Posted by : CanasOminous Nov 4, 2011

Ex-Elite 4: O Fim de um Legado - Parte 1

A adrenalina tomava conta de uma intensa batalha que era travada no coliseu da elite, provavelmente aquela seria uma das disputas mais acirradas do ano. Faziam meses que alguém não vencia a elite dos 4 e enfrentava o até então invicto campeão. A imensa plateia aplaudia e tremia com o impacto que aquela batalha causava, ninguém poderia prever o fim daquela disputa uma vez que a desafiante mostrara ser um dos destaques da temporada.
Do lado direito estava o até então invicto campeão, o homem aparentava estar por volta de seus trinta anos, ele usava um cavanha que o deixava com um tom de seriedade e um ar charmoso. Walter mantinha-se concentrado na batalha que seus pokémons travavam no momento, pois do outro lado da arena havia uma linda jovem morena de olhos verdes.  Era o sonho da garota que estava em jogo, ela parecia dar tudo de si naquela disputa, e agora tudo que lhe restava para conquistar seu sonho era enfrentar o campeão Walter.
— Woah! Seria esse o fim do legado do atual campeão Walter Wallers? Este homem bateu inúmeros recordes pelo tempo que manteve-se nesta posição, mas do outro lado da arena encontramos Julie Leppard! Esta estreante nativa do continente de Unova parece ter tudo que precisa para tornar-se a próxima campeã de Sinnoh!! Nossa batalha está próxima do fim, mas Julie parece estar encontrando alguns problemas para vencer Walter, então que fim essa fantástica disputa tomará?? — narrava um locutor, que tremia a cada movimento dos pokémons no campo.
No ginásio jazia um grande Magmortar do lado de Julie, enquanto que Walter mantinha um Salamence sobre seu comando. Julie estava ofegante, pois aquele era o momento decisivo para um grande rumo em sua vida, enquanto Walter mantinha a calma, que por sua vez era uma de suas grandes virtudes.


— Magmortar, ataque-o utilizando o Fire Blast!! — ordenou Julie.
O pokémon de lava apesar de cansado e machucado, preparou-se e lançou uma explosão de fogo em direção do dragão, que nada pôde fazer a não ser receber o ataque da criatura. Aquele parecia ser o fim de Salamence, mas de dentro da espessa cortina de fumaça cinzenta a criatura ressurgiu com sua toda a sua glória pousando novamente sobre a arena com suas escamas cobertas pelo magma. Aquele ataque teria liquidado qualquer outro pokémon, mas Salamence mantinha sua defesa como uma fortaleza pronta para receber outro golpe.
— Salamence, utilize o Hydro Pump! — disse Walter.
Aquele ataque surpreendera todos que assistiam a batalha, não era normal um pokémon daquele porte possuir um ataque tão improvável, Julie ficou atônita ao ouvir o anunciamento de tal ataque, Salamence rapidamente posicionou-se em frente à Magmortar e lançou uma explosão de água que lançou o pokémon para fora da área. Não havia como uma criatura de fogo sobreviver à tal impacto colossal, Magmortar estava fora de combate.
— Wooah! Wooah!! A batalha literalmente está pegando fogo nessa rota final!! Agora Jullie Leppard possui um único pokémon para vencer o campeão, mas não podemos duvidar de nada dessa garota, uma vez que ela já provou sua competência ao passar pelos, até então, membros invencíveis da elite!!
Julie estava ofegante, e Walter a encarava com seriedade. Nenhum dos dois ousavam falar nada, e mesmo que com vantagem, Walter não parecia estar certo de que teria a vitória. Era uma batalha difícil, e seria preciso investir em todo potencial de cada um dos competidores.
— Eu não me decepcionei com você até agora, e na reta final mais uma vez lutaremos juntos antes do fim, Serperior vá!! — disse Julie.
A pokébola foi lançada revelando um pokémon extremamente peculiar na região, ninguém de Sinnoh aparentava conhecer aquela criatura, sendo uma grande surpresa até mesmo para Walter. A criatura entrelaçava-se como correntes de ferro e encarava o dragão com um olhar ameaçador. Suas escamas eram resistentes e sua cauda balançava em um movimento suave e provocador. Julie tinha vantagem, o Serperior não era um pokémon frequentemente visto em Sinnoh, logo, Walter teria que lidar com um inimigo que nunca vira antes.
— É complicado lutar com algo que não conhecemos, você está me dando muito trabalho, mocinha. — sorriu o homem.
— O Senhor é um treinador fenomenal, e julgo isso ao perceber que você previu precisamente todos os movimentos utilizados por cada Pokémon na batalha. Imaginei que o Senhor fosse ter dificuldade para lutar com algo que não conhecesse, e agora estou apostando tudo nesse Pokémon. — disse Julie — Serperior, lance o Twister em direção do Salamence!!
A serpente esverdeada começou a fazer movimentos circulares e com isso criou uma forte corrente de vento que tomou o formato de um furação que partiu em direção de Salamence. O ataque não poderia ser revidado, se o dragão erguesse suas asas o vento atrapalharia seu voo, fazendo com que a criatura novamente recebesse um imenso dano em suas costas. Mas para a surpresa de Julie, a criatura continuava de pé, ninguém acreditava que o dragão já recebera tantos golpes e ainda permanecia de pé.
Walter ordenou que seu Salamence tomasse distância, e com isso fizesse uma misteriosa dança em volta da arena. Era um ataque conhecido como Dragon Dance, com isso, Salamance tomava cada vez mais velocidade, até que os olhos humanos já não pudessem acompanhá-lo.
— Serperior, ataque com o Iron Tail!! — ordenou Julie.
Mesmo que a serpente tentasse, Salamence tornava-se rápido o bastante para conseguir esquivar-se com destreza, e ao terminar a misteriosa dança, Walter ordenou um último golpe.
— Finalize com o Draco Meteor.
Julie pareceu entrar em choque, há Eras aquele golpe fora banido entre todos os domadores de dragões do passado por tamanha força. Salamence voou o mais alto que pode e em seguida mergulhou em direção de Serperior como um meteoro. Uma explosão foi ouvida e muito poeira levantada, mas tudo que se podia ver agora era a serpente nocauteada no chão e o dragão azul encarando-a ofegante.
— Vocês viram isso?! Vocês viram só?? Finalizando de forma magistral, o campeão Walter Wallers mantêm seu título mais uma vez ao derrotar a desafiante Julie Leppard, de Unova, mesmo que com muito esforço!! Parece que essa grande batalha terminou aqui, e a plateia agora vai ao deliro!! Que batalha sensacional, há anos não víamos dois treinadores em confronto com níveis de força tão espetaculares!! Com certeza irá entrar para a história!! — dizia o locutor.


Julie retornou sua Serperior cabisbaixa, para qualquer treinador aquilo teria sido avassalador, e com ela não seria diferente. A garota caiu no chão de joelhos parecendo não acreditar na derrota. A poeira ainda pairava no ar quando ela pôde ver uma sombra aproximando-se de si. Julie levantou seu olhar e viu Walter ao seu lado. O homem vestia um elegante terno e a encarava com um olhar chateado, ele sabia como era perder em um momento como aquele, mas infelizmente era sua obrigação manter o título. De perto era possível ver ainda melhor Julie, ela tinha um lindo corpo, seus olhos verdes pareciam lutar para impedir que as lágrimas rolassem em um momento como aquele para evitar o constrangimento.
Walter esticou lentamente sua mão em direção da garota ajudando-a a levantar-se. Julie sorriu e olhou para o campeão, parabenizando-o pela grande batalha que tiveram.
— Você é uma hábil treinadora, não desista de seu sonho por uma simples derrota. Tenho certeza que assim como foi uma surpreendente batalhadora em Sinnoh, será uma fenomenal em Unova. Já pensou em enfrentar a liga de seu próprio continente? — perguntou Walter.
— Não, senhor... — respondeu Julie chateada — Não sei, não consigo pensar em mais nada... No fim de tudo é como se meu esforço não tivesse valido a pena...
Walter colocou a mão no ombro da garota e agachou a sua altura. Ela podia ver perfeitamente os olhos negros e cansados do homem, era notável que ele era muito mais velho que ela, e seu olhar transmitia experiência e segurança.
— Sua caminhada ainda não terminou.... A realidade te acolhe dizendo que pela frente o horizonte da vida necessita de tuas palavras e do teu silêncio. Não faça do amanhã o sinônimo de nunca, nem o ontem seja o mesmo que nunca mais. Seus passos ficaram. Olhe para trás... mas vá em frente, pois há muitos que precisam que chegue para poderem seguir-te. — disse Walter, observando a mulher que agora o encarava com finas lágrimas em seu rosto — Esta frase é de um grande homem de meu tempo. Quero que siga em frente e nunca desista de seus sonhos, ninguém pode tirá-los de você.
Julie abraçou e agradeceu o homem que agora mais aparentava ser pai da garota, a frase a encorajava para seguir em frente, e mesmo que com a derrota, ela sabia que seu sonho ainda não havia sido destruído. A batalha estava terminada e mais uma vez o grande campeão de Sinnoh mantera seu título.


• • •


Um novo dia começava a tomar forma na cidade de Sunyshore, o mar tinha seu brilho intenso marcado pelos fracos raios de sol que refletiam suas cláridas águas. Era um tempo em que as pessoas ainda respeitavam os oceanos, Pelippers e Wingulls montavam seus ninhos nas pequenas casas da cidade, o grande farol guiava os barcos que chegavam da costa, e do pico da cidade era possível ver a grandiosa entrada para a Liga de Sinnoh. Um homem parecia descansar tranquilamente no sofá, seus pés com finas meias amarronzadas eram sustentados sobre uma pequena mesinha, e em sua frente, uma televisão anunciava as notícias do dia.
A casa era muito grande, mas ainda assim mantinha um tom exótico e confortável para aqueles que adoram receber visitas, a mesa de jantar possuía diversas cadeiras, e as estantes eram cobertas por molduras de fotos da família. Era a casa de Walter Wallers, que agora tentava descansar depois de uma cansativa batalha que tivera na última noite.
— Walter, as crianças já estão chegando! Você vai continuar deitado aí na sala feito um Snorlax sonolento? — riu uma mulher.
— Já vou Melyssa, só deixe-me descansar um pouquinho mais. Tive um dia muito cansativo e corrido ontem. Não é fácil essa vida de campeão. — disse Walter, com sua cabeça deitada na poltrona.
— Oh, eu assisti a sua batalha ontem, meu querido. E por um momento até senti pena daquela garotinha que perdeu. Mas ambos lutaram muito bem, e a vitória foi merecida! — assentiu Melyssa.
A mulher tinha cabelos negros, e também tinha olhos esverdeados, o que fazia assemelhar-se muito com Julie Leppard, embora Melyssa fosse muito mais velha. Ela vestia um simples vestido florido e por cima um avental branco, típica figura de uma mãe caseira; nas mãos ela levava alguns ingredientes para o futuro almoço, provavelmente eles estariam recebendo visitas naquele dia.
Melyssa caminhou até a cozinha e arrumou oito pratos em volta da grande mesa, ela parou por um momento pensando ter esquecido de algo, e logo voltou para a sala em que seu marido repousava até que o homem tornou a puxar assunto:
— E como estão os nossos filhos? — perguntou Walter.
— Estão dormindo em seus quartos, mas tenho certeza que irão acordar quando ouvirem que o Marshall e os outros chegaram. — respondeu Melyssa, logo em seguida ouvindo a campainha tocar — ...E por sinal, acho que eles já estão aqui. Agora levante-se daí e vá me ajudar na cozinha!!
— Hm... — balbuciou Walter como quem estava perfeitamente aconchegado naquela poltrona.


Melyssa abriu a porta da casa e deparou-se com quatro pessoas. Um deles era alto, e parecia vestir uma calça social com suspensórios, seguido de uma camisa listrada e um chapéu negro que jazia em sua mão. Ele parecia ser mestiço, e tinha um porte elegante enquanto aguardava pacientemente. Aquele era Marshall, um rapaz muito jovem, quarto integrante da Elite dos 4 e líder da equipe, perito nos pokémons do tipo Dark.
O segundo homem era Glenn Combs, o rapaz tinha a pele escura e usava um boné de marca, assim como todas as roupas que vestia. Seus tênis eram largos assim como sua camiseta, o que demonstrava a naturalidade com que frequentava a casa. Glenn era o terceiro membro da elite dos 4, e seus pokémons baseavam-se no tipo Ground. O rapaz tinha um sorriso alegre estampado em seu rosto, ele parecia extremamente feliz em poder estar naquele local, e sua feição deixava isso bem claro.
Ao lado dos dois estavam uma mulher e um garoto. A moça era loira e extramamente bonita, ela vestia uma calça de moletom bem larga, uma regata preta seguido de uma blusa branca que era sobrepsota por suas costas. Seu rosto era delicado, mas no momento ela parecia descontraída como alguém que acabara de ser acordado. A mulher era bem alta, e apesar de ter um rosto guarnecido pela juventude, ela beirava por volta dos vinte e nove anos, o que era surpreendente para sua bela aparência de menina. Aquela era Selena, segunda integrante da Elite dos 4, responsável pela guarnição defensiva de pokémons metálicos na equipe.
O último garoto aparentava ser o mais novo de todos, tinha por votla de seus quatorze anos e seu olhar transmitia a inquietude de sua idade. Seus cabelos eram azulados e bagunçados, seus olhos eram como duas safiras que brilhavam assim como o mar de Sunyshore. Seu nome era Erick, o primeiro e mais novo integrante da Elite. Por ser o mais novo, era tratado como o “mascote da equipe”.
— Ah! Que bom que chegaram crianças, por favor, entrem! — disse Melyssa com um lindo sorriso em seu rosto.
— Yo, Melyssinha!! Tudo firmeza mano? — riu Glenn, cumprimentado a mulher com seus gestos estranhos.
— Olá minha linda, com licença. — continuou Selena.
— Peço-lhe licença, Senhorita Melyssa. — disse Marshall, retirando seus sapatos ao entrar na casa conforme lhe fora ensinado em sua região.
— Tia Melyssa! — Disse Erick dando um abraço na mulher — Onde estão o Luke e o Lukas? Eu encontrei um livro bacana de pokémons para eles, aposto que vão querer ver! — ele falava animado.
— Eles estão lá em cima, queridinho. E por favor, entrem! Vocês já são de casa!


Todos entraram no local agindo como alguém que realmente sente-se em casa, a Elite dos 4 e o campeão estavam reunidos, mas aquele encontro era algo frequente, sendo que o local escolhido sempre era a casa de Walter . No coração de Melyssa sempre havia espaço para mais um. Os dois já eram casados, e Luke e Lukas tinham apenas cinco anos. Nesse tempo Walter ainda era o campeão de Sinnoh, e todos os membros da elite eram grandes amigos.
— E ae Waltão!! Cara, batalha muito foda ontem, por um momento eu pensei que tu ia perder, mas no fundo eu sabia que o velho ia conseguir ganhar!! — disse Glenn, apoiando-se na poltrona do homem.
— Você fala como se eu fosse seu avô, Glenn. — disse Walter. — E o que vocês me dizem de terem perdido para aquela garota? Isto inclui todos vocês que foram derrotados, tive sorte de tê-la derrotado ontem.
— Ela era muito forte Tio Walter, mas fala aí, o importante é que a gente venceu!! — disse Erick animado. — Foi muito emocionante sua luta!
— E você batalhou muito bem Chefe, uma disputa digna de um campeão. — sorriu Marshall.
O homem sorriu e continuou a assistir seu noticiário, Glenn sentou-se na sala e tirou seus sapatos, espreguiçando-se na sequência enquanto Marshall aguardava pacientemente na cozinha, até ofereceu-se para ajudar Melyssa, mas esta o disse para apenas descansar e aproveitar o dia. Selena, depois de tanto insistir para ajudar nos afazeres, fez com que a mulher acabasse cedendo ao pedido da loira. Selena apreciava os afazeres domésticos, embora morasse sozinha e não tivesse uma família para cuidar.
— Deixe que eu faço isso, Melyssa.
— Obrigada Selena, mas você não prefere sentar e descansar? Não gosto de vê-la trabalhando duro, não prefere ficar em repouso?
— Não se preocupe, minha doença não influencia em nada por cozinhar alguns legumes. E eu também não quero deixá-la com todo trabalho sozinha. — sorriu Selena — E como andam seus filhos?
— Ah querida, estão lindos como sempre, provavelmente puxaram à mim, porque convenhamos, de beleza o Walter não tem nada! — riu a mulher.
— Não diga isso de seu marido Melyssa, ele possui seus charmes. E que charmes, querida! — riu Selena.
— Ei, ei!! E o quê vocês, mulheres, estão rindo aí na cozinha? — intrometeu-se Glenn, que parecia ouvir tudo da sala.
— Continue quietinho em seu lugar Glenn, esse assunto é confidencial de mulheres. Você não pode saber sobre o que falamos! — e as duas começavam a rir.


Glenn suspirou e cruzou os braços, observando Marshall que agora via os quadros da família. O homem tinha um singelo sorriso em seu rosto enquanto observava os retratos, ele realmente tinha afeto por aquela família, e faria de tudo para protegê-la. Marshall virou seu rosto rapidamente ao ver que duas pequenas crianças desciam as escadas com dificuldades, eram Luke e Lukas, que provavelmente acordaram com a chegada dos amigos.
— Tio Marshall! Tio Glenn! Tio Erick! — disseram os dois alegremente, correndo em direção dos hóspedes para abraçá-los.
Lukas partira diretamente em direção de Marshall, o homem agachou-se carregou a criança em seu colo que o abraçou alegremente. O chapéu, que antes estava na mão do homem, foi parar na cabeça do menininho. Lukas parecia adorar seu chapéu que ficava imenso em sua cabeça. Marshall apreciava a presença da criança, e o tratava como se fosse um próprio filho.
Já Luke correra diretamente para Glenn que jazia sentado na sala, logo que ele avistou o menino jogou uma almofada na cabeça da criança, que caiu com a queda, mas logo em seguida levantara com um sorriso no rostinho infantil e declarou o início de uma guerra de travesseiros. Luke parecia gostar da ideia, e de fato apreciava a personalidade divertida de Glenn. As duas crianças pareciam adorar os membros da elite, e almejavam a visita sempre que possível.
— Tio Erick, Tio Erick!! — disseram os dois, agora correndo em direção do jovem de cabelos azulados.
— Oww, eae pessoal! — o jovem abriu os braços para recebê-los — Poxa, eu só tenho quatorze anos, me chamar de tio pega mal! — riu ele, carregando as duas crianças.
— Mas Tio Erick, como a gente pode te chamar? — Lukas o perguntava com seu sorriso costumeiro.
— Que tal, só Erick?
— Tio Erick fica mais legal. — sorriram as duas crianças, o que fez com que o jovem desistisse e apenas risse com eles.


Os dois meninos mal cabiam no colo do jovem. Com seus bracinhos, Luke e Lukas abraçavam-o. Mesmo sendo muito novo, Erick já havia se tornado um membro da Elite. Era conhecido como o "Menino Prodígio" por ter derrotado os oito ginásios da época mesmo sendo tão novo, ele desafiou a Elite mas nunca chegou a derrotá-la, e por tal mérito, Walter convidou-o à unir-se ao grupo e cobrir a saída de um dos integrantes. Desde então, Erick tornou-se o mais jovem membro da Elite dos 4, e mesmo sendo ainda um aspirante ele conseguiu demonstrar seu potencial ao defender sua arena diversas vezes.
Muitos treinadores conseguiam conquistar as insígnias e por fim desafiar a Elite naquela época. Assumir a primeira posição na Liga era uma tarefa difícil, e por isso Erick sempre batalhava contra treinadores poderosos e nem sempre levava a melhor, mas mesmo que a primeira casa falhasse o jovem se sentia seguro, pois Selena, Glenn e Marshall defendiam os próximos estágios e sempre derrotavam os desafiantes. Selena era como uma muralha, passar por sua equipe de metálicos era um grande desafio, e sempre que ela derrotava um oponente a moça tornava a voltar apenas para acolher o pequeno Erick: Na próxima você consegue!
— Eles te adoram Erick, eles acham que você é o irmão mais velho deles. — sorriu Melyssa, que observava tudo da cozinha — Meninos, não importunem muito os tios de vocês, hein!
— Sem problemas, Tia Melyssa! Luke, Lukas. Vejam só esse livro sobre jogos e pokémons que eu comprei, eu trouxe porque sabia que vocês iriam gostar! Eu comprei um pra cada um, agora já podem se tornar grandes treinadores pokémon! — disse Erick.
A cena era aconchegante, as duas crianças estavam sentadas no colo de Erick que lia a historia para eles, até Glenn estava prestando atenção no conto, vez ou outra interrompia para fazer alguma gracinha que fazia os três mais novos rirem. Marshall se limitava apenas a escutar e demonstrar um singelo sorriso com as brincadeiras de Glenn. Walter observava tudo com o olhar de um pai, tendo em seu rosto um sorriso terno. Melyssa e Selena apenas escutavam tudo da cozinha.


Enquanto Selena preparava a comida ela parou ofegante e colocou a mão em seu peito por um instante, Melyssa rapidamente correu em direção da mulher para ajudá-la, pois sabia da doença que tinha. Era algo raro, mas isso limitava Selena de muitas tarefas. Apesar de ainda ser jovem, a doença a impedia de entrar em qualquer relacionamento ou coisa do tipo, pois não se tinha certeza de quanto tempo de vida ela ainda teria, embora encontrar alguém que pudesse amar sempre fora um sonho de Selena.
— Você está bem? — perguntou Melyssa, com uma das mãos no ombro de Selena.
— Estou sim, foi só uma tosse, não há com que se preocupar. — sorriu.
— Selena? — Walter aparecia na cozinha, o homem havia visto o incidente e foi conferir — Você está bem?
— Já disse que não há com que se preocupar. Eu sou feita de ferro! Precisa de muita força pra me derrubar! — Selena sorria.
Realmente, ninguém tinha como negar que Selena era uma mulher extremamente forte, e como ela mesma dizia: Forte como o Ferro! Mas mesmo o ferro podia se frágil. A doença era conhecida de todos os seus companheiros, embora fosse algo raro os médicos haviam notado que ela agravava-se a cada dia, logo, Selena devia estar frequentemente tomando os devidos cuidados com medicamentos listados. Era algo imprevisível, a moça poderia viver mais cinquenta anos como também poderia morrer em questão de semanas. Todos tinham um carinho especial pela mulher, tanto como irmã, amiga, mãe, ou companheira. Selena era uma peça que completava a família.


— Então tudo bem, querida. Só vamos terminar este almoço para que logo possamos servir as crianças. — Melyssa sorria de volta quando encarou seu marido com um sorriso — E agora, Senhor Walter já que está aqui nos ajude com a cozinha! E nem pense em fugir!
Dessa vez não teve como o campeão escapar da única pessoa que o derrotava, sua adorada esposa, sendo logo obrigado a ajudar as duas mulheres. A preparação do almoço logo ficou pronta, e todos sentaram-se na longa mesa que agora estava cheia e sorridente. Walter e Melyssa sentavam-se nas pontas enquanto os convidados o acompanhavam como uma grande família. Os dois pequenos precisavam de apoio para alcançar as cadeiras, enquanto Glenn esticava os braços espreguiçando-se após uma longa espera.
— Que fome, cara!! Aposto que a comida deve tá ótima, Melyssa! — disse Glenn, esticando a mão e abrindo uma das panelas.
Marshall era cortês e educado, e agradecia o casal pela hospitalidade dos dois. Ao seu lado sentava o pequeno Lukas, Marshall o ajudava com coisas como cortar os legumes e colocar a comida no prato, já que os bracinhos pequenos do menino não alcançavam a comida; já Glenn, fazia a mesma coisa com Luke, mas este fingia que a colher eram pequenos Salamances que voavam em alta velocidade, assim como as cenouras eram um enorme Magmortar como na luta da noite passada. Aquele era o único modo de fazer o garoto comer as verduras.
Conversas, risadas, fofocas e comentários continuavam a seguir seu caminho durante o almoço. Era uma presença agradável entre amigos, um momento único em que eles não precisavam falar de trabalho e apenas jogar conversa fora na presença daqueles que apreciavam. 


O tempo passou e logo estava ficando tarde, Erick e as crianças já estavam cansadas de tanto brincar. Marshall carregava Lukas que mantinha seus olhos quase fechados, mas que lutavam para ficar abertos, pois queria passar mais tempo com os seus tios de criação, já Luke parecia que era ligado na tomada, pois ele continuava elétrico de forma que Glenn apenas o mantinha ainda mais acordado. Ele mostrava seus pokémons para o menino que ficava maravilhado, mas todos sabiam que bastava um colo ou uma caminha quente para que ele fosse o primeiro a dormir. Walter gostava de ver seus filhos com seus amigos, todos ainda eram novos naquele tempo. Ele e Melyssa eram os mais velhos, e por isso, mais responsáveis. Marshall tinha por volta de seus vinte e três anos, e Glenn por volta de vinte e cinco. Todos eram tratados como filhos naquela casa, e por esse motivo Melyssa sempre os chamava de “crianças” apesar da idade.
Selena andou em direção de Erick e abraçou o garoto que deu um leve sorriso. Por ser o mais novo da Elite, Selena o tratava como um filho, e colocou-o para deitar-se em seu colo. A mulher acariciava a cabeça do garoto lentamente enquanto observava o belo pôr do sol de Sunyshore de uma das janelas da casa. 
— O Erick adormeceu... — sorriu ela.
— Dormiu no seu colo ainda, safadinho. — brincou Glenn, recebendo um olhar ameaçador de Selena — Eu tô ligado que você curte um cara mais novo, igual àquele seu discípulo, o Ike. Por quê você não namora ele logo?
Não deu tempo de Walter ou Marshall avisar sobre o as conseqüências da fala de Glenn, que quando se deu por si já havia ganhado um “delicado” soco da mulher de Ferro. Walter apenas se limitou a rir junto de Marshall.
— Namorar? Não diga essas coisas Glenn, eu e Ike não temos nenhuma relação, é uma espécie de carinho por conta de eu ser a mestra dele. Mas nada mais... E eu sou muito mais velha que ele, são quase doze anos de diferença! — riu a mulher como se não tivesse acontecido nada.
— Não há barreiras pro amor, Selena. — riu Glenn com uma mão segurando o rosto que fora desferido o soco.


O céu estava em um tom alaranjado, uma leve brisa soprava pela costa ocasionando o suave movimento das ondas. Sunyshore logo começaria a ligar sua bela iluminação que decorava o céu, o farol já começava a iluminar os barcos que chegavam pela costa, guiando-os pelo eterno oceano de águas límpidas.
Walter carregara seus filhos para seus respectivos quartos, Erick continuava dormindo no sofá enquanto os outros já começavam a arrumar suas coisas para partirem. Aquele fora um dia divertido, mas eles precisavam estar dispostos na manhã seguinte para prosseguir com a defesa da Liga.
— Chefe, Madame Melyssa, obrigado pelo dia. — sorriu Marshall, despedindo-se dos anfitriões.
— Vocês são sempre bem vindos aqui, Marshall. — disse a mulher.
O homem arrumou seu chapéu e pegou seu paletó que jazia no cabide, em seguida carregando Erick em seu colo que continuava adormecido. Glenn revirava a casa à procura de seus sapatos que Luke provavelmente escondera, enquanto que Selena agradecia Melyssa pelo ótimo dia que tiveram.
— Selena, vou passar na casa do Erick para deixá-lo. Logo, o hospital é no mesmo caminho. Quer que eu a leve? — sugeriu Marshall.
— Não precisa, vou para casa mesmo, pois sei que o Ike cuidará de mim. Não precisam preocupar-se comigo, eu já estou melhorando. — sorriu ela.
Os quatro saíram da casa, e por um momento a casa pareceu ser tomada por um vazio. Walter sentou-se em sua tão adorada poltrona tentando finalmente relaxar, sua esposa deitou-se no sofá ao seu lado e fechou seus olhos calmamente, dando um longo suspiro  de satisfação.
— E a propósito. Parabéns por sua vitória ontem. — disse ela, lembrando-se só agora de parabenizar o marido por ter defendido seu título de campeão.
— Bom, vamos subir Melyssa, amanhã começará tudo de novo...

   

{ 13 comments... read them below or Comment }

  1. lol Primeiro a comentar!
    Cara... Sem palavras para descrever o capítulo. Canas, você se superou. Os outros capítulos já são maravilhosos, mas esse especial... Cara, adorei tudo... Os membros da Ex-Elite são incríveis. Impossível escolher um preferido. Adorei a idéia de colocar o Erick como prodígio e amei a Selena. Mas vendo perguntas no FormSinnoh acho que já sei como tudo acaba... Mas não vou estragar a surpresa de ninguém. E por falar em surpresa... Levei um susto ao ver Julie Leppard escrito... Se não me engano é a mãe do Hilbert, do Aventuras em Unova, não é? Gostei da ligação. Adorei mesmo o capítulo Canas, espero que os outros sejam magníficos como esse.

    ReplyDelete
  2. É Canas, como você disse você iria colocar um personagem de Unova na história, Julie Leppard a mãe do Hilbert.
    Adorei a personalidade de todos os membros, e descobri aonde o Luke bateu com a cabeça.
    Todos os cinco membros me facinaram, Erik, Selena eram os dois únicos membros que eu não conhecia, Erik um garoto carismático, e Selena a "Mulher de Ferro", se aquele soco dela foi "delicado", nem quero saber como é fodástico.
    Bem eu vou ficando por aqui.
    ASS: João_Victor.

    ReplyDelete
  3. Agora dá pra juntar os pontinhos...
    Muito bom esse cap (como se eu estivesse surpreso por isso)...
    Canas,sua criatividade me impressiona mais a cada dia : Colocar os Leppard de Unova e o Ike como aprendiz da Selena. Isso sim é conexão!
    Só não entendi uma coisa que penso que não foi esclarecido no cap (se foi não me matem) : O Erick é treinador de que tipo? Aliás ele tá bem legal também sendo o "Menino Prodígio".
    Todos da Ex-Elite são incríveis,mas creio que terei um carinho especial com o Marshall (Tyranitar!) e a Selena...
    Enfim,na minha opinião você não deve ligar pros comentários que ficaram mais escassos,pois tenho certeza que muitos leitores como eu,O João victor,o ock e etc. adoram sua fic e sempre vão fazer um comentário pra te incentivar,pois sua fic nos faz bem!
    Ok,ok,tô falando demais então só mais uma coisa:Adorei o Soco "delicado"!!!
    Adios,
    Moacyr

    ReplyDelete
  4. Houve um momento em que é dito:— Peço-lhe licença, Senhorita Melyssa. — disse Marshall, retirando seus sapatos ao entrar na casa como de costume em seu país.
    porém não existe nacionalidade nesse mundo pokémon.

    ReplyDelete
  5. Então, o primeiro capitulo da ex-elite 4 esta pronto... Não pouparei espaço para elogios meu caro Canas.

    Bem, tudo foi brilhantemente escrito! As descrições foram perfeitas meu caro, e devo admitir, o ar familiar que você quis passar da elite para nós leitores foi perfeito!
    Agente sempre vê só a elite batalhando etc etc e tal, mas você conseguiu mudar isso.

    A personalidade de cada um dos personagens ficou muito bem definida (não era de se esperar menos de você ^^). Mais uma vez, o comportamento do Marshall me cativou, acho que até agora ele se tornou o ex-elite 4 que mais gostei!
    O Glen sempre com seu comportamento engraçado. O Luke está seguindo muito bem os passos do seu mestre. Heheh'

    Ah e quanto ao Erick eim? Que garoto prodígio! Apenas com 14 anos e ja carregando tamanho fardo como treinador... E agora, acho que é hora de falar da Selena... Ah como ela é linda cara! *-*
    Você não exagerou quando me disse isso no chat da Arena. E eu fiquei boque- aberto quando ela disse que era a mestra do Ike! Agora eu entendo quem é "ela" que o Ike citou no capitulo anterior... Muito criativa a ideia rapaz!
    Mas, fiquei um pouco curioso e com dó da Selena... Que doença será essa?

    Ah e só para terminar meu comentário, preciso falar da Julie! Foi legal a aparição dela cara! Eu nem desconfiava... Heheh'
    Interligar Sinnoh e Unova foi genial!

    É isso ai Canas, espero pelo proximo especial da elite.

    ReplyDelete
  6. Muito bom! Como o Thiago disse fioi muito bem escrito,com descrições excelentes e o ar familiar também.Canas Parabéns e espero que você sempre seja essa pessoa que escreve muito pois me agrada e também deve agradar os Outros!

    ReplyDelete
  7. Canas... o que dizer sobre este especial?... foi simplesmente fenomenal cara! Você sempre me falou da vontade que tinha para postar sobre a antiga elite, pois estes seriam os melhores capítulos, mas nunca imaginei que quando você falava melhores seriam realmente os melhores kkkkkk’

    Quando eu li senti uma sensação boa, algo diferente, sabe?! Me lembrei dos tempos em que minha família se reunia para o almoço de domingo e tals kkkkkk’ (o único problema eram meus primos insuportáveis que você sabe quem são, mas felizmente você não colocou ninguém como eles hehe’)! O capítulo está muito bonito cara, extremamente bem escrito e bem desenvolvido... você passou seus sentimentos para ele e alcançou um nível ótimo!

    Achei suas escolhas para a ex-elite maravilhosas, desde os tipos à personalidade de cada um, o que os torna únicos, pois são ainda mais originais que os criados pela equipe da Franquia Pokémon.

    Meus parabéns parceiro, estou orgulhoso do seu trabalho na aliança, pois nos mostra cada vez mais seu talento com a escrita! Aguardo os outros capítulos deste especial tão importante e é claro de todos os outros também!

    ReplyDelete
  8. Manoooo!!! Faz quanto tempo que eu não entro nesse blog?
    Já estava ficando com saudades! Até queria me desculpar pela ausências desses "dias"...é que final de ano é Foda... tava lotado de coisas para fazer e muitas provas para resolver!
    Mas, graças a Arceus, já estou livre do parasita escolar XD
    E Caaaaaraaa, eu estava morrendo de ansiedade para ler este especial, confesso que ele foi a minha força por todo este tempo, eu falava em minha mente "no final da tempestade o especial da ex-elite dos 4, já esta te esperando"... é até engraçado pensar por esse lado kkkkkkk
    Mas aki estou eu de novo irmão, e pode contar com um comentário meu regularmente, como nos velhos tempos!!
    Archie está de volta e de FÉRIAS \0/ \0/ \0/

    Vamos falar um pouco da minha esperança nos dias negros de provas e fechamento de bimestre...

    Este especial está muito FODA (até peço perdão pela enfase), mas ta muito loko, fenomenal, cativante, e mil vezes empolgante!!
    Adorei todos os membros da ex-elite
    O Marshal é o Cara, super na sua e com o ar misterioso.
    O Gleen já tem a minha admiração a tempos.
    A Selena se mostrou encantadora adorei a personalidade dela, e mesmo sendo delicada, se mostrou como uma das integrantes mais dura de queda (mas sinto que ainda há muito o que falar sobre ela).
    O Erick é um verdadeiro prodígio, acho que ele fez toda diferença desta elite, fico até curioso em saber como ele aparecerá na atualidade, pois já será um homem formado!

    Este clima de família junta no domingo a tarde foi incrível, deu muita vontade de entrar nessa história e comer as delicias feitas pela Melyssa, brincar com os pequenos gêmeos, e fazer todos os tipos de perguntas para um campeão de elite tão experiente, e se familiarizar com pessoas tão importantes!

    Canas só tenho elogios a fazer sobre este especial da elite, e digo, que este fará toda a diferença no decorrer da história!

    Vamos aos próximos capítulos que eu ainda não li, que já estou super empolgado!

    Flw ai irmão

    ReplyDelete
  9. Canas querido...

    Estou com um sentimento estranho após ler esse especial. Aqui em Santa Catarina faz frio, mas apesar disso ainda estou apenas com uma camisa *risos*.

    O frio me traz duas sensações distintas, dependendo do momento: Aconchego e solidão. Nesse caso foi aconchego, pois foi ótimo ler um episódio nesse estilo.

    Você nos presenteou com um clima meigo, de família e de amizade. Ver o dia a dia de pessoas tão influentes torna-se tão raro que quando aparece chega a ser inusitado, sabes?

    Foi incrível ver como a personalidade dos garotos era distinta desde o início da infância, o Lukas sempre calmo e o Luke frenético.

    As conversas desenvolveram-se com naturalidade única, o que deu um toque todo especial para esse capítulo.

    Também achei super épica aquela batalha entre o campeão e a mãe do Hilbert, adorei essa ligação entre os continentes. Só posso dizer que foi um dos melhores capítulos que li até o momento.

    Abraços grande Canas e até mais õ/

    ReplyDelete
  10. devia ter perguntado isso ah séculos atras mas esqueci e até hoje estou com essa duvida...a Julie da batalha é a mesma do aventuras em unova?

    ReplyDelete
  11. É só olhar a resposta nas Notas do Autor cara.
    É ela sim, só que o sobrenome é diferente porque
    o especial data antes dela se casar.

    ReplyDelete
  12. Beleza cara? É, parece que depois de séculos resolvi conferir esse especial dos Ex-Elites. E como me arrependi de não ter vindo antes.

    Incrível o fato como eles eram tão unidos. Acho que isso os tornava realmente fortes, além é claro do talento de cada um para com as batalhas. Na maioria das Elites de cada continente notamos apenas uma relação profissional por parte dos membros, mas nesse caso você conseguiu construir um afeto entre cada um deles.

    E cara, eu estou doido para ver o Erick entrar em ação na história principal. Para mim ele deve ser o membro mais overpower agora, ainda mais por todo o sofrimento que ele carrega após a morte da Selena, que era como uma irmã mais velha para ele.

    Bom, em breve terminarei esses especiais. Fico por aqui véi!

    ReplyDelete
  13. Veí, um especial sobre a Ex-Elite. Que demais *w* Como consegues criatividade pra tanta coisa, Canas-kun? *fala como se não imaginasse umas milhares de cenas além das que entram nas histórias que escreve -.-'*
    Enfim
    Aí que nostalgia da emoção de batalhar contra Campeões...... Necessito voltar a jogar é/
    JULIE? Carai, esse é o nome que coloquei na Juno na versão dela pra Garnet xDD Sinto muito, Walter, mas sinto que sua invencibilidade já era
    Campeões, sempre com aqueles benditos ataques que ninguém prevê, e que é exatamente a fraqueza de seu pokémon ¬¬'''''
    OH. MY. GODDESSES. PARA O MUNDO!
    UM SERPERIOR.
    PQP, PAREM TUDO PARA ADMIRAR A MAJESTADE DESSE POKÉMON.
    UM. SERPERIOR. *WWWWWWWWWW*
    NA BOA, TENHO QUE GASTAR UMAS VINTE LINHAS DO MEU COMENT SÓ NELE.
    UM SERPERIOR, QUE DEMAIS *WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW*
    ~deu pra perceber que Snivy é meu inicial preferido [junto com o Mudkip], ou ainda não deixei claro? xDD~~
    CARAI, JÁ PARARAM PARA VER O OLHAR INTIMIDADOR DELE, A MANEIRA COMO ELE DESLIZA OWNANTEMENTE POR ONDE PASSA, E O JEITO COMPLETAMENTE SLYTHERIN DELE?
    "A criatura entrelaçava-se como correntes de ferro e encarava o dragão com um olhar ameaçador. Suas escamas eram resistentes e sua cauda balançava em um movimento suave e provocador."
    SERPERIOR. SERPERIOR, CARAI. ESSE POKÉ AINDA VAI ME FAZER ACHAR ALGUM TEMPO PRA VIRAR O BLACK/BLACK 2. POR ARCEUS, UM. SERPERIOR.
    Tá, acho que já acabou a minha devoção a Snivy e suas evoluções q
    Véi, esse Salamence realmente merece parabenizações, Twister era pra ter sido super efetivo se não me engano, não?
    WOW, QUE ATAQUE MAIS FODA *W* Só algo assim mesmo para tirar o lindo Serperior de combate
    ~sim, doeu pra carai ver ele sendo derrotado -snif-~~
    Sábias palavras do Walter. Podemos ver que ele não é simplesmente um Campeão de ganhar batalhas, mas também tem sabedoria e compaixão
    Você vai continuar deitado aí na sala feito um Snorlax sonolento? > LOL
    Gosto do Marshall desde que li que ele é especialista no tipo Dark haha
    Gostei tbm da Selena. Não que eu seja muito fã de metálicos, mas esse nome lembra personagens muito legais *-*
    Nossa, um moleque de 14 anos na Elite? o.õ
    Ah, aliás, ele é especialista em pokés de água? ~se for, FINN /QQQQQ
    Estou vendo muito do que o Luke falou. Todos são uma família, agem como uma, apesar de não partilhar nenhum laço de sangue.
    Já disse como sou completamente apaixonada por isso? <<33
    Conversa de mulher, sempre confidencial xDDD
    Nossa, o Marshall pega o Lukas no colo, com todo o cuidado..... ENQUANTO ISSO, GLENN DERRUBA O LUKE COM UMA ALMOFADADA NA CARA, TORIND
    Ai, gente, que liinda cena família essa do Erick lendo e todos, a sua maneira, ouvindo <<33 Perae que vou chorar um pouco ali e já volto *-*+ç_ç
    Vish.... Prevejo que foi essa doença da Selena que acabou ruindo tudo....
    RINDO DEMAIS COM O 'DELICADO' SOCO DA MULHER DE FERRO ASDPOAKOPSDPKAODKOPAKOPSD
    Aliás, o Erick lembrou um amigo meu, toda vez que ele se recostava em mim, ele dormia xD
    Despedidas, mesmo que breves, por que sempre deixam um vazio tão nítido?
    Abraços da Tsuki o/

    P.S. Sorry, acho que esse ficou meio grande graças à adoração ao Serperior q

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -