Posted by : CanasOminous Jul 24, 2013

Support Conversation (Aerus x Watt)
Gênero: Amizade, Mistério;
Tema: O que você faria se o seu "eu" do futuro decidisse
dar uma volta no passado e ver como as coisas estão (ou estavam)?
Sugestão da leitoraLeeca.

O céu era mantido por tonalidades escuras, e ocasionalmente um imenso relâmpago cortava o véu de escuridão num brilho intenso para aqueles que o observavam. De fato, era um clima estranho, uma tempestade anormal como aquelas que parecem ser causadas por algo inexplicável, e muito menos um fenômeno natural.
Aerus permanecia apoiado próximo à janela com os braços cruzados, ele aguardava pacientemente a chegada de seu companheiro Watt que saíra em uma missão com previsão para retornar em algumas horas. O pequeno esquilo era pontual, e a verdade é que ainda faltava cerca de meia hora para sua chegada, mas Aerus já estava ali a aguardá-lo pacientemente. Queria ter certeza de que ele voltaria bem e a salvo, ou não conseguiria dormir a noite toda por mais que desejasse.
Mais um relâmpago cortou o céu, fazendo-o piscar, seguido de um trovão que rebombou com violência a uma certa  distância. A tempestade piorava e já era bem tarde, mas o dragão continuou ali, esperando. Passou a contar os raios que eram um símbolo de seu amigo, e imaginou se aquela tempestade não poderia um dia vir a ser ocasionada por ele, caso o jovem aprendesse a dominar seus poderes especiais. Watt era forte, talvez muito mais do que ele próprio poderia supor, mas ainda não havia aprendido a reparar nisso.
Subitamente a chuva começava a transformar-se em uma tempestade de relâmpagos no lugar das gotas, foram tantos que até mesmo o grandioso dragão chegou a assustar-se com o barulho. Era como se umas das máquinas de Vista tivessem explodido e suas faíscas voassem para todos os lados como bichos sem dono.
Ele só se levantou quando viu seu amigo aproximar-se.
Seus olhos estavam ofuscados pelo clarão, e então, quando Aerus forçou a visão pela janela notou que Watt estava todo encharcado do outro lado, com as orelhas eriçadas e o rabo em espiral ensopado. Aerus sibilou um sorriso e abriu a porta, forçando-a contra o vento.
— Entra logo, Watt! Não vai querer ficar parado aí nessa chuva, né? — Aerus gritou de maneira eufórica, mas aliviado por saber que o amigo retornara.
O esquilo correu e passou pela porta com enorme agilidade. Aerus ria conforme segurava as chaves e trancava o portão da guilda sibilando um sorriso em seu rosto cansado. Ele mal olhava para Watt, porque o sono o fazia ter dificuldade em encontrar a fechadura.
— Pensei que a chuva tivesse te levado embora com esse seu tamanho todo, não iria me surpreender se você saísse voando como uma folha perdida no vento com esse tempo ruim. Olha que eu estava quase indo te buscar, Bola de Pelos!
Watt permaneceu sério de primeira instância, depois abaixou o rosto e retribuiu um sorriso singelo com uma voz estranhamente diferente do que Aerus estava acostumado a ouvir.
— Bola de Pelos... Já te disse para parar com esse apelido.
Aerus parou, e pouco a pouco foi virando-se para encarar seu companheiro. Seus olhos piscaram quando em sua frente ele notou que o Pachirisu que conhecia estava muito mais alto do que de costume. Tinha uma feição mais madura, o rabo era menor e o cabelo mais curto demonstrava um corte jovial. Seus olhos pareciam centrados e cansados como alguém que regressara de uma longa viagem sem retorno garantido.
Aerus recuou assustado chegando até mesmo a derrubar as chaves da porta, esticando o braço em direção do rapaz e perguntando com a voz trêmula:
— W-Watt, o que aconteceu contigo, cara? — o dragão parecia surpreso. — Mano, você está... Você está... Enorme! Olha esse seu tamanho, eu batia na sua cabeça como se fosse um moleque do ensino fundamental! Você continua menor que eu, mas como você cresceu tanto em apenas alguns dias fora?!
Aerus foi caminhando em direção do esquilo, examinando-o de uma ponta a outra. Ele tinha o porte de seu amigo, tinha os olhos dele, o rosto dele, mas por um instante foi como se Watt tivesse pulado no tempo e avançado alguns anos até sua melhor fase. Aerus estava surpreso com a cena.
— Que tipo de missão maluca foi essa? Você achou alguma espécie de máquina do tempo ou fonte do rejuvenescimento? Isso é muito show, Bola de Pelos!
Aerus parecia cada vez mais empolgado, obrigando o esquilo a recuar para trás um pouco sem graça com toda aquela situação.
— O-Olha, Aerus, eu também não sei direito...  Apareci aqui por acidente, isso nunca devia ter acontecido! Eu sabia que eu deveria tomar mais cuidado com as criações engenhosas do senhor Vista, elas sempre dão certo, e este é o verdadeiro perigo! — respondeu Watt.
Aerus continuou a fita-lo, admirado. Ocasionalmente segurava nas orelhas do pequeno para saber se elas poderiam desgrudar revelando um impostor, mas pareciam bem reais. Ele tinha inclusive as mesmas mechas azuladas, o mesmo olhar, ainda que estivesse mais velho e maduro, quase chegando na idade mental do Garchomp. Aerus sentou-se em uma cadeira e cruzou as pernas.
— Que bacana, que bacana! Gostei de verdade. Amanhã vamos apresentar esse novo Watt para o pessoal da guilda, agora sim as fêmeas vão cair matado em cima do seu charme. Seremos a dupla incrível de galanteadores da Fire Tales! — disse Aerus, colocando um dos braços em volta do ombro do esquilo, um feito que antigamente ele nunca conseguiria fazer por sua altura.
Watt recuou, ainda não escondendo um sorriso. Olhou para a guilda e aquele lugar tão familiar antes de repetir várias vezes:
— Que saudade disso tudo. Aerus, Aerus... Você está... Tão jovem...
O pequeno esquilo olhou firmemente para os olhos do amigo ao repetir seu nome, como se há muito tempo sentisse falta daquilo.
— Você nunca muda, sabia? Mesmo depois de tanto tempo, jamais perdeu essa essência do que você sempre foi.
O dragão parou de caminhar, olhando para os olhos do amigo e tentando assimilar aquilo. Watt abaixou o rosto, demonstrando certo equívoco e incerteza sobre como dar aquela notícia que tentara dizer desde o começo. Ele tomou fôlego e por fim explicou:
— Sei que tudo isso parece esquisito, mas, eu não sou o Watt que você conhece, sou o Watt, mas não o seu Watt.
— Tá brincando? Você é a cara dele, tem o mesmo jeito de andar, de falar, de me olhar... Só se aquela missão maluca que você foi te deu a habilidade Double Team e o fez separar-se em vários corpos diferentes enquanto seu espírito vaga pela terra tentando juntar sua essência!! Maluco, é por isso que eu não queria que você fosse sozinho nessas missões!
— Eu sou o Watt do futuro, Aerus.
O dragão o encarou, coçando a cabeça um pouco confuso sem entender o significado daquilo.
— Ehh? Essas coisas não funcionam comigo, Bola de Pelos.
Watt suspirou, observando a chuva de raios lá fora.
— Eu vim do futuro, mas por acidente. Para se bem sincero eu também não imaginava que isso daria certo, mas olha só, aqui estou! E sabe-se lá quantos anos atrás! Nossa, eu senti muita falta disso tudo, da guilda, de meus amigos que se foram, de você...
Watt juntou suas mãos e tentou aquecer-se do frio por suas vestes ainda estarem molhadas. Aerus pegou uma toalha e jogou em sua direção para que o rapaz pudesse sentar-se e explicar tudo aquilo com mais cautela.
— Então você... Não é o Watt?
— Sim, eu sou o Watt, mas não de seu tempo. Da mesma maneira que existe um Aerus na minha época, e ele é exatamente você no futuro.
— Tá brincando?!  E como é que estou? Ainda sou o pegador e fodão da guilda? Achei uma namorada gostosona? Detonei a Titânia?? Rapaz, você tipo é um Spoilers vivo da realidade!!
— Desculpe-me, Aerus. Não posso revelar nada disso, ou eu poderia interferir diretamente no futuro. Para ser bem sincero, tenho medo de que essa visita já tenha interferido...
Aerus riu, espreguiçando-se ao sentar ao lado do amigo futurístico.
— Ahh, cara, relaxa! Já que você está aqui, senta e aproveita! Só fiquei eufórico com a oportunidade de saber o que vai rolar, mas nem sou curioso, relaxa.
— Seria maravilhoso ver como as coisas eram, e admito que vê-lo hoje me trouxe a esperança de que tudo pode continuar caminhando nos trilhos certos... Aerus, você não mudou nada todos esses anos, sabia? — respondeu Watt com um sorriso. — Eu não deveria estar aqui, isso pode atrapalhar as coisas, eu posso cometer algo errado... Mas já que aqui estou, irei aproveitar a ocasião para unir alguns pontos que ficaram faltando lá na frente.
Aerus já estranhava todo aquele falatório, principalmente porque seu companheiro nunca fora de falar muito sobre assuntos como aquele. Watt nem era de dar continuidade às conversas, parecia alguém completamente diferente. Mais de bem com a vida, mais experiente, mais atento. Mesmo que aquele fosse o Watt do futuro, Aerus ainda demoraria muito até assimilar tudo.
— Então... Quer dizer que se você veio lá da última página... Do Capítulo 100 da história... Isso quer dizer que você sabe tudo que aconteceu durante todos esses anos?
Watt olhou para os lados, acenando positivo com a cabeça.
Os olhos do dragão brilharam.
— Mano, isso é... isso é... foda!! Diga ae, como é que vou estar lá no final?! Nosso Mestre ganhou a Liga? O Mikau deixou de ser um idiota? A Titânia turbinou aqueles peitões dela e voltou para a equipe? E você cara, como é que virou esse guerreiro fodão?!
— E você disse que não era curioso há menos de um minuto... São respostas que eu não posso te dar agora, Aerus — disse Watt com uma risada, indo até uma banqueta de madeira, cruzando as pernas e sentando-se nela.
Aerus bufou frustrado por ter todas as suas expectativas rompidas.
— Você terá que chegar lá para descobri-las — o esquilinho riu.
— Ah, qual é? Manda só um Spoilers disso tudo, prometo que não conto pra ninguém!
— Não se trata de revelar o que você ainda não conhece, Aerus, e sim, das decisões que você vai tomar para torná-las possíveis. E você deve trilhar as suas para que tudo isso aconteça — explicou o Watt. — E diga-me, onde está o Eu do passado? Eu gostaria de falar comigo, entende?
— O meu Watt saiu em missão — respondeu Aerus desconfiado, de repente mudando completamente de assunto. — Cara, posso te chamar de... Bolona de Pelos? Ainda não caiu a ficha que você veio do futuro! Será que o Watt não teria algum irmão mais velho muito parecido com ele, ou acabou sendo vítima de alguma magia negra que o deixou assim?
O esquilo parou levantando uma das mangas do blusão onde ele carregava uma marca em formato de raio que Aerus sabia ser inconfundível. Era ele, era seu amigo ali de pé, que por algum motivo saíra de sua zona de conforto e viajara no tempo para encontrá-lo. Watt tocou levemente uma das paredes de madeira da guilda e sorriu:
— Tenho saudades daqui. O pessoal ainda caminhava tranquilo e sem preocupações, todos juntos, todos unidos... Isso é algo que sinto falta.
Aerus ergueu a cabeça ao ouvir aquilo, e Watt percebeu que poderia responder aquela duvida que logo surgiria.
— Todos estão muito bem, se é isso que você deseja saber. Passamos por muitas aventuras juntos, e mesmo que eu raramente consiga manter contato com alguns dos nossos velhos companheiros, estou sempre tentando visita-los para ver como as coisas estão.
— Watt... Watt... — disse Aerus, esticando a mão na direção do esquilo que recuou assustado. — Na moral, você está muito bonito cara. Eu não poderia imaginar que um dia você cresceria tanto e se tornaria assim... Eu... Eu posso te abraçar?
Watt abaixou as orelhas um pouco sem graça, vendo que agora seu velho Aerus do passado olhava para ele com olhos esbugalhados e joviais como os de antigamente. Ele podia ver claramente que era uma mistura de orgulho com alívio, ele cuidara de sua criança por tanto tempo, e agora vê-la crescida em sua frente era o seu maior presente. Watt levantou-se e foi até o dragão, dando um abraço carinhoso sendo que agora o Garchomp não precisava nem mais ficar de joelhos ou carregá-lo no colo como costumava fazer.
— O futuro é ruim? — perguntou Aerus.
— É o futuro, aceitando ele ou não — respondeu Watt tentando manter o bom astral.
Então, foi possível ouvir três batidas fortes no portão de entrada. Aerus virou-se, e depois de trocar um rápido olhar com Watt, foi atender. Ao abri-la notou que seu amigo Watt acabara de chegar, o real, e também estava encharcado dos pés a cabeça. Era bem menor e mantinha os cabelos infantis todos bagunçados, o rabo felpudo estava enrolado nos ombros para protegê-lo do frio. Watt olhou-o de baixo para cima e afastou-se assustado:
— Eu... Posso entrar? — perguntou, esperando uma recepção diferente.
Só então Aerus percebeu que estava claramente sem saber o que dizer com tudo aquilo que vinha acontecendo. Virou-se para trás, encarando o Watt do futuro e perguntando se devia mandá-lo entrar ou deixava que seu amigo continuasse esperando lá fora na chuva. O viajante no tempo indicou que o mandasse entrar logo, como se até mesmo no futuro tivesse aquele certo descontentamento com a chuva e o medo dos trovões.
— Ei, Bola de Pelos... Olha cara, tudo isso também está bem confuso para mim, e acho que não entenderia tudo tão cedo, mas...
— O que houve? Você está parecendo assustado, é como se tivesse visto um espírito...
O dragão abriu espaço, e o pequeno Watt entrou secando os cabelos com as mãos e balançando a cabeça para retirar a água que pingava. O esquilinho deu os primeiros passos e no centro do salão deparou-se com uma figura bem familiar. Ele parou e ficou estático naquela situação conforme os dois trocavam olhares perdidos.
Ele do passado, e ele do futuro.
Aerus imaginou se aquilo não iria interferir no futuro de alguma maneira e logo tentou interromper o susto.
— Se liga, Bola de Pelos! Esse aqui é o teu xará, o Bolão de Pelos. É tipo, um parente perdido, tá ligado?! Eu encontrei ele na chuva aí decidi deixar que ele entrasse, mas acho que já está na hora de você ir dormir, não?
Os dois permaneceram em silêncio, examinando a figura oposta de uma ponta a outra. O Watt atual encarava sua imagem com surpresa, estava pasmo, impressionado, como aquele jovem tão belo e de aparência determinada poderia ser... ele? O Watt do futuro dirigiu seu olhar com compaixão e serenidade. Ele provavelmente entendia tudo que se passava em sua mente passada naquele exato momento.
— Você é... V-Você...
— Você. — Confirmou o Watt do futuro com uma risada. — Nossa, até eu estou sem falas agora. Isso deveria ter sido um teste, e olha só a bagunça que estou fazendo na mente de vocês... Dois Watts de épocas diferentes ao mesmo tempo!
Os olhos do Garchomp brilhavam.
— Mano, ele veio do futuro, essa é a verdade! Que foda, que foda, dois Watts na equipe, se um já era fofo imagina explosão de fofura com esses dois juntos! — brincava o dragão.
Watt começou a caminhar em direção de sua imagem futurística, as mãos estavam juntas e trêmulas e ele ainda demorou a acreditar que aquilo tudo pudesse ser real.
— Mas por que você está aqui? Aconteceu alguma coisa? E-Eu fiz algo de errado?
— Não, não — respondeu o Watt mais velho de forma amigável. — Eu apenas queria ter certeza de que você soubesse o quanto é forte e determinado. Porque eu sei o que passa em seu coração nesse instante, eu sei o que você está sentindo.
Aerus parou com as brincadeiras para ouvir aquilo mais atentamente. O Watt do futuro agachou até ficar na altura de sua forma mais nova, e sorriu.
— Você falhou nessa missão, não é?
O pequeno balançou a cabeça, como se tentasse segurar as lágrimas e dizer que no fim de tudo não conseguira sequer cumprir seu objetivo.
— Sim, eu me lembro muito bem dessa missão... Tudo culpa daquelas armadilhas no meio da estrada, não?
O Watt da época atual sorriu, como se confirmasse aquela questão.
— Sabe, já que estou aqui hoje quero contar para você algo que eu gostaria de ter ouvido há muito tempo. — ele fez uma pausa olhando para baixo e pensando nas palavras selecionadas. — Você é forte, Watt. Você é destemido e corajoso, mas ainda não encontrou a sua força. Na realidade encontrou, mas ela partiu e foi-se embora. E agora, você deverá encontrá-la mais uma vez, e dessa vez não a deixe ir embora por nada nesse mundo!
— E como eu poderia encontrá-la? — perguntou o primeiro Watt, com os olhos umedecidos. — Eu sou fraco, mesmo que eu seja o sub-administrador da guilda sinto que sou o integrante mais inútil e imprestável. Eu quero ser forte, quero ser um diferencial de minha espécie, quero ajudar meus amigos quando eles mais precisarem...!
— Isso você certamente irá.
Seu companheiro do futuro sibilou um sorriso familiar de aconchego e prontidão em sempre estar presente para ajudar os amigos, mesmo que isso custasse uma viagem no tempo.
— Olhe dentro de seu coração. Procure por aqueles que estarão aí do seu lado para carregá-lo quando você mais precisar. Você pode não ser os pés, então não terá de correr e pular obstáculos; também não será os braços, que suportarão o peso e lutarão contra os inimigos; e também não será o corpo, que dá o equilíbrio disso tudo. Você é a alma que moverá todas essas peças, lembre-se disso.
O Watt do futuro passou a mão nos cabelos encharcados do pequeno e sorriu. Levantou-se, trocando alguns olhares com Aerus como se apreciasse a beleza do rapaz nos tempos de sua juventude, mas ainda sem perder o apreço que tinha pelo seu próprio. Ajeitou o blusão e olhou pela janela com um ar rejuvenescido.
— Preciso achar um jeito de ir e voltar ao meu tempo. Há pessoas lá que vão sentir falta de mim.
— Ei, Bolota de Pelos, você vai voltar? — perguntou o Garchomp.
— Não. Eu estarei esperando-os. Como sempre fiz — disse o viajante com um sorriso no rosto. — E Aerus, saiba que a vida é feita de escolhas. Você terá que caminhar ao lado daqueles que ama para alcançar aquilo que sempre sonhou, para o próprio bem e o dos outros. Seu sonho realizará o de muitos, entenda isso. Uma mínima decisão pode alterar o rumo do futuro, e cabe a cada um de vocês seguir com a vida e trilhar seu caminho.
— Qual é cara, não tem nenhuma dica mais fácil, não? Vou ficar tentando decifrar isso o ano inteiro! — Aerus caiu na risada. — Tranquilo, Bola de Pelos. Eu acharei a resposta. Sempre acho.
— E como eu saberei que esse é o caminho certo? — perguntou o pequeno Watt.
Sua versão do futuro olhou para trás e acenou.
— Não há caminho certo ou errado. Há apenas o que você decidir escolher. E Aerus, pare com esse apelido.
O viajante no tempo abriu a porta e encarou a tempestade, vestindo seu capuz e correndo para fora sem mais desejar olhar para trás. Um clarão se seguiu como se um dos raios o atingissem, e assim, ele desapareceu.
A tempestade não tardou em passar, e os relâmpagos foram diminuindo até tornarem-se meros feixes da divisão celestial, como se a máquina do tempo finalmente tivesse sido apagada.
Watt sentou-se na mesma cadeira, cruzando as pernas e encarando o vazio exatamente da mesma maneira. Aerus sorriu com aquela cena, depois deu um soco no ombro do amigo que caiu no chão, libertando-se daquele transe.
— Ei, doeu!! — praguejou Watt.
— Que ideia é essa de que você é um fraco, hein? Quem te disse isso?
Pachirisu encarou o dragão e desviou o olhar, abraçou o próprio corpo gelado e sussurrou:
— Eu nunca ajudei em nenhuma batalha, só atrapalho os outros... Vocês destroem montanhas... Eu... Eu não consigo nem levantar uma pedra. Só falho nas missões e quando acho que consigo fazer algo de bom, sempre tem alguém que faz melhor.
Aerus coçou a cabeça e foi buscar uma toalha percebendo que o menor tremia, chegou próximo ao esquilo e sentou-se em sua frente pegando a toalha e secando os cabelos azulados do esquilo.
—Watt, você nunca foi fraco... Ser forte não se resolve em apenas destruir coisas. Destruir coisas é fichinha perto da força que você tem.
Watt olhou para ele confuso.
— Como assim da força que eu tenho?
— Você é capaz de entender a alma das pessoas, de mantê-las unidas, dar força a elas. Sério, Bola de Pelos, eu nunca ia conseguir fazer as coisas que você faz. Você pode não conseguir destruir montanhas, mas você é forte. Às vezes até mais forte que eu.
— Aerus, eu nunca seria mais forte que você!
O dragão sorriu esfregando com mais força os cabelos de Watt.
— É claro que é! Lembra da nossa luta com o Seth? Você pode não ter percebido, mas eu só consegui dar um golpe nele porque você estava lá, só consegui evoluir porque você estava lá. Você é mais forte do que imagina.
Watt sorriu com o dragão e puxou a cauda para si abraçando-a.
— Obrigado, Aerus, não saberia dizer o que seria de mim sem você.
— Isso ai está mais para o contrário. Eu seria um babaca sem você!
— Então é só fazermos as decisões certas?
— Decisões, hein? — sorriu o mais velho. — Não me leve a mal, mas você é muito louco no futuro. Tu vai ser foda. Eu sabia que tinha potencial nesse seu corpinho de esquilo, tá no nosso sangue! Comece mudando esse cabelo e exercitando-se três vezes mais, agora eu também quero aquele Watt do futuro!
— Mas como eu saberei que é o momento de fazer a escolha certa? Isso tudo é muito confuso... — perguntou o mais novo, assustado.
Aerus sorriu ao passar a mão em seus cabelos.
— Acho que o jeito é seguir com sua vida. — respondeu o Garchomp, olhando pela janela à procura de um esquilo que caísse do céu. — E deixe que o coração faça o resto.

• • •

A brisa batia no rosto do esquilo e a grama fazia cócegas em sua bochecha, lentamente abriu os olhos para encarar uma máquina gigantesca que o encarava com um único olho vermelho, fitando-o.
— Eu te disse, Squirrel. Tudo o que eu faço funciona. For me, the word “impossible” will never exists!
O Pachirisu levantou-se rindo e limpando a calça.
— Eu sei, Vista. A máquina do tempo funcionou certinho.
A máquina gigante não respondeu, apenas virou-se com todo o seu peso que tremia o chão para ir embora.
 Of course it works. Espero que tenha tido uma agradável viagem, e se você tiver detonado algo no futuro irei mandá-lo de volta para a pré-história concertar tudo isso, got it?
Watt sorriu e olhou para o céu, um céu calmo depois da tempestade, olhou ao redor para encontrar uma figura sentada perto de uma árvore o encarando com seus óculos escuros e um sorriso no rosto, Watt sorriu de volta e sentou-se ao lado apoiando a cabeça no ombro do homem.
— Terminou sua aventura?
— Sim. Foi divertido, nós mudamos bastante.
— É claro que mudamos! Eu fiquei mais gostosão e você mais fofo!
Os dois riram e sentiram a brisa balançar as árvores, o homem levantou-se e esticou a mão para o menor.
— Bora aí, Bola de Pelos. Os Fire Tales nos esperam.
Watt sorriu e esticou a mão pegando na do outro.
— Já te disse, Aerus, pare com esse apelido.


{ 8 comments... read them below or Comment }

  1. O Watt vai ser o mais foda de todos os tempos, eu vos digo! Uma bola de pelos inofensiva é o que ele parece, mas sua verdadeira identidade é um segredo a todos. ninguém suspeita que ele é o deus dos Trovões, podendo criar raios com um simples estalar de dedos. Seus ataques, quando em pleno poder, destroem continentes, e não só montanhas.
    Esse esquilo, porém, é sábio. Usa seus poderes de forma que não quer que seja temido. Da mesma forma que pode destruir cordilheiras, ele tem o auto-controle de apenas criar espetáculos extasiantes e perfeitos. Dessa forma, esse Pachirisu se mostra o sujeito mais foda do universo. Só ,não gosta de se mostrar, é meio tímido! kkkkk!
    Tá, viajei agora, mas foi divertido! Mas que o Watt é super foda e que vai estruir todo mundo ainda tenho certeza! kkkkkkkk!
    Esse SC foi, de verdade, muito fodástico! Sério, veio de uma sugestão diferente e se mostrou foda. Go, Watt! Discharge! And then, Pangéia was separated. (falas de Lukas do passado e de Watts do passado, quando os continentes foram criados! Quem é tio Gigas perto de Watt Fuarrint! kkkkkk)
    Tá, fiquei muito nostálgico! Me despeço esperando por amanhã e mais coisas fodas! kkkkk
    Adieu,
    Moacyr

    ReplyDelete
  2. O Watt é uma peça interessante cara, apesar de ser sub-administrador da guilda e suposto "protagonista" da equipe do Lukas, sinto que ele é um dos personagens mais apagados de todos, até o Duke consegue superá-lo com sua reputação de bobinho e ao mesmo tempo fofo. Com essa sugestão incrível da Leeca consegui trabalhar em um capítulo que começará a fazer a galera acreditar porque o Watt é tão foda, e a Leeca até deu uma revisada para que tudo ficasse do jeito que ela gosta, afinal, o Watt é o protegido dela.

    E cara, eu não duvidaria nada se o Watt começasse a soltar trovões pelos raios e explosões de raios com as mãos, essa bola de pelos só está começando sua jornada! E acho que eu posso até revelar alguns spoilers, porque ainda na Saga Platina o Watt conseguirá dois professores. Dois caras que vão tornar esse esquilinho o mais foda do universo. O primeiro vai aparecer em breve, no FT 31, enquanto o segundo só vai ser revelado na Liga, mas eles serão os responsáveis por mostrarem o motivo dele ser o sub-administrador da Fire Tales. Valeu pelo comentário ae Moa, e se prepare... Nessa sexta tem RUIVA.

    ReplyDelete
  3. RUIVA!!!!!!!!!!!!!!!
    Preparação mental e emocional inciada!

    ReplyDelete
  4. — Então... Quer dizer que se você veio lá da última página... Do Capítulo 100 da história... Isso quer dizer que você sabe tudo que aconteceu durante todos esses anos?

    Opa, opa, opa, Gangam Style! Ma oeeeee, parou tudo! ELE SABE QUE TÁ NUMA HISTÓRIA???????????? Canas, explica esse paranauê aí...

    Mas depois que eu li o seu coment...RUIVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!! BADADADADADA, VIVI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! VAI SER A SEXTA DAS RUIVAS, BADADADADADA!!!!!!!!! \O/

    Desculpa, foi a felicidade eterna de ter uma possibilidade imensa da Vivian explodir a cabeça da Paula \^^/

    Enfim, vamos voltar ao meu coment.

    — É claro que mudamos! Eu fiquei mais gostosão e você mais fofo!

    Fruta que caiu, Canas-Kun-Sama-Senpai. VOCÊ VAI TORNAR O WATT MAIS FOFO E O AERUS MAIS GATO AINDA? Fruta que caiu, Canas-Kun-Sama-Senpai, Fruta que caiu! Como você vai fazer isso, eu me pergunto...

    Eu nunca ajudei em nenhuma batalha, só atrapalho os outros... Vocês destroem montanhas... Eu... Eu não consigo nem levantar uma pedra. Só falho nas missões e quando acho que consigo fazer algo de bom, sempre tem alguém que faz melhor.

    Eu te entendo, Watt. É sempre assim: Não importa o quanto eu seja muito imaginadora, sempre vai ter alguma menina asiática pra me superar. 'kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Não, meu lindo!!!! Você não é inútil! Pense pelo lado bom! Ao menos, você cresce, não é como o Pikachu que nem fica maiorzinho! E DECIDIDAMENTE VOCÊ É MAIS FORTE E MUITO MAIS KAWAII QUE O PIKACHU QUE RESETA O LVL DELE A CADA TEMPORADA!

    — Você falhou nessa missão, não é?
    O pequeno balançou a cabeça, como se tentasse segurar as lágrimas e dizer que no fim de tudo não conseguira sequer cumprir seu objetivo.
    — Sim, eu me lembro muito bem dessa missão... Tudo culpa daquelas armadilhas no meio da estrada, não?

    E então eu me pergunto: O que leva uma pessoa à chegar a esse ponto? Montar armadilhas para um pobre esquilinho numa missão??? QUEM FOI O SEM CORAÇÃO QUE FEZ ISSO, MILÉSIMO QUINTO DOS MEUS MAIS DE OITO MIL MARIDOS? Me diz, eu não vou pegar meu chicote arco-íris cintilante da sorte, enrolar no pescoço do malfeitor e arrancar a cabeça dele, e ainda fazer o quadradinho de oito no cadáver dele... :3

    — Já te disse, Aerus, pare com esse apelido.

    Não para não, Aerus-Sama! Eu adoro esse apelido *-* Por que EU não tenho apelidos legais???? O passado em que todas as patricinhas vagabundas do meu colégio retrasado me chamavam de JUJUBA me condena!!!! T.T Na época eu era uma garotinha nerd tímida que só ficava lendo na sala e terminava primeiro a tarefa do que todo mundo...

    Ah, é! Esqueci que essa nerd tímida pulou de série, e enquanto ela entrou no sétimo ano com dez anos, as patricinhas vagabundas provavelmente ainda estão morfando no sexto ano ;3

    Tá, parei de me achar. 'kkkkkkkkkkkkkk

    — Tá brincando?! E como é que estou? Ainda sou o pegador e fodão da guilda? Achei uma namorada gostosona? Detonei a Titânia?? Rapaz, você tipo é um Spoilers vivo da realidade!!

    — Desculpe-me, Aerus. Não posso revelar nada disso, ou eu poderia interferir diretamente no futuro. Para ser bem sincero, tenho medo de que essa visita já tenha interferido...

    FRUTA QUE CAIU, PARTE DOIS: A EMOCIONANTE CONCLUSÃO! Pô, eu quero sabe se a Tih volta, seu Watt do futuro malvado T.T E QUERO VER COM QUEM O LUKAS VAI FICAR!!!!!!!!!!!!!! Sério, Watt do futuro, se algum rapaz que se parece um My Little Pony, com peruca, asiático e com cara de Ditto te forçou a não falar nada, eu vou calá-lo com o meu CHICOTE ARCO-ÍRIS CINTILANTE DA SORTE! Ele não queria saber como U.U

    'kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Só digo uma coisa, que Canas-Kun-Sama-Senpai (Provavelmente.) compreenderá: Thalia? Please Bitch, o Watt tem mais chances de fazer um BOOM CHAKALAKA com um raio do que você, querida. 'kkkkkkkkkkkkk

    SAYONARA, MY LITTLE PONY ASIÁTICO!

    ReplyDelete
  5. Diga ae, senhorita Enderman! Antes de mais nada, deixe-me explicar essa primeira frase do Aerus que você citou. Em jogos, nós costumamos chamar isso de "Fourth Wall". Quando um personagem chega e fala: Press de A Button do open the door! Você logo percebe que ele passou a linha real e surreal dos games, de modo que o personagem em si saiba que ele está dentro de um jogo. O que o Aerus fez é basicamente isso, e basicamente a mesma coisa que rola quando eu escrevo o The Omascar ou as perguntas do ASK. Os personagens saem da história e interagem com a realidade. Isso é mais uma brincadeira que eu sempre costumo fazer, então, agora está explicado como funciona! kk

    Ahh, o Watt é o rei da fofura por aqui! Por mais que o Pachirisu seja um Pokémon horrível que só serve para usar Pickup, ainda me orgulho do meu pequeno que levei até o Nível 94 na raça só para começar a achar o TM de Earthquake para a equipe! Realmente, ele é um Pokémon que dá a vida para pegar Rare Candy para os outros, triste realidade. Pois bem, mas aqui o Watt ainda será o rei da cocada preta, e podem ter certeza que ele voltará muito épico, e forte. Você perguntou de como eles estarão no futuro Juh, então fique de olho porque a equipe está trabalhando na arte final dos dois, do Watt e do Aerus, e logo vocês poderão conferir essa dupla dinâmica como os verdadeiros líderes de suas equipes!

    Preparem-se, porque amanhã vocês terão algumas boas surpresas envolvendo uma certa ruiva e a Paula. Estão preparados para uma guerra? Para um jogo que pode mudar a vida de vocês?? Pois bem, são muitas revelações, e mais uma vez peço para que estejam preparados para muitas surpresas! E Juh, vamos lá, dê uns créditos para a Thalia. Ela é linda!! *-* kk Dessa vez não pude dispensar o emoticon. Bem, nos veremos amanhã, com mais histórias bizarras, e um capítulo gostoso de se ler nesse friozinho aconchegante. Sem batalhas, sem fins do mundo. Eu só quero é me reunir numa roda de amigos e me divertir! (:

    ReplyDelete
  6. Uhull ruiva!(mesmo ñ vendo muitas ruivas ainda tenho apreço por elas!)

    ReplyDelete
  7. eu sou o anônimo.

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -