Posted by : CanasOminous Dec 30, 2011

Os cinco integrantes da elite dos 4 estavam reunidos em uma vasta sala da Liga Pokémon no continente de Sinnoh, eles aguardavam o início de uma reunião que trataria dos mais diversos assuntos de seu cargo. Além de treinadores, os membros também eram responsáveis por todo o conselho da região. Tornar-se o campeão era um cargo que exigia muito mais do que seguir um sonho, a pessoa deveria ter experiência, responsabilidade e competência. Nos últimos anos o campeão havia trocado de cargo constantemente, não se passava mais do que um mês e os novatos logo perdiam seus cargos para treinadores mais experientes. Tornar-se campeão agora não era mais um sonho, aquele cargo já havia tornado-se uma obrigação, não havia dificuldades em arquivar tal feito.
Fazia cerca de um ano que o atual campeão mantera seu título, e as pessoas já comentavam que este poderia vir a ser uma nova Era em que os campeões eram dignos de manter seus cargos, pois eram poucos os treinadores que realizavam tal feito. Grande parte estava condenada à falta de experiência, além do fato de que a atual elite sempre estava desestruturada. Os cinco integrantes mantinham o cargo por realmente serem os melhores treinadores de Sinnoh, mas nenhum deles mostrava grande interesse em cumprir suas obrigações massantes como membro da elite. Era algo por diversão, lutavam contra novatos e nunca davam tudo de si, pois já fazia  muito tempo que nenhum deles demonstrava uma verdadeira batalha.

Um velho homem lutava para conseguir a anteção dos membros. Cada um parecia mais desatento do que o outro, Allen lia um livro calmamente enquanto aguardava o início da reunião e a coperação de seus amigos; Lins e Kyle discutiam como sempre pelos mesmos assuntos banais, por trabalherem em equipe na liga e por terem Pokémons de tipo tão diferentes era comum encontrá-los brigando, mas quando se uniam formavam a equipe mais mortal do continente. Ike jazia em silêncio sentado em seu canto, desenhando em um pequeno bloco de notas aguardando o tempo passar e rezando para que a reunião acabasse e pudesse voltar para sua casa. O pobre Mark era o único que tentava chamar a atenção de seus amigos para que eles começassem a reunião, mas infelizmente ele era totalmente ignorado de forma que também já tivesse perdido o interesse.
— S-Senhores, por favor, peço-lhes pela última vez que prestem atenção no que estou dizendo, é de grande importância as decisões que a Elite toma para nosso continente! — implorou um velho homem que parecia ser o secretário da equipe.
— Não adianta Senhor Candido, eles não vão prestar atenção. Sugiro que aguarde o retorno do campeão na esperença deles prestarem o mínimo de atenção no senhor, porque na situação atual, você só está gastando seu tempo. — disse Allen, que continuava a ler seu livro sem sequer direcionar seu olhar ao velho secretário.
— Senhor Allen, tente convencê-los de colaborar, se não nós não saíremos daqui hoje. Ainda precisamos acertar todas as contas da Liga. Como responsáveis pela região, devemos tratar de assuntos como saúde, educação e infraestrutura. Isso tudo é muito importante para o avanço de Sinnoh. — continuou o secretário.
— Odeio política... — comentou Mark, com sua cabeça depositada sobre a mesa.
O secretário coçou sua cabeça e percebeu que naquela situação não havia como chamar atenção dos integrantes da elite, que naquele ponto já estavam quase destruindo o escritório.
— Nossa, cala a boca seu Cabeça de Fogo idiota, tá na cara que meu Gyarados iria regaçar qualquer Pokémon desse seu timinho de fogo de meia tijela. — retrucou Lins, que já começava a discutir com Kyle novamente.
— Disponha de seus comentários Lins, não me obrigue a iniciar uma batalha novamente. Você sabe que eu tenho desvantagem sobre seu tipo, mas ainda assim você acaba perdendo. Isso é humilhante... — respondeu Kyle, colocando um pouco de café em seu copo.
— Perdendo?! Qual é, a gente tá quase empatado. 23x22. — respondeu o loiro irritado, subindo em cima da mesa e apontando para Kyle — Cabeça de Fogo, eu estou te desafiando para uma batalha!!
— Fique quieto. Estou tomando café. — respondeu Kyle na tentativa de irritar ainda mais seu companheiro, o que realmente foi o pretexto para que a raiva de Lins aumentasse, mas o rapaz ainda não havia se dado por vencido.
— Hm... Ficou com medinho, não é? — concluiu Lins, aumentando a ênfase num tom provocativo.
No mesmo instante  Kyle apertou a xícara de café de modo que ela quase trincasse, seus olhos pareciam pegar fogo, de forma que a feição pacífica de seu rosto mudasse drasticamente como se ameaçasse dar um soco de Lins que ria do companheiro.
— O que você disse? — perguntou Kyle, subindo em cima da mesa e encarando o parceiro — Pode falar o que quiser meu caro Lins, mas saiba que eu nunca ignoro uma batalha, ainda mais vinda de você. Vamos resolver as coisas agora Ondinha, valendo sua honra.
— Cai dentro Fogueira, não vou pegar tão leve com você dessa vez!!
— Ah... Será que vocês dois não conseguem ficar quietos por um minuto...? — resmungou Mark, que deu um leve suspiro e em seguida chutou a mesa de modo que os dois caíssem no chão da sala. O secretário parecia atordoado com tudo que acontecia, de um lado os membros discutiam e do outro eles quase não falavam nada. O único que parecia prestar atenção era Mark.
— Lins, Kyle. Fiquem sentados e se comportem como gente grande. Vamos esperar que o campeão volte para que possamos começar a reunião. Não trato de assuntos importantes sem sua presença. — disse Allen.
— Não pensa que escapou da luta Fogueira, eu acabo com você hoje de tarde.
— Tenho compromisso hoje de tarde meu caro Lins, você sabe como eu sou um cara ocupado e frequentemente requisitado pelas garotas. — sorriu Kyle, pegando um par de fones de ouvido em sua mochila como se não fizesse questão de conversar.
— Então quer discutir agora quem tem mais garotas? — ameaçou Lins.
— Mulheres não são objetos para serem contadas, elas devem ser tratadas como jóias nas mãos dos homens que são abençoados por terem sua presença.
— Olha só quem fala né, o cara mais sincero e cara de pau do mundo...
— E eu não sou? — riu ele de modo convencido.
— ...De qualquer jeito, eu estou entediado. Quero voltar logo para casa...

Lins bateu sua cabeça contra a mesa e assim ficou por um bom tempo. Kyle tinha uma xícara de café ao seu lado acompanhado dos fones de ouvido para passar o tempo. Mark mexia suas pernas para mostrar a ansiedade em começar a reunião, ele era um dos mais novos membros da elite, e embora parecesse uma criança, tinha o respeito dos demais integrantes.
Ike continuava a desenhar algo em seu bloco de notas que logo chamou a atenção de Lins. O desenho parecia tratar-se de uma linda mulher loira, ela tinha um belo sorriso e olhos cinzentos. O homem aparentava desenhar muito bem, e seu amigo não poupou os elogios para seu desenho.
— Gostosa, hein? — riu Lins, apontando para o desenho — Quem é?
— Minha esposa. — respondeu Ike.
O loiro havia ficado extremamente envergonhado, Kyle quase cuspiu o café que tinha em sua boca, rindo em seguida com a gafe cometida por seu amigo, logo ele tornou a falar:
— Você é muito indelicado, Lins. Depois dessa eu nem saberia o que responder. Acho que você poderia nos apresentar sua esposa qualquer dia desses, Ike.
— Ela morreu. — concluiu o homem.
Agora era Kyle quem não sabia o que responder e Lins que caía na gargalhada. Os dois membros da Elite finalmente haviam sossegado após a patada que receberam, deixando a sala em um pleno silêncio por alguns segundos até que Lins voltasse a berrar.
— Que tédio cara. Tédiooo, tédiooo! Estou com fome, vamos pro Pokémart comprar alguns bolinhos. Eu não estou aguentado ficar aqui, tá muito chato. — reclamou.
— Então nós deveríamos começar a reunião para terminarmos logo e os senhores possam ir embora, o que acham da ideia? — sugeriu o secretario um pouco receoso. Lins lançou um olhar ameaçador para o homem como se não estivesse nem um pouco afim de tratar dos assuntos chatos do continente. Ser um membro da elite era divertido, mas na hora da obrigação nenhum dos integrantes gostavam de levá-lo a sério.
— Tudo bem, vamos tentar começar aos poucos. Quais são os assuntos que temos de tratar, Senhor Candido? — perguntou Mark.
— Bom, desde o início do ano há indícios de que a infraestrutura em algumas cidades do interior de Sinnoh têm sido péssimas, assim como o estudo e acessibililidade de famílias mais pobres. Também precisávamos investir na proteção aos Pokémons nativos de florestas que vêm sido desmatadas na região do sudoeste de Sinnoh, como um incêndio na rota 202 há algumas semanas por conta de uma equipe criminosa que vem agindo no continente. — concluiu o secretário, lendo um imenso formulário de papel. Mark deu um leve sorriso, e em seguida o velho tornou a perguntar: — Há alguma pergunta?
— Acho melhor esperarmos o campeão mesmo. — disse Mark.
O silêncio prevaleceu por um tempo enquanto os membros aguardavam a chegada de seu superior, os assuntos não vinham e pouco a pouco a paciência começava a desaparecer. Mark era o único disposto a tentar fazer com que seus amigos continuassem na sala, de modo que pocurasse algum assunto que lhes fosse de interesse.
— Acompanharam os anúncios ultimamente? Os treinadores não estão mais conseguindo passar do oitavo ginásio, parece que o Volkner realmente está pegando duro com os novatos. — disse Mark, lendo uma folha de jornal que estava ao seu lado.
— E isso só nos atrapalha. Estou com saudade de batalhar cara, faz muito tempo que não encontro ninguém digno de verdade, sabe? Daí só sobra esse Cabeça de Fogo. — disse Lins.
— Acredito que os tempos já foram melhores, essa nova geração de treinadores em Sinnoh é muito inexperiente. Tive notícias de que nos outros continentes jovens extremamente talentosos estão derrotando líder após líder. — concluiu Allen, parecendo interessar-se pelo assunto.
— Ser da Elite já foi mais legal... — suspirou Mark entristecido.
Lins debruçou-se novamente sobre a mesa, seu tédio parecia não desaparecer.
— Que saco, vou pirar aqui. Alguém tem alguma ideia do que possamos fazer?
— Que tal brincarmos de fazer silêncio? Acho que seria uma ótima forma de vocês calarem a boca e deixarem eu me concentrar em meu livro. — respondeu Allen.
— Demorô, a gente canta então. — disse Lins, fazendo questão de contrariar o amigo.
— Música? É comigo mesmo rapaz! — disse Kyle, retirando seu fone de ouvido e parecendo cantar o refrão de uma música que apreciava simulando uma guitarra em suas mãos — And The highway is alive tonight. Nobody's foolin' nobody is to where it goes. I'm sitting down here in the campfire light... ♪
Assim que o rapaz terminou de cantar todos os outros o observaram com um olhar curioso, de modo que ele ficasse meio envergonhado pela atenção que recebera.
— Por quê estão me olhando assim? Eu cantei tão mal?
— Você canta muito bem, Kyle. — respondeu Ike, guardando seu desenho por um momento. Kyle sorriu e agradeceu o elogio.
— Só agora você decide falar alguma coisa? — riu Lins.
— Aprecio muito a música, e ainda mais aqueles que tem o dom de compartilhá-la. Músicas me trazem lembranças, minha esposa adorava cantar. — respondeu Ike — Cavalheiros, a reunião foi ótima, mas estou indo embora.
Allen deu uma leve risada enquanto os outros membros arregalavam seus olhos de surpresa. Ike estava fazendo o que todos gostariam de ter feito há muito tempo.
— S-Senhor Ike, nós ainda nem começamos a reunião!! Precisamos de sua presença para avaliar as normas, afinal, o senhor está encarregado da Elite! — disse o secretário em vão, vendo que pouco a pouco o homem se aproximava da porta de saída.
Ike pegou sua blusa que estava no cabide, e sem olhar para trás apenas acenou com a mão:
— Mandem uma carta para minha casa e indiquem onde tenho que assinar. Já estou de saída.
Ike aproximou-se da porta e antes de tocar na maçaneta pôde ver que uma mulher entrava na sala. Ela tinha longos cabelos loiros e vestia um lindo sobretudo preto. Seus olhos estampavam cansaço como alguém que implorava por um lugar para que pudesse sentar-se. Kyle levantou-se no mesmo instante e andou em direção da mulher. Ela parou ao entrar na sala e deparou-se com Ike, que por um momento assustou-se ao deparar-se subitamente com uma conhecida. Ela sorriu e tornou a falar:
— Está de saída, Ike? — perguntou a mulher.
— Estou. — respondeu de modo seco.
— Tome cuidado no caminho de volta, sei que sua casa fica muito longe daqui, e o caminho é muito perigoso e íngrime até mesmo para seu poderoso Skarmory. — disse ela.
— Por quê se importa tanto comigo, Cynthia?
— É a minha função, não é? Preocupar-me com meus funcionários e companheiros.  — continuou.
— Eu não preciso de ajuda. — finalizou Ike, saindo do escritório e deixando seus amigos calados.
A mulher soltou um leve suspiro e continuou andando, Kyle aproximou-se dela e imediatamente puxou a cadeira para que ela se sentasse. Ela apenas sorriu, e agradeceu o gesto.
— Seja bem vinda de volta, Senhorita Cynthia. — disse ele.
— Obrigada Kyle, pode sentar-se.
— É muito bom revê-la Cynthia, fazia muito tempo que você não voltava para uma reunião. — disse Mark
— Oh!! Finalmente nossa campeã chegou, agora nós finalmente poderemos começar a reunião!! — comemorou o secretário, olhando para Cynthia que agora estava debruçada sobre a mesa — Hm? Senhorita?
— Ela teve um dia muito cansativo hoje Candido, deixe-a descansar por hora, nós podemos adiar essa reunião para outro dia, afinal, o Ike também já foi embora. — disse Allen.
— M-Mas Senhor, o conselho precisa desses resultados o mais rápido possív...
— Esta reunião está encerrada. — pronunciou Allen.

Kyle guardou seus fones de ouvido e arrumou os copos da mesa para que logo fechassem a sala. Lins comemorava o fim daquele massante encontro enquanto Mark suspirava pela perda de um dia inteiro naquela reunião. Allen aproximou-se de Cynthia e pegou-a no colo de modo que a mulher nem sequer acordasse pelo cansaço que sentia. Os outros membros da equipe acompanhavam o homem que levou Cynthia até seu cômodo e deixou-a na cama para que descansasse um pouco. Apesar de ser a mais recente campeã de Sinnoh, algumas vezes Cynthia parecia ser a irmã mais nova dos membros da elite. Os cinco integrantes faziam de tudo para protegê-la, ela era uma pesquisadora muito nova, e por isso sempre estava cansada de seu trabalho em continentes distantes.
Depois de deixar sua superior descansando no quarto, os quatro membros saíram do galpão principal e deixaram o prédio. O céu estava um pouco nublado, provavelmente ele anunciaria a chegada da chuva em breve, um leve vento batia sobre as faces dos rapazes que no caminho depararam-se com Ike em um bar. O homem tinha uma garrafa em sua mão, o que provavelmente tratava-se de algum vinho, embora sempre ser contradito de tal ação por seus amigos.
— Espero que isso seja suco cara, se não serei obrigado a quebrar isso na sua cabeça. — riu Lins, sentando-se ao lado de Ike.
— Então já prepara a garrafa irmão, porque o Ike é feito de ferro. — brincou Kyle, sentando-se do outro lado.
Allen encostou-se no balcão e sentou-se ao lado de Mark que parecia apenas uma criança no local, embora os donos de lá já soubessem que ele era na verdade um dos mais velhos e responsáveis.
— Vamos beber alguma coisa para comemorar mais uma reunião fracassada e mais um dia completamente inútil de nossas vidas na Elite. — sorriu Allen — O que vão querer beber?
— Manda três refrigerantes, um sem gelo, e uma água com gás também. Vai pegar alguma coisa, Ike?
O homem apenas deu um leve sorriso e levantou a taça em sua mão.
— Eu tenho o meu... suquinho de uva. — sorriu.
As bebidas chegaram e os cinco integrantes sentaram-se em uma mesa que dava vista para o mar. A Liga de Sinnoh situava-se em uma região que dava vista para grande parte do continente. O mar estava turbulento, muito havia mudado em Sinnoh nos últimos anos, eles sentiam que em breve novos acontecimentos estariam sendo evidenciados. Cada um lá presente esperava que algum dia um treinador lhes mostrasse a importância de uma batalha novamente, alguém que pudesse fazer com que eles voltassem a amar o que faziam. A única coisa que mantinha a atual Elite unida era a amizade de seus componentes.
— Não esquece da nossa batalha, Cabeça de Fogo. Hoje à tarde, no mesmo local, na mesma hora, demorô? — disse Lins, apontando para Kyle que deu uma leve risada.
— Eu já disse que estou ocupado hoje, meu caro. Seria legal se nós jogassemos um futebol, ou então quem sabe cantássemos uma canção? Para animar vocês nesse dia nublado... — sorriu Kyle.
Ike pegou sua garrafa de vinho e ficou por um tempo vendo a embalagem. Ele suspirou por um momento e olhou para a chuva que pouco a pouco começava a cair do lado de fora, dando um leve sorriso na sequência.
           — No que você está pensando, Ike? — perguntou Mark.
— Eu sei que parece ridículo, mas a Elite é tudo que sobrou em minha vida.
Os outros membros da elite ficaram em silêncio por um instante, mas não demorou muito até que Lins começasse a rir e soltasse um comentário.
        — Ohh, coitadinho do meu brother, a gente não vai te deixar na mão, firmeza? — brincou o loiro.
         — Ei rapaz, somos uma equipe, compartilhamos as dores e as tristezas. — acompanhou Kyle.
— Não fique guardando suas mágoas meu amigo, não somos videntes para prever suas dores, mas estamos ao seu lado para compartilhar esses momentos. — explicou Allen.
      — A verdadeira amizade é aquela que a lembrança não se apaga, a distância não separa e a maldade não destrói. É isso que nos tornou a atual Elite do continente, não é? — disse Mark de forma gentil. 
Ike deu um raro sorriso, sendo que seus amigos agora eram os único motivo que o mantinha erguido. Em seguida, o homem preencheu sua taça com vinho e ergueu-a para o alto.
          — Proponho um brinde à Elite de Sinnoh. Como as estrelas, nossa amizade continuará brilhando. Que os anos venham, mas que os momentos que compartilhamos aqui possam perdurar pela eternidade em nossas lembranças. — disse Ike — Que venha uma nova fase em nossas vidas.

      

{ 12 comments... read them below or Comment }

  1. Um dos melhores capítulos especiais da saga se não o melhor, ter mostrado mais a Elite foi brilhante, a parte do Lins e o Kyle falando com o Ike sobre o desenho da Selena foi meio triste mas muito boa.

    desejo um feliz 2012 a todos os escritores e leitores da aliança.

    ReplyDelete
  2. Otimo espeial.Então o Volkner esta pegando muito pesado?Tomara que o Luke consiga derrotar ele.


    Feliz 2012 para todos

    E que a saga Diamante seja a melhor de todas.

    ReplyDelete
  3. Ultimo capitulo do ano... E acaba com um capitulo incrivel assim *-*
    Que você tenha um belo 2012, BROTHER! E que 2012 também você fique com mais imaginação do que nunca!!

    ReplyDelete
  4. Hey Canas, então este é o ultimo especial do ano...
    Muita emoção *---*

    Conhecer os membros atuais da Elite 4 foi algo bom, assim agente se sente mais familiarizado com eles.
    Bem, pelo jeito o continente de Sinnoh está muitooo desorganizado! O pessoal jovem da elite nem quer saber sobre essas coisas ai e tudo mais.

    Bem, eu ja sabia que a Cynthia seria a Champion! Ah ela é demais. *O*

    Bem cara, desejo a você um feliz Ano Novo! E que Sinnoh volte com força total!

    ReplyDelete
  5. *OOOOOOOOOOOOO* Que capítulo fods! \o/ Foi engraçado, dramático e legal \o\ Tudo o que eu gosto *-------*

    Eles não deram ouvidos ao velhinho, tadinho u.u Só o Mark... u_u

    O Lins querendo comprar bolinho... =B

    O final foi mais legal \o/

    Feliz Ano Novo Brodi, tudo de bom pra tí! (:

    ReplyDelete
  6. Aeww cara!! Meu primeiro comentário deste novo ano kkkkkkk!!
    Mas eu queria falar que este especial ficou muito loko!
    Acho muito legal saber o dia-a-dia de campeões, e este adendo que você faz para os outros personagens, afim, de nós, leitores, sabermos o lado das facções criminosas, das elites, dos lideres e dos protagonistas!!
    Achei a aparição da Cynthia muito delicada, mostrando o quanto ela é necessária para a atual elite! Além da pequena frase sobre o Volkner!! Cara ele deve estar arrebentandoooooo!!
    E mano.. Ike rulessssssssssssssss kkkkkk
    Flw brother

    ReplyDelete
  7. Rapaz, isso sim é um especial digno de sua fanfic!

    Achei bem legal você deixar os protagonistas um pouco de lado para mostrar um momento de outros personagens importantes na história. Isso faz uma mudança de cenário que acaba renovando o gás do leitor para continuar seguindo a história... Se bem que a sua fanfic nem precisa disso, hehehe.

    Bom, agora vou voltar para a fanfic principal para pôr tudo em dia. Quero acompanhar a Saga Diamante sem estar atrasado.

    Até lá mano!

    ReplyDelete
  8. Manolo, capitulo ótimo, adorei as mensagens do capitulo, um novo começo para um novo ano, é parece que um ano termina e outro começa (passou tão rápido não?) é o tempo voa e vida continua... Nossa que reunião mais incomum, não falaram de nada e a reunião acabou do nada, isso mostra o interesse dos 5 membros pelo continente Sinnoh. Achei engaçado a hora que o Mark chutou a mesa e o Lins e Kyle cairam. E olha só, finalmente fora revelado quem é a Campeã de Sinnoh a Cynthia. Beem esse comentario termina por aqui.
    ASS: João_Victor.
    P.S: Um erro: "...é de grande importância as decisões que a Elite toma para nossa continente!" Correção: "...é de grande importância as decisões que a Elite toma para nosso continente!"; Outro erro: "...Os treinadores não estão mais conseguindo passar do oitava ginásio" Corrigindo: "...Os treinadores não estão mais conseguindo passar do oitavo ginásio"

    ReplyDelete
  9. Eae Canas, blz? Bom cara, me desculpe pela demora do comentario. Como disse no contato, esse final de ano foi puxado para mim. Mas vamos para o que interessa: ótimo episódio! Gostei muito da discussão do cabeça de fogo e do aquamemn se assim posso chama-lo),é engraçado. Também quero dizer que é legal essa tua ideia de mostrar mais o lado dos lideres de ginasios e da elite. Muitas vezes nas fanfics, eles só aparecem na hora da batalha e pronto. Bom, é isso. Um feliz ano novo, atrasado também. Até mais!

    ReplyDelete
  10. Canas õ/ depois de alguns milênios em “status off” aqui em Sinnoh, retorno com este super especial man!

    Seu talento para a escrita tem se aprimorado cada vez mais, isto é ótimo cara, tenho orgulho em ver que meus parceiros de Aliança conseguem melhorar suas habilidades cada vez mais! Sinnoh sem dúvida é uma região excepcional e você consegue passar isto perfeitamente a seus leitores...

    Mas falando sobre o especial, devo dizer que a Elite é realmente muito curiosa. Você conseguiu criar para cada um destes personagens uma personalidade completamente diferente, sem exagerar em nada, tudo no ponto certo para deixar a leitura ainda melhor. É claro que Mark me chamou mais a atenção, não consigo entender o porque, mas este jovem adulto conquistou minha admiração (kkkkkkkkk’)!

    É visível que a Elite 4 de Sinnoh precisa de alguém para lhes animar novamente e é aí que Luke entra, certo? Vamos aguardar e ver como o gêmeo mais velho (por três minutos) irá fazer para se destacar e chegar a quem sabe vencer estes super mestres Pokémon!

    Um grande abraço man e parabéns por seu trabalho, você é de fato um escritor exemplo! ;D

    ReplyDelete
  11. Ae Canas. Achei uma ideia muito legal de mostrar um dia do difícil(e chato) trabalho de um membro da Elite 4. Lins e Kyle são como cão e gato, mas acho que são uma dupla devastadora nos campos de batalha.
    Acho que fui o único, mas o meu preferido da Elite foi o Kyle, pois ele gosta muito de musica, esporte(pelo jeito) e pokémons do tipo fogo. Fiquei me enxergando no lugar dele.
    FLW Canas, vou continuar lendo o mais rápido que eu puder aqui.

    ReplyDelete
  12. Affe, como pode eu ter entrado de férias há mais de uma semana e só ter conseguido começar a me atualizar na leitura agora? Btw, Feliz Ano-Novo, Canas-kun ~pode estar um poco atrasado, mas é de coração ^^/
    Enfim
    Os cinco integrantes da elite dos 4 > LOL, eu sempre vou rir disso, dsclp qq
    Claro que agora a campeã vai se manter no cargo, é a fod*na da Cynthia u.ú
    Mas gente, que decepção ver que os integrantes da Elite andam tão desleixados t_t ~menos aquele loiro [que não lembro o nome qq], ele nem merecia estar por aí u-u
    Allen no melhor jeito de ignorar alguém xDD ~só faltou um fone de ouvido lol
    — Odeio política... — comentou Mark, com sua cabeça depositada sobre a mesa > Somos dois, Mark, somos dois >.>
    Cale a boca você, Lins, Kyle é muito melhor que tu, principalmente porque ele te owna mesmo tendo desvantagem segundo a regra geral u-u
    — Cabeça de Fogo, eu estou te desafiando para uma batalha!!
    — Fique quieto. Estou tomando café. > LOLOLOL, ISSAE, KYLE, MOSTRA QUEM MANDA /O/
    Estou imaginando uma batalha entre esses dois destrutivos em cima da mesa de reunião. LOL.
    Oh, Ike.... Meus olhos enchendo d'água só de lembrar daquele especial da Ex-Elite ç_____ç
    Tenho que dizer, nunca imaginei que ser da Elite trazia tantas obrigações assim '--'
    E o Kyle ainda por cima canta bem akskdaskdksadksadkaskd ~para ter tirado o Ike de seu próprio mundo e conseguir um elogio, deve ser uma boa voz mesmo
    Não tem como não gostar da Cynthia, ela além de f*da, é preocupada com as pessoas <3
    Imaginando ela dormindo debruçada na mesa enquanto o secretário tenta começar a reunião xDD
    Mano, essa parte no bar.... Oh lord, tu sabe como sou sensível a cenas de amizade, né? ç__________ç
    E que comece uma nova fase em nossas vidas \o/ ~agora, até acho bom só ter conseguido ler esse cap agora. está exato para o espírito de Ano-Novo *-*
    Abraços da Tsuki o/

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -