Posted by : CanasOminous Apr 12, 2013

O Espírito da Montanha

Os noticiários diziam que muito em breve a temperatura iria aumentar, logo, a paisagem perfeita de Snowpoint não duraria muito. Com o fim do inverno muito em breve a primavera iria surgir, e com isso, a neve fofa seria despejada dos telhados e os canteiros não seriam mais cobertos pelo lindo véu branco que enfeitava as casas até então.
Os Irmãos Wallers aproveitavam um momento de distração logo ao lado da pousada onde estavam hospedados. Após uma manhã cansativa de treinos eles tiraram um horário de folga para descansar e divertir-se com os Pokémons. Lukas preparava a comida para seus amigos, o que ele não fazia há muito tempo. Relembrar o cheiro de ervas e especiarias utilizadas pelo irmão trazia-lhes boas lembranças.
— Ei, vocês lembram daquele dia que a Vivian fez um miojo estragado para a gente? — brincou Luke com uma risada, espreguiçando-se enquanto deitava no colo de sua Gardevoir.
Lukas não escondeu uma risada.
— Como eu poderia esquecer? Sinto saudade dela, faz tempo que não nos vemos... Adoro temperar minhas comidas com azeite, isso me lembra a preferência dela por esse gosto. E no geral, não estava tão ruim, estava?
— É porque você não experimentou — respondeu Luke com uma risada. — Tivemos que jogar os restos mortais do miojo para o Gabite, que nem tinha evoluído na época. Não é, parceiro? Caraca, como o tempo passa... Estou ficando velho.
Dawn construía um boneco de neve ali próximo, Lukas a chamou assim que terminou uma sopa de aparência apetitosa e com um cheiro agradável. A moça foi em direção do caldeirão que seu amigo utilizava para preparar a sopa e perguntou:
— O que você está fazendo?
— Sopa de Bunearys.
— O QUÊ?
— B-Brincadeira, é sopa de abóbora... Fica uma delícia comer com alguns pãezinhos.
— Nossa, Lukas, nem brinca! Desde quando você começou a ter essas ideias malucas de me matar de susto? Bunearys são tão fofinhos... Devemos protegê-los! — respondeu Dawn com um sorriso, aquecendo as mãos.
—Você não espera que essa coisa na sua luva seja algodão, certo? — comentou Luke com uma risada, mas Dawn parecia não ter entendido muito bem o comentário.
Lukas continuava pensativo enquanto preparava o almoço de seus companheiros.
— Agora só precisávamos de alguns pães quentinhos, direto do forno... Ei, será que vocês dois não gostariam de ir comprar, não?
Luke agora jogou-se no colo de Dawn, que ergueu os braços num sinal sem graça como se insinuasse: Bem, ele está tão confortável aqui em cima... Lukas virou-se para os Pokémons de seu irmão que também não pareciam muito empolgados em sair dali naquele frio. Pachirisu estava enrolado no pescoço do grande Garchomp, enquanto os demais Pokémons antigos se aqueciam em volta da fogueira e riam, como se já estivessem bem habituados àquilo.
Vendo que não teria muita opção, Lukas levantou-se procurando saber onde seria a padaria mais próxima. Foi muito de repente que alguém passou correndo em sua frente, e ajeitando a boina na cabeça o jovem pôde perceber apenas um Togetic exausto, tentando acompanhar o ritmo daquela corrida.
— Ei, companheiro. Qual o problema?
O Togetic frustrado apontou para longe onde Lukas pôde ver que sua Monferno corria feito louca pela neve, dando cambalhotas e pulando. Ele levou suas mãos até a cintura e riu:
— Bem, ela continua sendo bem apressadinha, não? E onde está o Honchkrow? Ele sempre está de olho nessa arteira.
O jovem virou-se para trás e observou que dos grandes galhos de uma árvore ressecada o corvo negro mantinha a vigilância do ambiente.
— Você pode vir comigo, Scarface? Preciso comprar pães.
O Honchkrow alçou voo até pairar logo ao lado de seu treinador, Lukas sorriu e voltou-se para o acampamento, alertando seu irmão e Dawn de que ele iria afastar-se por meia hora.
— Comportem-se, hein? Não quero ver vocês fazendo nada de errado aqui no meio da neve.
— Qual é, você acha mesmo que nós iríamos ficar dando uns amassos no meio da neve? — respondeu Luke com uma risada, o que fez Dawn corar desde o último ocorrido.
— Eu nem pensei nisso — e logo o jovem saiu em companhia de seu Honchkrow.
Enquanto isso, nos arredores Lyndis ainda apostava corrida com Karl. A Monferno tinha pernas definidas, e sua velocidade era impressionante. A macaquinha corria pela neve como se fosse uma atleta em uma trilha repleta de obstáculos. Assim que ela parou, Karl ainda demorou alguns minutos par alcançá-la. Chegando onde ela estava o Togetic caiu de cara na neve, arfando de cansaço.
Chega, chega disso, Lyndis. Já deu o que tinha que dar...
Vamos lá, Karl. Ainda estou aquecendo, não está na hora de se fazer de molenga, você prometeu me acompanhar no treino, então venha, vamos treinar! Treinar enquanto pudermos aguentar!
A Monferno deu mais alguns pulos deixando o pobre Togetic para trás. Logo ela parou e voltou-se para seu companheiro:
Ei, Karl... O Al Capone saiu...
O Togetic ainda tinha a cara enfiada na neve.
            "E daí?"
Sabe o que isso quer dizer? É hora da aventura.

Pokémons P.O.V. (Point of View)

Aproveitando a ausência de seu protetor, Lyndis segurou em um dos braços de Karl tentando levantá-lo da neve. Seu amigo já estava bem exausto, mas ainda assim a moça queria que ele a acompanhasse. Ela agachou e colocou-o em suas costas, correndo colina acima com uma enorme facilidade.
O fato de Al ter ido junto de seu treinador para comprar pães significava que por um único segundo do dia a jovem teria tempo para sair e aproveitar da sua própria maneira, sem preocupar-se com os olhos atentos do corvo que a protegia como ninguém. Os demais membros da Fire Tales notaram enquanto ela se afastava, mas Lyndis afirmava que ela apenas estava brincando de jogar Karl de cima da montanha e transformá-lo numa bola de neve colina abaixo.
Não foi muito divertido quando você fez isso ontem... — respondeu o Togetic de maneira frustrada, com seu mau humor costumeiro.
Lyndis ajeitou-o na costas, continuando a subir.
Ah, deixa disso, foi divertido. Foi tão engraçado que você mesmo deixou que eu te levasse lá para cima de novo, só para te jogar. Às vezes essas pequenas diversões inesperadas tornam nosso dia melhor.
É, faz sentido... Só que não — respondeu Karl pensativo. — Mas e então, qual a parada de hoje? Tu não está pensando em me jogar de um lugar ainda mais alto, está?
Que nada, quero sua ajuda para explorar uma parte nova da montanha. Não consigo fazer nada com o Al por perto, e já que a Sophie está ocupada ficamos só nós dois, juntinhos. Podemos causar!
Putz, Lyn... Tô meio cansadão...
Deixa de ser molenga, Karl, tente viver um pouco! Né, quer apostar comigo que eu chego no topo da montanha em menos de meia hora?! Valendo desde agora!
Lyndis logo saiu correndo montanha acima, afastando a neve ao seu redor com pisadas fortes e quase derrubando seu companheiro Togetic uma centena de vezes. De fato eles haviam conseguido chegar ao topo da montanha em cerca de vinte minutos, e Lyndis mal havia começado a suar.
Mano... Me deixa no chão... Por favor...
Lyndis jogou-o no chão, deitando-se ao seu lado com as pernas abertas.
Ufa, essa foi demais! — disse a Monferno com um suspiro. — Né, o que acha de construirmos um tobogã para a descida agora? Eu posso utilizar meus golpes de fogo e derreter tudo e fazer um escorregador, seria demais!
Karl não respondeu por alguns minutos, fazendo um longo intervalo o que fez sua amiga pensar que ele tinha desmaiado. Logo ela virou-se para ele, encarando seu rosto e sorrindo de maneira graciosa.
Como anda a vida?
Dahora o lugar que você escolhe me levar para perguntar como anda a vida... É tipo a mesma coisa que subir no topo do Everest para comer paçoca, sacou a conexão da parada?
Seu grosso, estou aproveitando um momento de confraternização com meu amigo tão especial, e é assim que você me trata? Eu deveria deixar você voltar para o acampamento a pé — respondeu Lyndis revoltada, virando-se para o outro lado e cruzando os braços.
Menos de quatro segundos depois ela virou-se e agarrou as pernas de Karl com toda sua força.
Tô brincando!! Eu nunca deixaria você voltar assim! Coitadinho do meu Karlzinho que ficou bravinho!
Sai pra lá, Lyndis... — respondeu ele, empurrando a moça que voltou a deitar-se no chão, rindo.
Os dois Pokémons permaneceram lá em cima por um bom tempo, encarando as nuvens no céu que agora pareciam tão próximas. A escalada não demorara muito, mas o clima e visão eram tão aconchegantes que a equipe mal viu o tempo passar. Lyndis deu um salto, parando de pé. Esticou o braço para Karl que fez o mesmo.
Nós vamos voltar? — perguntou o Togetic.
— Não, eu tinha visto uma coisa estranha ali perto daquelas árvores, mas... Acho que é só minha imaginação... Né, vamos ver o que é de qualquer maneira?
Essa sua curiosidade ainda vai nos meter em encrenca, Lyn.


Os dois caminharam em direção do local, e notaram que o ar nas redondezas começava a ficar muito mais frio do que o normal. Karl chegou a perder calor subitamente, se não fosse por sua amiga ser uma guerreira do tipo fogo, continuar seguindo adiante poderia ser muito perigoso.
C-Cara, agora sim está ficando frio pra p-p-pra caramba! Oe, Lyn, vamos voltar logo.
A Monferno segurou com força em um dos braços de Karl que virou-se para trás rapidamente. Os dois se atentaram à neblina que se formava nas regiões mais baixas, e mesmo que não houvesse apenas uma fumaça branca em sua frente era como se algo estivesse ali presente.
De repente, uma rajada de vento muito forte surgiu. As árvores entortaram e até mesmo a neve foi afastada para longe, criando o efeito de um ciclone branco que dominava o topo da montanha. Até mesmo Lyndis foi arremessada para longe, mesmo tentando prender-se ao chão com suas pernas torneadas. Ela gritou com muita força:
Karl, me ajude!
Em meio à toda aquela neve o rapaz surgiu, agarrando sua companheira com força e levando-a de volta para onde estivesse segura. Ele tinha pequenas asas escondidas em suas vestes, e mesmo que deveras vezes parecesse preguiçoso e desinteressado, ainda assim não escondia a apreciação por uma batalha. Lyndis colocou-se em posição de ataque.
Opa, acho que agora estou começando a esquentar — disse a moça, cerrando os punhos.
Contra o que exatamente estamos lutando?
Os dois fixaram a visão na imensidão branca, notando que aquela parede de gelo parecia criar vida. Se aquilo era um Pokémon, então ele era muito maior do que qualquer outro. Ele tinha a armadura de um Glalie, com olhos profundos e dentes enfurecidos. Seu brilho intenso lembrava um cristal, como se ele tivesse sido forjado por deuses antigos em uma época há muito esquecida. Quando a voz daquela imensa criatura soava, era como se o próprio vento falasse.
Esta montanha é minha. Deixem-na imediatamente.



E quem é que vai me impedir, hein? Por um acaso ela tem o seu nome?! Você pagou para ser o cara solitário aqui em cima, hein, hein?! — indagava Lyndis furiosa.
Ei, ei, vai com calma, esse sujeito não parece estar de brincadeira... — respondeu Karl, esperando que aquele imenso Glalie fosse ao menos gentil com invasores deemseu território.
A criatura franziu o cenho e rugiu:
Apenas saiam, não quero nenhum de vocês aqui dentro, transmitindo calor e derretendo minha neve, muito menos um Pokémon do tipo fogo!! Sumam, antes que eu os transforme em mais uma peça de minha coleção de troféus!
O Glalie soprou com tanta força que dessa vez nem Karl pôde controlar seu voo, ele e Lyndis acabaram sendo lançados metros abaixo da montanha onde caíram na neve fofa, sendo soterrados dos pés à cabeça. A neve em volta da Monferno começou a derreter, e agora ela parecia mais frustrado do que nunca.
Grrrrrr!! Quem ele pensa que é, se auto denominando o rei da montanha?! Ninguém chuta a minha bunda para fora!! Agora faço questão de subir lá e chutar a bunda dele.
Qual é, Lyn... Vamos dar o fora antes que ele fique ainda mais zangado.
De maneira alguma, agora é uma questão de honra.
Lyndis escalou novamente montanha acima, esgueirando-se na beirada para ver se o Glalie colossal ainda estava lá. Ela notou que a criatura estava parada em seu mesmo canto, em silêncio, como se meditasse ou apenas esperasse algo maior acontecer. O Glalie tinha os olhos atentos ao sol, como se o abominasse, mas assim que os invasores voltaram a criatura pareceu zangar-se.
Vocês dois, de novo? Eu pensei ter mandado vocês de volta para o pé da montanha — disse o imenso Glalie.
Mandou mesmo, mas já subimos de novo, não é, Karl? Karl?
Lyndis virou-se para trás e notou que seu amigo desaparecera.
Ugh... Acho que ele ficou para trás, eu sabia que eu devia ter atrasado um pouco...
Saia da minha montanha, imediatamente!
O Glalie soprou com mais força, mas dessa vez Lyndis esquivou-se com velocidade para cima da criatura de gelo, usando toda sua força para impedir o vento e aproximar-se da armadura de gelo do monstro.
Blaze Kick! — gritou a Monferno, deixando seu pé incandescente e golpeando a armadura com muita força.
Mas ainda assim, era como se nenhum arranhão tivesse sido feito. A armadura de gelo em volta do Pokémon continuava ali, intacta. Lyndis vacilou por um momento, e o Glalie soprou novamente de forma que ela fosse arremessada para longe da montanha mais uma vez.
Lá embaixo ela deparou-se com Karl, anda deitado na neve.
Diga ae, djow. Voltou cedo... — caçoou ele.
Ninguém me chuta para fora, ainda mais duas vezes! Como é que ele conseguiu isso?!
Você viu só o tamanho daquilo? Não se trata de um simples oponente, ele é imenso, deve ser uma espécie de espírito antigo das montanhas. Você nunca vai conseguir enfrentar a natureza, Lyndis. Deixa isso para lá...
A Monferno cerrou os punhos, olhando para suas próprias mãos que ardiam em chamas.
Meus poderes de fogo... Não surtiram efeito algum. A armadura dele não pode ser destruída por fogo.
Karl observou a tristeza de sua companheira, pensativo. Ele sabia que Lyndis odiava perder, e nunca admitia alguém que fosse melhor do que ela em algo, este era um defeito da moça. E da mesma maneira, Karl odiava ver qualquer um que a deixasse triste. O Togetic ajeitou seu blusão, olhando mais uma vez para o topo da montanha com seriedade.
Você tem certeza que ele é indestrutível?
Meu chute mais poderoso não surtiu efeito algum...
Venha, vamos tentar mais uma vez. Mas agora juntos.
Lyndis sorriu, tocando na mão do companheiro.
Vamos brincar de queimada.

O espírito de armadura continuava lá em cima, observando a cidade nublada dos humanos com seriedade enquanto o sol descansava no horizonte. O Glalie pôde ouvir o bater de asas de algo que se aproximava, e nem mesmo pássaros ele permitia naquelas alturas. Ao virar-se, notou que um Togetic alado trazia a mesma Monferno de antes, mas agora ela estava mais enfurecida do que de costume.
É hora da revanche! Segura essa!
Lyndis utilizou outro chute na armadura da criatura de gelo, mas ainda assim nada parecia surtir efeito. O Glalie soprou um vento gélido com o Icy Wind, e no mesmo instante Karl utilizou o Safeguard para que aquele frio congelante não os afetasse.
Lyndis chutava o espírito de cristal com cada vez mais força, ela sentia os músculos de suas pernas pulsarem, mas ainda assim, nada destruía aquilo. A Monferno apoiou seus braços no chão, rodopiando suas pernas e criando um tornado de fogo.
Fire Spin!
As chamas tocaram a armadura de gelo do Glalie, mas não se apagaram. Era como se elas tivessem sido presas ao inimigo, e agora iam se estendendo e ganhando força como um golpe contínuo.
Karl atentou-se à um pequeno detalhe.
Lyn, a armadura dele está trincando!
Sério?! Então acho que está na hora de detonar. Close Combat!
A Monferno pulou, golpeando o Glalie de perto com tanta força que por fim aquela armadura de gelo trincou e cedeu, caindo aos pedaços para os lados. Os dois sorriram ao pensar que a vitória fora conquistada, mas agora seu oponente estava apenas menor, e mais rápido. Havia outra armadura de gelo por baixo.
Vocês pensam que podem me derrotar? Eu não derreterei, não este ano, eu viverei aqui por milênios até que o gelo cubra toda a superfície da terra, eu serei eterno!
Os dentes do Glalie pareceram trincar quando a temperatura abaixou ainda mais, e uma nevasca estrondosa tornou-se mais forte. Lyndis sentiu sua pele ser cortada pelo frio, e aos poucos o fogo aceso em seu coração apagou. O Blizzard daquele monstro era tão poderoso que nem mesmo ela seria capaz de suportar. Karl correu para socorrê-la, segurando a companheira nas mãos que agora congelavam.
L-Lyndis!!
Eu estou com frio... Você pode me aquecer? — indagou ela com a voz trêmula.
Não, não, não! Sou eu quem faz as graças por aqui, chega para lá com essa voz triste, eu não suporto ouvi-la desse jeito — disse Karl. — Ei, ei, manola! E aquela história do tobogã? Como é que vamos descer escorregando montanha abaixo?
E-Eu não sei, agora não sei mais... E se não pudermos descer de volta?
Deixa disso cara, eu curto você toda animada e exagerada, não sou do tipo que iria curtir ficar tomando conta de ti... Oe, Lyndis! Lyndis?!
A pele fria da Monferno começava a tornar-se azulada e seus olhos antes tão ardentes agora ficavam mais mornos. Karl voltou-se para o Glalie colossal, tinha o olhar baixo e em seus braços trazia a companheira que tanto prezava.
Ei, parceiro, tu vacilou feio...
O Glalie permaneceu quieto diante de tal ameaça. Karl continuou:
Mexeu com a gangue errada.
O rapaz estendeu um dos braços para frente, e um brilho forte tomou conta do topo da montanha. Quem observava aquele cenário certamente percebeu o instante em que tudo escureceu, e uma estrela brilhou bem alto no céu.
Assim que o ambiente voltou a clarear nada havia acontecido, mas o corpo de Lyndis brilhava e ela era tomada por uma força incrível. A moça virou-se para Karl, surpreendida:
O que você fez?
Wish. Eu só desejei te dar forças para acabar com esse cara. Vamos lá, é como diz o ditado: Água mole em pedra dura, tanto bate até que tu vai descer o chute nesse maluco. Ou algo assim. Uma hora essa armadura vai ser destruída, parceira. Vai nessa.
Então demoro — brincou a moça, imitando o gente de falar do Togetic. — É melhor ficar longe, porque agora o clima vai esquentar.
Lyndis partiu num pulo, golpeando o Glalie numa velocidade impressionante, muito maior do que antes. O sentimento de ter sido derrotada e as chamas em sua alma a tornavam agora muito mais disposta e lutar. Ela podia estar cansada, mas aquilo apenas a motivava. Era o efeito da habilidade Blaze.
Lyndis golpeou a armadura do Glalie até que ela rompesse uma segunda vez, uma terceira, uma quarta... Ela e Karl uniram forças para enfrentar aquele espírito que cada vez mais tornava-se menor e mais enfraquecido. O que antes era um majestoso guardião da montanha agora parecia ser um simples Glalie de neve, solitário.
Nãooo! Veja só o que vocês fizeram com minha armadura! Destruída, arruinada! É por isso que sempre abominei Guerreiros do Fogo! — gritou a criatura, perdendo sua força a cada instante.
Está na hora de sair da competição, amigo. Segura essa, Blaze Kick!



Lyndis golpeou o Glalie com tanta força que uma luz muito forte tomou conta do topo da montanha que ardeu em chamas por alguns segundos. Ela sentiu que seu corpo era envolto por uma aura mágica, como se ela tivesse derrotado ali um guardião de tempos antigos que agora a concedia novos poderes.
Karl observou aquilo, espantado. Sua amiga era coberta pelas luzes brancas. Seu cabelo aumentava de tamanho, subindo aos céus como as brasas tendem a erguer-se. Suas pernas estavam mais torneadas, e seus seios enrijecidos. Karl caiu para trás ao ver que sua amiga que agora estava em sua frente era uma Infernape, uma guerreira madura e definida.
A própria Lyndis estava impressionada com a mudança.
I-Incrível... — disse Karl.
Ei, você era assim tão baixinho? Eu posso até bater no seu boné, daquele jeito que você odeia — riu Lyndis, olhando para seu companheiro e batendo em seu boné. Karl estava para dizer algo quando sua companheira começou a gritar. — E... Oh, meu Arceus!! Meu cabelo tá pegando fogo!
N-Não cara, acho que é assim mesmo. Que maneiro!
HAH, eu evolui antes de você, DE NOVO! Como está se sentindo, Karl? Sendo passado para trás pela novata da equipe mais uma vez? Aposto que o Al vai adorar essa mudança, só se liga nessas pernas!
Karl acabou rindo involuntariamente, afinal de contas, ambos deviam comemorar a vitória para cima do espírito gélido que antes dominava a montanha. Subitamente Lyndis parou e perguntou:
Ei, e onde está aquele Glalie solitário? Depois que eu o chutei na cara, ele sumiu.
Karl olhou para os lados, vendo que gora pequenos pedacinhos de neve caiam do céu. A armadura do guardião da montanha fora destruída, transformando-se naquela chuva de pequenos espelhos que pintavam o céu.
De repente, eles puderam ouvir uma voz ecoar:
Tudo que eu queria era ter um corpo que durasse para sempre. Eu só não queria derreter quando a primavera chegasse, é assim todo ano...”
Lyndis sentiu um aperto no coração, mas o Glalie não estava revoltado ou enfurecido. Ele sabia que aquele era seu destino, e as palavras seguintes de sua voz soaram de maneira gentil e bondosa.
Acredito que esta seja a essência de um boneco de neve, não? Nós nunca sabemos quando poderemos ser construídos... Então... No próximo inverno... Você promete que vai me construir?”
E-Eu prometo... — respondeu Lyndis de maneira carinhosa, sendo tocada pelas palavras singelas do Glalie.
Por mais que houvesse apenas uma voz, a moça teve a clara impressão de que agora o vento sorria e podia finalmente partir em paz. Era melhor ter a sensação de ser novo mais uma vez do que viver eternamente sem sentidos.
Lyndis sentou-se sobre uma pedra e cruzou as pernas.
Agora estou com fome.
Gah... Acabei de lembrar que graças à esse seu plano bizarro nós não almoçamos, perdemos a sopa de abóbora do chefe e ainda acabamos com a vida de um pobre boneco de neve... O que vamos dizer para o pessoal da guilda? Que travamos uma guerra de bolas de neve com a neve?
Tanto faz, vamos voltar para o acampamento logo. Ei, me leva? Minhas pernas ainda estão doendo.

• • •

Assim que Lyndis e Karl chegaram ao acampamento eles tiveram a triste notícia de que a sopa de abóbora de seu treinador já fora servida, e para melhorar, Al Capone e Sophie estavam frustrados à procura das duas crianças perdidas. Assim que eles chegaram ao acampamento os dois mal tinham forças para discutir, eles apenas foram para um canto onde se apoiaram na tenda local, tentando dormir um pouco.
Karl, aonde o senhor esteve?! Você está todo machucado, e suas vestes estão encharcadas de suor! O que vocês dois ficaram fazendo? Querido, eu fiquei preocupada! — gritou Sophie.
Nós estávamos brincando de... guerra de bolas de neve. — respondeu Karl, jogando-se no chão do acampamento onde seu treinador guardava os sacos de dormir,
E senhorita Lyndis, por um acaso você... treinou mais um pouco? Eu deveria estar preocupado, veja seu estado, você está.... alta. — Riu Al Capone. — Não me deixe preocupado desse jeito, bastou eu ir para a padaria por alguns minutos com o senhor Lukas, e vocês desaparecem... O que ficaram fazendo esse tempo todo...?
Ahhh, nem esquenta Al, você se preocupa demais, parece o meu pai! Me dá esse pão? Valeuuu!! Eu estava com taaanta fome!
Lyndis logo devorava sua comida, aquecendo-a com seus novos poderes de fogo tragos pela evolução. Al Capone soltou um suspiro, sentando-se ao lado de Sophie. A Gardevoir soltou uma risadinha ao olhar para o corvo.
Guerra de bolas de neve, hm?
Vai saber, é impossível saber o que essas crianças fazem quando decidem se divertir... — respondeu Al Capone com um sorriso paternal. — Acho que estou ficando velho para esse serviço...
Sophie sorriu em retorno.
E é exatamente isso que adoro nesses dois, mesmo crescendo eles nunca deixam de ter a inocência de jovens aventureiros... Nós devíamos seguir o exemplo deles. O que acha de montarmos um boneco de neve?



         

{ 13 comments... read them below or Comment }

  1. Sensacional!

    Cara, foi uma das histórias curtas de AES que eu mais gostei até agora! Ainda mais que esse clima todo de gelo, frio e neve é bem maneiro. Ainda mais para uma Guerreira do Fogo como a Lyndis mostrar seu poder. Só que agora evoluída para uma Infernape top! Sério, Infernapes são muito insanos! Sempre escolho o Chimchar nos jogos de Sinnoh.

    Será que eu senti uma possibilidade de shipper entre o Karl e a Lyndis? Ou vai ficar só na amizade mesmo? Mas e a Sophie... Sei lá, cara. Sua mente é indecifrável. Mas tudo bem. Não vou ficar tentando adivinhar nada para acabar não fazendo besteira como certas pessoas, não é Canas, meu caro amigo? Concorda comigo?

    Fico pensando na cara que o Lukas fez quando viu uma Infernape chegar no acampamento. Deve ter sido hilário! Falou parceiro, até a próxima!

    ReplyDelete
  2. Diga ae, companheiro. Valeu pelo elogio meu caro, estou tentando criar histórias com um começo, meio e fim a cada novo episódio, sem ter esse compromisso de estendê-lo fazendo com que alguém que não tenha visto a primeira parte fique perdidão kk Curto Arcos longos, daqueles repletos de batalhas como foi os Clones ou os Lendários, mas também adoro histórias curtinhas assim, até porque em épocas corridas de provas e trabalho não temos tanto tempo para ler e comentar como em qualquer outra época, então tento sempre mandar algo que não atrapalhe a rotina dos leitores (:

    Cara, estou tentando evoluir todos os Pokémons que supostamente já "teriam" evoluído". Sei que a Lyndis demorou bastante, mas não faria sentido colocando como Infernape onde ela não poderia receber o brilho necessário. Então agora que tenho tempo e ideias estou aproveitando para juntar tudo que faltou. (Yoshiki e Jade, oi? kk) Rapaz.... Ainda estou atordoado com aquela mega descoberta! Vou admitir logo de cara, não sei como será o fim de nenhum casal de Pokémons, e nem me pergunte. Formem os Shippings que quiserem, essa é a graça! kkkkkkk

    Mas tá certo, valeu pelo comment, campeão. Admito que pensei na reação do Lukas quando visse: Ué, como tu evoluiu? kkk Mas achei melhor uma evolução assim do que elas envolvendo batalhas padrões. Eu não faço mais evoluções dessa maneira porque já fiz muitas, então eu meio que passei a ser obrigado a elaborar novas. Gosto das coisas assim, sempre diferentes e inesperadas! Valeu ae Shadow, nos vemos logo mais.

    ReplyDelete
  3. Hei Canas-san! Capítulo épico, ta todos são!

    Vei é incrível todas as Sextas tem que acontecer algo chato comigo que me deixa estressada começando o dia prova de geografia e redação, que tenho certeza que não me dei bem, e meu notebook resolve quebrar! Para recompensar tem mias um capítulo de AES!
    Fiquei meio confusa no começo, mas logo comecei a entender. Quando tudo se voltou para Lyndis e Karl pensei em algo a mais que amizade, mas fiquei na Sophie... Séria legal, vei que Glalie em parece um daqueles bonecos da Rússia os... Os Matrioshka. Um momento achei que realmente a Lyndis iria evoluir, mas depois descartei o pensamento, por fim ela evoluiu para uma Infernape, sempre quando jogo o Platinum pego um Chimchar, antes eu era viciada no Piplup.
    Quero ver a nova Gijinka dela, tento imaginar mais não consigo e também séria muito diferente do que você faria.

    Tchau Canas até mais!

    ReplyDelete
  4. Olá, Angel! Pois é, sextas costumam ser bem complicadas, mas por sorte consigo dar uma burlada e aparecer aqui para postar e acompanhar os leitores de perto (:

    Bem, a princípio essa relação entre o Karl e a Lyndis nunca foi mostrada, mas ele sempre foram muito, muito, muito amigos. Primeiro porque os dois eram os poucos pivetes que tinham na guilda de uns tempos para cá, um Togepi e uma Chimchar. Uma vez que ambos possuem um Pokémon mais velho cuidado deles (o Al e a Sophie), acaba que essa relação se desenrola como dois filhos, ela com um pai solteiro e ele com uma mãe solteira kkk A amizade entre ele rola assim, não acredito que seja um amor nem nada, seria mais um carinho muito intenso. E nos próximos dias estarei postando um Support desses dois, aí vocês passarão a vê-los como amigos ainda mais íntimos! kkk

    Ah, muito em breve estarei atualizando a página dela com o novo Gijinka! Acho que será no Sábado, ou Domingo de manhã. Adianto que ela está linda, adoro aquelas pernas torneadas dela, esse jeitão de atleta! kk Mas a arte em si ficou bem legal, posso dizer que melhorei meus desenhos e vocês não perdem por esperar essa nova leva (: Obrigado pelo comment querida, até a próxima!

    ReplyDelete
  5. Le eu de boas, digitando minhas fics de Inazuma Eleven no AnimeSpirit... "Nyaky, vou entrar no face." Entrei, beleza. De repente, aviso de NOVÍSSIMO CAPÍTULO DE AeS APARECE! Eu li. Minha reação:

    GIJINKA NOVO, GIJINKA NOVO, CASAL NOVO, KARL X LYNDIS, AL CIUMENTO FUTURAMENTE, AL NEM LIGOU PARA A FUGA.

    Agora, veja se seria épico: Se Yoshiki e a Jade evoluissem os dois no mesmo segundo. Mó viagem... Aí, só faltava evoluir o Atros, Eva, Duke, Vista... Só, eu acho. Ou tem mais alguém? Aaah, tem o... Esqueci o nome dele. MALDITO!

    Puft, Glallie, você não vence nem ferrando nossa Lady Ardente... Muito fraco. Muitho fraquito. Mas ainda quero ver umas aparições dele! Coitado do Karl no começo do capítulo... Mano, na personalidade, brother, juro que eu sou igualzinha a ele, só que que numa versão feminina e mais nova.

    Wahahahaha! Na verdade, amei a Linda (Vou chamar ela assim. Lyndis é parecida com Linda.) dizendo "É hora da aventura!)

    SAYONARA, EVOLUIDOR DA MISERA XD

    ReplyDelete
  6. Diga ae, Juh. Eu vi seu comentário lá no face, e não é que esse negócio do facebook está ajudando muito nas visitas? O twitter é um lixo, mas o face vira e mexe atualiza a galera de novidades aqui no blog. Isso é bom, devemos continuar investindo! De qualquer maneira, como têm passado? Sério que ficou parecendo que a Lyndis e o Karl formaram um casal? Bem, essa não era a intenção (mentira, era sim kk) mas não acho que ela trocaria um mafioso por um mano do gueto kkk Qual é, o Karl da Sophie, ou podemos misturar tudo e fazer a Sophie com Al, e a Lyndis de volta com o Beliel, e... Minha nossa, são muitas possibilidades!

    Verdade, agora faltam poucos evoluir por nível... Tenho algumas ideias bem legais para o Yoshiki e a Jade, e acredite, envolve duplas. O Gijinka deles estão LINDOS, made by Litos e Nyx, então vocês podem ter certeza que vem aí coisa boa. Pensei numa trama legal para o Atros, então muito em breve vocês verão mais desse velho guardião também. O Glalie de Cristal desapareceu, derreteu, mas nem por isso quer dizer que ele está morto. Qualquer um pode revivê-lo, basta construir um boneco de neve. (Se aqui tivesse neve ajudaria muito kkk Mas fica a sugestão para qualquer pessoa que tenha contato com neve. Quem sabe no sul...)

    Linda, Lyndis, realmente, são bem parecidos. Cheguei inclusive a considerar que o nome dela fosse Linda, mas acho que curto mais Lyndis, aí acabou pegando! kk E o Karl é divertido, acho louco o estilão dele de falar. Anyways, obrigado pelo comment, Juh! Nos vemos logo mais! (:

    ReplyDelete
  7. Antes de falar o quão fodástico foi o capítulo (as always), devo falar que essa semana será épica no blog! kkk!
    Tá, a Lyndis é um Infernape. Nada de mais... Nada de mais pindóia nenhuma! O CABELO DELA PEGA FOGO MEU! FAZ ISSO SEM PARAR NO HOSPITAL! ENCARA? KKK! Adoro a geração de starters de Sinnoh (tá, joguem pedras em mim, puristas da primeira geração kkk), mesmo preferindo a primeira (segurem as pedras! kkk), mas sempre fiquei na dúvida entre qual inicial pegar nessa terra que o Canas tá chamando de lar. Primeiro de tudo, escolhi o Piplup, porque ele era bem bonitinho e o Empoleon tinha cara de fodão. Depois fomos ao Chimchar com cara de brincalhãom e um Infernape destruidor. Me acomodei com meus favoritos de todos, mesmo tendo menosprezá-los no início, Turtwig, Grotle e Torterra (TORTERRA!). Amo eles do coração e da alma e tudo mais. Eles, pra mim, são super fodões. kkk! Tá, todos são super fodões! kkk! (Torterra é mais...)
    Voltando ao assunto, quero ver o gijinka novo essa semana, mostrando uma mulher (ainda menina na alma, mas ok) com cabelo de fogo! kkk!
    Falando de Togetics... Tô passando uma raiva com um. Adoro os Toge, mas no que tô jogando atualmente (Crystal) o meu tá dando mais pobrema que solução! kkk! Mas ajuda e bate bem, o que me agrada. E é bem bonito. kkk! E quero ver o Canas, quando o pobre Karl evoluir e ficar mais fodão e mais traficante, desenhar um gijinka masculino prum Togekiss! kkk! Difícil sua tarefa, mas boto fé! kkk.
    Tô falando demais, again, mas hoje fluiu melhor do que sempre espero. kkk! E sem nada de enrolar não, senhor Canas, quero batalhas e histórias fodásticas! kkk!
    Ah, e parabenizar o Canas novamente por ter participado Talk-Show, que ficou bem legal.
    Bacana,bacana, peitos e pelancas, me despeço kkk!.
    Adios,
    Moacyr.

    ReplyDelete
  8. AWWWWWWWWWW
    eu espera muito por esse momento!!Adorei o cap^^
    UHLL derrotou o rei do gelo!~le/ hora da aventura/programa sagrado~
    Quero muito ver a Lyndis e seu cabelo de fogo!
    *w*
    WV

    ReplyDelete
  9. Ei, vocês estão praticando bullying comigo, eu sabia que depois daquele Talk Show vocês nunca mais me veriam da mesma maneira... Bacana kkkkk Mas então galera, preparado para um Gijinka super show? Melhorei minhas técnicas desde o último que vimos, no ano passado. A nova aparência dos Pokémons virá no nível do Ereon, da Luna e essas figuras lendárias, a Lyndis está super sexy de cabelo longo e pernas de fora! kkkkk Se tudo der certo ainda amanhã atualizo a página, porque logo mais tenho que ir para a facul. Aula de Modelagem 3D hoje, vamos ver se rende algumas técnicas novas! :D

    Grande Moa, eu também experimentei todos os iniciais de Sinnoh. Tenho essa coisa de sempre testar todos. No início eu odiava o Chimchar, não sei por que, só não fui com a cara dele, mas então percebi o quão Sexy podiam ser as Infernapes, e a Lyndis é um exemplo disso. Do dia para a noite comecei a curtir os Chimchars kk Mas admito, o Torterra ainda é o top. E isso soa meio estranho, né? Meu inicial favorito mal apareceu na fic, pois o Torterra fica só com o Stanley... Mas não se enganem, caros leitores! O Drinian ainda não entrou para mostrar tudo de que ele é capaz, e eu garanto que na Liga Pokémon vocês verão o motivo dos Torterras serem tão grandiosos. Bem, são muitas coisas épicas daqui para frente, e pouco a pouco irei voltando minha atenção aos personagens esquecidos. Primia, Drinian, Conde, Glory, Crano Bonecrusher... Todos eles ainda serão dignos de se notar!

    Opa, e desafio aceito para o Togekiss, companheiro! Até porque... Eu já tenho ele pronto kkk OMG, e as mina vão pirar no meu Karl, sério, posso dizer facilmente que ele se torna um dos maiores galãs dos Fire Tales, talvez mais do que o Aerus, talvez mais do que o Mikau. Essa nova leva de Gijinkas virá foda, muito foda, estou louco para terminá-los. Maaaas, fica tudo para o futuro, só na Liga Pokémon! É lá onde aparecerão as maiores surpresas, isso vocês podem ter certeza kkk Pessoal, obrigadão pelos comments, vou indo nessa!

    ReplyDelete
  10. "Água mole em pedra dura, tanto bate até que tu vai descer o chute nesse maluco"? kkkkkkkkkkkkkkkk Não resisti, cara, tive que rir dessa. Tá 'serto'.

    Tenho que dizer que agora fiquei um pouco confuso com os casais kkkk Pra mim a ideia do Togetic com a Gardevoir estava tão nítida que não parei para pensar que ele trabalhava tão bem ao lado da Lyndis. Poooorém, eles parecem aquele tipo de amigos que são como irmãos, sabe? Do tipo que não desgrudam, e funcionam perfeitamente em dupla. Espero vê-los mais vezes em ação juntos, porque aposto que assim como o Al e a Lyndis e o Karl e a Sophie, eles também são uma opção para combate!

    Ok, esse Glalie foi bem rude, mas tenho que dizer que eu até que entendo ele kkkkkkk Já pensou? Tu tá relaxando em sua montanha de neve, chegam dois estranhos e começam a te dar uns sopapos... Oxe! auehauehauehaueuaeuau Faz parte, faz parte. E Canas, adoro suas descrições de batalha quando as faz do ponto de vista dos Pokémons. É como ver uma batalha estilo RPG, baseado nos ataques de Pokémon. Você dá um jeito de encaixar cada habilidade de forma que não fique aquela coisa: "Daí saiu fogo das pernas dela e ela chutou alguém". São guerreiros de verdade, não simples criaturas. Muito show, cara! E ficamos no aguardo da aclamada batalha de Ginásio. Não se preocupe, eu falo, falo, falo da Candice, mas para o que você tiver planejado terá meu apoio (: Afinal, são planos bem antigos, e finalmente estará colocando-os em prática! Novamente, o tempo passa para os blogs, não? ~feel like a 90 years old man

    ReplyDelete
  11. Eu também ainda prefiro a Lyndis e o Karl como amigões, sabe? Poxa, não tem como ver maldade nessa amizade, é meio que espontânea e carinhosa, um quer proteger o outro. Bem, mas sei lá, às vezes eu curto, às vezes não, às vezes penso em colocar um cara mais maduro, às vezes não, às vezes penso em lançar uma mulher ao nível do Al Capone, mas ele mata ela... Bem, essa família é meio conturbada mesmo, só eles mesmo para se aguentarem! Ahh, e o Support desses dois também ficou tãoo engraçadinho kk Vou ver se consigo postar essa semana. E por falar em Supports, tenho um envolvendo a família da Milady que tu pode curtir, Haos! Fique de olho, parceiro! (:

    Rapaz, e na realidade se você parar e pensar bem no enredo sobre esse Glalie, você irá notar que ele não tinha muita culpa na parada, os vilões mesmo foram esses dois. Veja bem, tu está de boa na tua casa, aí vem uma mina pernuda que começa a te azucrinar. É lógico que ele iria mandá-los embora! kkkkk Isso mostrou um pouco da personalidade da Lyndis, ela foi muito precipitada em agir, e na próxima vez isso pode custar a vida dela ou das pessoas ao seu redor. Ela pode ter amadurecido em aparência, mas precisa melhorar muito mais essa cabecinha...

    Opa, fico feliz que tenha curtido essa parada dos golpes. Admito que acho muito tosco essa coisa de "aí ele cuspiu um jato d'água!", cara, imagina só o Mikau cuspindo um Water Gun... Ou vocês preferem ele utilizar os dedos como uma arma de projéteis de gelo? kkkkkk Passo um bom tempo pensando na forma dos ataques serem desferidos, não posso simplesmente jogá-los na história. Enfim, valeu pela força parceiro, fique de olho porque tenho melhores ideias para o ginásio! Tu conhece essa história há tempos, e se depender do que tenho planejado vocês verão uma união de personagens que nunca imaginaram. See ya!

    ReplyDelete
  12. AI MEU ARCEUS!

    Mano, que foooooooooda!

    Olha, quando a Lyndis decidi entrar nessas aventuras e ainda por cima leva o Karl fica atento que lá vem chumbo! Esses dois são tão legais juntos, tipo a dupla dinâmica! Se bem que de dinâmica não tem nada, até porque só a Lyn tem um espírito agitado! Pô, Karl! Um mulherão desses perto de você, com umas pernona torneada e toda fogosa (se liga no trocadilho) e tu ai com preguiça de escalar uma simples montanha de neve? KKKKKKK'

    Esses dois... Entrando em confusão de novo! E agora contra um espírito de neve solitário. Eu sei que já devo ter dito isso antes, mas esse estilo de batalha que você vem introduzindo para os Pokémons (e em sua forma gijinka) tá tornando tudo mais foda! Eu já esqueci que eles são aqueles bichinhos de bolso, eu os trato como "gente". E O QUE FOI ISSO? SE LYNDIS JÁ ERA BOA, AGORA QUE EVOLUIU IMAGINA O ESTRAGO! É... esses dois estão crescendo... Agora falta só o Karlzito evoluir também! Não sei, mas acho que essa amizade da infância vai dar namoro... hihihihi


    Sayo

    ReplyDelete
  13. Cara, eu adorei esse cap! Quando entrou no PoV dos pokés eu já pressenti algo incrível, e o mais legal é que minha playlist tava em músicas agitadas, ficou perfeita! (btw, algo que me esqueci de comentar no cap anterior, eu tava ouvindo Crystallize (versão orquestrada, Lindsey Stirling) enquanto lia E FICOU PERFECT! (minha playlist hoje tá acertando todas <3 ))
    Btw, esse é o primeiro cap que leio com a Lyndis, e devo dizer que a adorei de cara! Eu ri demais dos ataques de frustação dela quando foi jogada para longe do topo da montanha AEHAUEHUEHAUEHUEAHUEAUEUE Confesso que me identifiquei demais com ela, também sou orgulhosa demais (mas, quanto à disposição física, sou idêntica ao Karl -q (to começando a achar que sou filha deles QNQNQNQNQN))
    E deu um aperto no coração quando o Glalie quase a congelou! D: Confesso que temi que algo muito ruim acontecesse, mas o dia foi salvo graças ao Wish super poderoso \o/ -nãopera
    E, de novo, como eu amo esse foco na equipe pokémon! CARA A BATALHA FOI MUITO DEMAIS, O JEITO QUE TU NARRA DEIXA TUDO MUITO MAIS EPIC E ASKDAKDKASDADKASKDASKDAKSDAKS NÃO SEI O QUE DIZER -Q
    Ain, gente, o final da luta ;-; O Glalie fazendo seu último pedido ;-; E NO FINAL A SOPHIE FALANDO PRO AL PRA MONTAREM UM BONECO DE NEVE, TO NO CHÃO ;--; (btw, eu super entendia o Glalie, sol é uma [ironia] benção [/ironia] mesmo ¬¬'' )
    Abraços da Tsuki ^^/

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -