Posted by : CanasOminous Feb 10, 2012

O sol refletia as águas límpidas próximas à cidade de Hearthome que brilhava como um diamante lapidado nos saguões de Oreburgh. Uma nova viagem estaria tomando início, um novo caminho se estendia logo em  frente, de forma que as mordomias de Hearthome necessitassem serem deixadas para trás. O Hotel Deluxe Heart passaria a tornar-se uma simples memória, e agora, cinco jovens caminhavam lentamente pelas estradas pacíficas da cidade. Luke, Lukas e Dawn estariam seguindo sua viagem, a próxima parada era Solaceon, onde eles tomariam caminho até chegar à Veilstone voltando a competir nos ginásios.
Deixar Hearthome teria seus pontos negativos. Não somente a cidade, mas os dois companheiros de viagem também estariam ficando para trás. Stanley e Vivian voltariam a competir nos ginásios e competições, e por isso, os jovens irmãos deveriam continuar seguindo seus sonhos sem a companhia dos rivais.
— Ainda vamos nos encontrar, Luke. O mundo é muito pequeno para que desapareçamos na imensidão de Sinnoh, da próxima vez que nos encontrarmos estaremos realizando uma grande batalha. — disse Stanley, tocando levemente no ombro de seu companheiro.
— Cara, certeza que vocês dois não querem seguir viagem com a gente? Nós voltaremos para Hearthome do mesmo jeito, vocês podem competir aqui da próxima vez. — comentou Luke.
— É melhor não, Lucky-chan. Não queremos ficar para trás de vocês dois. Serão apenas algumas semanas de treino, e quando vocês menos esperarem nós já vamos estar na cola de vocês de novo! — sorriu Vivian — Eu vou sentir saudade é do meu Lukas-kun fofinho! Trate de não ficar dando em cima de nenhuma garota sem minha presença, eu vou sentir o cheiro delas de longe, pois sou um inseto!
— Vivian... As garotas não se aproximam de mim, pode ficar tranquila, porque eu vou apenas dedicar-me aos treinos. — respondeu Lukas, tentando afastar a garota que teimava em apertá-lo — Vou sentir muito a sua falta...
Vivian deu um caloroso abraço, e em seguida puxou seus outros companheiros para aquela ocasião. Era um novo começo, mas também parecia uma despedida. Eles sabiam que ainda voltariam a se ver, mas ficar algumas semanas longe dos amigos parecia uma loucura.
— Nunca se esqueçam da gente, estaremos guardando todas as lembranças de vocês em nossos corações. — sorriu Dawn.
— Cruz credo, até parece que a gente nunca mais vai se ver! Vamos lá pessoal, vamos continuar nos trombando. Os rivais são feitos para azucrinar a vida dos outros. Quando vocês menos esperarem nós estamos de volta! — disse Vivian.
Stanley e sua companheira acompanharam os irmãos e Dawn até a saída da cidade, logo eles estariam chegando à rota 209, e a partir deste ponto, tomariam início mais uma longa jornada de caminhadas.
— Beijinhos fofitchos, estaremos torcendo por vocês em suas próximas batalhas! — despediu-se Vivian.
— Boa sorte pessoal, a gente se fala.

A rota 209 estendia-se logo à frente dos jovens. O sol ainda brilhava, era por volta das dez horas da manhã. Os fluxos de água deste caminho eram acompanhados pelo toque suave do vento que trazia uma sensação serena e calmante. Localizada mais à frente, os treinadores podiam encontrar a Lost Tower, que trazia lendas fantasmagóricas a seu respeito de forma que aquilo com toda certeza despertasse a curiosidade dos garotos.
O treino tornava-se mais rigoroso. Os dois jovens tinham novos integrantes recém chegados em sua equipe, da mesma forma que Luke agora soubesse que Dawn tinha Pokémons que nem sempre costumava usar. Muitos treinadores desafiavam Luke para uma batalha, principalmente por sua fama que aos poucos começava a alastrar-se pela região, quando de repente, uma dupla de garotinhas lhes despertara o interesse para uma batalha.  
—Olá! Eu sou a Emma, e esta é a Lil. Gostariam de ter uma batalha em dupla conosco? — sugeriu uma pequena garotinha de vestido amarelo.
— Cara, uma batalha em dupla! Bora entrar nessa junta, irmão! — disse Luke.
— Olhe só, temos quatro gêmeos se enfrentando numa batalha. Pelo visto essa vai ser bem interessante. — sorriu Dawn, afastando-se dos amigos e sentando-se sobre um banco nas redondezas.
Lukas e Luke preparam suas pokébolas estando prontos para inaugurarem seus Pokémons aquáticos. As gêmeas Emma e Lil haviam lançando um Bonsly e um Mime Jr., criaturas não tão experientes, de forma que os dois prometessem não pegar tão pesado com as iniciantes.
— Vou inaugurar o Pokémon que eu ganhei no aquário do Tio Glenn! Feebas, eu escolho você!
— Demorô, vou usar o meu também! Sharpedo, vamos detonar essa!
  
Luke e Lukas lançaram suas pokébolas que revelaram Pokémons aquáticos. Um deles era um pequeno peixinho de aparência estranha. A pobre Feebas fora salva por Lukas de um bando de Pokémons que a atacavam, a peixinha lhe era muito grata, e por isso viria a dar seu máximo em qualquer batalha. Porém, no campo de Luke não havia um Sharpedo, e sim, um inofensivo Horsea. O Pokémon parecia mais surpreso do que seu próprio treinador, de forma que Luke soltasse um grito quando avistou a criatura.
— De onde surgiu esse Horsea?? Cadê meu Sharpedo, mano?!
— Luke, eu não sabia que você tinha escolhido um Horsea! Isso é lindo, este Pokémon é uma graça! — elogiou Dawn.
— E-Eu não escolhi um Horsea, eu peguei um Sharpedo, tenho certeza! Cara, a não ser que... — Luke lançou um olhar fuzilante em direção de seu irmão que disfarçava com um riso singelo — Você pegou um Horsea para mim...
— Ele estava indefeso Luke, eu precisava salvá-lo. Mas olha só como ele é fofinho, um Horsea vai combinar muito com o seu estilo de batalha.
— Eu odeio Horseas!! Por quê não pegou o Sharpedo que eu pedi?!
Enquanto os irmãos discutiam, a guarda dos Pokémons havia sido aberta de forma que eles recebessem uma combinação de golpes de seus oponentes. Bonsly atacara Feebas com o Roch Throw, e Mime Jr. com o Double Slap. Os jovens estavam usando Pokémons novos, e por isso ainda não sabiam o que fazer.
— Vamos lá Feebas, ataque o Mime Jr. com o Tackle! — ordenou Lukas.
Luke continuava sem saber o que fazer. Seu pequeno Horsea parecia indefeso e confuso, não tendo a mínima ideia de como batalhar. Luke agora estava revoltado, mas uma vez que entrara numa batalha ele precisaria vencer. Sua honra não permitiria ser derrotado
— Horsea, utilize o Bubblebeam!
O Pokémon tomou posição de ataque e lançou uma rajada de bolhas em direção de Bonsly, nocauteando o pequeno no mesmo instante. Não demorou para que a sessão de golpes continuasse até que Mime Jr. caísse. Logo, os irmãos haviam conquistado mais uma vitória.

Luke retornou seu Horsea e saiu revoltado da batalha batendo seus pés com força. Lukas havia ficado chateado pela tristeza do irmão, de forma que Dawn também corresse em sua direção para consolá-lo.
— Desculpa Luke, eu não sabia que você ficaria tão triste em ter um Horsea. Você viu a batalha dele agora? Ele foi ótimo, é um Pokémon muito forte! Combina com você. — disse Lukas.
— Ele não soube nem como batalhar, é um covarde. Eu odeio Horseas. — resmungou Luke.
Nesse instante, Dawn parou em frente ao garoto e tocou em seu ombro de forma a impedi-lo de continuar andando.
— Todos os Pokémons têm sentimentos e merecem respeito. Se você tem um Horsea em mãos você vai treiná-lo da mesma forma, e acreditar nele com a mesma intensidade. Ouviu bem?
Luke recuou por um momento, mas em seguida acenou positivamente assumindo a derrota.
— Foi mal... Eu só não curto ele.
— Todos nós começamos fracos! Lembra de vocês quando saíram em jornada? Nossa, pareciam dois iniciantes em meio à todos os veteranos. Você até mesmo tentou usar um Earthquake com seu Gible! — disse Dawn com uma risada descontraída — E veja agora! Estão a caminho de tornarem-se os melhores do mundo. Dê tempo ao seu Horsea, ele ainda pode evoluir muito...
O grupo continuou caminhando até que chegassem próximo à um pequeno altar em meio a rota. Aquela construção era conhecida como Hallowed Tower, e era capaz de invocar um misterioso Pokémon conhecido como Spiritomb. Diziam as lendas que o altar fora construído sob o pico da sombra da Lost Tower, e por isso, a torre mantinha uma terrível maldição de criaturas fantasmagóricas, almas aprisionadas e Pokémons banidos da existência do mundo. Aquela Torre guardava um ar tão nefasto que nenhum treinador sequer optava por perambular por seus bosques ao cair da noite.

Os jovens optaram por fazer uma rápida pausa, seria uma forma de seus Pokémons se refrescarem com o forte sol que fazia. Os irmãos lançaram seus Pokémons aquáticos num pequeno riacho nas redondezas, lançando todos os outros de sua equipe. Lukas tinha em seu colo o ovo que recebera de Marshall, aguardando pacientemente que nascesse. Assustando os outros pequenos estava Togepi, que assustava até mesmo Luke que continuava com medo do pokémon.
Lukas alimentava sua Feebas com deliciosos poffins, de modo que fosse evidente que a peixinha já tivesse ganhado confiança no garoto. Lukas não ligava se ela era estranha ou ignorada pelos outros, ele apenas acreditava no potencial de cada um de seus Pokémons.
Outro novo integrante que acompanhava a equipe era a Gardevoir de Luke, que parecia servi-lo de todas as formas como uma espécie de empregada.
— A Gardevoir foi o melhor presente que eu ganhei. Ela faz tudo que eu pedir cara! Olha só, ela até trouxe um suquinho pra gente. Essa é a vida que eu quero. Aposto que o Horsea não trás suco para mim. — sorriu Luke, pegando um pequeno drink que era servido pelo Pokémon.
— Ah, ele não trás suquinho, mas aposto que te afoga na água se você continuar com essa comparação ridícula. — disse Dawn.
— Bom, você vai usá-la na batalha de ginásio em Veilstone? — perguntou o irmão.
— O quê?! Claro que não, aqueles Pokémons fortões vão acabar com a minha princesinha. Ela é que nem a Froslass, não vou deixá-la ferir-se por nada. — respondeu Luke.
— Hump! Até parece que você dá mais importância aos Pokémons do que para mim, eu nunca o vi me chamando desse modo. Pode ficar com seus Pokémons. — disse Dawn.
— C-Cara, mulher é complicado. Como é que você consegue ficar com inveja de um Pokémon?
— Fique com sua Gardevoir, eu tenho meu Piplup fofucho que posso abraçar e beijar a hora que eu quiser, já que não posso fazer isso com certa pessoa...
— Ficar no meio da conversa de vocês dois é complicado... — comentou Lukas.
— Seu irmão é um baka. — disse Dawn, mostrando a língua para Luke e aproximando-se de Lukas — Eu prefiro ficar do seu lado, estando beeeeeem longe de um certo alguém. Afinal, ele prefere os Pokémons dele do que eu.
— Que beleza! Olha só que recomeço de jornada conturbada, já estamos no meio de uma guerra.

Luke distanciou-se um pouco de seus companheiros e ficou na companhia somente de seus Pokémons. Ele deitou-se na grama e colocou-se a observar o Horsea que permanecia brincando na água afastado dos outros integrantes. Titânia aproximou-se de seu treinador e chamou-o para conversar.
— Desculpe-me a intromissão, mas pude ouvir o que você disse na batalha realizada agora a pouco. E o Senhor foi muito ignorante e indisciplinado quando disse tudo aquilo sobre o novato Horsea. — disse a serpente.
— Foi mal, eu estava irritado.
— Ele é um excelente guerreiro, e acho que é muito dedicado e prestativo. Você deve tomar mais cuidado com seu exército, ou pode vir a perder a confiança de seus membros.
— Caramba!! Todo mundo vai ficar me crucificando? Cara, eu já pedi desculpa!
Titânia afastou-se de seu dono lentamente, tal como Gabite, que também parecia ter ouvido a conversa.
— Tome cuidado, Senhor. Somos uma equipe, uma família, e nenhuma família deve negligenciar seus filhos. Há honra por trás de cada batalha, mesmo que para você não haja um motivo aparente. Pense um pouco, Senhor.
 Luke deitou-se sobre a grama novamente e passou a observar o céu. Talvez ele estivesse sendo arrogante, talvez até mesmo com seus amigos. Ele pegou o Horsea que permanecia no riacho e o esticou para o alto.
— Cara, você pode ser fraco, mas foi muito bem naquela batalha. Acho que ainda podemos treinar juntos e nos tornarmos uma equipe, certo? — disse Luke, porém, Horsea abaixou sua cabeça parecendo estar receoso do que podia fazer.
No passado, Horsea e Feebas eram frequentemente caçados pelos Sharpedos do aquário, e por isso, os dois sempre tiveram muito medo dos inimigos. Horsea prometera que quando se tornasse forte viria a proteger Feebas de qualquer perigo, e por isso, sentia uma raiva profunda de seus oponentes. No dia em que Horsea evoluísse, ele viria a ser o mais poderoso aquático já visto. Tudo que ele precisava era treino, pois sentia-se inseguro e imaturo para encarar o mundo.

A caminhada tomou seu rumo com um clima pesado. Dawn parecia continuar evitando Luke de forma que nenhum dos dois aparentassem estar procurando conversa. Lukas ria enquanto via a garota grudada em seu braço, ele sabia que era apenas para provocar o irmão, que por sinal merecia por estar agindo de forma infantil nas últimas horas. O grupo continuou seu caminho até aproximar-se da grandiosa Lost Tower. Entrar naquele local parecia ser loucura, de modo que até Luke evitasse se aproximar.
— Eu estava ansioso pra entrar neste local. Sempre gostei das lendas e contos, e imagino os Pokémons que podem habitar. Estou pensando em ter algum membro que seja a força física em uma apresentação, quero aumentar meu time.
— Eu pegaria um fantasma, mas eu já tenho a Froslass na equipe, se não eu capturaria mais um. — disse Luke.
Dawn pareceu virar a cara como alguém que não procurava conversa, o que irritava Luke profundamente.
— Essa torre não é um local para batalhas. É conhecida como House of Memories. É, na verdade, um Cemitério.
Luke levantou seu olhar ao ouvir tal palavra. Dawn lhe viera à tona no mesmo instante, afinal, os pais da garota estariam enterrados em tal lugar?
— Aqui é a House of MemoriesEu só conhecia pelo nome Lost Tower. — comentou Lukas.
Luke imaginava se os pais da garota haviam sido enterrados naquele local, mas pela naturalidade que ela caminhava, era bem provável que não tivesse nenhuma relação. O garoto havia contado para seu irmão o ocorrido com os pais da garota, e Lukas, por sua vez, sentiu-se desolado ao saber o que havia acontecido. Ele queria poder conversar com sua amiga, e fazia de tudo para estar sempre ao lado da garota.
Visitar um cemitério nunca trazia boas lembranças, e até mesmo para Dawn poderia vir a ser um incômodo. Ela tocou levemente no braço de Lukas e pediu para que fossem dar uma olhada, pois ainda estava de manhã, e visitar a Torre de noite seria muito mais arriscado.
Lost Tower. A moradia de muitos Pokémons fantasmas. Era conhecida por ser o cemitério e a casa de descanso de muitos defuntos. Muitos Pokémons também compartilhavam seus últimos momentos na vasta torre cinzenta. O grupo subiu até o terceiro andar, haviam pouquíssimas visitas, sendo que apenas alguns velhinhos perambulavam pela torre.
As escadarias eram velhas e empoeiradas, o local não parecia ser muito frequentado, mas era muito bem mantido pelos zeladores. O grupo visitava somente por curiosidade, e da mesma forma que entraram em silêncio, haviam saído calados em respeito aos mortos.
— Bom, já querem voltar? — perguntou Lukas.
Dawn manteve-se quieta por um instante enquanto segurava em seu próprio braço parecendo insinuar algo.
— Será que você poderia ir andando na frente? Eu preciso conversar com o seu irmão por um momento. — disse Dawn.
Lukas a observou espantado, Luke arregalou os olhos de modo que Dawn ficasse um pouco sem graça pelo comentário que fizera.
— N-Não é o que vocês estão pensando! Eu só preciso falar com ele à respeito do ocorrido com o Horsea agora a pouco. Só para nós acertarmos as contas e terminar esse clima pesado na aventura.
— Ahh... Tudo bem. Eu vou estar esperando vocês dois lá embaixo.

Lukas desceu as escadarias e deixou os dois garotos a sós. Dawn olhou para Luke de relance e corou por um momento, ela apoiou-se em seu ombro e passou a observar os túmulos a sua volta.
— Cemitérios me trazem lembranças de meus pais... O Professor Rowan disse que eles foram enterrados em um lindo lugar de Sinnoh, será que foi aqui? — perguntou ela cabisbaixa.
— Eu acho que não... Tenho certeza que eles repousam em um lugar lindo aonde a luz do sol atinge todas as manhãs ensolaradas. — sorriu Luke, tentando consolar a amiga.
A menina sorriu e segurou o braço do garoto, talvez Luke tivesse razão. Os dois seguiram até o andar inferior da torre estando prontos para ir de encontro à Solaceon. Luke continuava disperso enquanto caminhava, até chamar pela atenção de Dawn novamente:
— Afinal, o que você queria falar sobre o Horsea?
— Que Horsea o quê moleque, eu só queria ficar um pouco com você!
— Ahhhh, tá! Explicasse né, não tenho bola de cristal para prever o que você está pensando.
— Nós sempre estamos brigando como um Meowth e um Growlithe revoltados. Eu fico imaginando se algo assim daria certo... Tipo, você acha que seria possível algum tipo de relação mais próxima?
Luke pareceu forçar sua vista para tentar assemelhar algo.
— Tá falando do Horsea?
— NÃO!! QUE DROGA!! Eu estou falando dos meus sentimentos, seu Squirtle manco!
Dawn fora interrompida no momento em que o suave toque de piano pôde ser ouvido na sala. Luke continuava a observar o semblante da garota que por um momento pareceu passar para o de preocupação. Ela se virou para o amigo e perguntou a respeito do som.
— Ouviu isso? — perguntou.
— O quê? O grunhido de um Zubat?
— N-Não, eu estava ouvindo sons de piano agora a pouco... — Dawn olhou para o chão, mas em seguida direcionou seu olhar novamente para Luke que se mantinha sério — Não pense que fugiu daquele assunto, mocinho. Ainda temos uma conversa séria a resolver.
Luke pareceu não entender naquele momento. Mal ele sabia que ao anoitecer aquele som de piano viria a tornar-se uma grande revelação em sua vida. Enquanto isso, o pobre Lukas permanecia sentado sobre um banco de mármore no primeido andar da torre. Seu Pachirisu permanecia em seu colo, enquanto Roselia o rondava alegremente. O garoto tinha seus cotovelos apoiados sobre o joelho enquanto observava a poeira no chão.
— Acho que eu preciso de uma namorada também...

 O grupo logo deixava a torre. Ainda era cedo, e eles pretendiam chegar à Solaceon naquela manhã.  A cidade não tinha muito o que fazer, então os jovens preparavam-se com batalhas e longos períodos de treino. Shieldon e Shellos eram os mais requisitados para que logo adquirissem muita experiência para seus próximos desafios. Togepi assistia tudo atentamente, enquanto Luke aproveitava para reservar Gabite e Titânia somente para as piores ocasiões.
Solaceon era uma pequena vila muito frequentada pelos viajantes por posicionar-se no caminho para a cidade de Veilstone. Camponeses habitavam o local em sua maioria, mas o verdadeiro atrativo era o famodo Day Care Center na região de Sinnoh. Seguindo os bosques do leste era possível chegar à Solaceon Ruins, uma área que despertava a curiosidade de Dawn em suas pesquisas para tornar-se uma Pesquisadora famosa. Os moradores eram corteses em sua maioria, embora os jovens não pretendessem ficar tanto tempo na cidade.
Ao chegarem à Solaceon, o grupo adentrou o Centro Pokémon e reservou um quarto, era até estranho não terem mais as mordomias do Hotel Deluxe Heart, mas descansar naquela pequena cidade do interior seria muito aconchegante. As janelas eram cobertas por persianas e tapetes manufaturados, eram atividades que de certa forma encantava Lukas por tanta simplicidade e beleza em um único ponto.
Enquanto os jovens caminhavam pelo refeitório para fazer uma rápida refeição, Dawn tornou a perguntar:
— Você jura que não ouviu nada na Lost Tower aquela hora? Eu ouvi sons de piano, e alguém estava claramente tocando ao meu lado.
— Será que você ouviu coisas pelo profundo silêncio? Acho muito improvável, um piano não cabe lá dentro. — disse Lukas.
— Deve ser coisa da sua imaginação mesmo. Eu não ouvi nada Dawn, acho que eu estava muito concentrado prestando atenção em outras coisas.
— Outras coisas?
— Nos seus olhos, por exemplo.
Lukas não conteve a risada, ele tentava abafar o som de seu riso enquanto o irmão o encarava de forma mortal. Dawn ficara um pouco sem graça, e embora estivesse estressada, ela sabia definir quais pontos adorava na personalidade de Luke.
— Desculpa irmão, eu não aguentei segurar. — riu Lukas.
— Você já quebrou o clima mesmo...
— Ok, mas não vamos perder o foco da conversa! Eu vou voltar para a torre hoje à noite, mas antes vou procurar saber alguma coisa sobre esse piano. Vocês querem ir comigo?
— O quê?! Está escurecendo, e você vai mesmo querer entrar lá? Você sempre foi mó medrosa, ia sair correndo no primeiro Zubat que voasse na sua frente. — disse Luke.
— E por isso mesmo quero que vocês voltem lá comigo! Aquele local me intrigou, sinto que preciso voltar para aquela Torre.
— Na moral, eu não volto lá por nada. Ainda estou morrendo de medo do dia que tomei o maior susto na Floresta Eterna. Não quero mais saber de sustos. — brincou Luke.
Dawn continuou pensativa, afinal, qual seria o mistério que aquela Torre guardava? Os jovens terminaram o lanche e deram uma rápida volta pela cidade. Era um local aconchegante, e trazia a presença de um Day Care, de forma que Lukas parecesse extremamente ansioso em poder conseguir mais um ovo Pokémon. Desde o começo ele adorava a ideia de criar as criaturas, e com isso esperava conseguir um reforço para seu time.
— Senhor, quanto custa para deixar um Pokémon treinando durante um dia? — perguntou Lukas.
— O preço a ser pago varia de acordo com a experiência que o Pokémon adquirir durante o treino, mas vocês também podem deixá-los caso desejem ter uma reprodução. — explicou o velhinho.
— Ahh, reprodução? — perguntou Lukas animado — Dawn, por que não deixa a Glaceon e o Leafeon aqui hoje? Eles podem se divertir, e quem sabe teremos um ovinho de Eevee!
— Se você cuidar do ovo eu deixo com todo prazer.
Observar o Day Care era uma forma divertida de passar o tempo, de forma que aos poucos os jovens viajantes logo fossem conquistando a amizade dos moradores da vila. O dia foi passando, e a tarde logo caía. Agora, os jovens retornavam para seus respectivos quartos. Dawn deitou-se em sua cama encarando o teto, a escuridão era o momento perfeito para refletir. O som de piano podia ser ouvido perfeitamente em seu ouvido, e por ser localizado perto da própria torre, o quarto da garota tinha vizão ao local. Passaram-se algumas horas, e o sono parecia não alcançá-la.
— Eu vou entrar lá e descobrir o que estava acontecendo...

Nossos jovens seguem caminho pela Rota 209, e após uma rápida parada em Solaceon, Dawn decide investigar a misteriosa Lost Tower. Quais mistérios cercam a tenebrosa torre? E será que Luke será capaz de investir no treinamento de seu Horsea e ganhar a confiança de Titânia novamente? A Saga Diamante está apenas começando, e promete muitos mistérios nessa imensa aventura pela região de Sinnoh.

      

{ 26 comments... read them below or Comment }

  1. A sua volta triunfal finalmente aconteceu. Luke, Lukas e Dawn voltaram a viagem.
    O Horsea mostrou ser valente, mas ainda tem receio do que pode acontecer com ele em futuras batalhas.
    A Titânia sempre mostrando bons conselhos para o Luke pena que ele não escuta e continua negando o Horsea.
    O Lukas querendo criar Pokémons. Se ele ganhar esse Eevee queria que ele evolui Espeon ou Umbreon.
    Parabéns pelo capítulo. Espero maravilhas da Saga Diamante. Até o capítulo A Melodia Amaldiçoada.

    ReplyDelete
  2. Yo Canas-senpai! Estava show! Um ótimo recomeço, simples mas muito interessante! Só quero ver o que tem na Lost Tower! E sobre o Lukas arrumar uma namorada, já estava na hora! Kkkkk... Só fico pensando em qual evolução o futuro eevee do lukas vai tomar! E mais uma coisinha, adorei as comparações com pokémons (Squirtle manco, foi a melhor! kkkkk)! Até a próxima! Abraço!^^

    ReplyDelete
    Replies
    1. Exatamente!! Tirou as palavras da minha boca no dia cara, foi um capítulo simples, mas interessante ;) É complicado criar um enredo sempre que começamos com a fic, mas acho que agora consigo colocar um brilho novamente *-* Ahh, esse Eevee ainda estará bem longe de nascer, tanto que não temos nem o ovo ainda, mas aposto que ela será muito amada pelos leitores ;D Mas pra falar a verdade sobre a questão da evoluçaõ do Eevee, até agora estou indeciso, acho que poderá variar muito até eu ter algo concreto sobre esse personagem... Anyway, Abraços ae Dedel! (:

      Delete
  3. Tô achando que o Mark tá com jeito de aparecer!
    Será? Será?
    Mas o capítulo foi muito bom,ou seja,começamos a saga com pé direito!
    A ideia do Lukas de ter um Eevee foi,para mim,ótima,pois adoro o eevee desde que ele primeiro passou no desenho!
    kkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas se o Lukas for ter um eevee mesmo,faria sentido,para mim pelo menos,que ele virasse (pode também continuar como eevee) um Flareon,Umbreon ou um Espeon,pois os tipos dos respectivos pokémon o Lukas não tem em sua equipe.
    Mas ok!
    Tá ótima a história repleta de intriga,pois até um "tchan" nela.
    Adios,
    Moacyr

    ReplyDelete
  4. Que belo começo(oficialmente)!

    Vou sentir saudades da Vivian e suas maluquices, mas se perdemos uma coisa ganhamos outra não é mesmo?

    Gostei do capítulo e seu foco no romance da Dawn e do Luke, realmente, pior que ele só eu com mulheres. E a confição do Lukas sobre arrumar uma namorada?! Será que meu gêmeo favorito vai realmente arrumar uma parceira?
    Hora de falar do drama e do Horsea(quero ver se o Luke vai despresar quando ele evoluir!). Nada acontece por acaso, então foi certo o Lukas ter escolhido um Horsea para o Luke, além disso, o Mikau(posso chamar assim?) daqui a alguns capítulos vai mostrar todo o seu poder. Eu achei interessante os diálogos no cemitério além do piano, seria o Mark da elite 4? Calma lá Zekrom, é claro que não é o Mark, isso seria absurdo.

    ReplyDelete
  5. Eae Canas! FINALMENTE!FINALMENTE! Ótimo inicio para uma nova saga, uma pequena batalha em dupla, e misterios, uma das coisas que mais gostos nas histórias. A despedida, para mim, foi um pouco triste, sabe? vivian e suas maluquices². Mas, no futuro, quem sabe belas batalhas não surgem. E esse som do piano que só Dawn ouviu, eim? O que será? Como já disse, adoro mistérios, e aguardo ancioso para o próximo episódio. Olha, eu viajei. Na parte em que Dawn provocava Luke se aproximando mais de Lukas, eu comecei a pensar que na história iria houver um triângulo amoroso, mas agora tenho certeza, viajei geral. Outro assunto é esse Ovo. Que Pokémon há nele. Acredito que os leitores tem a mesma opinião que a minha. Eevee. Mas, com o tempo, respostas virão. Fico por aqui, até mais!

    ReplyDelete
  6. Cara! O capitulo foi incrivel! Muito engraçado a birga de Luke e Dawn! LUKAS MEU FILHO SUA NAMORADA TÉ EM HEARTHOME!
    OH MY GOD! Um piano no meio de um cemitério! Tenho que lembrar de não ler o próximo capitulo a noite, ainda estou receoso dos sons da corrente na floresta de Eterna.
    Luke é meio besta ou o que?! Seadra e Kindra são de mais! Se bem que pra ter Kingdra tem que trocar ç.ç

    Well, well, well, quero saber logo o que é o Piano fantasma que a Dawn ouviu! Espero que a semana passe rapido! *---*

    ReplyDelete
  7. A única coisa que me anima em uma sexta feira com Artes, História, Geografia, Gramática e Empreendedorismo é saber que quando voltar vou ter um novo capítulo para ler! E que capítulo, ein Canas?

    Coitado do Luke, ele não agiu certo com o Horsea mas eu não imagino como eu me sentiria se pensasse que tenho um Sharpedo e receber um simples Horsea, embora com treino ele possa virar um poderoso Kingdra. E a Feebas ainda será uma linda Milotic um dia, sorte que ela tem o Lukas que a trata muito bem ^^.

    E o mistério da Lost Tower? Nossa, senti um friozinho aqui kkk Um piano? Que piano seria? Fico imaginando onde os pais da Dawn foram enterrados, tenho certeza que tem muito por trás de tudo isso. Só posso dizer, será que tem a ver com o Fantasma do Piano do Gakkou no Kaidan? (nem me respondam gente, eu sei que é impossible, embora que a dama da floresta tenha me deixado em claro e.e). Um capítulo muito bom para o início de jornada Canas, com as descrições quando necessário nos ilustrando o ambiente e as emoções. Aguardo ansiosamente a próxima sexta! (Estou disposto à ter mais uma sexta-feira de aulas para ler o capítulo 28! ^^) Até mais, cara õ>

    ReplyDelete
  8. E agora a Saga Diamante começa de verdade *---*
    Para o recomeço dos nossos jovens gêmeos ficou muito bom. Claro que não podia ser algo agitado com bombas e coisas surpreendentes logo de início. Gostei de toda a calmaria.
    É pelo jeito a Vivian lindíssima e o Stanley terão que ficar para trás um tempinho
    Espero que cada um deles ganhem em suas respectivas competições.

    Pelo jeito o Luke tem alguma rixa contra os pobres Horseas. Poxa... O Horsea dele ainda será muito forte, e protegerá sua amada Feebas. Vish Dawn, fica assim não, até eu trataria a Gardevoir gatona tão bem. Saiba que um dia o Luke cairá em seus pés. Falando nisso, o Luke não tem muito jeito com as mulheres mesmo. Eu ri um bocado quando o Luke tentou entender as metáforas da Dawn.

    Agora e esse mistério fantasmagórico ai eim? Lost Tower me assusta... e muito! E o que será que foi esse toquinho de piano estranho? Seria a dama da floresta Eterna? Vish... Viajei legal agora *.*
    Acho que tem Spiritomb na jogada eim? E será que o Mark está no meio disso? Faz sentido...
    Enfim, agora precisamos esperar e descobrir o que irá acontecer... Dawn, por favor, tome cuidado. Nem sempre seu príncipe encantado Allen estará por perto...

    E aliás, recadinho para o Lukas: sua namorada se chama Vivian cara, uma garota incrível. Até mais manolo, e foi um ótimo começo.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Fala aí cara, se o Lukas continuar vacilando com a Vivian ele vai perder ela né kkkkkk Eu gosto da Vivian, mas é como eu falei, seria a minha melhor amiga. Acho que uma ruivinha daquele jeito seria muito louco como amiga, fala aí *-* Anyway, achei engraçado as suposições de todo mundo sobre a Lost Tower. Mark, dama da floresta, Spiritomb, piano... Tem muita jogada nesse episódio, e certamente ele fará um novo marco para a Saga Diamante.

      Man, e mesmo que o príncipe encantado Allen não esteja por perto, acho que ela pode ter a sorte de encontrar outros príncipes perdidos em Sinnoh, não é mesmo? haehuae Adorei as suposições cara, abração ae Thiago :D

      Delete
  9. Owou, capitulo de mais, muitas brigas, amores e desamores de Luke e Dawn, é Lukas você vai fica segurando vela se não arranja logo uma namorada para você. Humm... Essa ideia da Dawn não vai dar certo, mas não vai dar mesmo, sabe, eu acho que um dos gemêos irá perceber o sumisso da Dawn e irá atrás dela. Achei muito engraçado a Dawn tentando abrir seu coração e o Luke nem ai, so ligando para o Horsea rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs. E o surto doLuke vendo que aquele pokémon não era um Sharpedo e sim um pequeno Horsea,manolo foi demais.
    Bem fico por aqui, aguardo opróximo capitulo com muita ansiedade.
    João_Victor

    ReplyDelete
  10. Yoo Canas!
    Foi declarada a abertura da SAGA DIAMANTE!
    Simples mas cativante, com certeza não foi perdida a maestria da escrita!
    Finalmente o caminho dos protagonistas os levou para um rumo diferente dos rivais, agora voltaremos ao pequeno trio de antigamente, mas mesmo assim empolgante; confesso que vou sentir falta da Vivian, ela me rendeu boas risadas kkkkk
    E o jovem Mikau (Majora's RULESSSSSSSSS- desligando momento geek)com toda certeza, futuramente, vai ser um ótimo pokemon, já estou até imaginando que esta infância perturbada, vai ocasionar alguma diferença em seu amadurecimento, pois como o mestre Canas já sitou "Ele guarda muita raiva dentro de sí"
    Adorei o squirtle manco kkkkkkkkkkk ri que nem uma tartaruga manca aki kkkk
    E esta melodia fantasmagórica?! Cara como eu queria que tivesse som, só para poder dividir deste momento com a Dawn!
    Parabéns pelo novo recomeço em Sinnoh, com a nova Saga! Ele já começou me surpreendendo!
    Flw

    ReplyDelete
  11. Opaaa! Cara, a volta ativa da fan-fic foi triunfal. Tantos acontecimentos apenas no primeiro capítulo da saga, deixou-me completamente ansioso para o futuro. A saga Diamante com certeza renderá bons novos fãs, assim espero.

    A tão indesejada separação dos rivais-amigos, foi algo realmente ruim. Apesar de tudo, seria muito incrível continuar com as loucuras da Vivian ;/

    Mas isso não importa, agora que já sabemos boa parte da história dos dois rivais, será interessante esperar pela volta dos mesmos...

    Luke e Horsea, por que essa dupla de determinados não me impressiona? Como sempre, a sábia Titânia soube orientar muito bem seu treinador. Por isso ela é foda *-*

    Meu caro oriental escritor de romances, você está ficando cada vez melhor quando o assunto é mistério de drama. Mal posso esperar pelo próximo capítulo, pois como você disse, ou eu imaginei que disse, sei lá, ele terá algumas revelações.

    Aff, como sempre me enrolei nas palavras >_<'
    Por isso me despeço aqui mesmo õ/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Rapaz, eu pensei que você tivesse deixado de nos acompanhar! Eu sinto falta dos seus comentários Leo, e não pense que eles são enrolados, tem vezes que nem eu entendo o que eu mesmo escrevi! Já sou craque em decifrar qualquer coisa, gosto dos seus comentários dessa forma mesmo ^^ E só uma pergunta, como sabe que sou descendente de oriental? o_o kkkk Anyway, estou me esforçando para com o mistério, e também pode esperar muito drama nessa temporada! A única coisa que eu praticamente extingui foi a comédia, pois acho que estou levando tudo isso para um lado mais sério. Mas de qualquer forma, eu sei que o Capítulo 28 vai ficar marcado com todas essas revelações. Abrações aí companheiro, estou no seu aguardo no próximo capítulo! ;)

      Delete
  12. Putz! Luke já estreia saga diamante brigando pra peste?! Se eu fosse a Titânia, eu fazia ele obedecer as ordens do Horsea. Horsea deve ser o todo poderoso dali!
    Belo capitulo!Quem tocou o piano?! Uma típica história de terror D:
    (ainda acho que foram os pais da Dawn)
    Abraços ae cara!

    ReplyDelete
  13. Canas, tem possibilidade d criar p o eevee uma evolução Dragão?? Adoro todos eles hahahaha

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olha Chaios, eu também adoro os dragões, mas eu não posso fazer isso porque trabalho somente com Sinnoh e não posso criar evoluções para os Pokémons, entende? Mas o eevee está cheio de evoluções, quem sabe o escolhido não acabe sendo algum que você curta (:

      Delete
    2. Hey Canas, então está confirmado que é um Eevee?

      Delete
    3. Maldição, odeio quando falo algo a respeito da história sem nem ter percebido o_o kkkkkk Calma aí Luís, deixa eu tentar corrigir o que eu disse e fingir que nada aconteceu kkkk Bom, o Leafeon e a Glaceon da Dawn ficaram no Day Care para gerar um ovo, mas será que o outro do Lukas também é um Eevee? Nós teremos quatro eevees?? kkkk Deixo vocês na curiosidade por enquanto, ainda não confirmei nada ;D

      Delete
  14. Cara, que capítulo!

    A jornada definitivamente recomeçou. Quais segredos guardam a torre? Dawn finalmente se declarando e o Luke não se toca... Canas, na boa, posso dar uns tapas nele? Pra ver se ele se toca? xD

    Indo para o próximo! =)

    ReplyDelete
  15. Enfim, que começo incrível! O que poderia ser um simples recomeço tornou-se um verdadeiro desafio. Senti perfeitamente a mudança no clima entre os jovens, o que de certa forma me assusta. Essa torre me deu medo, lembrei de quando cheguei em Lavender, em Leaf Green O.Ó'

    Som de piano? Estranho, muito estranho. Muito estranho mesmo! E que conversa foi aquela da Titania? Acho melhor o Luke se cuidar com seus atos.

    Ah, vc anda retratando o futuro do passado? Notei essa mudança, como quando vc fala que o Horsea viria a mudar e tornar-se forte, ou que o som do piano mudaria a vida do Luke.

    ReplyDelete
  16. O capítulo esteve maravilhoso, Canas. Descrições bem colocadas, diálogos naturais (como sempre) e enredo extremamente desenvolvido, o que tornou a leitura muito agradável. Sua escrita tem uma personalidade própria, sabe? kkkkkk’ pode parecer estranho o que eu disse, mas você tem um estilo incrível e quando coloca suas ideias no papel (ou no Word, eu acho) consegue encantar quem lê.

    Este capítulo em questão foi bem calmo e ainda assim divertido, gosto das saídas das cidades porque sempre nos proporcionam momentos de surpresa, e neste caso, foi a melodia misteriosa que apenas Dawn ouviu. Porém o momento que mais gostei foi quando a Titânia conversou com Luke sobre o Horsea. Um Pokémon pode ser o mais fraco, mas ele tem suas qualidades, e quando ele pode evoluir se torna ainda melhor. Será que Luke conhece a cadeia evolutiva deste Pokémon? Kingdra... acho que vale a pena treinar o pequenino, não?! Kkkkk’

    Mas é isto cara... ficou muito bom e estou curioso para saber mais sobre o som no cemitério (já imagino o que seja, mas não conheço os detalhes). Abrass man õ/

    ReplyDelete
  17. Mas essa mania de se atirar em direção à morte... Ô, coisa! Eu esperava isso do Luke, principalmente, e até quem sabe do Lukas um pouco, mas a Dawn é a última pessoa que eu conseguiria imaginar se metendo com o que pode se tornar um grande transtorno.

    Isso com certeza marca a volta de Sinnoh com essa nova saga. Não pude deixar de notar que nas Notas do Autor você disse que vai dar um destaque maior para as intrigas. E pelo visto já começou jogando uma pequena discussão para apimentar a história e confirmar o que você disse. E cara, eu estava comendo pipoca enquanto lia a briga entre a Dawn e o Luke. Foi bem cena de filme de comédia mesmo. O casal brigando e um idiota comendo pipoca.

    Agora só resta saber o que é esse som de piano vindo da Lost Tower, que pelo jeito só a Dawn consegue ouvir. Fico me perguntando se isso teria uma ligação com a Sadness Orchestra, que prometo começar a ler em breve.

    ReplyDelete
  18. Eae Canas! Bah o Luke esculachou o pobrezinho do Horsea, imagina só o poder de um Kingdra na equipe dele. Dawn moh ciumenta até com os pokémons que exagero. Luke deu a le cantada na Dawn e Lukas querendo uma namorada. Muito bom o capítulo, fiquei curioso sobre o som do piano. FLW Canas

    ReplyDelete
  19. Que clima tenso esse da hipótese dos pais da Dawn estar enterrados ali ;s E puxa, é maneiro um Horsea, mas confesso que prefiro Sharped igual o Luke. Enfim, Ele evoluirá e sera mega forte. Fico na torcida dele =)

    ReplyDelete
  20. Chega feriado, sai feriado, e eu ainda atrasada em AeS T-T Vamos ver se eu consigo avançar alguma coisa nesse....
    Enfim
    Dá uma pena sair de um hotel desse qqq
    Mais triste que isso, só ter que deixar Stan e Vivian pra trás t_t
    O bom é que o reencontro é uma certeza! *-* [afinal, o que seria da gente se a doida da Vivian sumisse? xDD]
    Cruz credo, até parece que a gente nunca mais vai se ver! Vamos lá pessoal, vamos continuar nos trombando. Os rivais são feitos para azucrinar a vida dos outros. > Disso que to falando aheuaheuaheauhe
    Ai, céus, isso tá me lembrando do meu save de Diamond.... (parei mais ou menos por essa área) E essas rotas parecem tão maiores jogando! [principalmente devido ao fato de você parar a cada cinco passos por causa de um desafiante e-e'']
    Lendas fantasmagóricas, podem dar medo, mas sempre atraem q
    LOL, batalha de gêmeos x gêmeos! Tenho que concordar com a Dawn, isso vai ser interessante
    Os pokés aquáticos novos.... Vish, hora da verdade pro Luke xD
    Ó, deixe-me avisá-lo, senhor Luke, que você pode afundar ainda mais no meu conceito se continuar a falar mal assim do Mikau u-u
    [torcendo para que o Lukas acabe ficando com ele, e ele se torne um Kingdra fod*o, pelo qual o Luke irá chorar todos os dias por ter perdido HAHAHAHA]
    COMO PODE UM SER ODIAR HORSEAS? E_E Luke, seu babaca, se eu ainda tinha algum respeito por você, se foi u_u
    Putz, mano, e ainda por cima faz com que os pokés apanhem -.-'' Mané, como tu tem um gêmeo tão fofo? e-e
    COVARDE? COVARDE? ESCUTA AQUI, NÃO É CULPA DO POKÉMON SE O TREINADOR É UM BABACA U-U
    Faltou um tapa na cara, Dawn, ele bem que merecia u_ú
    Luke ainda continua um fraco e-e Toda a evolução que ele tinha conseguido no cap Irmandade já escoou pelo ralo e__e'
    Assustando os outros pequenos estava Togepi > AHEUAEUAHEUHAUHEUAHEHAUEAUHEAUHE [btw, todos os meus colegas de escola já sabem desse Togepi, eu fico rindo tanto com o paradoxo que ele é que contei na aula seguinte a eu ter lido o cap xDD - mas, claro, ninguém é mais comentado que a Titânia <3 ]
    Lukas sempre sendo um fofo <3 <3
    Ah, ele não trás suquinho, mas aposto que te afoga na água se você continuar com essa comparação ridícula. > EXACTLY U-U [não imagina o quanto eu estou rezando por isso]
    VÉI, DAWN COM CIÚME DA GARDEVOIR AHEAUEAHUEHAUHEAUE [mas né, bem que o babaca provoca e_e]
    Titânia, ataque-o com todo o seu poder, e depois pode chegar com lição de moral ~
    Muito fácil reclamar que todos estão te crucificando, né, mas na hora de pensar nos sentimentos do Horsea.... Ah, o que estou falando? Essa criatura lá sabe o que é sentimento? Lá sabe o que é pensar?
    O Mikau é tão imensamente fofo, com seu jeito inseguro e, ainda assim, protetor <3 <3 Ownt, vai conquistar fácil fácil lugar nos favoritos da Fire Tales no meu coração <3
    Tomara que a Dawn nunca mais olhe na tua cara, mané u_u
    Nem lembrava desse nome alternativo da Lost Tower q
    Vocês são muito sortudos, passam por vários andares de uma torre e ninguém desafia qqq
    Mas gente, o que que eles pensaram que a Dawn quisesse? xD
    Ah, Luke, não tente pagar de amigo filósofo bondoso, que tu não é u_ú
    Dawn, pufavo né, não adianta tentar entrar em uma conversa de verdade com esse aí -.-'' [tampouco em um relacionamento sem brigas - não se você tiver sentimentos]
    Okay, foi tenso ela ouvir som de um piano em plena Lost Tower o_o''
    Eu adoro Solaceon [apesar de seu nome lembrar tanto sol e-e''], tem um jeito tão cidade pequena do interior <3
    EU RINDO QUE NEM O LUKAS COM ESSA TENTATIVA TÃO IDIOTA DE TER A ATENÇÃO DA DAWN KKKKKKKKKKKKKKKKKKK PUTA MERDA, MANO, QUE MOLEQUE MAIS IDIOTA! KKKKKKKKKKK
    Oh, então quer dizer que o todo lindo e maravilhoso Luke tá com medinho de uma torre? Ah, faça-me um favor, moleque u_u´
    A GLACEON E UM LEAFON TENDO UM FILHOTE, AINDA POR CIMA UM LINDO EEVEE NA PARTY DO LUKINHAS? APOIADO! *W*
    Oh Lord, que a Dawn não invente de entrar sozinha a essa hora....
    Abraços da Tsuki ^^/

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -