Posted by : CanasOminous Oct 17, 2011

Flashback On

Os dois rapazes continuavam a rir enquanto estavam sentados no fundo da sala com um grupo de amigos; Luke e Stanley se divertiam enquanto comentavam e faziam graça de tudo que a professora falava. Alunos escutavam música, outros simplesmente sentavam em grupinhos próximos às carteiras dos colegas do lado para conversar. Com esses dois amigos não era diferente, Stanley sempre estava com seus fones de ouvido ouvindo as brincadeiras e comentários de seu parceiro.
— Nossa Stan, para de fazer lição por um minuto cara, a professora nem vai corrigir nada. Bora ficar trocando idéia. — disse Luke que estava sentado em cima da mesa amassando uma bolinha de papel.
— Bom, alguém precisa fazer as lições para vocês copiarem, não é? Você tem sorte que sou eu quem passa você em inglês, gramática, literatura, biologia, história, geografia, sociologia e filosofia. Se não você já teria reprovado em todas essas matérias. — riu o rapaz loiro.
— Pelo menos eu sou o melhor em batalhas pokémons, você sabe que quando eu pego um pokémon forte ninguém consegue me deter! — brincou Luke.

De fato, os dois eram amigos inseparáveis, estavam juntos a todo momento e aparentemente ninguém poderia quebrar aquela amizade. O grupo continuou conversando até que o sinal alertou a chegada do intervalo. Stanley e Luke saíram da sala e foram até a cantina comprar algo para comerem. Os dois observavam as pessoas durante o intervalo, Luke abocanhava seu sanduíche quando Stanley chamou sua atenção para olhar uma garota.
— Olhe só a Clarisse com as amigas dela... Não consigo acreditar como uma garota consegue ser tão perfeita cara... Ela não tem defeito, é a mulher mais linda que eu já vi em toda minha vida... — disse Stanley com uma voz apaixonada.
— Quem? A Clarisse?! Nuuussa cara, você continua gostando dela? Olha o tamanho daquele nariz mano, ela é muito feia, acorda pra vida. — respondeu Luke indiferente.
— Mentira!! Ela é bonitinha sim, e... Cara, ela está vindo em nossa direção... — concluiu Stanley receoso, vendo que a garota por algum motivo realmente se aproximava dos dois.
A garota saiu de perto de suas amigas e sentou-se ao lado dos dois, Luke continuava a comer seu sanduíche sem importar-se com a presença da garota, enquanto que Stanley se escondia atrás de seu amigo para não mostrar a vergonha.
— Bom dia, Luke. — disse Clarisse.
— E aê mano, tudo firmeza?
— Heh, heh, heh... Olá Stanley, por quê você está escondido aí atrás? — perguntou a garota com um sorriso.
— Hm... Eu só estava... Quer dizer, oi Clarisse. Tudo bem com você...? — gaguejou ele.
— Vocês são engraçados. — sorriu ela.
— Tá achando a gente com cara de Mr. Mime? Hah, hah, hah! Zuera. você devia ir lá no fundão pra gente dar risada, é mó comédia ficar lá. — disse Luke.
Clarisse revelou um rápido sorriso parecendo interessar-se no assunto.
— Sério? Bom, então qualquer hora eu vou ir lá para falar com vocês!
— Nossa cara, toda hora que eu vou falar com ela eu acabo gaguejando, estou me sentindo um ridículo... — disse Stanley.
— Ridículo você sempre foi. Hah, hah, hah! Brincadeira de novo cara. Ai, ai... Você é o único que cara que aguenta eu te zuando.
 — Lucky, que idéia é essa de chamar a Clarisse pra falar com a gente lá atrás??
— Ah, pelo menos daí vocês podem se conhecer melhor. Eu sei que você é caidinho por ela, essa vai ser a oportunidade pra conquistar a mina.
— Obrigado pela ajuda então...
— É pra isso que servem os amigos, não é? — riu Luke, colocando o braço no ombro do rapaz loiro.

O tempo foi passando, e de fato a garota ia falar com os jovens no fundo da sala. Luke sempre fazia brincadeiras que a faziam rir enquanto Stanley mantinha-se quieto na sua presença. Ele gostaria de convesar com a garota que gostava, mas sempre que tinha chance de olhá-la de perto ele perdia a fala.
— Heh, heh... O que foi Stanley? Você não está dizendo nada. — disse a garota.
— É mano, fala alguma coisa. — encorajou Luke.
— É que... Eu não sei o que falar. — disse ele meio sem graça, procurando por qualquer assunto que pudesse falar só para tentar chamar a atenção da garota — Vocês vão na excursão da escola amanhã?
— Aquele teatro bobo em Hearthome? Eu só vou pra ficar zuando no ônibus. — riu Luke.
— Acho que eu também vou. — comentou Clarisse.
Stanley abriu um sorriso quando ouviu que a garota iria, aquela poderia ser a oportunidade perfeita para que ele conversasse, e ele não deixaria a oportunidade passar.

No dia da excurssão todos os alunos se preparam e adentraram o ônibus que logo partiria, Stanley fora obrigado a ficar nos lugares mais da frente uma vez que os últimos já estavam lotados. Ele sentou-se em seu lugar e logo um colega sentou-se ao seu lado.
— Brendan, você viu o Luke por aí? — perguntou Stanley.
— Ele ficou sentado lá no fundo,  então eu vim aqui pra frente. — explicou — Você se importa se eu ficar aqui do seu lado?
— Não, não tem problema nenhum. — disse o rapaz — E a propósito. Você sabe se a Clarisse já entrou no ônibus, Brendan?
— Já entrou sim, acho que ela ficou lá no fundo também.
— E tem algum lugar sobrando?
— Poxa, nem tem mais não...
— Tudo bem então...

Stanley continuou a viagem inteira em silêncio enquanto ouvia música e observava os pokémons da janela do ônibus. Brendan era um amigo seu, mas ele ainda preferia que Luke estivesse ao seu lado, e que no momento aparentava estar no fundo com as garotas. O teatro fora normal e os dois quase não tiveram a oportunidade de conversar. Cada um retornou para suas respectivas casas e continuaram seguindo seu dia normalmente. No dia seguinte Stanley chegou na sala e avistou Luke debruçado sobre a carteira aparentemente dormindo, o loiro andou até o lado do amigo e chutou-o para que ele acordasse.
— Acorda aí Lucky, como é que foi a viagem ontem?
— Foi dahora cara... — disse ele em um tom de quem aparentemente não queria conversar.
— Você me deixou sozinho lá na frente.
Luke não respondeu por um momento.
— Foi sem querer, eu tinha... coisas a resolver... — respondeu Luke, sem encarar Stanley nos olhos.
— Você está estranho, aconteceu alguma coisa?
— De forma alguma.

A aula se iniciou e todos foram para seus devidos lugares, os outros grupinhos da sala pareciam comentar algum assunto que dispertava a curiosidade de Stanley, principalmente pelo fato de que a todo momento os outros alunos apontavam para eles no fundo da sala. Stanley via Clarisse olhando para o fundo da sala a todo momento, algumas vezes a garota o até olhava para o loiro que não parava de observá-la durante a aula, mas dessa vez o loiro percebera que não era para ele que ela estava olhando.
Após soar o sinal do intervalo, os dois amigos saíram da sala e andaram em direção do refeitório novamente. Stanley manteve-se sério o caminho inteiro, enquanto que Luke parecia agir normalmente.
— Você não tem nada para me contar da viagem de ontem...? — perguntou Stanley.
— Já que você tocou no assunto... — disse Luke indiferente — Bom, era a Clarisse quem estava sentada do meu lado no ônibus... Daí conversa vai e vem.. E de repente, aconteceu cara...
— Aconteceu..? — perguntou Stanley de modo confuso.
— Ah, ela pediu pra ficar comigo, daí... Ela ficou me olhando e tudo mais... Daí eu aceitei né. — disse Luke com uma risada, mas seu amigo não rira com o comentário. Stanley manteve-se sério, por um momento Luke sentiu-se mal com o ocorrido e logo tornou a falar:
— Poxa, foi mal cara... Eu não pude resistir, eu nunca tinha ficado com uma garota que nem ela e tudo mais, daí rolou, entende? Você não vai ficar bravo comigo, não é?
— Não... De forma alguma cara. — disse Stanley com uma voz triste.
— Bom, problema resolvido então. — sorriu Luke, continuando a comer seu sanduíche.
— Espera um pouco, Lucky... Cara, se você sabia que eu gostava dela. por quê você fez isso? Você nunca sentiu nada por ela, você simplesmente ficou e agora fica por isso...? — gritou Stanley irritado.
— Ei cara, eu já pedi desculpa!
Luke manteve-se quieto por um momento como alguém que refletia sobre o que fizera, os dois manteram-se quietos por um instante, e lentamente Stanley soltou um suspiro dizendo logo em seguida:
— Você não iria me contar nada disso, não é? Você ia deixar eu descobrir pelos outros...
— Foi mal cara, era só uma garota.
— Mulheres, antes dos amigos, não é? — sussurrou Stanley.
Luke manteve-se calado.
— Eu não sei mais em quem acreditar. Lucky, quando eu te conheci com o passar desses meses eu poderia afirmar para qualquer um que perguntasse: “Esse é o meu amigo, eu colocaria a mão no fogo por ele.” Mas agora que a gente conhece as pessoas melhor a gente percebe que elas não fariam o mesmo por nós. Acho que o tempo realmente mostra quem é quem, e eu fui um idiota por acreditar que você fosse meu amigo.
        — Olha cara, é a última vez que eu vou pedir isso. Desculpa, falou?

Stanley afastou-se do rapaz e não voltou mais, nos dias seguinte Luke também evitava conversar com o loiro que vinha agindo estranhamente. Luke fora extremamente ignorante com seu amigo, mas em seu coração ele sabia que o que fizera fora errado, e em nenhum momento suas desculpas tiveram o sentimento de arrependimento, em fato, não havia o por que de Stanley desculpar-se do garoto, e Luke também não fazia questão de ter seu amigo de volta. 
Com o passar dos anos Luke percebera como agira errado, mulheres podem ir embora, mas infelizmente seu amigo nunca poderia ser substituído. O tempo nunca mais seria capaz de curar suas cicatrizes, de modo que o garoto para sempre caminhasse com suas feridas. Luke nunca mais teve coragem de encarar Stanley sem perceber o erro que cometera. Malditas palavras, simplesmente escapolem, e agora ele precisou recolher cada sentimento que foi ao chão. A amizade pode ser assim tão delicada? A verdadeira amizade é como a saúde: o seu valor só é reconhecido quando a perdemos.

Flashback Off

Já passava da meia noite, mas Luke ainda permanecia acordado dentro de sua barraca. Algo o incomodava por dentro, ele não sentia a vontade de dormir desde que acordara. O garoto sentou-se e deu uma rápida olhada por sua barraca para o lado de fora do acampamento, aparentemente não havia ninguém acordado. Luke colocou uma camiseta e saiu, sentindo a leve brisa bater em seu rosto. Ele caminhou até a margem do riacho e sentou-se um pouco refletivo, atirando na sequência uma pequena pedra no lago que quicou algumas vezes para finalmente afundar. 
O garoto continuava pensativo, quando de repente viu outra pedra sendo atirada no riacho. Luke olhou para trás e assustou-se ao ver Stanley deitado em cima de uma pedra com seus fones de ouvido, perguntando logo em seguida:
— O que você tá fazendo acordado a essa hora?
— Eu estava escutando música, mas infelizmente acabei deparando-me com você. — riu Stanley.
Luke levantou-se e caminhou de volta para sua barraca, mas ele sabia que se tornasse a deitar ele não conseguiria dormir, pois dentro de si um sentimento de culpa sempre lhe batia ao deparar-se com o loiro. Luke tornou a voltar e sentou-se ao lado de seu rival em cima da pedra, enquanto Stanley continuava deitado ouvindo música.
— E aê, o que tem feito de bom depois que as aulas acabaram? Treinando muito? — perguntou Luke na tentativa de puxar conversa.
— Não tenho feito nada demais. — respondeu Stanley como alguém que parecia não querer prolongar o assunto. O loiro olhou desconfiado para Luke e perguntou: — Por quê estamos conversando a uma hora dessas? Não era pra você estar dormindo?
— Eu pergunto o mesmo. Mas sei lá, deu vontade de sair.
Stanley deu uma leve risada ao ouvir o comentário. Luke também sorriu e deitou-se ao lado do amigo olhando para o céu, em seguida soltando um longo suspiro.
— Cara, eu sou um idiota.
— Isso todo mundo sabe, conta algo novo. — brincou Stanley.
— Serião cara, eu sou orgulhoso, eu fui idiota por tudo que fiz no passado. Faz quanto tempo já? Um ano? Sei lá, às vezes acho que sou um amigo terrível...
— Ainda está com aquilo na cabeça? Nós dois éramos crianças na época. O assunto já morreu Lucky, não precisa ficar se condenando.  
— Nossa, fazia muito tempo que ninguém me chamava assim. Esse meu orgulho me fez perder meu melhor amigo...
Os dois permaneceram em silêncio novamente. De certo modo Luke queria pedir desculpa por algo em seu passado, mas seu orgulho teimava em falar mais alto, aquele peso lhe atormentava há muito tempo, mas dessa vez ele não deixaria aquele peso se prolongar.
— Posso te contar uma história?
— Você é terrível para contar histórias, mas não tenho nada para fazer, então acho que não tem problema perdermos meia hora de nossas vidas.
— Obrigado pelo apoio moral, seu desgraçado. Deixa eu começar...

Bom, era uma vez dois caras muito amigos. Amigos de sangue mesmo, tá ligado? Zuera, não era de sangue não porque um era loiro e o outro era moreno, daí nessa parte entrava todas aquelas paradas de genética que eu dormi nas aulas de Biologia, mas enfim... O nome desses dois caras era Luke e Stanley, então um dia...

— Sem nomes conhecidos, por favor. — disse Stanley.
— Ah... Tudo bem então.

Era uma vez dois caras muito amigos chamados Zé e João, pode ser? Continuando a história, eles eram muito amigos e estudavam juntos há um tempão, um era inteligente e o outro era burro pra caramba. Mas eles se ajudavam, o inteligente ajudava o burro a tirar boas notas e o burro ajudava o inteligente a ir mal nas matérias distraindo ele nas aulas. Era uma troca justa.

— Isso me soa familiar. — brincou Stanley.
— Deixa eu continuar.

Certo dia, o João falou pro Zé que tinha uma garota que ele gostava muito. Era apaixonado mesmo, sabe? Só que ela era muuuuito feinha, era nariguda pra caramba.

— Mentiroso! Ela não era nariguda, vocês que ficavam falando iss...
— Shhhhh!! Deixa eu acabar a história!

Então né... João era apaixonado por essa garota, daí ele contou isso pro Zé, que como um bom amigo começou a conversar com a nariguda pra tentar entretê-la a gostar do seu amigo, e adivinha o que aconteceu??

— A menina começou a gostar do Zé. — concluiu Stanley como alguém que já conhecia muito bem aquela história.

Isso mesmo! Mulheres. Ela começou a gostar do Zé e esqueceu o coitado do João! Pode isso?! Mas espera aí, agora vem a pior parte. No começo eu havia dito que o Zé e o João eram muito amigos, mas adivinha o que o Zé fez?? Ficou com a garota que o João gostava!!

— Desgraçado. — disse Stanley com uma risada.
— Desgraçado é pouco. Maldito!! Falso!! Tentou ajudar o amigo e mesmo sabendo de tudo ele ainda ferrou ele ainda mais!!

Resultado: O Zé ficou com essa menina e no fim das contas descobriu que ela também era uma desgraçada. No fim das contas os dois se separaram, porém, Zé nunca mais ouviu falar do João. Os dois viraram rivais e nunca mais se falaram. E fim da história.

Stanley manteve-se quieto como se refletisse sobre a história que Luke acabara de contar.
          — Bom, dá pra gente escrever o final da história agora, o que acha ideia? E no fim os dois viveram sozinhos para sempre. Fudidos, mas unidos.
— Gostei desse final. — acompanhou o loiro.
         — Olha cara, desculpa de verdade. Acho que nós acabamos por fazer coisas ridículas quando não temos noção das coisas, só quero que você saiba que eu mudei.
           —  Nós dois mudamos, agora que olhamos para trás vemos que tudo aquilo foi besteira. Brigamos por coisas inúteis. 
        — Você ainda me odeia?
          — Por que odiaria? Por uma mulher que nem valeria muito a pena? Nem, hein!
Luke riu e levantou-se da pedra, agora preparando-se para voltar a domir. Toda aquela reflexão e histórias sem nexo resultaram em seu sono vindo de volta, mas antes que ele pudesse voltar para sua barraca Stanley tornou a perguntar:
— Lucky, tudo pode ter voltado ao normal, mas você vai continuar sendo o meu rival.
— Ahh, isso nunca vai mudar. Só fico mais aliviado em saber que tenho meu amigo de volta.
— Espero que tenha aprendido a lição.
— Qual é? Agora vai ficar jogando isso na minha cara?
— Vou te condenar pro resto da vida. Afinal, foi você quem ficou com a nariguda! Hah, hah, hah!!
          A noite prolongou-se. Os dois estavam condenados a terem seus rivais para o resto de suas vidas, mas era uma presença que ambos apreciavam. E enquanto isso, atrás de uma pedra Lukas permanecia sentado na companhia de seu Pachirisu e de Gabite ouvindo atentamente cada palavra. Ele era o único que conhecia as duas versões da história, ele era o único que sabia o quanto Luke sofrera com o passar do tempo, e acima de tudo, como havia mudado. Ele sorriu e colocou a mão na cabeça de seus Pokémons.
          — Sabe, às vezes fazemos coisas em nossas vidas que nos arrependemos amargamente, mas nunca é tarde demais para pedir desculpas. — disse Lukas para os dois pokémons que pareciam olhá-lo como se não entendessem muito bem.
          Luke já havia ido dormir, mas Stanley continuou mais um tempo sentado a céu aberto até ver de relance a cauda de Pachirisu atrás de uma rocha.
          — Crianças deveriam estar dormindo a essa hora, Lukas.
        O esquilo ficara pasmo ao perceber que haviam notado sua presença, Lukas levantou-se de trás da pedra e andou em direção de Stanley que deu um leve sorriso e olhou novamente para o céu.
          —  Nós temos a mesma idade, Stan — falou Lukas rindo.
        — Eu havia perdoado o Luke faz muito tempo. Eu só esperei o dia em que ele se arrependesse de verdade e pedisse desculpas. — disse Stanley com seu olhar direcionado ao céu.
          — Eu sei disso, mas acho que demorou um pouco. Mas fico feliz em saber que vocês finalmente acertaram as contas.
          Stanley soltou um longo suspiro.
          — Na sua opinião, ele mudou com o passar do tempo?
          — Você não faz ideia. Ele sofreu muito antes de tudo isso, e digo que ele só recuperou-se verdadeiramente depois de sair nessa aventura. Parece que o Luke tornou-se uma nova pessoa. — respondeu Lukas — Bom, então já vou partindo. Amanhã será um grande dia Stan, é melhor você descansar também. Boa Noite.
          —  Boa Noite.
          Nossas ações podem muitas vezes comprometer uma amizade, e Luke sabia todos os erros que cometera, de modo a nunca mais repetir tal ação. O perdão está diretamente ligado ao arrependimento. Nunca é tarde para pedir desculpas.

      

{ 20 comments... read them below or Comment }

  1. Wow cara!

    Esse foi sim um especial digno da fanfic! E mesmo que o capítulo tenha ficado um pouco menor que o normal (coisa que eu entendo plenamente, já que os estudos são prioridade) ele ainda serviu para contar muita coisa do passado do Luke e do Stanley, além é claro de mudar o rumo da história.

    Eu sinceramente pensei que ia levar mais tempo para eles se resolverem, mas achei legal isso acontecer mais cedo. Pelo menos tira o clima pesado de inimizade e fica só aquele clima empolgante entre rivais.

    Enfim, vou ficando por aqui. Até a próxima!

    ReplyDelete
  2. Muito,por assim dizer,profundo esse capítulo!
    Muito legal você focar na amizade entre os dois rivais e na história em que todos nós estávamos curiosos para saber :A briga entre Lucky e Stan!
    Esse capítulo mostrou o quanto os dois,penso eu,mudaram,e mudaram para melhor!
    Tem até um poeta que diz (não sei qual porque é minha mãe que repete isso):"A confiança é muito difícil de ser conquistada,porém muito fácil de ser quebrada."

    E também quero desejar a você um ótimo ENEM pois sei que é difícil e tem de estudar,mas eu sei que você consegue:não me surpreenderei se você tirar total na prova de redação!

    Boa sorte!
    Adios,
    Moacyr

    ReplyDelete
  3. É aklas horas que a gente para, senta e pensa... hauhauauhau Muito legal essa amizade dos dois! Pena que uma ******* de uma mulher tinha que estragar tudo! (cadê meu lado feminino?) Huahuahu brinkadeira! Mas vale akele velho ditado: Um amor pode acabar, mas uma amizade verdadeira pode ser para sempre!
    Muito legal essa aparição do Stan! e que bom que o Lucky mudou! vou ficando por aki ;]
    Kisses~*

    ReplyDelete
  4. Manolo \õ7
    Além de bom escritor, desenhista e etc, tu ainda consegue passar altas lições nos capitulos! *0*
    Eu achei interessante como aconteceu a briga dos amigos.
    Ah, essas mulheres, só elas conseguem estragar uma amizade!
    kkkkkkkkkkkkkkk'
    -q

    Eu queria que essa garota aparecesse de novo mano! Ia ser bem legal, e eu fiquei pensativo: será que o Stanley iria ser fura olho, pegando a Dawn?=O
    kkkkkkkk'
    Ta eu viajei legal agora.
    Enfim, ficou mega phoda esse capítulo. Até mais, e boa sorte com o Enem cara!

    ReplyDelete
  5. Eu não disse que ia começar a comentar.Hum.
    Agora é serio,o capitulo foi muito bom,pois finalmente foi dito oque aconteceu com stanley e com Luke.Lucky,que apelidinho hein?!Mas até que eu gostei.Cara quem mandou ser bom escritor,AGORA EU QUERO OUTRO CAPITULO!!!

    ReplyDelete
  6. Muito booooooooooooom Amei o capitulo e gostei ainda mais pelo Stanley e o Luke terem feito as pazes!

    ReplyDelete
  7. Realmente, esse capitulo mostrou uma lição de vida importante: "Nunca abandone seus amigos por nada nesse mundo."
    Então a amizade de Lucky e Staley voltou a ativa, pois é, como você disse eles ainda vão viajar juntos por muito tempo.
    Bem vou ficando por aqui.
    ASS: João_Victor
    Post Scriptum: Boa sorte no Enem dessa semana.

    ReplyDelete
  8. mto bom o cap!
    cara, bom eles terem feito as pases!!!
    boa sorte no ENEM!

    ReplyDelete
  9. eu sabia, sabia q o motivo da briga deles era mulher, pode ve: se um homem tá triste, bravo ou brigado com amigo, tem mulher no meio! #fato XP
    mas gostih mto a história, ai deu pra sabe o q aconteceu... aff Luke orgulhoso XO mas pediu desculpa, do jeito mais estranho q eu já vi, mas pediu...
    agora vai fica legal, um rival amigo, cuto mto isso ^^
    nuss, Lukas espião profissa (Pachirisu não se formou ainda asuhsuahsua), tava lá d butuca, mas ele é o dono do saber, sabe tudo muleke!
    Stanley, se preocupa não, o Luke mudou, e mto! (agora ele vai muda mais ainda X3)

    ai, amei esse especial, sem falar da mensagem no final, mto tocante TT.TT (eu sei como é... não fiz o q o Luke fez, mas já estive no lugar do Stanley, e é mto tenso ç.ç)

    esperando o próx XD e é nois no ENEM (vo faze tbm XP O_O')

    flws ;P

    ReplyDelete
  10. Meu... esse especial ficou muito foda, ele ficou curto, mas em pequenas frases, você falou muito! Está quase um poeta hein...
    Fiquei bastante impressionado com esta história, você a descreveu muito bem... eu não sou a favor de romper uma amizade por causa de uma mulher, principalmente, se ela não tiver um bom caráter; na minha opinião, essa garota sabia que o Stanley gostava dela, e ela foi uma fdp em querer pegar o amigo dele, então o verdadeiro culpado foi ela, e os homens nunca conseguem perceber o que está escondido por trás dos olhos das mulheres, nós simplesmente nos rendemos!
    Gostei muito desde especial!!
    Flw mano

    ReplyDelete
  11. Que lição de vida você conseguiu transmitir com este especial!!
    A amizade, vem acima de tudo, e temos que lembrar, que antes de amar alguém, a pessoa foi primeiro a nossa amiga, e na maioria das vezes, quando você se encontra em apuros, aquele que te estende a mão é o seu verdadeiro amigo!!
    Estou ansiosa para ver o próximo capitulo e saber cada vez mais oque está para acontecer!!
    Como eu gostaria que a Dawn se vingasse dessa perua nariguda!!!!!!!
    Bjos__S2

    ReplyDelete
  12. Canas õ/

    Cara, o especial ficou magnífico... enfim foi revelado o motivo para esta rivalidade hostil entre Luke e Stanley! Achei tolice da parte deles ficarem brigados por causa de uma menina, que por fim não ficou na vida de nenhum dos dois...

    O fato é que atualmente pequenos desentendimentos tornam-se motivos para grandes rompimentos, sejam na amizade ou no amor. Mas a diferença é que o amor pode até ter um fim, mas a amizade verdadeira nunca!

    Parabéns cara, com este capítulo você com certeza conseguiu mostrar a nós (seus leitores) o quão devem ser valorizados os amigos!

    ReplyDelete
  13. EI Canas, resolvi te dar um toque que eu só fui perceber agora quanto tava escrevendo o fodástico, no menu “Capítulos” o titulo deste capitulo está como “Velhas Amizades” e na página do capitulo está como “Valor da Amizade”, você poderia arrumair please??
    Bem é só isso que eu queria te dizer.
    ASS: João_Victor.

    ReplyDelete
  14. Nuussa eu tiha pulado esse especial mas agora q vi,sinceramente muito bom,"E no fim os dois viveram sozinhos para sempre. Fudidos, mas unidos."kkk's

    ReplyDelete
  15. Ae Canas, outro especial bom de mais, to tentando melhorar dos sustos da Eterna Forest ainda, mas com esse especial da pra esquecer né? Luke pedindo desculpas sem que a Dawn tenha pedido, o mundo da voltas. Que razão mais boba pra eles terem brigado, mas com o pedido de desculpa mostra como Luke esta amadurecendo conforme a aventura deles se prolonga.

    ReplyDelete
  16. GENTE, O ESPECIAL SOBRE O QUE ACONTECEU PRO STANLEY SE REVOLTAR! AGORA QUE EU NÃO DESGRUDO DO PC
    Enfim
    Cada vez mais concordo com aquele quiz, devo ser o Stan mesmo, vivo passando meus amigos de ano qqqq
    Awnt, ele tinha um queda por uma colega de sala! E ainda por cima tímido *-*
    E a garota parece que também está interessada, ein? Topando assim ir pro fundão /huummmm
    Vish, pior que do jeito que tá, se o Stanley não conseguir nunca falar com ela...... Vai dar m*rda '----'
    E ainda por cima ficou excluído no onibus. To sentindo que vai ferrar muito >.>
    Algo me diz que o imbecil insensível a.k.a. Luke beijou a Clarisse e-e
    E O PANACA AINDA POR CIMA ACHA QUE TÁ TUDO CERTO! IMBECIL, MANÉ, IDIOTA, INSENSÍVEL! COMO PODE UM NOJENTO COMO VOCÊ SER GÊMEO DE UM FOFO COMO O LUKAS? E-E
    Stanley ainda é muito bom. Eu nunca mais dirigia a palavra a alguém que tivesse me sacaneado assim u-ú
    — Posso te contar uma história?
    — Você é terrível para contar histórias > Gabite tem a quem puxar xD
    ZÉ E JOÃO, QUASE TANTA CRIATIVIDADE PRA NOME QUANTO EU, VOU TE CONTAR LOLOL
    Que se dane que o Stan perdoou o Luke, eu ainda acho que foi uma trairagem do caramba ele ter 'ficado' [detesto pessoas que usam esse termo e que o praticam, só pra começar e-e] com a garota que o amigo gostava. Ele nem sequer sentia nada por ela, o que torna tudo ainda mais grave. Pra mim, o Luke é um ser insensível, babaca e inconsequente u-ú
    Acho muito hilário isso de sempre chamarem o Lukas de criança mesmo ele sendo da mesma idade xD Fofura e pureza te dão um ar mais jovm aspodkasopkdpokd
    Abraços da Tsuki o/

    ReplyDelete
  17. Ei Canas, tava dando uma lida nos capítulos e vi que tinha de comentar nesse especial pois ficou incrível. Adorei modo com que você fez os dois se reconciliarem, dando valor ao que realmente importa que era a amizade dos dois.
    Nunca mencionei isso mas cara... Eu adoro o Luke! Rsrsrs Ele é de longe o meu personagem favorito. Com todas as suas gírias e essas coisas. Até me identifiquei um pouco com ele sabe? Essa coisa de orgulho é foda(desculpe a palavra), é uma das coisas que eu também tenho de aprender a deixar de lado.
    Parabéns pelo especial.
    Beijos e fique com Deus!

    ReplyDelete
  18. Oi, Carol! Puxa, é bem difícil eu receber comentários em capítulos antigos, e mais ainda é eu responder um deles, mas dessa vez não pude deixar escapar. Fiquei muito feliz quando vi seu comment, você já havia dito que estava tentando ler tudo, mas eu não sabia ao certo em qual parte do enredo você se encontrava. Muito obrigado por isso, foi um grande presente.

    Se você curte o Luke, então já é das minhas! kk Posso ter os dois irmãos como protagonistas, mas não escondo que o Luke é o meu protegido. Ele ainda fará muitas coisas daqui para frente, e creio que tudo isso tenha sido apenas o começo dele, é a partir do Capítulo 24 que você começa a curtir esse carinha de verdade! kkk Orgulho, orgulho... Quem me dera, acho tão difícil vencê-lo quanto o egoísmo, mas com muito esforço sei que somos capazes de tudo! Obrigado pela força aqui Carol, mal posso esperar pelo dia que você consiga chegar aos capítulos atuais, tanta coisa mudou desde essa primeira temporada... Obrigadão mesmo hein, beijos!

    ReplyDelete
  19. OMG! esse capítulo foi perfeito! não sei nem oq falar *----*
    acho q isso possa a ser as respostas do meu comentário anterior kk
    abraços o/

    ReplyDelete
  20. Mas que beleza de história! Uma dádiva divina! Espero desse autor muitas vitórias vindouras, pois desde os tempos de ouro não se vê mais a arte como arte, mas como mercadoria barata.
    Grande

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -