Posted by : CanasOminous Jul 3, 2013

Lágrima de Gelo
Um convite especial havia chegado naquela manhã.
Todos os Pokémons aquáticos da Fire Tales haviam sido convidados a passarem uma tarde em uma festa de grande esplendor realizada pelo Doutor Manta Birostris, um Mantine muito famoso em Hearthome por seus hotéis de luxo direcionados especialmente para Pokémon Aquáticos famosos, e apenas eles tinham acesso ao local.
Nos últimos dias a guilda andava naquele alvoroço, principalmente porque a responsável por conseguir convites era Milena, que com sua beleza chamava atenção por onde quer que passasse. Seu charme lhes ganhara a viagem, mas o que mais surpreendia não era o fato daquele ser o Aquário mais belo e famoso de toda a Sinnoh, o que surpreendia era que tanto Milena quanto Mikau já trabalharam lá quando eram mais novos.
— Mano, que inveja! Que inveja!! Como eu gostaria de ser um Pokémon aquático nessas horas!! Eu queria ter ido com eles!! — reclamava Aerus, o líder da guilda. — Ver outras fêmeas de biquíni e tanguinha, nadar de sunga e mostrar o meu peitoral definido... Fala aí, que tipo de mulher resistiria ao meu estilo com esses óculos de sol?
— O tipo de fêmeas que frequentam hotéis como este — comentou Sophie. — Fala sério, Aerus. Elas só iriam ligar para você por conta de seu nome e fama na região nos últimos meses, mas na manhã seguinte já estariam com outro. Já trabalhei lá perto quando eu morei em Hearthome por algumas semanas. E céus!! Você encontra todo tipo de gente ridícula por lá! Treinadores riquinhos e suas joias preciosas, Pokémons de nariz empinado que dirigem-se à você como um mero serviçal... Um horror.
— Ahh, mas qual é gente, nossos amigos agora não vão lá para trabalhar, vão é para se divertir!! — disse Marco animado.
— Podes crer. — Aerus cruzou os braços, esticando os pés em cima da mesa enquanto pensava. — E falando nisso, foi lá onde nosso Mestre encontrou o Mikau e a Milena, não? Acho que eles trabalhavam de garçons, ou limpando as mesas... Não lembro.
— De garçom para atirador profissional. Que mudança bem louca — riu Karl, sentado no balcão com um Oran Juice em mãos.
Por alguns minutos todos os membros presentes no bar se calaram. Era possível ouvir apenas o som abafado do pano de Sophie a limpar os copos de vidro. Aerus coçou a cabeça ao juntar toda aquela conversa sobre viagem de Pokémons aquáticos, e finalmente chegou a uma conclusão.
— Cara, isso vai dar merda.

O sol continuava ensolarado, e a equipe de quatro viajantes fazia seu caminho pelos corredores bem iluminados do Deluxe Heart como verdadeiros famosos. Eles rumavam ao aquário central, localizado exatamente no centro do hotel tratando-se de uma das maiores atrações para os viajantes e turistas que lá se hospedavam.
Milena vestia um biquíni sensual de cores claras e com uma longa canga amarrada na cintura. Os olhos eram protegidos por um par de óculos de sol e um chapéu de praia ondulado que retratavam as curvas sinuosas do corpo da mulher.
Ao seu lado estava Mikau, agindo como um guarda pessoal, ou provavelmente um amante. O rapaz vestia apenas seus shorts e o par de chinelos que lhe davam conforto, exatamente como sempre andava. Porém, pela primeira vez ele deixava bem amostra a cicatriz esculpida em seu peito após a luta contra Ereon, o Salamence. Suas costas eram largas como as de um nadador profissional, e seu físico conseguia arrancar suspiros de todas as moças que passavam. Em seu pescoço ele carregava o Mystic Water, a maior prova de que ele pertencia à Milena, e apenas a ela.
Aquele teria sido um dia maravilhoso para um casal, mas ambos tinham recebido a visita de dois velhos companheiros. Por serem guerreiros aquáticos, Panetto e Duke também estavam no local. Ao lado do pinguinzinho e do Gastrodon desengonçado eles pareciam uma família grande e feliz indo aproveitar as férias, ainda que nenhum dos quatro ali presentes tivesse algo parecido um com o outro.
Ainda assim, Milena fizera questão de convidá-los para que eles pudessem aproveitar um pouco, afinal, tanto Duke quanto Panetto raramente chamavam atenção fora da guilda. Esta seria uma boa oportunidade deles conhecerem gente nova e divertir-se.
— Nossa, nossa, nossa! Quanta água, quantas piscinas, quanta areia e mulher bonita andando de um lado para o outro! Estamos no paraíso!! — gritou Duke, jogando-se no chão e abraçando a areia fofa da beirada.
Mikau soltou um grunhido descontente e olhou para os lados.
— É o paraíso quando não se sabe o que passa lá dentro, na área dos funcionários. As pessoas são assim, só veem o que elas querem. Eu esperava não voltar a ver esse lugar tão cedo.
— Então você veio por que, Mikau? Eu o convidei, mas já somos grandinhos o bastante para decidirmos quando fazer algo. — Milena virou-se ríspida para seu companheiro que soltou um leve suspiro desgostoso.
— Eu tenho raiva desse lugar por causa de tudo que fizeram comigo, que fizeram com você — ele acrescentou.
A moça caminhou em direção do rapaz e tocou levemente em seu rosto, encarando aqueles olhos azuis mais claros do que os ladrilhos da piscina.
— Não quero que tenha um dia ruim, Mikau. É a primeira vez que nós poderemos sair juntos sem importar-se com mais nada. Vamos esquecer os tempos ruins, pois voltamos hoje a este lugar como reis e rainhas. Você devia orgulhar-se disso.
— Eu me orgulho — respondeu ele, segurando na mão da moça e desviando seu olhar para longe. — Me orgulho até demais.
Panetto interrompeu-os, dizendo que tinha planos de ir até um dos quiosques e aprender pratos exóticos para Akebia. Ele vestia sua camisa regata apertada em meio à suas banhas com marcas de sol nos poucos minutos que eles estiveram ali. Mas ainda assim, Panetto realmente não ligava para o que achassem dele, ele queria apenas ir se divertir.
— Bem, creio que os dois pombinhos não vão querer a nossa presença o tempo todo, certo? Agradecemos o convite, então não quero estragar esse momento tão especial de vocês — disse o velho Panetto com a voz calma e mansa, coçando sua barriga.
Milena sorriu, ajeitando o chapéu em sua cabeça.
— Ora, senhor Panetto, não seja bobo...
— Podemos marcar um local de encontro quando anoitecer, então nos reunimos só na hora de ir embora. O que acham? Eu tomo conta deste pequenino encrenqueiro, porque aposto que antes de sairmos ele irá arranjar encrenca.
— Ei, por que todo mundo me trata como uma criança? Eu sou forte, entendeu? Posso me defender sozinho. Eu acho — disse Duke, um pouco receoso. — E que tipo de encrenca eu poderia arranjar? O máximo que pode acontecer é minha presença passar despercebida, mas fora isso, nada demais!
— Ele está certo. — Mikau concordou. — Vão pensar que ele está aqui a trabalho e logo irão mandá-lo servir coquetéis. Você anda por aí vestido como um garçom.
Milena não escondeu uma risadinha, mas deu um tapa no ombro do atirador que também segurava o riso.
— Mikau, pare com isso! Pobre Duke... Vá lá e aproveite o máximo que puder, okay? E senhor Panetto, estou de olho em você para alertar qualquer desvio para a Akebia, tudo bem?
— Ora pois, e você acha que alguma moça teria olhos para estas minhas gordurinhas?
Os dois riram, e o grupo por fim separou-se, cada um seguiu para um canto. O resort era realmente magnífico, se tudo aquilo cabia dentro de um aquário eles imaginaram quais eram as proporções do Deluxe Heart completo. Quiosques e barzinhos eram vistos na beirada da praia, e as piscinas ficavam tão perto que era possível cair dentro dela se afastasse um pouco as cadeiras. O cheiro de maresia era forte, e a praia com areia podia ser acessada seguindo uma pequena estrada de pedras que ligava diretamente ao mar. Todas as piscinas eram interligadas com pontes, e algumas até mesmo tinham cascatas artificiais. Era água até onde os olhos podiam alcançar, um verdadeiro paraíso, tudo dentro de um aquário.
Garçons traziam petiscos e bebidas a todos os instantes, sendo que em uma plataforma mais elevada haviam shows de dança com música que nunca parava de tocar. Algumas fêmeas tomavam banhos de sol, e todas elas eram simplesmente lindas e maravilhosas, qualquer macho teria perdido os sentidos naquele ambiente. Mas ainda assim, Milena tinha algo a mais, tinha uma beleza natural e uma autoconfiança tão grande que fazia as demais mulheres a encararem com os olhos faiscando. Além de bonita, ela também tinha um homem sarado ao seu lado. Eles praticamente drenavam toda a atenção do lugar. A pergunta que mais se fazia era:
Quem é o novo casal do pedaço?
As moças riquinhas e seus maridos empresários velhos não deixavam de notar, afinal, nunca antes tinham visto aqueles dois. Não havia defeito aparente neles, e como era possível que eles nunca antes tivessem ouvido falar daquela gente? Os famosos sempre estavam à procura de algo para fofocar, Mikau e Milena pareciam ser a bola da vez.
— Você conhece aqueles dois? — perguntou uma Dewgong.
— Eu posso procurar saber quem é. Não gosto de concorrência — respondeu uma Goldeen logo ao lado. A moça chamou por dois seguranças, e logo dois Poliwraths troncudos chegaram até a beirada da piscina. Ela sussurrou no ouvido de um que apenas assentiu e logo foi embora.
Mikau e Milena caminhavam tranquilamente por pontes de madeira com cheiro molhado do resort. Fazia muito tempo que eles não percorriam aquela estrada, mas enquanto Milena tinha um sorriso no rosto e o brilho nos olhos, Mikau continuava sério e concentrado.
— Vai ficar com a cara feia a viagem inteira mesmo?
— Não gosto daqui — ele respondeu.
— Mikau, não preciso de mais que dois segundos para dispensá-lo e ir procurar outra pessoa para me acompanhar.
— Você não faria isso, Milena.
A moça o encarou, apoiando-se nas beiradas da ponte e esticando suas longas pernas. Mikau ficou ali a observá-la até que ela admitisse.
— Sim, eu realmente não seria. Mas por que guardar tantas mágoas daqui? Já faz tanto tempo, lembro quando ainda éramos crianças e trabalhávamos como garçons, mas quem se importa? As pessoas nem se lembram de nós. Parece que você carrega todos os maus olhares aqui presentes.
Mikau voltou-se para ela, e pela primeira vez tentou forçar um sorriso.
— Acho incrível como você consegue isso.
— Isso o quê?
— Essa barreira protetora. Você exala uma espécie de aura da bondade, do bom humor. As pessoas sentem inveja de você, estão o tempo todo te olhando, mas você não liga. A barreira te protege. Você simplesmente... vive à sua própria maneira, Milena.
A moça retribuiu o sorriso, trazendo-o para mais perto de si. Mikau abraçou-a e foi escorregando suas mãos até a cintura da moça.
— Então fique junto comigo e junte-se ao meu escudo protetor, garanto que mais nada irá afetá-lo. Esqueça o resto, esqueça o mundo. Hoje é só você e eu — disse Milena com carinho e sedução em sua voz.

Ali perto, Panetto já procurava conversar com o cozinheiro local para aprender alguns pratos exóticos que pudessem ser preparados para sua doce Akebia. A Roserade quase chorara de raiva por não poder ir ao aquário, mas seu companheiro havia jurado que traria lembrancinhas e muitas peculiaridades. Panetto inclusive já conhecera o cozinheiro, um Azumarill gorducho que por sinal lembrava muito a ele mesmo. Ambos estavam um pouco acima do peso e tinham longos bigodes. Não demorou muito para que se entendessem.
— Trabalhar aqui deve ser como um sonho, não? Viver no aquário mais badalado de toda a Sinnoh, vendo mulheres lindas o dia inteiro, cozinhando e fazendo aquilo que mais adora... — Panetto dizia em meio à sua conversa, até que o outro cozinheiro chamou-o para mais perto, quase sussurrando:
— Eu não diria isso, meu bom companheiro. Aqui eles podem pagar bem, mas os funcionários costumam ser mau tratados se desobedecem as ordens do senhor Manta Birostris. Ele é muito rigoroso, e seus seguranças Sharpedos estão de olho em tudo que acontece, o tempo todo. Na minha opinião, isso aqui é uma prisão.
Panetto recuou um pouco assustado, mas pareceu compreender aquele ponto de vista. Ele era apenas um visitante ali, mas começou a imaginar como seria trabalhar naquele lugar 24h por dia, e todos os dias da semana. Não deveria ser nada legal.
Então, o velho Gastrodon virou-se e notou que Duke não estava perto, como ele havia pedido que o jovem ficasse.
— Ei, você viu um garotinho esquisito de bandana azul claro e roupas engomadas andando por aí? O nome dele é Duke, ele é um Piplup.
— Hmmm, por um acaso as vestes dele lembram a de um garçom? — perguntou o cozinheiro.
Panetto virou-se e viu que praticamente todos os garçons vestiam roupas idênticas à de Duke. O velho levou a mão até seu rosto e soltou um suspiro em sinal de desaprovação.
— Com licença, meu bom amigo. Isso requer um resgate.
Panetto saiu correndo do quiosque à procura de Duke que não estava em lugar algum. Ele andava para todos os lados e não tinha noção de onde procurá-lo, pois a área da piscina era imensa e ele poderia estar perdido em qualquer lugar. Foi então que o velho notou uma bandana caída no chão, totalmente encharcada e perdida na areia.
— Oh, pelas barbas de Landorus!! O Duke deve ter se afogado no mar!! Ele é um Pokémon Aquático que não sabe nadar, o que devo fazer?! — Panetto corria de um lado para o outro, até que ergueu seus shorts sobre a barriga e apertou os barbantes. — Aguente aí, meu pequeno Duke! O tio Panetto está indo ao resgate!!
Panetto se jogou na água e começou sua busca incansável atrás de um Piplup desaparecido. E sem mesmo perceber, Duke caminhou até sua bandana que estava caída no chão, limpou-a, e colocou na cabeça.
— Esse vento está bem forte, foi só eu deixar nossas coisas aqui para ir colocar minhas roupas de banho e tudo sai voando...
Duke voltou a sentar-se em sua sombrinha carregando todas as malas de Milena e seus amigos. Alguém teria que ser o encarregado por tomar conta de tudo, e o pobre pinguim nem tinha conhecimento de que existiam áreas próprias para isso. Ele apenas ficava ali, parado feito uma estátua, vigiando o movimento ao redor.
Foi então que uma linda moça passou em sua frente, vestindo um biquíni quase transparente na parte de cima, e com cores roxas em um tom mistico e misterioso na área de baixo. O cabelo dela estava preso e seus olhos estavam maquiados, como se ela fosse na praia para desfilar e não para aproveitar. Ela era uma mulher da raça dos Cloyster, suas pernas eram longas e quando caminhavam pareciam querer abrir-se para qualquer um.
Vendo Duke ali parado, a moça espreguiçou-se e puxou uma cadeira para sentar-se na frente dele.
— Ai, nossa, como esse sol está forte! Como eu queria uma sombrinha para me refrescar! — disse ela em voz alta, mas Duke continuava sentado em sua sombra sem dar ouvidos à linda mulher.
Ela pressionou.
— nossa. Que calor, não? Como eu adoraria uma sombra!!
Duke olhou para os lados indeciso, e finalmente perguntou:
— A senhora está falando comigo?
— É claro que estou! Tem mais alguém aqui perto? Será que você poderia trazer-me uma sombrinha, um pouco de água de coco com aqueles guarda chuvinhas? E depois eu posso até pensar em deixar você passar protetor nas minhas costas, se quiser.
— Só se daí você passar na minha!! — Duke disse animado. —Até porque é horrível passar protetor nas costas, né? Toda vez eu esqueço e fico todo vermelho, aí preciso ficar pedindo pra minha mãezinha passar protetor nas costas...
— Se manca garoto, por que eu iria querer passar protetor nas suas costas?
— Ué, mas você acabou de falar que queria que eu...
A Cloyster não esperou nem mais um minuto, levantou-se e foi embora. Somente então Duke dera conta da mancada que cometera, e logo correu atrás da moça para concertar seu erro. Trouxe consigo seu guarda sol e também um refresco pego na mesa de outra pessoa, mas a mulher nem olhara para trás.
— Ei, ei, ei! Senhorita, espere um pouco!! Eu trouxe as coisas que você pediu. Desculpe por ter demorado um pouco para captar as coisas, é que eu sou meio lerdinho, e... Woaaaaaah!!
Enquanto corria, Duke veio a tropeçar em uma das pernas derrubando tudo ao seu redor. (Não me pergunte como ele tropeçou dentro da água, mas whathever...) O rapaz fechou os olhos, e quando voltou a abri-los viu que o coquetel estava vazio e praticamente todo o líquido fora lançado nas costas da Cloyster, que sentira um calafrio dos pés à cabeça quando um cubo de gelo escorregou para dentro de seu biquíni.
Ela virou-se irritadíssima, remexendo seu corpo como se dançasse um ritmo esquisito. Duke mal conseguiu mover-se.
— O q-que pensa que está fazendo, seu pirralhinho? Ou melhor, o que pensa que está fazendo em um resort como esse? — gritou a Cloyster extremamente frustrada. — Quem deixou essa gente entrar?
A gritaria e o alvoroço já chamava muita atenção, até que um grupo de quatro Sharpedos foram até o local para ver o que estava acontecendo. A mulher prestou queixa do incidente com Duke, e suas pernas ainda se moviam de um lado para outro demonstrando que algo a incomodava, o que fazia os demais visitantes não esconderem uma risadinha.
— Esse garoto, — apontou a Cloyster — esse garoto me assediou.
Duke levantou-se num susto, e agora via todos os demais ficarem contra ele.
— N-Não é o que vocês estão pensando, f-foi só um acidente...
— Venha conosco, garoto. Agora.
Dois Sharpedos imensos pegaram em cada um dos braços do garoto e começaram a levá-lo para uma sala afastada. Panetto ainda estava mergulhando na piscina à procura de Duke quando ele avistou Mikau e Milena passarem ali tranquilamente, foi então que ele entrou em desespero.
— Milena, Milena, Milena!! É o Duke!!
— O que houve com ele, Panetto?! — perguntou ela, assustada.
— O Duke se afogou!!
Mikau arqueou uma das sobrancelhas e perguntou:
— Na água? Um Pokémon aquático se afogou dentro da água?
— Sim, ele sumiu! Desapareceu! Escafedeu-se! Nós precisamos encontrá-lo agora mesmo, ou o senhor Isaac e a Milady irão nos matar por termos perdido seu doce e adorado filhote!!
— Acho que a Milady ia considerar que fizemos um favor para ela em sumir com o garoto — respondeu Mikau, recebendo uma cotovelada de Milena. A moça estava disposta a ajudar.
— Continue procurando, senhor Panetto. Irei conversar com o gerente e ver se eles conseguem localizá-lo ou emitir um aviso pelos aparelhos de som — ela voltou-se para Mikau, ainda tensa. — Ajude a encontrá-lo.
Panetto continuaria sua busca desesperada na piscina, mas Mikau não estava muito disposto a entrar lá para salvar uma criança perdida. Ele foi andando pela beirada calmamente, vendo se encontrava algum corpo boiando ou coisa parecida. Ocasionalmente uma mulher ou outra olhava para ele, e ele notava. A moça inclusive retirava os óculos de sol e o fitava descaradamente. Sem Milena por perto, Mikau apenas retribuía o sorriso de maneira sedutora. Não havia ninguém por perto que ficasse impedindo-o de fazer o que ele quisesse.
Foi então que Mikau notou o movimento dentro de uma pequena sala afastada do restante. Ele lembrava-se muito bem de lá, era onde os funcionários desastrados eram levados, eram onde eles judiavam daqueles que cometiam erros e certificam-se de que aquilo nunca mais acontecesse.

Ei, otário. Vai derrubar o prato de novo em cima do cliente? Ou serei obrigado a espancá-lo mais um pouco para que você aprenda?
N-Nunca mais irei cometer esse erro, por favor, eu não vou mais cometer!! Foi um acidente, me perdoem...! Por favor. Por favor...
A gente não perdoa acidentes. Não há lugar nesse resort para gente fraca como você. Ou melhor, não há lugar nesse mundo para perdedores como você.

Mikau piscou os olhos com força e afastou-se após aquele estranho flashback que lhe voltara à tona. Ele realmente não tinha boas lembranças daquele aquário, e muito menos daquela sala. Era uma mistura de raiva, ódio, e agora... vingança.
Ele mal sabia que era exatamente ali onde seu amigo Duke se encontrava, caído no chão e chorando com quatro gigantescos Sharpedos o rodeando. Eles eram altos e troncudos, estavam bem vestidos e pareciam ser os seguranças oficiais do hotel. Se eles antes eram apenas simples funcionários, agora estavam em um cargo muito alto, e perigoso. Duke tinha as pernas e mãos amarradas, chorando de medo.
— Por favor, me desculpem, eu já disse que foi um acidente!
— A gente não perdoa acidentes, baixinho — retrucou um dos Sharpedos.
— E-Eu nem moro aqui, não sou funcionário nem nada. Só vim para cá com meus amigos e acabei me descuidando, e...
O Sharpedo o silenciou quando deu um soco no rosto do Piplup, fazendo-o cair de cara no concreto com um filete de sangue escorrendo pela boca.
— Você não irá encontrar um lugar para você nesse resort, otário. Nem aqui, e nem em qualquer outro lugar do mundo — o Sharpedo respondeu, fazendo os demais companheiros rirem.
Foi então que alguém abriu a porta. Os seguranças se viraram e puderam notar apenas a sombra de um rapaz bronzeado vestindo seus shorts e chinelo. Ele parecia ser apenas um visitante normal que entrara ali por acidente, e qualquer um teria saído correndo no mesmo instante. O sol impediu que os Sharpedos tivessem uma melhor visão de quem era, o que os obrigou a colocar a mão na frente do rosto para que sua visão não fosse ofuscada.
— Dá o fora daqui, você não vai querer ver isso — disse um dos imensos Sharpedos em tom sério.
O rapaz que abrira a porta adentrou a sala e por fim fechou a porta. Os seguranças ficaram ali o encarando, e inclusive chegaram a intimidar-se com a imensa cicatriz de uma ponta a outra em seu peito. A Mystic Water brilhava, mas eles ainda não tinham noção de quem poderia ser.
— Posso me juntar à diversão?
Os Sharpedos se entreolharam frustrados, mas realmente não faziam ideia de quem poderia ser.
— Olha aqui, cara. A gente vai dar mais dois minutos para você voltar e sair pela mesma porta que entrou.
— Não dá mais — Mikau falou em resposta. — Vocês é que não têm mais como sair.
Ele sorriu de maneira tão aterrorizante que até mesmo Duke não esqueceria aquele sorriso tão cedo. Era uma mistura de raiva com ódio, e a vingança transbordando veneno por entre seus dentes. Ele era belo por fora, uma armadura visível a todos que olhavam, mas dava a impressão de que dentro dela vivia uma alma corrompida e demoníaca. Mikau apenas esticou suas duas mãos para frente e simulou uma arma, dando dois disparos direto na testa dos Sharpedos que caíram para trás sem dar sinais de vida.
Um de seus companheiros intimidou-se e pegou um cano de ferro no canto da sala. Ele avançou com velocidade contra o atirador que esquivou-se e grudou a arma no peito de seu adversário, mas a bala lançada não atravessou-o, ao invés disso ele começou a congelar de uma ponta a outra até que seus dedos fossem caindo enquanto ele gritava de dor e se jogava no chão imóvel, com parte do corpo congelado.
O último Sharpedo caiu para trás tão assustado quanto um cãozinho. Ele, que antes parecia intimidar os outros com seu tamanho, agora tinha medo de um rapaz de shorts e chinelo. O homem segurou na cabeça de Duke e retirou uma faca, gritando de medo em direção daquele monstro em sua frente.
— Pare de avançar, ou eu mato o moleque!!
Duke tinha lágrimas nos olhos, pois estava tão assustado quanto qualquer outro. Ele jamais gostaria de ter tido um inimigo como aquele. Mikau era imprevisível em todos os sentidos.
O atirador parou, e virou o rosto levemente com um sorriso de canto.
— E o que vou perder com isso? — ele respondeu de maneira cínica.
— Você não o conhece?! Não veio aqui para resgatá-lo?!
Mikau deu uma gargalhada alta e exagerada.
— Conheço sim, mas foi pura coincidência encontrá-lo aqui. Bem, vou ter que salvar o garoto de qualquer maneira, ou a Milena me mata. E por sinal, ela mandou um “oi” para vocês.
O Sharpedo recuou, sentindo que já ouvira aquele nome em algum lugar.
— M-Milena? Aquela Feebas que trabalhou aqui?
Mikau deu um tiro na mão do homem de forma que ele largasse a faca imediatamente. Duke caiu no chão e se encolheu de medo, mas Mikau nem deu atenção a ele. Foi andando em direção de seu oponente que tinha uma das mãos sangrando e segurou em seu rosto, puxando-o bem para perto de si de maneira que nenhuma palavra lhe escapasse.
— M-I-L-E-N-A. Lembra dela? Lembra daquele pequeno anjo inocente que vocês ameaçavam espancar, mesmo que ela desse o melhor dela todos os dias neste resort de merda? Lembra disso tudo? Lembra das vidas que destruiu?
Mikau deu um tiro na outra mão do homem que urrou de dor.
O atirador ria cada vez mais daquilo.
— E... E lembra que a Milena tinha um amiguinho? Qual era o nome dele mesmo? Hm... Você lembra? Era alguma coisa com Mi...
— M-Mikau!! Mikau!! Mikau!! — ele gritava cada vez mais, a ponto de chorar.
Mikau riu e balançou a cabeça lentamente, com um expressão louca em seus olhos.
— Isso. Isso mesmo. Mikau era o garotinho que vocês batiam praticamente todo dia, só porque ele era pequenininho. Só porque ele protegia a Milena. Ele assumia toda a culpa. Ele apanhou tanto que teve de ficar um mês longe no hospital, lembra disso também? Nossa, nós poderíamos ficar lembrando de histórias aqui hoje o dia inteiro!!
Mikau ergueu o braço na testa do homem e apontou sua arma.
Suas palavras saíram quase que como um sussurro.
— Quer saber da novidade? "Mikau voltou!" E o que é que vocês diziam naquela época mesmo? Ah, “não há lugar para perdedores como você nesse resort.”
— M-Me desculpe, me desculpe por tudo!! — gritava ele amedrontado.
Mikau riu, ainda pressionando sua sorte.
— Vou dizer que gostei daquela sua frase. “Não há lugar para gente fraca nesse mundo. Não há lugar para gente fraca nesse mundo.” Eu a ouvi tanto que nunca mais a esqueci — Mikau aproximou-se novamente, puxando-o pelo cabelo. — O que você tem a me dizer? Vamos tirar na sorte? Consigo disparar até 6 tiros por vez sem recarregar. Vou colocar 3 projéteis de gelo. Então você tem 50% de chances de sobreviver, e 50% de morrer. Vamos ver se o seu mundo te ajuda agora?
Mikau disparou, mas não aconteceu nada. O Sharpedo tentou sorrir uma última vez em meio às lágrimas.
— Hm, falhou — disse Mikau, um pouco desapontado. — Vamos tentar de novo.
— Não!! Não, não, não, não, não!!
A gritaria foi tanta que a porta voltou a abrir-se, e dessa vez era Milena quem estava do outro lado, brilhando como o sol. A moça avançou em direção de Duke que estava caído no chão todo machucado, e depois encarou Mikau intensamente enquanto aquele homem indefeso ainda chorava no chão. Era como se ela estivesse sentindo que tudo aquilo iria acontecer.
— O que pensa que está fazendo?
Mikau riu, olhando para os lados e balançando os braços como uma criança reage ao ter que deixar o parquinho.
— Relembrando os velhos tempos. Por quê?
Somente então Milena notou que ele havia ido mais longe do que o esperado. Ela arregalou os olhos assustada, e só não teve uma reação ainda pior porque já vira seu companheiro fazer coisas muito mais aterrorizantes. Ela levou a mão até sua cabeça em sinal de preocupação.
— M-Mikau, por que fez isso? Você não muda?!
Ele ainda ria sem parar, como se tivesse ouvido a melhor piada de sua vida.
— Lembra desses quatro? Nossa, que nostalgia... Eram eles que bateram em você aquela vez! Eram aqueles mesmo quatro que nos perseguiam na infância, viu como estão quietinhos agora? Eu os coloquei de castigo por tudo que fizeram.
Milena segurou em seus ombros com força.
— Você está louco?! — ela gritou, apavorada. — Mikau, você foi exilado da guilda. Você vive sozinho sem a companhia de ninguém, perdeu todos os seus amigos. Você foi ferido mortalmente e carregará essa cicatriz no peito como prova de sua arrogância pelo resto da vida. Será que você nunca vai aprender?!!
Mikau olhou para as próprias mãos que tremiam, e por um momento chegou a pensar se dentro dele ainda vivia aquele Horsea indefeso que era espancado naquela mesma sala há tanto tempo. Então, o rapaz fechou o punho e suas mãos pararam de tremer. Sentiu seu coração ser coberto por uma fina camada de gelo intransponível. Olhou ao seu redor e sorriu, porque gostou do que via. Voltou a olhar para o rosto de Milena e assentiu de maneira amigável.
— Não.
 Milena soltou um suspiro e pegou Duke no colo que ainda gemia um pouco de dor, mas parecia não estar ferido gravemente. A mulher parou e olhou para trás em direção de Mikau, mas o atirador continuava ali parado com o olhar perdido. Ela saiu e fechou a porta com força, provavelmente à procura de Panetto para que eles dessem o fora dali o quanto antes.
Mikau continuou na sala escura, observando o local e os quatro corpos em sua volta. Então lembrou-se que ainda não havia dado o devido fim ao último deles que tentava ficar em silêncio, na esperança de escapar vivo dele. Mikau relaxou as mãos e foi em sua direção, agachou-se até ficar na altura daquele corpo moribundo e desprezível.
— Quase que eu me esqueci de você.
— P-Por favor, não...
Mikau apontou sua arma e disparou, mas ela falhou novamente. Eram três balas em seis possíveis disparos, as outras três estariam vazias. O miserável tivera a sorte de não pegar nenhuma delas. Mikau ficou um pouco descontente, e disparou de novo. E mais uma vez, a arma falhou.
— Parece que hoje a sorte está do seu lado, não?
O atirador ergueu-se e deixou o sujeito ali, jogado no chão, como um verme, exatamente como faziam com ele quando aquele aquário horrendo um dia já fora sua casa. Então Mikau parou e olhou para trás.
— Ah. Mudei de ideia.
E dessa vez não haveria erro. Milena apenas ouviu um disparo, bem ao longe, desaparecendo como um sussurro em meio aos gritos animados e a festança que acontecia no hotel. Ninguém perceberia nada.
Ao sair daquela sala escura, Mikau espreguiçou-se e olhou para o sol que ainda brilhava com intensidade.
— Será que eu ainda tenho algo a perder nessa vida?
Ele fechou a porta e saiu dali como se nada tivesse acontecido. Inclusive ainda deu um mergulho na piscina antes de tomar uma ducha e deixar o resort. Ele tinha de ir procurar Milena e certificar-se de que nada de ruim acontecesse a ela. E era melhor distanciar-se do hotel antes que as pessoas descobrissem sua brincadeirinha.
Seu coração continuava imóvel, e cada vez mais ele se fechava em uma armadura impermeável a qualquer sentimento. A última lembrança do Horsea que ainda existia dentro dele havia morrido ali, naquela sala, naquele instante.

{ 11 comments... read them below or Comment }

  1. Então... o Mikau, quando não é malvado, aterrorizador e amedrontante, ainda mostra seu lado sádico. É, dá pra competir com o Dr. Knife! kkk!
    Imagina! Ver o Mikau, em uma rua deserta de noite e ele com uma bala com seu nome! É, considere-se morto, colega! kkk!
    Ah, é, Canas, que que assucedeu com Panetto? Aprendeu, no fim das contas, alguma receita afrodisíaca pra Akebia (tá precisando fazer um FT deles, ou pelo menos um SC... muito tempo que eles não aparecem kkk) ou ficou no mar o tempo todo?
    E como é possível ele mergulhar no mar dentro do aquário? E ainda, o Duke afogaria no mar, enquanto dentro do aquário? Estou me sentindo dentro do universo do Bob Esponja! kkkkk!
    Nó, que será que o Canas reserva-nos de fodástico pra essa sexta? Who knows, who knows...
    Tá, só nos resta esperar!
    Adios,
    Moacyr

    ReplyDelete
  2. — Cara, isso vai dar merda.

    E não é que deu? Ai... Caramba. Eu nunca pensei que o Mikau... Nunca pensei que... Bllblblblblblb! Eu sabia que ele era vingativo, mas não tanto a ponto de MATAR uma pessoa, pokémon, sei lá! Deus, como ele...? Eu GOSTAVA dele, mano. GOSTAVA. Não gosto mais... Sinto falta do Horsea que ainda existia dentro dele...

    E o Duke? Imagine só, pobrezinho... Apanhou e ainda viu essas coisas! Mikau, pelo amor de deus! Sem ofensas, mas depois de tudo isso, se eu fosse a Milena, eu pensava em ME AFASTAR dele... Jesus...

    — Você está louco?! — ela gritou, apavorada. — Mikau, você foi exilado da guilda. Você vive sozinho sem a companhia de ninguém, perdeu todos os seus amigos. Você foi ferido mortalmente e carregará essa cicatriz no peito como prova de sua arrogância pelo resto da vida. Será que você nunca vai aprender?!!

    Milena, confia em mim. LARGA ESSE CARA SE VOCÊ SABE O QUE É MELHOR PRA VOCÊ! Caramba, agora eu oficialmente não gosto mais do Mikau! No começo eu pensei: "Cara, se o Luke tiver um Sharpedo, eu vou fazer uma rebelião!" e agora eu quero que o Lucky-chan capture um Sharpedo só pro Mikau ver o que é bom!

    — Relembrando os velhos tempos. Por quê?

    Da série, se eu tivesse lá, eu tinha dito o seguinte: "E POR ACASO ELES TE MATARAM, CARACOLES?" E sério, Mikau não tava nem fazendo isso pelo Duke, tava fazendo só por VINGANÇA! Tô achando que ele teria feito algo assim do mesmo jeito, com ou sem o Duke! Cara, ele vai acabar perdendo alguma coisa nessa brincadeira, e eu vou achar bem pouco! Eu vou ficar feliz, muhahaha!


    — M-I-L-E-N-A. Lembra dela? Lembra daquele pequeno anjo inocente que vocês ameaçavam espancar, mesmo que ela desse o melhor dela todos os dias neste resort de merda? Lembra disso tudo? Lembra das vidas que destruiu?

    E VOCÊ DESTRUIU TRÊS VIDAS! O que adianta se vingar dos que destruíram vidas se você mesmo vai destruir uma vida? NADA, só vai trocar SEIS POR MEIA DÚZIA, vai da FOGUEIRA PRO FOGÃO!
    É o que eu digo pra a Milena: Mina, tu merece algo melhor!

    Nossa, eu sei, ataque legal, revolta legal! Acredita que eu tô TREMENDO?

    Não havia ninguém por perto que ficasse impedindo-o de fazer o que ele quisesse.

    Sei, e você quer mesmo matar pessoas? SÉRIO, EU TÔ "P" DA VIDA! Ai, deus, foi um FT LENDÁRIO, Canas-Kun-Sama-Senpai, você tá mesmo de parabéns, como SEMPRE, alias! Só eu que fiquei "P" da vida ^^'

    SAYONARA!

    ReplyDelete
  3. Tem uma galera que já não esperava mais nada do Mikau depois do que ele fez no Distortion World, mas pelo visto, ele continua surpreendendo! O Mikau é um personagem que em especial requer muito de mim. Preciso sentar e pensar por várias horas no roteiro, esse FT demorou muito mais do que o normal para ser postado, e por isso a demora. No começo consegui manter um clima divertido com o Duke e o Panetto, mas fui seguindo e mostrando minhas verdadeiras intenções. Há meses a Laísa Cristina havia pedido um Support Conversation do Mikau com os Sharpedos do aquário, e está aí o resultado. Acho que o Mikau consegue ser um dos maiores vilões dessa fic, maior do que qualquer membro da Grande Criação ou Remarkable Five, e não creio que alguém vai derrubá-lo tão cedo.

    Olha Moa, quando se fala de Fire Tales nós imediatamente não entendemos mais nada! Fuck the logic kkkkkkk Foi bem Bob Esponja mesmo, eu quis fazer uma brincadeira com essa coisa de uma praia e piscinas dentro de um aquário, e com isso dar asas à imaginação das pessoas com ambientes e personagens diferentes. O Duke é professor de natação, pindarolas!! O bicho não vai saber fazer a única coisa que ele faz bem? kkkk Vou me lembrar dos pratos afrodisíacos para a Akebia, e quem sabe isso seja tema para um futuro Support? Espera... Panetto e Akebia... Num Support de Romance... Com alimentos afrodisíacos... NOOOOOOOOOO!!!! Tudo menos issso!! Meus olhos ardem!! kkkkkkkkkkkkkk

    Juh, mil desculpas pela revolta, mas é o Mikau!! D: Cada vez mais ele mergulha em um poço de escuridão e fanatismo, o cara é o verdadeiro bicho de sete cabeças na guilda. Maaaaas vou ter que dizer uma coisa, adoro ver esse revolta nos olhos de vocês, essa raiva, essa angústia! Quanto mais intenso, melhor é o personagem, Mais humano ele se torna. Devo concordar que a Milena e o Mikau formam o casal mais perigoso de todos. Em todos os sentidos, força, confiança, traição... Você nunca sabe como vai terminar, e provavelmente todos esperam que o Mikau termine sozinho no fim disso tudo. Ahh, mas ainda vem muita coisa pela frente... Muita coisa até a Liga... E o Mikau estará aí, para revoltá-los cada vez mais. Obrigado pelo elogio galera, sexta estamos aí com um pouco mais de Titânia descendo o pau em todo mundo!!!! kkk See ya.

    ReplyDelete
  4. CAAAAANAAAAAAASSSSSSS!!!! SAIU SAIU SAIU (mais animada q na final da copa das confederações kkkkkk). Finally Mikau e a vingança! Eu não entendi a revolta do povo ae, fiquei mó feliz u.u kkkkkkkkkkkkkkkkkk Cara, acho q no fim, nessa maluquice dele, tem muito amor, já q essa vingança não é por pura sede de mostrar quem é o perdedor agr, ele demonstrou todo o ódio que ele sentia por aquilo que fizeram com a amada dele.
    Ta certo que ele pegou pesado, mas eu ADOREIII!!! Sinceramente, os malandros misteriosos e perigosos são os melhores u.u Ainda mais um saradão em roupa de banho néh!! (necessitando ver uma picture dessa "estranha família" ficou mt hilário pensar no Panneto como um sogrão, o casal apaixonado e até um filhinho problemático e estranho kkkkkkkkkkk. E por favor néh, agora que o Duke presenciou como é q se faz ele bem q podia aprender uma liçãozinhas com o Mikau e virar um matador tbm neh, já ta passando da hora dele toma uma atitude nessa bagaça e virar alguém no mínimo respeitável -.- kkkkkkkkkk.
    E voltando a esse problema do Mikau, ele e a Mí fazem um casal perfeito, acho q no momento ele só vai voltar a personalidade do pequeno horsea (se voltar) se o Luke (megalomaníaco) enfrentar o Lukas novamente, mas dessa vez numa batalha intensa MESMO, e colocar Mikau vs Milena, como o último teste do Mikau, tudo ou nada. Ouuuuu, aparecer um eggizinho ai no meio da relação MikauxMilena. Ja imaginou q cute ia ser um filhinho do mikau (uma filhinha ia ser legal, mas acho q ele ia ser um pai melhor, ele ia se tornar um exemplo pro menino, ia ser mt engraçado e fofo u.u) Canas, por favor, pense a respeito dessa opção hein u.u kkkkkkkkkkkkk e pense tbm sobre o Duke aprender algumas lições, já imaginou o Mikau como um Vista da vida treinando o Duke (acho q o Mikau mataria o coitado, mas se o Vista não matou o Marco acho q Mikau aguenta tbm kkkkkkkk) e depois seria massa uma batalha dos aprendizes DukexMarco e tbm seria legal o duke evoluindo pelo menos pra prinplup pra ver se ele fica útil pelo menos kkkkkkkkk
    Bem Canas, acho q já chega agr neh, melhor eu ir agradecendo e me despedindo pq tenho q dormir cedo hj, pois não há nada pior q época de provas -.-" . Mtíssimo obrigado pelo capítulo, estava esperando mt ansiosa por ele Y.Y quase chorei na hora q abri o blog e vi o capítulo. E ficou excelente, eu mesma não poderia imaginar uma forma melhor de criar este capítulo. Foi perfeito, adorei XD agr quero bis y.y kkkkkk té a próxima Canas-kun, byee, esperando ansiosa por sexta ou quem sabe alguma surpresinha amanhã hein?? kkkkkkkkkk té + fuiii

    ReplyDelete
  5. Pois é minha querida, todo esse tempo eu estive aguardando a hora certa de trabalhar neste episódio. Pensei, pensei, pensei, procurei minhas melhores ideias, e só consegui terminá-lo quando eu sabia que tinha alcançado meu objetivo, que é exatamente este que vocês observam agora. A angústia da galera, a raiva, a forma como o Mikau lidou com tudo ao seu redor... Era exatamente isso que eu queria mostrar, era isso que eu queria!

    Agradeço de primeira instância aquela sua velha sugestão no Support Conversation, e agora vemos como um simples comentário muitas vezes pode mudar o rumo do enredo. Você realmente acha que o Mikau pode ser curado? Na minha opinião, isso não é uma doença como a megalomania do Luke. Isso é ele. Ele é assim, não se pode simplesmente mudar. O que ele poderia tentar era melhorar, o que vindo do ego e do orgulho do Mikau me parece meio impossível. Bom, mas quem sabe, não? Ainda tenho alguns segredos para nosso atirador. Só não garanto que o Duke vai mudar. Veja bem, o coitado já era assustado, agora ele vai ficar apavorado! Ele não irá pensar no lado de melhorar e ser como o Mikau, ele vai é querer manter distância dele. O Duke é um tipo de personagem que já se fixou, Laísa. Não tem como ele melhorar, ser o perdedor é meio que a característica dele kkk O coitado pode treinar, evoluir para Empoleon, e todos ainda o acharão um perdedor. Triste realidade de alguns personagens. Isso nunca muda.

    Vou ir pensando nessa sua ideia dos filhos... Mas se a relação do Mikau e da Milena está quase desmoronando, acha mesmo que seria hora de um filhote? Nossa, isso iria detonar tudo, seria horrível! É o suficiente para que o Mikau se acabe de vez e enlouqueça, imagine só o que ele iria fazer com essa criança, iria transformá-lo em um mini matador kkkkkk E quer saber de uma coisa? Eu acho o Mikau muito mais maléfico do que o Vista... O Vista é um monstrão, mas ele prova que tem um coração quando está junto da Wiki e do Marco, as pessoas que ele gosta. O Mikau nem isso consegue. Obrigado pelos elogios, querida! Vou-me indo agora e deixo essas singelas palavras com vocês. No sentido de maldade, para mim, o Mikau é o pior de todos. Todos. See ya.

    ReplyDelete
  6. Quanto tempo eu não comento aqui... Meus comentários nunca foram aqueles textõõoooes, por isso capaz de nem se lembrar de mim Canas, mas acompanho a fic desde os tempos do Nyah!...
    Mas bem, vamos ao assunto, o Mikau no final da história será sem dúvidas um dos personagens mais fortes de todos, motivos? Ele ainda é um Seadra e já é o assassino mais modafoca, adorado e odiado por muitos. Quando esse mano ai virar um Kingdra cara, tenho até dó de quem entrar na reta(acho que ele já tem nivel pra peitar o Aerus, não duvido nada que fique mais forte que ele).
    Em relação à personalidade: ele se acostumou tanto com a megalomania do Luke que acabou desenvolvendo uma pra si, e o Luke conseguiu abrir os olhos, só que ele não! Isso faz dele um pokemon sádico, ignorante ou como dizem por aqui: Bruto, Rústico e Sistemático. Só que isso faz dele alguem muito solitário, que acaba afastando as pessoas, e isso lembra um certo líder de ginásio que vai aparecer...

    Quando o Luke chegar no Volkner e falar "Eu sou o cara que vai te derrubar" vai ser simplesmente épico, já imaginei cada batalha, e acho que seria bem próprio o Mikau ver o Volkner perdendo, e perceber que a forma com que age não vai levar em nada...

    Mas enfim, vou ver se comento mais pra vc n se esquecer de mim, Canas-kun
    See ya



    Ps. Mikau é um dos meus preferidos u.u

    ReplyDelete
  7. Cara, eu não sou muito de prestar atenção em tamanho de comentários, para mim o que importa é a essência que eles transmitem. Nem ligo para textos imensos, eu lembro de um pessoal que comentava aqui que mandava cinco parágrafos da vida pessoal e no final ainda esquecer de falar sobre o assunto da postagem kkk E com o tempo, nós, atores, também vamos aprendendo a reparar nos leitores, e o que mais gosto de ver é quando a pessoa consegue se expressar e mostrar o queria. Muitos passaram a desenvolver opiniões, aprenderam a criticar mais e sugerir, e disso que mais gosto de ver. Consigo memorizar facilmente todos os leitores que não ficam mudando de nick ou imagem o tempo todo, e consigo lembrar-se muito bem de você. É coisa de entrar no meu e-mail e ver o nome da pessoa. Eu digo na hora quem é novo e quem não é. Com exceção de Anônimos, que aí me confundem todo né kkkkkkk

    O Mikau com toda certeza é um dos personagens mais complexos da fanfiction, se não o mais. Gosto de lembrar disso também, cara, ele ainda é um Seadra! Esses dias a Litos finalizou o Kingdra, e putz grilla velho, ficou foda demais. Eu mesmo esqueço que alguns deles ainda estão longe de atingirem sua forma máxima, como o Vista, o General ou o Karl. E quando esses carinhas finalmente voltarem de aparência nova, aí veremos tudo que eles são capazes de fornecer. Certa vez o Loks falou que o Aerus estagnou, ele não consegue ficar ainda mais forte, e essa foi uma das maiores verdades da fic. O Mikau fica cada vez mais forte, ele não tem limite, e por isso ele assusta. É melhor o Aerus começar a treinar se não quiser superado, e ter um oponente como esse atirador não seria nada legal.

    "Eu sou o cara que vai te derrubar."

    Isso foi uma profecia cara kkkkkkkk Guarde essas palavras que você mesmo citou. Acho engraçado porque a batalha do Volkner está perto até demais, mas não faço ideia de como trabalhar com ela. Foi assim no Gym do Byron, eu não sabia o que fazer até o último minuto, para no fim das contas ser a luta mais inesquecível da história. Sério foda ver o Mikau acabando com alguns elétricos, mas e aí? Acha que ele vai ser derrotado por alguém da equipe lendária do Volkner? Está aí um confronto que eu farei o possível para tornar inesquecível. E cara, sinceramente, eu acho que o Mikau não tem cura. Nem se ele perder. Nem se perder tudo que ama. O maldito nasceu assim e vai continuar assim até o final. Vamos esperar que alguém dê uma lição nele kk A menos que no fim das contas o maior vilão saia impune dessa...

    Cara, pode ficar tranquilo que eu não me esqueço tão fácil de leitores. Se ainda lembro de cada um que passou nessa longa caminhada não é agora que esquecerei a galera que ajudou a construir esse blog, certo? Espero vê-lo por aí meu chapa, abração!

    ReplyDelete
  8. Mano sua fic é incrivel, to curtindo bastante cada episodio, eu to na primeira temporada mas ja finalizando, me pareço bastante com o Luke, o seu tipo preferido tambem é o Rock como o Luke? Escolhi Sinnoh por ser a primeira região a zerar e é a melhor boa sorte..xD

    ReplyDelete
  9. Fico feliz que esteja curtindo cara, sempre é bom encontrar leitores novos, principalmente essa galera que tem coragem de acompanhar desde as primeiras temporadas kk Tem um pessoal que fica falando de tamanho, tamanho, tamanho, mas este não é um blog para sentar e se ler em dois dias, é coisa de meses, então a melhor maneira é aproveitá-lo todos os dias.

    O Luke é bem nesse estilão divertido no começo, eu adorava trabalhar com ele, e creio que todos os personagens foi quem mais mudou! É difícil encontrar gente que curte os tipo Rock, mas eu também sou um deles kkk Rock, Ground e Steel dominam! Obrigado considerar Sinnoh assim tão boa, não irei decepcionar e vou mostrar que ela pode ser melhor ainda! Abração.

    ReplyDelete
  10. Momento Bob Esponja total! Kkkkkkkkkk Fuck Logic. Até porque o brilho do capítulo chamou mais a atenção. É estranho me imaginar no lugar dos dois. Esqueceria as mágoas como a Milena ou me tornaria vingativo como o Mikau? Cara, sinto nele aquela Megalomania do Luke em um nível muito elevado, e fico em dúvida se algum dia ele será capaz de se curar, ou se apenas a morte poderá silenciá-lo. O atirador é um personagem que eu adoro, mas ao mesmo tempo odeio. Como você consegue? Kkkkkkk E o Duke até mesmo na oportunidade certa consegue estragar tudo kkkkk Show o capítulo, Canas !

    ReplyDelete
  11. Aí eu finalmente consigo voltar a ler e decido vir pra um que eu tinha certeza que ia me destruir. Palmas pra minha esperteza, pq olha
    Mano, sério, eu derreti e gritei e chorei algumas vezes só no início. A PARTE DO MYSTIC WATER, QUE DIZIA QUE ELE ERA DELA E ELA DELE, DEU VONTADE DE IMPRIMIR E MANDAR PRA ESSES DOIS PRA VER SE ELES CONSEGUEM ENTENDER ISSO DE UMA VEZ! :D E quando ele falou sobre o escudo protetor dela SIM, SIM, SIM, ESSA É A ESSÊNCIA DESSE SHIP! Ela é a luz dele, aquela que pode tirá-lo da névoa sombria do rancor, do ódio, da mágoa..... E SÓ ela pode fazer isso. CACETA, POR QUE VOCÊS NÃO PARAM DE MIMIMI E SE TOCAM DISSO? ;-----; MEU CORAÇÃO DE SHIPPER SUPER AGRADECERIA
    E as cenas finais, oh Giratina. Por um momento eu achei que ele fosse ficar só no flashback, mas, bem, é o Mikau. Posso amá-lo, mas isso não significa que eu não conheça sua mente perturbada e psicótica. E, confesso, adorei que ele tenha se vingado *-----* (aqueles Sharpedos bem que mereciam ein u-u) Porém..... Não queria que ele tivesse os matado. Primeiro: É algo muito absoluto. Legal é torturar 4evah :v /pedradas Segundo (e mais importante) : Isso decepcionou imensamente a Milena........ Damnit, Mikau, por que você tinha que se perder tanto? ç.ç Eu entendo todo o seu rancor, crescer ouvindo "não há lugar para os fracos" e apanhando realmente destrói o psicológico de alguém, mas.... Isso te afasta da Mi. E dói, DÓI INFINITAMENTE FLW ç__________ç
    Mas eu continuo tendo fé nesse shipp, e sempre terei. Mikalena é OTP <3 <3 Sei que aquele ingênuo e meigo Horsea não morreu, ele continua lá.... Pronto para ser despertado novamente pela Milena.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -