Posted by : CanasOminous Feb 28, 2012


Neste mês tive a oportunidade de ler um livro que eu já procurava há um bom tempo, em meu primeiro dia na faculdade acabei por me deparar com a livraria local, uma área não muito frequentada pelos universitários de onde estudo pelos preços elevados e pela falta de novidades. Entrei somente para dar uma olhada, mas quando a vi este livro foi como se ele estivesse justamente me aguardando. Voltei no dia seguinte com o dinheiro e o comprei, e logo comecei a leitura.

À Espera de um Milagre (The Green Mile, no original inglês) é um filme norte-americano de 1999, baseado no livro homônimo de Stephen King, lançado em 1996. Provavelmente muitos já ouviram falar do famoso filme estrelado por Tom Hanks e Michael Clarke Duncan, mas hoje, eu gostaria de compartilhar um pouco minha experiência com o livro.

Foi originalmente lançado em seis volumes, intitulado O Corredor da Morte. O livro é narrado em primeira pessoa por Paul Edgecombe, um idoso que vive em um asilo. Paul regressa em suas memórias e narra suas experiências como chefe dos guardas na penitenciária de Cold Mountain durante a Grande Depressão, o Corredor da Morte. Os guardas do Bloco E acompanhavam os últimos dias dos condenados, assassinos cruéis e perigosos; nada que aconteceu durante todo seu trabalho na penitenciária se comparou ao estranho e misterioso John Coffey, que chegou ao Corredor em 1932 ao ser condenado pelo assassinato de duas meninas, as gêmeas Detterick. A união do drama com o sobrenatural te faz acreditar em Deus, milagres, e em algo mais.


Cada página representa um passo dos prisioneiros rumo à execução, cada possibilidade de sua salvação, representa a visão de Stephen King sobre polêmica pena de morte. O filme foi extremamente fiel ao livro, digo que houveram poucas as mudanças significativas, mas cada fala e descrição permite que o leitor veja a cena como se estivesse presente no momento, apenas mais uma das testemunhas presentes nas execuções. Não há muitas mudanças entre ambos, eu recomendaria a leitura para aqueles que realmente apreciam estas descrições e pequenos detalhes. Eu, particularmente, prefiro ver um filme antes do livro. Talvez pelo medo de me decepcionar ao imaginar algo e vê-lo totalmente diferente nas telas. O livro não é curto, apesar das poucas páginas, a fonte é muito comprimida o que pode dificultar a leitura para quem tem problemas de visão. Com o filme em mente, pude visualizar cada detalhe e cada cena, todas as descrições tornaram o livro ainda mais surpreendente pela maestria com que o roteiro foi adaptado.

Acredito que minha função aqui no blog seja muito mais do que somente escrever uma história para distrair a mim mesmo e aos leitores que apreciam um determinado tema, eu tento mostrar ao máximo a importância da essência da própria leitura. Quando eu ler algum livro que valha a pena, estarei fazendo uma breve postagem aqui para compartilhar a experiência, afinal, falamos de livros, não é algo totalmente fora do nosso assunto. A capa que fiz para o início baseado em nossos personagens de Sinnoh foi só uma brincadeira, eu gosto de adaptar meus personagens à filmes e coisas do gênero, mas num todo é apenas uma brincadeira, para que se divertindo vocês possam passar a adquirir um valor maior à leitura, algo que é muito mais do que unicamente interpretar os símbolos gráficos, mas interpretar o mundo em que vivemos. O livro, o filme, independente de qual seja, eu recomendo com toda certeza.

"— O seu tempo aqui pode ser fácil ou duro, garotão, só depende de você. Estou aqui para lhe dizer que será melhor se você facilitar as coisas para todos nós, porque, no final, dá tudo no mesmo. Nós o trataremos tão bem quanto você merecer. Você tem alguma pergunta?
— Vocês deixam uma luz acesa depois da hora de dormir? — perguntou imediatamente, como se só estivesse esperando por uma oportunidade. (...) Coffey estava sorrindo um pouco sem jeito, como se soubesse que nós o acharíamos bobo, mas não tinha como evitar."

Título: The Green Mile;
Lançamento: 1999 (Filme), 1996 (Livro);
Direção: Frank Darabont;
Elenco: Tom Hanks (Paul Edgecomb), Michael Clarke Duncan (John Coffey), Bonnie Hunt (Jan Edgecomb), David Morse (Brutus "Brutal Howell), Doug Hutchinson (Percy Wetmore);
Premiações: 4 Indicações ao Oscar (Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Som, Melhor Roteiro Adaptado);
Duração: 188 min;
Gênero: Drama.

Escritor: Stephen King;
Editora: Objetiva;
Tradução: M.H.C. Cortês;
Páginas: 274 páginas.

{ 11 comments... read them below or Comment }

  1. Yo Canas! Se você recomenda assim um livro é porque é bom mesmo! Vou dar uma pesquisada e quem sabe começar a ler mais para a frente, você acha que um pessoal assim da minha idade pode curtir o livro do mesmo jeito? Ahh e a capa que você fez ficou bem criativa, eu também já fiz algo do tipo, fiz um poster da Ice Age (Era do Gelo) com Pokémons. E o personagem no centro é o Donnald Coffey, da Burning Love, não é? Até mais cara o/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Diga, Haos! Olha cara, pra falar a verdade nessa idade entre quatorze, treze anos, não dá pra afirmar que a pessoa gostaria do livro. É o que eu havia dito no texto, o filme e o livro não muda muita coisa, é mais pelo prazer de ler algo e sentir como se visualizasse cada cena, isto para mim foi um dos pontos mais fantásticos e perfeitos do livro, por isso adorei, mas caso a pessoa não tenha paciência com leitura e não curta algo previsível, então é melhor ficar só com o filme.

      Você tem que me mostrar a capa do Ice Age depois man, deve ter ficado muito bacana! :D E a propósito, não dá para garantir que o cara do cento foi o Donald Coffey do Burning Love, mas o personagem do Burning Love foi baseado nesse cara do livro! (: Só pra contar um segredinho, esse negão aparecerá aqui em Sinnoh, só que este é o Giinka de algum Pokémon, quando ele vier você saberão mais do personagem, que também se chama Coffey por sinal. (Adoro esse livro, adoro tanto que toda hora uso esse nome e algum personagem no estilo em minhas fics kkkk)

      Delete
    2. Haha quando eu for mandar minha fanart eu anexo junto a capa do Ice Age, só que na época eu ainda não usava Photoshop cara, então já viu shaushaushaus

      Ahh cara eu adoro ler livros assim, concordo plenamente com o fato de que é muito mais aproveitável mas sem dúvida eu acabo por ver os dois. Mas nos livros normalmente eu acho que podemos visualizar tudo melhor, pois se passa em nossas mentes. Um Gijinka cara? Vou ficar a noite inteira tentando decifrar quem é! hahaha até mais Canas o/

      Delete
  2. Oi Canas,lembra-se de mim?Não?Eu sou o André.

    Bom eu também adoro ler livros,porque nos livros normalmente conta mais coisas que o filme (e são lançados mais rápido).Por exemplo eu tenho a série Percy Jackson e os Oliampianos,no total são cinco livros e o segundo filme está previsto para 2013!Eu já li todos,mas acho que vou ler de novo.

    No caso do A Espera de um milagre,eu só assiste o filme (e era loongoo),e eu achei muito bonito e emocianante,porque o Coffey foi preso e morto por um crime que não cometeu.

    Bom é só isso,não vou falar o filme todo porque senão perde a graça.

    Sucesso para o AES,tchau.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Poxa rapaz, agora não tenho certeza se é o mesmo André que eu conheci num chat, um que eu realizei uma batalha como juiz, mas eu o vi lá nas Ilhas Laranja cara (: Eu conheço pouco da série de Percy jackson, mas parece ser muito bom. Eu assisti o primeiro filme e espero que eles continuem lançando os próximos, até porque o ator Sean Bean faz Zeus, e eu curto muito ele! \õ/ Mas de qualquer forma, que bom que você gosta de ler cara. Também gostei do filme, foi muito bom! Mas agora só espero que ninguém venha ler essa conversa, se não vai acabar tendo um spoilers do filme que você citou aí em cima o_o kkkkk Abraços cara

      Delete
  3. Então o senhor deve curtir o bom e velho Harry Potter, não é mesmo? Eu até imagino o título do primeiro livro na versão Pokémon:

    Luke Wallers e a Titânia Filosofal

    Já pensou?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu aprecio Harry Potter e respeito a franquia e tudo mais, mas não sou lá aqueles fãs fissurados, sabe? Mas tenho interesse em ler o livro daqui a um tempo, embora a minha lista esteja mais focada em literatura e algumas coisas sobre Design. Mas agora falando dessa sua versão para Sinnoh, santa criatiavidade hein Maary! Uma Titânia Filosofal seria mágico *-* kkkk Só teríamos que mudar o nome do protagonista, mas acho que o combinaria mais o Lukas do que Luke. Que tal, Lukas Potter? *cruzes!* kkkkkk

      Delete
  4. Acho que não... O Lukas não combina nada com a Titânia... *risos*

    ReplyDelete
  5. Meu... não é que você leu mesmo o livro!
    Imagino a cara de alegria que deve ter aparecido no seu rosto, por um momento deve ter sido hilária kkkkkk
    Isso é uma lenda cara, nem imaginava que existiria o livro para vender, principalmente por ser tão antigo! Mas acredito que agora caiba o velho ditado "estar no lugar certo, na hora certa"
    Green Mile marcou a minha infância, como o pessoal de casa é meio viciado em filmes, acabei pegando este amor também.
    O Coffey foi um dos melhores personagens já criados (na minha opinião), mesmo ele tendo este jeito inocente de ser, ele conseguiu ter uma personalidade concreta, marcando a história do cinema (uma salva de palamas para Michael Clarke Duncan)
    Flw

    ReplyDelete
  6. Essa história, filme, roteiro, é de mais. Stephen King vai além da imaginação, o a produção do filme é linda!. Parabéns por ter encontrado o livro.. Gostei da arte produzida. Belo blog ;)

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -