Posted by : CanasOminous Dec 14, 2014


CAPÍTULO 5
Uma Noite Diferente

Anoitecia, pouco a pouco o tom alaranjado do céu dava espaço à coloração manchada de negro total das densas florestas de Hoenn. As ruas não eram iluminadas, apenas alguns postes antigos tinham suas luzes ainda ofuscadas que lutavam para manter-se acesas por não serem trocadas há anos. As árvores mantinham-se erguidas, fechando cada alameda que traçava um caminho estreito e sinuoso pelas rotas da região.
Os integrantes do Team Magma agora retornavam para a pequena cidade de Littleroot, Courtney andava mais à frente segurando em uma das mãos de Brendan, como alguém que segurava uma criança para que ela não se perdesse de sua companhia. Enquanto isso, os três outros homens seguiam sua comandante com passos descontraídos, ainda que com comentários à respeito do garoto.
— Chefia, tu tá parecendo uma mamãe de mãos dadas com esse garoto. Hah, hah, hah... — ironizou Pierce, que foi interrompido por um chute da mulher que lançou-o para longe.
— Eu estou encarregada dele, e é meu dever protegê-lo. — explicou Courtney.
— Senhorita, nosso chefe disse que você havia saído em uma missão, mas não nos forneceu mais detalhes do que estaria realizando. Ele mandou-nos como mensageiros e pediu para que mantivéssemos distância da base durante esse tempo até que sua missão fosse resolvida. — disse Kenji.
— Eu não quero atrapalhar a rotina de vocês, sintam-se à vontade para retornar à base quando desejarem, eu os dispenso de meus serviços por hora. — explicou Courtney.
— Não questionando sua autoridade, mas Maxie pediu para que não retornássemos. E ele parecia muito determinado quando disse isso. — acompanhou Kenji.
Courtney pareceu refletir por um tempo enquanto caminhava. Brendan olhava para a moça como se estivesse ansioso para trazer seus novos amigos para sua casa, embora não estivesse nos planos de Courtney ter alguma companhia.
— Não se preocupe minha princesa, você aproveita a nossa companhia para te ajudar a cumprir aquela tal missão que o chefe lhe direcionou! — disse Pierce, recebendo uma resposta um tanto quanto inesperada da garota.
— Eu não consegui cumpri-la. E estarei mandando uma mensagem para o chefe dizendo que desisti da missão.
Os membros dos Magmas pareceram ficar espantados, apenas Brendan ainda não entendia muito bem o que acontecia. Ninguém sabia o verdadeiro propósito da missão, mas ver Courtney desistir de algo era raro, e a moça jamais desistira de alguma tarefa, ou ignorara os pedidos de Maxie.
— A Senhorita Courtney desistindo de uma missão? — indagou Kenji — Qual era seu objetivo? Libertar o guardião Groudon? É a primeira vez que vejo a Senhorita sem cumprir alguma tarefa. Sua imponência e perfeição em cada objetivo é o que deu marca para seu nome dentre os Magmas.
— Mas agora eu estou trabalhando de babá. E vocês vão ser meus seguranças por hora. — explicou a moça, dando uma risada descontraída e recebendo olhares confusos de seus companheiros — Eu estou alojada no vilarejo de Littleroot, e pretendo ficar por aqui durante um tempo.
Os três homens levantaram seus olhares para uma pequena casinha de madeira no fim da floresta. Alguns pareciam nem mesmo saber que Littleroot existia, mas agora compartilhavam olhares surpresos.
— Essa me pegou de surpresa, era a última coisa que eu imaginaria que aconteceria. — comentou Kenji.
— Ihh, pega nada cara, estamos aqui para proteger a chefia e por isso vamos manter o controle. E a propósito, qualquer coisa seria melhor do que ficar na base. Fala sério, aquele lugar é um saco. — riu Pierce.
— Entra aí pessoal, minha mãe sempre fica contente quando recebe visitas! — disse o pequeno Brendan.
Os três entraram no local acompanhados de Brendan e Courtney. A mãe do garoto quase desmaiou ao ver três homens daquele porte entrarem em sua casa. Donny precisava abaixar sua cabeça para passar pela porta, Kenji parecia um pouco incomodado em visitar estranhos, e Pierce já sentia-se em sua própria casa, rapidamente deitando na poltrona e esticando seus pés enquanto ligava a televisão.
— Mamãe, eu trouxe uns... amigos da escola. Eles vão ficar aqui em casa por enquanto, tudo bem?
— C-Claro filho, pode deixar que já vou preparar as coisas para os seus amiguinhos... — disse ela um pouco assustada — Por favor, estejam à vontade.

O grupo subiu até o quarto do garoto que agora parecia pequeno na companhia de várias pessoas. Pierce parecia encantado com a quantidade de bonecos de ação e video games na sala, mas o local era tão pequeno que Brendan precisou esticar um tapete no chão para que todos pudessem sentar-se. Donny era grande e desengonçado, parecia nem sequer caber dentro do pequeno cômodo. Kenji tinha seus costumes até no momento em que se sentava, retirando seus sapatos ao adentrar no local. Courtney deitou-se na cama e apoiou sua cabeça sobre seus braços, começando então a conversar e explicar tudo que acontecia para seus amigos.
— É aqui que eu estou morando, por enquanto. — sorriu ela.
— Ah... Não tem muita coisa pra gente fazer aqui, mas é que a Courtney estava morando na rua, então achei melhor deixá-la ficar em casa comigo. Estejam à vontade. — comentou Brendan.
Donny estava sentado no chão encolhendo-se em seu canto pra não destruir nada, enquanto Kenji dava uma rápida olhada no computador. Pierce parecia extremamente animado em ver todos os brinquedos do garoto, agindo como uma criança em meio aos companheiros.
— Caramba pivete, se liga só, é um Play Station 2 cara!! Faziam anos que eu não via alguém com um desses em casa. Vamos jogar Call of Duty!! — disse Pìerce alegremente, recebendo um puxão de Courtney que colocou-o para permanecer sentado.
— Eu tenho umas palavrinhas para todo mundo antes que vocês saiam por aí feito loucos destruindo o quarto do garoto. — disse Courtney — Primeiramente, fico feliz que vocês tenham vindo me ajudar, mas agora pergunto: Onde pretendem ficar?
Os três tinham sorrisos estampados de orelha a orelha. Estava claro que eles não tinham onde ficar e pretendiam passar a noite na companhia de sua líder.
— Presumo que este seja um sinal de que eles ficarão aqui conosco. — disse Brendan
— Esteja bem claro que vocês vão dormir na sala. Ninguém entra no quarto de noite, e se eu ver você tentando entrar de novo Pierce, eu juro que na próxima arranco o que você tem de mais precioso.
— Espero que seja o coração dele... — riu Brendan.
— Segundo: Se vocês vão ficar na casa então vão fazer o necessário para ajudar a Mãe do Brendan com todas as tarefas. Ouviram bem?
— Ahh, receber ordens já é rotina. Não tem um dia que você fique sem mandar na gente, chefia. — disse o homem, seguido de uma risada descontraída.
Courtney deu um leve sorriso e se levantou, em seguida descendo as escadas para provavelmente pedir a permissão da Mãe de Brendan em ter três amigos alojados na casa durante um tempo. O garoto permaneceu sozinho na companhia dos três homens que agora trocavam ideias. Enquanto Brendan mexia no computador ele pôde ver alguém aproximar-se:
— Você também mexe com blogs? — perguntou Kenji, ajeitando seus óculos.
— Não faz muito tempo, acho que não completou nem um ano ainda.
— Deu para notar, você tem algumas coisas bem amadoras por aqui. — disse ele de forma séria — Quer uma ajuda para criar algo profissional?
Os olhos de Brendan pareciam brilhar. Aquela seria uma ótima oportunidade em poder melhorar seus conhecimentos sobre algo que gostava, e assim, seguir seu sonho de tornar-se um escritor. O garoto deu espaço para Kenji que sentou-se na cadeira e começou a escrever códigos na tela.
— Eu sou especialista em informática, e apesar de não ser formado nessa área de design gráfico ainda sou capaz de criar algumas coisas bem legais para esse seu site. — explicou Kenji.
— Puxa, muito obrigado, Senhor Kobayashi!

Courtney logo subiu as escadas com a permissão da Senhorita Vallentin para alojar seus amigos na casa, e ao abrir a porta do quarto, parecia que Brendan já se entendia muito bem com os membros do Magma. Ele e Pierce disputavam uma partida no video game, enquanto Donny dava risadas descontraídas das derrotas sucessivas de Pierce. Courtney sorriu ao ver a cena, e lembrou-se do que a mãe do garoto dissera uma vez: Mas ainda assim, somos felizes com o que temos, pois são as pessoas à nossa volta que nos dão forças para continuar seguindo em frente.
Courtney entrou no quarto e aproximou-se de seus amigos, dizendo que agora seria a próxima a disputar uma partida de video game contra o vencedor. Kenji virou-se na cadeira do computador e tornou a perguntar:
— O chefe havia questionado seu sucesso na missão, mas agora sabemos que você estará desistindo. O que pretende fazer agora, Senhorita?
— Eu ia avisar o Maxie, mas acabei tendo uns problemas e acabei não conseguindo fazer nada por enquanto.
— Por quê não manda uma carta? — sugeriu Brendan.
Aquele comentário despertou no mesmo instante a atenção dos três homens. Donny podia nunca dizer uma palavra, mas sua expressão era evidente que  implorava para que o garoto não tornasse a repetir a pergunta. Eles faziam sinais negativos e apontavam para Courtney o que dava ideia de que ela não gostaria de falar sobre aquilo. Brendan parecia não entender. Courtney respirou fundo e disse em seguida:
— Eu não sei escrever, Brendan.
O garoto pareceu confuso, mas por um momento algumas coisas pareceram fazer sentido. Isso explicava porque ela não gostava de livros.
— Eu não sei ler nem escrever. — repetiu ela, seguido de um suspiro.
— Mas isso não quer dizer nada, nunca é tarde para aprender. E eu sei que você tem vontade de sobra, prometo que se estiver interessada eu te ensino.
— Eu odeio promessas. Os homens nunca cumprem promessas.
— Oe, está insinuando algo? — perguntou Pierce.
Courtney sorriu, e em seguida abraçou Brendan, mostrando a língua para o homem que sentiu-se intimidado.
— Nhééé! Sorte que o Brendan ainda é uma criança, e nele sim eu confio.— sorriu a moça — Eu adoraria aprender a escrever, e certamente espero que você possa me ensinar no futuro.
Os amigos de Courtney sentiam-se felizes por ver sua chefe agindo daquela maneira, afinal, eles nem mesmo se lembravam quando fora a última vez que a viram feliz daquela maneira. A noite foi passando entre risadas e campeonatos de video game, e embora Brendan levasse a maioria das vitórias, até mesmo Courtney se mostrava superior a seus parceiros. A moça deitou-se na cama com os braços abertos e então soltou um suspiro gratificante.
— Hoje o dia foi muito agitado, mas devo admitir que fazia tempo que eu não me divertia tanto. Estou ficando cansada... É melhor vocês irem andando porque o Brendan também precisa descansar.
— Aww, agora a gente tem hora pra dormir também? — perguntou Pierce.
— Se vocês não estiverem dormindo depois da meia noite e coloco vocês pra dormir pela eternidade. — ironizou ela.
— Courtty, a gente arruma um lugar para todo mundo! Vamos descer as escadas e jogar um monte de colchão e travesseiro! Eu sempre quis fazer isso com alguém, vamos fazer uma noite do pijama!!
— Caraii, fazem quantos anos que eu não vejo alguém usando pijama? E na moral, ninguém aqui mais tem idade pra usar pijama, pivete. — disse Pierce, olhando para a porta do banheiro e vendo Courtney vestir uma camisola como pijama.
— Há, eu também quero participar de uma noite do pijama.
— MEU SANTO ARCEUS, manda um pijama aí pra mim pivete, acho que todas as mulheres do mundo deviam usar pijamas. Eu durmo com a chefia aqui no quarto!! — gritou Pierce.
— Cale a boca Pierce, você vai para a sala com os outros.

O grupo desceu a começou a preparar os colchões. Pierce já estava acostumado a dormir em sofás, e para ele realmente não faria nenhuma diferença. Os soldados dos Magmas eram costumados a passar as noites em claro, protegendo a base, e ter uma noite calma sem preocupar-se com possíveis ataques era simplesmente perfeito.
— Senhorita Vallentin, agradecemos a sua hospitalidade em deixar-nos dormir aqui essa noite. Prometo não permitir que esses Tyranitares sem dono destruam sua casa por completo. — disse Kenji.
— Não se preocupe querido, vocês parecem ser muito divertidos e simpáticos, e por estarem fazendo companhia ao meu filho já me dá confiança. Só espero que não se incomodem com a luminosidade, pois o sol nasce exatamente nesta rota.
Courtney arrumava as camas e logo preparava-se para subir quando Pierce a chama e estica os braços com felicidade.
— Me dá um beijinho de boa noite, chefia?
— Vai pro inferno, Pierce. — respondeu ela com uma risada.

A noite logo terminava, Brendan e Courtney subiam de volta para o quarto. Os dois estavam muito cansados depois de um dia corrido, mas também haviam se divertido muito.
— Ahh, estou tão cansada!
— O seu batalhão é muito legal Courtty, mas por que você nunca me contou que fazia parte dos Magmas? Eu poderia ter te ajudado com essa tal missão.
— Ninguém podia me ajudar Brendan. — respondeu ela entristecida — Nunca mais fale sobre essa missão novamente, ouviu bem?
— O que tem demais? Você é uma das melhores, você tem de cumpri-la!
— Não é da sua conta Brendan, você não entenderia! Você é muito novo para entender essas coisas, não sabe de nada!
— E você que nem sabe escrever!
Courtney ficou quieta no mesmo instante, Brendan percebeu o erro que cometera, mas teve medo de qualquer reação da moça. Ele esticou o braço em vão numa tentativa de redimir-se, mas Courtney levantou-se antes ainda sem encará-lo.
— D-Desculpa, Courtney...
— Eu vou dormir lá embaixo.
— Por favor, me desculpa! Foi sem querer, eu só queria que você compartilhasse essas coisas comigo, nós não somos uma família?
— Nós somos só dois estranhos. Volte a dormir Brendan, amanhã nos falamos.

Courtney pegou sua pequena mochila e desceu as escadas, ela não ligava de estar vestindo sua camisola e passar na sala em que estavam os membros de seu esquadrão. Ela não estava irritada, estava apenas decepcionada. Tentava não evidenciar sua tristeza como sempre fizera, mas em alguns momentos parecia ser impossível guardar todas as mágoas para si.
— Opa, princesa! Decidiu vir dormir nos braços do seu amado Pierce?
— Volta a dormir. — respondeu ela indiferente, abrindo a porta da casa e indo para o quintal.
Seus companheiros sabiam no mesmo instante que ela estava irritada, pois quando se sentia feliz ela tinha o costume de xingar os outros. E caso simplesmente fosse gentil, era evidente que algo a perturbava. Todos sabiam que a moça estava deprimida, embora nenhum deles ousaria dizer nada para sua líder.

Courtney jogou sua pequena mochila no chão e depositou sua cabeça sobre ela. Estava acostumada a dormir a céu aberto, e algumas noites refletindo a ajudaria a reorganizar seus pensamentos. A chegada de seus companheiros era motivo para que ela voltasse a pensar em sua missão. Estava ganhando afeto demais com o pequeno Brendan, e ela sabia que aquilo viria a ser um problema. Ou ela finalizava o serviço logo, ou estaria sujeita a ser caçada pelos membros de sua equipe por não cumprir sua tarefa. Courtney ainda não conseguia entender o motivo de tal missão, e esperava conseguir falar com seu chefe no dia seguinte.
A moça continuou a olhar as estrelas até que o sono viesse, enquanto ela via a passagem das nuvens ela pôde ouvir leves passos na grama. Não pensou em olhar, não estava nem ligando. Quando de repente, Brendan apareceu ao seu lado vestindo um pijama e carregando seu travesseiro. Ele apenas deitou-se ao lado de Courtney e lá permaneceu sem dizer nada por algum tempo.
— Eu durmo melhor quando você está perto.
Courtney deu um leve sorriso e pareceu não conter-se, virando-se e abraçando o garoto com muita força.
— Não vive sem mim, não é, irmãozinho?



{ 8 comments... read them below or Comment }

  1. Cara,eu amo essa fic(achei ela em uma antiga conta sua),e realmente é uma das melhores que já li.

    ReplyDelete
    Replies

    1. Diga ae, companheiro! Sim, sim. Na época eu comecei publicando na Arena, mas depois mandei para o Nyah porque eu tinha certeza que uma hora eu perderia a história. Foi a mesma coisa com Heart of a Child, as duas fics estavam postadas na Arena e depois eles fecharam o site kk E lá se foram minhas histórias... mas pelo menos agora elas estão de volta! O Nyah foi bom enquanto durou, ainda alguns comentários e leitores que tenho lá, mas acho que praticamente ninguém lembra mais de mim kkkk Ficarei nas terras do Blogger, que hoje são os meus domínios (:

      Vamos aproveitar o embalo de ORAS para seguir com o finalzinho de Burning Love. Por mais que tenha sido escrito há tanto tempo, eu também tenho um carinho muito especial por ela. Courtney é uma das minhas personagens favoritas de todas as regiões. Vamos esperar que o Zen também dê atenção à ela na nova Hoenn! kk Abraços.

      Delete
  2. Canas! Esse capítulo ficou bem maneiro! Bem legal o batalhão ter virado amigo de Brendan, kkk'
    Quero saber o motivo do chefe da Courtney ter mandado ela matar Brendan. E o Mudkip preguiçoso nem apareceu! kkk'
    Espero pelo próximo capítulo! õ/

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 03/01/12)

    ReplyDelete
  3. Cara essa dúvida é o que mata! To ansioso pelo próximo, fantástico como sempre *-*

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 03/01/12)

    ReplyDelete
  4. Gostei do batalhão, eles são engraçados. E o mistério continua sobre a missão. Capítulo ótimo!!

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 04/01/12)

    ReplyDelete
  5. Adorei o batalhão! O pequenininho arrumadinho e bem esperto, o grandão e o outro lá que se chama Pierce. Adorei o jeito dele ser!

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 04/01/12)

    ReplyDelete
  6. *-*
    Pierce é legal :D
    Sinto falta do Mudkip D:
    Courtney *-*

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 06/01/12)

    ReplyDelete
  7. Parece que todo comentário eu começo dizendo que adoro a forma como a Courtney e o Brendan se dão, mas eu adoooro isso *-*. Cara, adorei os membros do segundo batalhão, são muito legais, cara. Tá de parabéns (e parece que eu sempre termino dizendo isso também kkk)

    (Comentário original feito na Arena Pokémon, no dia 12/01/12)

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -