Posted by : CanasOminous Mar 22, 2012

Master Titan (Adaptado): Sei que não gosta de coisas grandes, por isso diminui a história o máximo possível. Você deve ter visto que o foco principal é em Cresselia e Darkrai, com um pouco de outros Pokémons lendários, sinceramente, foi até fácil fazer ela, você deve saber por experiência própria que um escritor quando está inspirado faz as coisas rapidamente. Gostaria muito que você postasse essa One-Shot, mas se quiser posso fazer outra pra que você avalie, você viu que eu coloquei o meu nome no final também, pois eu gostaria que você a postasse. Lembrando que eu dou toda a permissão para que corrija e avalie a história. Um abraço, Master Titan.

Canas Ominous: Você se enganou no ponto em que não gosto de histórias longas, se você parar para ver meus Capítulos Centrais irá notar que eles são gigantescos, mas sinceramente, adorei o seu conto nesse tamanho. Tive tempo o suficiente para que durante a noite depois da faculdade eu o corrigisse e entendesse tudo com enorme facilidade e calma. Tanto que me senti num enorme interesse de colocar a mão na massa nesse novo projeto, embora nem eu mesmo tenha certeza de quando terei tempo para fazer isso. Por um momento eu pensei que ninguém se interessaria nessa ideia, mas fiquei feliz que você quis mostrar seu empenho e mandar esse pequeno conto para os leitores do Aventuras em Sinnoh. Por sinal, até notei a participação da Sophie (Gardevoir) na jogada, e talvez isso tenha me cativado ainda mais.
Cara, adorei sua pequena história, fiz algumas adaptações extras e agora você pode ser considerado o primeiro leitor a participar do projeto dos lendários e ter uma história paralela aprovada aqui em Sinnoh.  Fiz o máximo para manter a essência do seu próprio enredo, mas me desculpe caso eu tenha mudado algo muito importante. Aproveito para deixar o aviso dado aos interessados, que podem saber mais sobre o projeto dos Capítulos Especiais acessando as Notas do Autor do Capítulo 31. Abraços ae, Master Titan. Contemple de sua fanfiction!

NotaHistória original A Donzela Encantada e o Cavaleiro Sombrio foi escrita por Master Titan. Adaptações, verificação ortográfica e correção feita por Canas Ominous.

A lua tomava sua forma pálida vedada no véu noturno de estrelas brilhantes que enfeitavam o céu, preparando-o para o lindo baile que seria realizado no palácio do grandioso Arceus. Era apenas mais uma noite na vida Condessa Cresselia, já estava farta de ir à grandes festas, visitar pessoas da realeza, e sorrir para olhos traiçoeiros e maliciosos sempre em busca da maldade dos outros; ao mesmo tempo que aquela donzela estava muito triste ela também se sentia extremamente solitária.
E assim, termina a história da Lua. Você sentir-se triste, mas sempre encontrará a felicidade de algum modo, e finalmente Cresselia havia realizado despertado de seus sonhos para conhecer o Lorde Darkrai. Afinal, a vida é construída nos Sonhos e concretizada no Amor.

Sua serva Sophie era uma linda Gardevoir que a consolava nos momentos de tristeza, e muito mais do que simplesmente estar prontificada às suas ordens, ela era uma verdadeira amiga. Talvez a única amizade verdadeira que destruira todas as barreiras impostas pelo tempo e pelas adversidades, embora fosse a única amiga que Cresselia tivera durante toda a sua vida, a Condessa ainda sentia que seu coração almejava por alguém que tivesse a capacidade de completar o espaço que faltava.
— Milady, o que te deixas tão triste? — perguntou Sophie com sua precaução.
 — Querida Sophie, sinto-me muito solitária... Não tenho parentes chegados e você é a única amiga com quem posso contar, mas ainda tenho a sensação de que falta algo dentro de mim, e ninguém me tira isso da mente.  — respondeu Cresselia com uma feição de tristeza.
A empregada não entendia o motivo da frustração de sua mestra, afinal, ela era rica e famosa, e poderia ter tudo que sempre buscou com um simples piscar das estrelas.
— Mas, Senhorita, você pode ter quantos amigos quiser, todos neste continente amam você.
— Não, eles amam alguém que não sou, amam a figura entrelaçada em sucesso e beleza, e não a minha pessoa verdadeira!
— M-Mas, milady!
— Por favor, Sophie, me deixe a só! Vá preparar minhas vestes para este baile patético, como qualquer outro que frequentei em meus longos anos de brilho. Está dispensada, suma da minha frente! — disse Cresselia com um grito.
A serva se virou e saiu sem hesitar desobedecer a sua mestra. A Condessa chorou muito depois de ter gritado com Sophie, ela havia sido sua grande companheira nos momentos que mais precisou, e agora ela havia desprezado-a como se não fosse ninguém.
Cresselia se arrumou e embelezou-se como todos os outros altos Pokémons Lendários da nobreza. Sabia que aquela seria uma grande noite, pois haveria uma estrondosa festa de grande pompa onde vários Pokémons da realeza estariam presentes para comemorar o aniversário do grandioso Arceus no fim do ano. A festa seria realizada em Michina. Cresselia não estava muito interessada no baile, mas era obrigada a estar presente, pois havia um feito antigo dos códigos e leis de seu país que diziaque todos os lendários deveriam fazer presença, e ela não seria a exceção.

A festa teve início, e a donzela passou tão despercebida quanto a sombra que entra quando a luz se faz presente. Seu intuito era que as horas passassem rapidamente e aquela massante rotina chegasse ao fim, mas os minutos pareciam ter sido enfeitiçados por Dialga para que demorassem uma verdadeira eternidade. Tudo estava muito animad, outros lendários até procuravam conversa com a fabulosa Senhorita da Lua Cheia. Por um momento a própria Cresselia esqueceu-se da tristeza que antes a dominava, havia conhecido Pokémons Lendários raros que ainda não tivera a chance de conhecer como a Senhorita Latias, de Hoenn; e o Príncipe dos Mares, Manaphy.
Porém, apesar de toda a recepção calorosa ela ainda se sentia incompleta. Cresselia sentou-se numa mesa distante quando ouviu a canção da orquestra tomar lugar para as danças rotineiras. Já havia perdido a conta de quantos Pokémons haviam convidado-o para uma dança, todos interesseiros em busca de algo por trás da fama que a Lua Cheia trazia. A moça soltou um longo suspiro de tristeza, e ao olhar para as estrelas pela janela suplicou para que elas pudessem retirá-la daquele lugar o quanto antes.
— Oi, estrelas. — disse ela numa voz entristecida. — Eu queria poder despencar do céu como uma estrela cadente e me livrar de todo o mal que me aflinge.
O pequeno guardião Jirachi ouvia cada palavra que era pronunciada em direção de seus astros. Por um momento teve a vontade de ajudar a Lua parecia querer simplesmente ser coberta pelas nuvens e desaparecer, mas nem precisou, havia alguém que há muito já mantinha seus olhos fixados naquela figura brilhante.
— Olá, jovem donzela, me daria o honra desta dança? — perguntou com muita educação.
— Não quero chamar atenção, prefiro estar como estou. — respondeu ela, tentando ser o mais cortês possível com mais um daqueles sujeitos que a incomodavam. Porém, aquela sombra não parecia desistir, com sutileza ele segurou nas mãos frias de Cresselia e apontou para o canto mais sombrio dos céus.
— Não peço para que esteja a brilhar constantemente, afinal, até mesmo a lua tem sua fase nova.
Cresselia hesitou, e quase que num movimento automático estendeu sua mão em direção da sombra. A moça podia ver os traços do rosto daquele cavaleiro, ele era alto e vestia um chapéu branco adornada em penas negras que se mexiam ao toque da brisa noturna. Tinha vestes totalmente escuras e carregava um colar de rubis vermelhos como o sangue,  rodeando seu pescoço como uma algema que não pode ser retirada. A donzela ficou encantada pela beleza daquele sujeito, tal como as palavras e a forma como a tratara.
Quem é o Senhor?
— Eu sou Lorde Darkrai, não se engane com os fatos que dizem de minha pessoa, sou uma criatura pacífica em momentos de harmonia, embora saiba ser traiçoeiro como uma serpente quando afetam aqueles ao meu redor.
— Um justiceiro sem causa, é o que dizem as más línguas sobre o Senhor Sombrio.
— Uma dama esnobe, é o que dizem as más línguas da Senhora da Lua. Mas, particularmente, nunca fui de acreditar no que os outros dizem. Eles sempre estão errados. — respondeu Darkrai rapidamente.
Não que aquela conversa tivesse sido de algum agrado para a donzela, mas o cavaleiro havia sido o primeiro Pokémon a enfrentá-la e não subjulgar-se por tentar ser alguém que não era. E aquilo, em especial, havia cativado a atenção da Lua Cheia.
— Eu sou a Condessa Cresselia, vivo em um grande castelo da região de Sinnoh. Adoro a lua desde que nasci, e esta não é a primeira vez que venho ao Castelo do Rei Arceus. De onde és?
— Do mundo dos sonhos, talvez dos pesadelos, se preferir. — disse Darkrai, guiando Cresselia com passos firmes que pareciam flutuar no céu estrelado da noite.
— Por toda minha vida vivi um sonho, mas há momentos em que parece que busco um pesadelo para encontrar um motivo para viver.
O Cavaleiro Negro não respondeu, mas apenas continuou a guiá-la com os olhos fixados nas orbes azuis de Cresselia. A música era lenta, os passos eram devagares e silenciosos, a donzela conhecia cada movimento da arte da dança desde criança, mas não se dava nem no trabalho de tomar as rédeas, apenas se deixava ser guiada pelos passos do parceiro.
Os dois dançaram graciosamente durante horas naquela noite fria. Arceus, que tinha controle de tudo que acontecia no Mundo Pokémon, parou para observar a dança aguardando pacientemente o momento em pudesse aplaudir as duas formas da lua com o fim da orquestra. Arceus fez questão de levantar-se de seu trono e caminhar em direção dos dançarinos ocultos.
— Uma dança espetacular. Condessa Cresselia, e o Maligno Lorde Darkrai. Vocês têm meu devido respeito por formarem um par exímio de sedução, foram simplesmente fantásticos.
Cresselia agradeceu gentilmente as palavras do anfitrião, mas logo Darkrai se dispersou em meio à escuridão. A festa durou muito tempo até que chegasse o fim, mas antes de sair, Cresselia procurou pelo Lorde incansavelmente, mas não o encontrara. Queria ter tido uma última oportunidade de encontrá-lo naquela noite, ou seria obrigada a esperar mais um longo ano solitário para sequer ver o rosto sombrio do cavaleiro.
— Você estava me procurando? — perguntou Darkrai, envolto num manto negro que o camuflara nas persianas finas do palácio.
— Pelo visto as estrelas continuam atendendo meus pedidos. — disse Cresselia após recuperar-se do rápido susto, que mais de alegria do que de surpresa — Por onde andou?
— Estava despedindo-me do Rei, sempre tive algumas controvérsias com sua pessoa, mas acredito que posso chamá-lo de amigo depois de todos esses anos.
Os dois Pokémons permaneceram em silêncio por alguns segundos como se esperassem qualquer sinal vindo do outro, Darkrai fez um rápido aceno como se tivsse o intuito de continuar seu caminho, mas Cresselia se manifestou antes:
— Lorde Darkrai, eu gostaria de despedir-me e agradecê-lo por esta ótima noite. Há tempos não me divirto tanto. — a donzela aproximou-se do cavaleiro e deu um leve beijo em seu rosto  — Sentirei saudades do senhor, mas agora acredito que tenho um motivo para buscar em minha vida.
— Já esperaste demais, quero que venha comigo todos os meses, e eu ocultarei você de todos os olhos invejosos que a cobremInfelizmente não posso estar ao seu lado todos os dias, mas faz parte do seu papel brilhar, e do meu, se esconder. — disse o Lorde Darkrai, agachando num jesto educado e beijando a mão da donzela com enorme respeito, após beijá-la, simplesmente deu um salto de modo que seu manto negro desaparecesse numa dança mágica de paixão e ansiedade.
 — Sentirei saudades da Senhorita.
— Contarei os minutos até o nosso reencontro. — assentiu ela.
Cresselia não demorou muito para regressar a moradia e encontrar Sophie pronta para atendê-la. A servente parecia cabisbaixa e calada, talvez sentindo-se culpada e constrangida por ter feito sua Mestra irritar-se num momento importante. Cresselia segurou nas mãos delicadas de sua amiga, e perguntou:
— Eu vim te pedir desculpas por ter gritado com você, Sophie. Me perdoa?
Milady! Você não tem culpa de nada, eu é quem estava errada...
— Não se prontifique como uma servente, quero apenas que seja minha amiga, e eu estou pedindo perdão por ter agido de forma grossa com você. — disse Cresselia.
Sophie ficou calada, e algumas lágrimas de felicidade correram por seu rosto. A empregada abrçou sua Senhora e agardeceu com enorme felicidade.
 — Eu te desculpo, sei que a Senhora estava muito triste, eu só buscava uma forma de consolá-la. Isso não irá mais repetir-se.
— Foi você quem esteve ao meu lado todos os momentos, e agora sou eu quem deve prometer não mais queixar-se e brigar com aqueles que amo por motivos banais. Tive uma excelente festa, então estou muito ansiosa para compartilhar de todos os momentos mágicos que passei durante a noite. Sinto que finalmente encontrei um motivo para brilhar.


E assim, termina a história da Lua. Você pode sentir-se triste, mas sempre encontrará a felicidade de algum modo, e finalmente Cresselia havia realizado despertado de seus sonhos para conhecer o Lorde Darkrai. Afinal, a vida é construída nos Sonhos e concretizada no Amor.

{ 5 comments... read them below or Comment }

  1. FIRST 0.0

    Cara será que eu mando uma fanfiction aí? mas acontece que vai ficar muito difícil pra você..
    Eu queria criar um blog de fanfiction, mas da trabalho criar as imagens editar menu letreiro etc
    então... eu gostaria de enviar a minha fanfiction sobre a região de Kanto, que um cara ke se treinador, acaba conhecendo um cara, e otro cara, e aí uma menina entra no grupo, e eles saem jornada, etc...

    então, não é um cap. e já era, era como uma fanfiction com uma saga inteirinha...
    se você pudesse me ajudar, ficarei grato, tanto permitindo o post aqui ou me ajudando a criar meu blog... isso pode demorar...
    Fui!
    5M-06F

    ReplyDelete
    Replies
    1. Calma ae, brother. Fazer uma fanfiction é uma outra história, talvez você não tenha entendido o propósito desse projeto. Converso numa boa com quem quer que me mande uma mensagem no e-mail ou um comentário, dou dicas para as fics, posso analisar se me sobrar tempo e paciência, mas postar aqui eu não posso abrir espaço. Essa área foi mais exclusiva para fatos que ocorrem na própria Sinnoh, complementos da minha fanfiction, como um Filler. Pode começar criando seu blog e tudo mais, e conforme uma ou outra dúvida for surgindo eu dou um Help e faço parceria para divulgar se tudo estiver certinho, mas mais do que isso fica difícil até para mim. Boa sorte com seu projeto, companheiro. A gente se fala, Shadow Moltres (:

      Delete
  2. á e sim eu esqueci do seu cap master!
    voce deve enviar mais! o enredo foi ótimo! Se puder estar trabalhando em um ramo de fictions...

    ReplyDelete
  3. Adorei isso, acho que principalemnte por Cresselia e Darkrai fazerem parte da minha fic so que eles são inimigos.De primeira impressão quando vi a parte da Cresselia falar grosso com a Gardevoir so lembrei da Teresa Christina grintando com o Crô.
    O enredo bem legal e bem diferente.Nota 10 pra voce acho que foi a melhor one-shot que ja vi.

    Parabens pra voce e o Canas

    ReplyDelete
  4. Olá gente, obrigado pelos comentários meus amigos, mas sinceramente falando vocês deviam agradecer mais ao Canas do que a mim foi ele que realmente encheu de brilho minha historia e agradeço muito ele por isso, mas obrigado assim mesmo, prometo trazer mais uma One-Shot brevemente e provavelmente vai ser sobre Giratina ou Regigicas, e tambem estou trabalhando em um projeto com Pokemons Sprites fake(um hobbie que tenho) que faço a muito tempo e provalmente vou enviar daqui cerca de 1 semana(provas desgraçadas) ou mais ,Um Abraço pra todos.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -