso pra que o Al não me encha de porrada, mas no Gijinka ela ficou muito gostosa cara *--* Acho que é só isso, flw cara, um capítulo fantástico! Abraços Canas o/

    ReplyDelete
  10. Hei Canas,
    Rapaz, q capítulo heim? Se vem falando dele a um tempão e realmente surpreendeu!
    O capítulo inteiro ficaram falando que a Clarisse é feia, mas eu não achei isso não, tudo bem que ela tem pinta de venenosa, mas feia não é.
    E esses novos pokemons do Luke? Eu gostei bastante dessa primeira parte do capítulo, e queria que vc trouxesse um especial da captura deles se não for de muito incomodo.
    O encontro com a Clarisse realmente foi incrível, e dps que o Lúcio apareceu melhor ainda. E ela seduzindo o Stanley, mais eu fikei com muita raiva nessa hora, garoto demoníaca. E esse relacionamento do Stan com a Vivian, haha. Ela realmente sabe como é o tipo da Clarisse, esta foi talvez a segunda melhor parte do capítulo, gostei bastante da Vivian e da estratégia da Clarisse.
    Esta luta foi uma das melhores até agora, o começo da batalha foi impressionante, nunca imaginei que iria ser dentro do Centro. No começo quando só tinha o Stan e a Vivian foi simplesmente incrível, não é todo dia que se uma batalha com maquinas como Torterra, Scizor, Blissey e Magnezone, foi uma batalha de gigantes, e a entrada do Stan na batalha além "daquilo", simplesmente incrível.
    A entrada do Lukas também foi impressionante, aquele raio me deixou fascinado. Ele fez a melhor participação dele em batalhas, mostrou que todos os seus pokemons estão num nível muito elevado, além de apresentar o resultado do treinamento com o Gerard. Não havia momento melhor para a Chimchar evoluir, vc realmente está invoando com ele, aposto que seus fãs estão adorando os últimos capítulos.
    E por fim, a entrada heróica do Luke, não que eles precisassem de um herói, mas mesmo assim vc conseguiu dar essa sensação, e o jeito como descreveu sua entrada foi extraordinário. Desde o começo já imaginava que ele capturaria os dois, foi uma sacada muito interessante sua, não gosto muito do Yanma, mas já estou acostumado a ter minha opinião transformada pelo seu jeito de trabalhar e expressar as coisas.
    Concordo com os outros,um dos melhores capítulos, e todos os personagens tiveram papel de herói neste capítulo, feito incrível. Teve a presença dos principais antagonistas, evolução, dois pokemons novos, momento Luke~Dawn que eu adoro, batalha épica e o melhor, muitos desenhos novos kkkk!!!!!
    E o arco ainda não acabou, será fechado com a batalha de ginásio mais polêmica até o momento e a separação dos nossos personagens favoritos, esse arco realmente trouxe um novo estágio para nossos irmãos, agr só virão ginásios difíceis (estou ansioso pelo do Byron e do Volkner), pokemons de nível elevado, rivais enfurecidos, pokemons lendários, é galera, isso é a saga Platina!

    ReplyDelete
  11. Mano, putz, na moral, que comentários incríveis eu estou recebendo de vocês. A forma que eu me esforcei para escrever o capítulo vem vem no mesmo nível das respostas e da aprovação de vocês cara. Sou eu que fico louco quando vejo commments assim kkkk Tipo, vocês sacaram tudo que eu quis mostrar, sabe? Cada ponto, cada detalhe, coisas que eu pensei que passariam batidas. Até eu fico sem saber o que responder quando fico feliz assim kkkk

    LoksTitan, prometo fazer uma batalha de ginásio surpreendente para todos os próximos, o Volkner e o Byron em especial trarão alguns momentos impressionantes e batalhas como nenhuma outra. Como é que você adivinhou tudo isso à respeito do ginásio aquático? Ehh rapaz, era essa a palavra que eu estava procurando: Polêmica!! Ohhh, separação de personagens, brigas, uma das batalhas mais tensas de todas... Esss Arco conseguiu provar tudo sobre Pastoria. Rapaz, e alguém que curtiu a Clarisse!! Vamos lá pessoal, ela não é tão esquisita assim, tem os charminhos, mas não deixa de ser uma Arbok se bem desejar kkk

    Bom cara, e o motivo deu estar respondendo esse comentário também. Acredita que minha irmã já havia falado para mim fazer uma cena especial do Luke capturando o Croagunk e a Yanma? Tipo, eu sempre tive tudo formado na minha mente, mas pelo tamanho do episódio acabei tendo que retirar, mas as ideias continuam aqui. Pode ser que eu tente trazer um capítulo bem curtinho mostrando esse momento da capturar, até porque o Luke teve sérios problemas para levar esses dois kkk Agradeço a sugestão cara, e à todos vocês que estão curtindo, comentando e se entretendo com Sinnoh a cada dia! Obrigado gente, sinto minha disposição de volta à mil por hora.

    ReplyDelete
  12. Cara, eu realmente não sei como pedir desculpas, kkk. Já fazem tantos meses que acredito não poder mais fazer um bom comentário. Foram tantos ocorridos, tantas vontades de chegar aqui e comentar os mais incríveis capítulos, foi uma pena não poder. Na verdade nada muito importante aconteceu comigo, apenas uma grande maré de desanimo, acho que consegue me entender... Mas enfim, acredito que estarei de volta; sei que já é a milésima vez que digo isso, mas irei me esforçar para manter o ritmo dos comentários.

    Cara, não pude estar presente em nenhuma comemoração, mas só o fato de poder comentar esse incrível capítulo já me deixa satisfeito. Esse capítulo me mostrou o quanto você evoluiu, mano. Eu particularmente sempre admirei a sua maneira de escrever, mas agora, eu te venero, velho. O capítulo em si ficou perfeito. Você fez eu me lembrar lá do começo da história, nos primeiros capítulos, quando os dois grandes amigos se odiavam e muito. Cá entre nós, eu nunca pensei que essa garota fosse tão tensa. Nada contra o desenho, pois está muito bom. Você desenvolveu muito bem essa sua habilidade, porém, combinando esse narigão coma personalidade da personagem, comecei a vê-la de uma maneira estranha, vê-la como a Vivian vê, kkk.

    Pelo que eu vi, eu só apareço quando os nossos personagens resolvem capturar vários pokémons, deve ser muito sortudo mesmo. Embora já tenha dito que esses novos membros na equipe do Luke não passarão de míseros secundários, eu ainda aposto muitas de minhas fichas neles. Principalmente na veloz Yanma. E embora tenha parado de me responder lá no facebook, eu ainda vou descobrir quem é o misterioso Coffey, rum. Não pense que só porque fiquei sem comentar, não acompanhei seus passos, rapaz.

    Introduzir o Lúcio novamente fez com que seu ibope aumentasse, kk, esse personagem é realmente incrível e tem ótimas habilidades de luta, embora eu ainda goste da maneira que o Lukas enfrentou-o, eu gostaria de vê-lo derrotar os gêmeos pelo menos uma vez, só para fugir um pouco do comum. E deixá-lo como parceiro de Clarissre foi realmente algo bem interessante. Acredito que esses rivais/antagonistas causarão muitas desgraças ainda.

    Bem, acho que preciso me despedir. Prometo que irei me esforçar para comentar sempre, até mais.

    Léo, o Aipom de coroa.

    ReplyDelete
  13. TÁ QUE PARIU! CREINDEUSPAITODOPODEROSO!
    ESSE CAPÍTULO FOI TIPO: OOOOOOH! E DEPOIS FOI TIPO: UOOOOOOW! E DEPOIS FICOU TIPO: UHULES! *W*
    Sinceramente, a saga Diamante já minha me surpreendendo um bocado, mas esse capítulo chegou para arrasar! Teve tudo, tudo mesmo, que precisava para ser considerado um dos melhores da temporada, se não o melhor!

    O Luke correndo pelo Great Marsh juntamente com a Dawn, em busca de um Yanma e um Croagunk. Pelo que posso ver esse casal será um dos mais estranhos dos Fire Tales... -v-
    Croagunk é muito legal, aham! Poison arrasam '-'
    Oh my God! E essa Clarisse... Erc! Que garota mais feia mano! Cruz credo. Sério, eu fui lendo uns coments ali em cima e vi que ela foi baseada em alguém da vida real? Véi... na boa! Será que alguém tem mesmo um nariz tão ginorme que nem o dela? Sem querer ofender, mas que garota... escrota s.s'

    Enfim, continuando. Quem diria que a Vivian ficaria tão brava eim? DA-LHE RUIVA! MOSTRA PARA ESSA BITCH QUEM MANDA AQUI! Ò.Ó/
    E o Lúcio reapareceu. Vish. E a Clarisse lança seu veneno. Vish. E a Vivian quebrou o Centro Pokémon! Vish. A Enfermeira Joy ficou prostitua da vida... Vish!

    A batalha foi muito F.O.D.A! Sério, eu fiquei vidrado lendo! Mermão, arrasou! Torterra, Scizor, Magnezone... Foda! E o Lukas deu uma lição no Lúcio. TOMA! E a Chimchar Evolui! Ooown! Monferno... Essa vai ser foda! E agora, senhorita venenosa Clarisse e senhorito nojento Lúcio, fujam mermo! Se não quiserem levar mais surra -v-
    E coitado do Luke cara! D:
    Os outros fazem o estrago, e o coitado limpa? ¬.¬ Vish...
    E agora é só esperar para ver como o arco Pastoria irá se encerrar... Sinto muchas coisas boas vindo por ai!
    Até mais ver Canas, o capítulo está simplesmente demais!

    ReplyDelete
  14. Tá,vai ficar muito repetitivo,mas não consigo evitar de dizer que esse capítulo,como sempre,foi excelente.
    Mas esse teve um "Q" a mais,com certeza. Primeiro,Vamos deixar claro que essa Clarisse é uma,sendo muito gentil com ela,uma cobra. Mas adorei o fato de que ela se juntou com o Lúcio,senco que agora eles são uma "aliança do mal". Uma batalha épica ocorreu e eles levaram uma surra, mas para mim seria muito mais épica se só fosse o Lukas,mas a surra que eles levaram foi ótima.
    Segundamente(sei q n existe), mas tive uma ideiazinha que acharia muito legal: uma competição,vamos dizer, do coração. Uma série de batalhas em dupla entre "casais" (que podem não ser necessariamente casais,só pariarem. Ia ser muito legal e logo pensei Stan e Vivi,Lukas e Marley,Lucky e Dawn. Ia ser muito bom. (no fim,dar ideia não mata né?)
    Continuando,as capturas com certeza deram um upgrade na época do Luke,sendo que Croagunk pode ser muito bem um powerhouse (assim que escreve?) na equipe de Luke.
    A evoluição da pequenina e energética Chimchar também foi muito legal,agora resta ver se ela mudará.(tomara que não.)
    O Murkrow,como sempre,foi foda.Simplesmente foda. Ele com certeza é foda. Só espero o Lukas capturar ele propriamente,pois ia ser muito legal!
    Agora só nos resta ver o cap. 41,que você,Canas, diz se rmelhor,logo estou muito animado esperando-o.
    Não escrevo mais não por preguiça,mas porque tenho um compromisso. Se pudesse eu escreveria um texto maior,quase um livro.
    Mas ok,
    Adios,
    Moacyr

    ReplyDelete
  15. Que capítulo fantástico!
    É indescritível a quantidade de sensações em tão curto espaço de tempo. Fiquei com tanta raiva da Clarisse, aquela Miltank Arbok do Darkray, por tentar seduzir o Stanley, fiquei tão surpreso com a Vivian demostrando afeto pelo Stanley, fiquei tão maravilhado com a força e coragem do Lukas, fiquei tão impessionado com a evolução da Lyndis, fiquei tão feliz com a derrota do vagabundo covarde do Lúcio. É tão difícil explicar.
    "Covarde? Não somos nós que saímos por aí causando encrenca, não somos nós que beijamos os outros e depois falamos mal pelas costas. Não somos nós quem empurram os outros só para humilhá-los, e principalmente, nós não somos vocês."
    Fiquei tão feliz com a atitude do Lukas. Ele mostrou que não é mais tão frágil. Adorei essa parte já que possuo uma certa preferência pelo Lukas.
    Também achei tão inusitado a captura do Croagunk e da Yanma, principalmente o Yanma.
    Enfim, você demonstrou porque esse capítulo era previsto de ser muito bom.
    Parabéns! E espero anciosamente a estreia do Croagunk e da Yanma em uma batalha de forma mais marcante, e também, é claro, pelo capítulo 41 Lose Yourself.
    "Cuidado para não morder a própria língua, sua cobra." Ainda estou agitado devido a fantástica batalha.

    ReplyDelete
  16. Finalmente o tão aclamado capitulo 40, eu estava tão ansioso por lê-lo, que mesmo já o tendo postado eu demorei até chegar nesta página.
    Como o meu amigo Moa já disse, meu comentário ficaria repetitivo comparado a todos os outros livros que tenho logo acima do meu, mas...para quem já esta meio molhado, é melhor mergulhar a fundo. Vamos aos fatos:
    Canas, se eu não tiver enganado, a uns 20 capítulos atrás, você havia mencionado o passado do Luke e do Stanley com a Clarisse, e se a minha memória não falha, em alguma lugar dizia que foi baseado em fatos reais kkkkkkkk Cara dessa vez eu vou te proteger, existem mulheres para serem pegas e existem aquelas para serem amadas, e sobre esta Clarisse... é melhor não ser nenhuma das duas. Mas fazer oque, nós homens somos cegos, pegamos qualquer coisa que caia na nossa rede, e só depois percebemos a burrada que fazemos. Cara, ela não é feia, cada um tem um gosto em particular, talvez você goste de narigudas... e seios exuberantes kkkkkk
    Adorei a personagem dessa antagonista, todas as falas dela trazem um ar de veneno e antipatia, e junto com o Lúcio só piorou, que por sinal, também brilhou neste capitulo.
    A batalha foi simplesmente épica, e sei que a partir de agora o nível só vai aumentar.
    Os pokemons escolhidos, a dinâmica da narrativa, os golpes, a descrição do local e a sua destruição... Cara, tudo foi perfeito, eu vi a batalha sendo travada logo a minha frente, eu quase senti o cheiro da fumaça causada pelo estrondo.
    A cena do Stanley sendo agarrado pela Clarisse ganhou o meu respeito.. foi como um mar de ira... como nó homens somos tão bestas, em cair nas seduções de mulheres erradas? E devo complementar que a descrição da cena foi revigorante.
    A Great marsh foi impecável, e novamente peço uma salva de palmas a sua dinâmica na movimentação, e eu adorei a parte que você falou “A caçada recomeçou, mais uma vez. E outra. E outra. E outra.” Só a repetição dessas ultima palavras, deram um contexto de temporalidade perfeito, e ao mesmo tempo com um toque de deboche.
    Mano você curte um SM? kkkkkkkk
    A versão do Lukas do filme Sherlock Holmes foi INCRIVEL, eu vi a cena em câmera lenta e os socos aparecendo em minha frente, e o Lukas terminando o “golpe” dizendo o que estaria quebrado fooooooiiii.... nooooosssaaaaaa.... épico de mais cara.
    E não posso esquecer de comentar sobre o Luke entrando na batalha... outra entrada triunfal que nos faz babar!
    Nossa, já estava me esquecendo de falar da pequena Chimchar evoluindo... será que a menina vai abalar o coração de seu protetor?
    Ahhh cara, to tão animado... adorei este capitulo. E a cada novo postado você só se supera.
    Tem tantas coisas para escrever, mas acho que meu comentário ficaria ainda maior kkkkkkk
    Por isso que eu leio Sinnoh, para poder desfrutar de uma boa leitura, e momentos que me fazem vibrar junto de outras centenas de pessoas espalhadas pelo Brasil afora, ou até o mundo.
    Flw Canas
    p.s. Meu, se você fazer um Oscar no final desse ano para esta sega, percebi que todas as categorias vai ser MUITO difícil escolher um preferido.

    ReplyDelete
  17. UHAUHAHAUHAUHAUUAHUAHUAHUAHUA MEEEEEEEEEEEEEEEEEEU, que praga foi essa que caiu sobre Pastoria? A mina tem uma napa satânica no meio da cara! O bico da jibóia! Canas, estou tendo a leve sensação do que ocorreu na hora de você criar a Clarisse:

    "Vou criar uma menina linda e encrenqueira."
    Wild nariz horrendo appears!
    "Ah, whatever. Vou deixar assim mesmo e fazer piada disso na fanfic."

    Bom, vou dizer que está melhor assim. Mal pude me conter com as tiradas da Vivian sobre a nareba da menina, coitada. E a ruiva no fim ainda tomou um reject faraônico do Stanley! Você andou com um terrível desejo de deixar todo mundo alone, como se não bastasse os homens dos Fire Tales.

    É isso aí cara. Quero ver mais da Clarisse na história. E devo dizer que a batalha foi sensacional! Você usou tudo que tinha direito e criou algo fantástico, dinâmico, interessante e contagiante. Muita ação e a volta do Luke ao seu estado de sanidade.

    Até a próxima cara!

    ReplyDelete
  18. Não cara, desde o ano passado eu já queria desenhar a personagem sendo nariguda, tem erros que aceitamos mas uma coisa dessas não pode nem ser considerada um erro razoável!! kkkkkkkk Se você olhar de volta ao Capítulo 19.5 notará que naquela época eu já brincava com uma personagem que tinha o nariz grande, foi tudo planejado djow. Existem alguns pontos chave nos personagens que nos fazem reconhecê-los de longe, a ideia do nariz foi tirado de uma pessoa real, e são esses defeitos humanos que tornam personagens fictícios mais reais e com maior personalidade! Todo mundo pode esquecer quem é a Clarisse, mas se eu falar da mina Nariguda a galera automaticamente lembrará desse defeito (: kkkkkkkkkk

    ReplyDelete
  19. Mano, esse capítulo mexeu com meus sentimentos! Posso dizer que ri, fiquei com raiva.... Jesus, o que foi isso?

    Vamos começar com o encontro com os dois rivais. Foi um encontro e tanto, não foi? Eu jamais pensei que a Clarisse se transformaria nessa criatura abominável, de nariz gigante. Não que o meu nariz seja algo desejável, mas segue o conselho filha: Rinoplastia. Assim evita ser mal falada e ainda não tem o perigo de asfixiar alguém.

    Ah, esse Lucio me irrita muito. Como pode alguém com apenas duas aparições causar tanto impacto? "Seis insígnias! já tenho seis insígnias, como posso perder?" Odeio pessoas do tipo, acho que o confronto contra o Lucio vai ser o que mais vou aguardar entre todos da liga. Quero ver Luke explodindo a cabeça dele. Luke x Lucio, Stan x Clarisse, esses seriam dois confrontos épicos para as semi-finais (risos), mas acho que muitos treinadores ainda vão aparecer até lá...

    Quanto ao Great mash, é um local e tanto *--*! Evidentemente me lembro a Safari Zone lá de Kanto, um local amável para se pegar bons pokémon.

    Alias, certa vez eu estava pescando no Safari e adivinha o que encontro? Uma dragonair fêmea, super forte. Fiquei pasmo, tirei print, passei uns 5 minutos analisando o que fazer... E adivinha? A criatura fugiu... Triste demais!

    Yanma masoquista e Groagunk sádico, creio que isso ainda vai dar no que falar. No fundo formam um belo casal (só que não), mas acho que serão de grande ajuda para a equipe. Quero ver como irão se portar, ainda mais pq são de tipos diferentes do restante, o que aumenta o destaque deles.

    Não posso deixar de ressaltar a evolução da Chimchar. Eu esperaria que talvez ela fosse a próxima, mas uma evolução contra o Luke foi no mínimo algo em grande estilo. *-* No meio de tudo parece até que ela ficou com pouco destaque, mas essa macaquinha foi de grande importância para a queda do Abomasnow. Percebo agora que a equipe do Lukas está cada vez mais forte, estou adorando isso. Mas estou mesmo ansioso é pela batalha de ginásio, vou correndo lá ver. Pelo que notei nos comentários (como não espiar?) essa batalha promete.

    Bem, vou correndo lá ler antes que eu tenha um ataque de ansiedade. Até mais õ/

    ReplyDelete
  20. P.S.: Lukas se deu mal outra vez, coitado! Depois querem que ele se recupere kkkk

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -