Posted by : CanasOminous Jun 14, 2013

Sozinho no Mundo
Qualquer um que passasse próximo ao estúdio de gravação naquela manhã seria atraído pela linda voz que de lá saía. A cidade de Hearthome encontrava-se em seus melhores dias e a vida cotidiana das pessoas seguia o seu fluxo, especialmente a de uma mulher que aproveitava aquela ocasião para fazer tudo que mais desejava.
       Muitos teriam estranhado aquela cena, pois era a ex-campeã Cynthia que gravava uma canção com o empresário e também músico Glenn Combs. A voz da loira era belíssima e não se podia negar as capacidades daquele homem como produtor. Eles faziam uma parceria que há muito tempo vinha sido prolongada. Cynthia tinha uma participação especial no refrão, dando a garantia de que um novo hit estava para chegar em todas as rádios do Mundo Pokémon.
Ao término da sessão, Glenn fez um sinal positivo do outro lado da sala para que Cynthia retirasse seus fones de ouvido e saísse da sala de vidro.
— Garota, eu adoro sua voz. Eu precisava ter um pedacinho dela no meu próximo álbum, e agradeço demais essa oportunidade — disse o rapper, ansioso por seu próximo lançamento que ele esperava trazer ainda no fim daquele ano. — Eu inclusive já até bolei o título: The Dreams are for You! E irá revolucionar a história do hip-hop!
— Gostei do título — respondeu Cynthia com um sorriso. — Até porque me identifico com ele de tantas maneiras. Quando a gente pensa que nossa vida não tem mais sentido... Finalmente encontramos a solução.
Faziam poucos meses que Cynthia deixara seu cargo de campeã, sendo que ela agora tentava voltar à sua velha vida de treinadora como nos tempos antigos, mas Cynthia percebia que isso era mais difícil do que ela imaginava. Glenn foi em sua direção, agradecendo-a com um beijo no rosto toda ajuda pelo excelente trabalho feito com aquela parceria.
— Vou mandar alguns samples para você ouvir, mas agradeço de verdade por emprestar sua voz. É como ouvir o cantar de um anjo! — disse Glenn Combs. — E não leve isso como uma cantada, um broto lindo como você não se importaria com um velhão como eu. Estou apenas elogiando o que realmente deve ser valorizado.
— Você é uma simpatia, Glenn — sorriu a moça. — Muito obrigada pela oportunidade, de verdade. Gravar uma música estava em minha lista dos sonhos, então continuarei meu caminho para completar essa lista.
— Se precisar é só ligar, loira. O tio Glenn sempre estará disponível!
Cynthia riu, deixando o estúdio de gravação e sentindo-se renovada mais uma vez. O sol brilhava alto naquele dia maravilhoso, e em suas mãos a moça trazia uma pequena listinha escrita em um caderno velho e improvisado. Cynthia atentou-se às inúmeras tarefas numeradas e marcou uma delas com a caneta.
— “Gravar uma música.” Prontinho, completei mais uma. O que será que ainda tenho para realizar que esteja acessível em Hearthome?


A lista de Cynthia era imensa e graciosa. Haviam desejos gananciosos como viajar para Kanto somente para assistir a Liga Indigo, e também visitar as cavernas misteriosas de Hoenn ao lado de Steven. Sonhos para uma vida toda como casar-se e encontrar a pessoa amada, até objetivos mais fáceis e muitas vezes até simples de serem arquivados. Todos estavam presentes naquele caderno de inúmeras páginas, intitulado como a Bucket List. Agora que Cynthia estava livre de tudo que a prendia no passado, ela pretendia realizar cada um eles. Sua lista de desejos parecia não ter fim.
— “Ver uma estrela cadente...”, “tomar chocolate quente em Snowpoint...”, “pular dentro de uma fonte dos desejos...”, “tomar sorvete com os amigos...
Cynthia caminhava despercebida pela multidão que agora não a perturbava pelo fato dela ser uma importante figura no continente. Alguns a reconheciam, mas a maioria até mesmo já a esquecera. Ela não era mais a Campeã de Sinnoh. Era apenas... Cynthia. Uma treinadora respeitada e competente. Isso permitia que a loira se sentisse uma humana normal mais uma vez, e aquilo a encantava.
Enquanto caminhava sem rumo, acidentalmente a mulher veio a esbarrar no braço de dois garotos que por ali passavam. O caderno caiu no chão, soltando algumas folhas anexadas que voaram para todos os lados.
— Ah, não!! Minha lista!! — disse Cynthia.
— Caraca, desculpa aí, moça! Eu nem estava prestando atenção por onde ando!
— Luke, preste mais atenção por onde anda!
— Eu acabei de falar isso, pivete. Fala sério, que culpa eu tenho, Lukas? Acabei sendo distraído por tanta mulher de saia e decote nessa cidade... Qual é, isso é pior do que andar sem roupa, se quer mostrar algo anda pelada logo, poxa!
Enquanto os três corriam atrás de papéis que voavam para todos os lados, acidentalmente uma dessas folhas voou na cara de Dawn que passava ali naquele instante. A garota carregava uma sacola com alguns remédios em seu colo, e ficou parada com a folha na cara por alguns segundos até que Cynthia corresse para retirá-la de lá.
— Obrigada por me ajudarem a pegar as folhas, não quero perder nenhuma delas, ou a minha lista ficaria incompleta — disse a loira.
Dawn estava com os ombros enrijecidos e os olhos fechados pelo susto que levara com a folha que lhe acertara a cara. Quando a moça abriu os olhos, pôde deparar-se com uma agradável surpresa.
— Cynthia? É você? — perguntou a menina.
A ex-campeã imediatamente a reconheceu.


— Ora, ora. Se não é a moça que me emprestou o quarto por alguns dias! Como é bom encontrá-la por aqui em Hearthome, Dawn. O que faz na cidade?
— Estou acompanhando meus amigos, esses dois gêmeos que estavam correndo feito loucos atrás dessa sua papelada.
Cynthia virou-se e olhou para os jovens que acenavam com animação.
— E por acaso um deles é... o garoto do qual você me falou aquela vez?
— Garoto? Que garoto? Ahhhhhh, o Luke?! Hah, hah, hah... É esse mesmo, o da esquerda com mais cara de bobo que o outro. Como você lembrou disso? A última vez que nós conversamos faz tanto tempo...
— Faz sim, mas nunca deixo de me esquecer os compromissos! E por sinal... Entregou o cachecol? — perguntou Cynthia com uma piscadela.
— Cachecol? Que cachecol? Nossa, eu havia me esquecido! Minha memória têm estado horrível, eu esqueci completamente! (Aposto que nem vocês lembravam kk Capítulo 62) E pra falar a verdade, eu não dei. Fiquei com vergonha e acabei ficando com o cachecol que fiz para mim mesma.
— Puxa, Dawn... Você havia feito para esse garoto com tanto carinho...
— Eu sei, mas por outro lado, nós estamos juntos agora. Nem precisei.
Dawn chamou Luke e Lukas para mais perto, de modo que ela pudesse apresentar a ex-campeã aos irmãos. Era a primeira vez que eles se encontravam, e embora Lukas já tivesse ouvido falar de Cynthia na biblioteca de Canalave e também em muitas citações e livros antigos, era a primeira vez que deparava-se com ela pessoalmente. Ao menos, era a primeira que ele se lembrava.
— Não pude deixar de reparar que você é a Cynthia, ex-campeã de Sinnoh, estou certo disso? — perguntou Lukas, admirado. — É um enorme prazer conhecê-la, sou um grande admirador seu!
— Rapaz, e que forma tensa de nos conhecermos, espalhando todos esses seus papéis e documentos importantes! Desculpe mesmo, moça. Se você ainda fosse a campeã acho que nós teríamos começado com o pé esquerdo. Eu sou Luke Wallers.
— Oh, os filhos de Walter! — disse Cynthia entusiasmada. — Eu não sabia que você falava deles, Dawn, jurei que podia ser qualquer outro garoto. Pelo visto você sempre seleciona somente o melhor, não? — caçoou a loira, fazendo com que a menina corasse.
Cynthia ajeitou seus cabelos atrás da orelha e ergueu os óculos de sol para cima do cabelo.
— Não se preocupem com as cortesias, estamos de igual para igual daqui para frente, sou uma cidadã normal como qualquer outro. E o que eu trazia aqui não são documentos, e sim, uma lista de desejos. Eu a chamo de Bucket List, é uma listinha que as pessoas fazem antes de ir desta para a melhor. Já ouviram falar do filme?
— Não, mas me parece uma ideia adorável! — disse Dawn entusiasmada. — E você já completou muitos de seus desejos?
— Eu vinha anotando cada sonho meu desde que tenho meus 13 anos, quando saí em jornada. Depois que virei campeã eu nunca mais escrevi nada, mas de uns dias para cá reencontrei a lista e fiz algumas mudanças. Agora estou disposta a completá-la. Listei aqui todos os sonhos que tenho, até os mais impossíveis. Isso me dá a força e a perseverança para torná-los reais,.
— Que mágico! — disse Lukas, muito admirado com a ideia. — Não é belo poder realizar cada um de seus sonhos? Nós sempre traçamos o maior deles como meta na vida, mas há diversos outros pequenos que também merecem nossa atenção!
— Certa vez me perguntei: O que se faz da vida quando se realiza seu maior sonho? E a resposta que encontrei foi que devemos começar a procurar sonhos novos, por isso estou aqui — respondeu Cynthia com um sorriso encantador.
A loira abriu seu caderninho e o folheou, pegando uma caneta e marcando mais alguma coisa.
— O que está anotando? — perguntou sua amiga Dawn.
— Uma das tarefas que listei era “reencontrar a morena de Sandgem.”  E você era este sonho, Dawn. Estou muito feliz em vê-la, querida. Você não faz ideia. Tenho tantas coisas para contar...


Luke olhou para seu irmão e deu uma risadinha ao ver o quão íntimas aquelas duas pareciam ser. Dawn havia comentado que chegou a conhecer Cynthia certa vez, tanto que aquele encontro havia ajudado Walter e a Ex-Elite a descobrir mais sobre a guerra com os lendários no topo do Spear Pillar. Quando os Irmãos Wallers se depararam com ela pela última vez, Cynthia ainda era campeã, e em meio ao turbilhão do fim do mundo eles mal puderam se conhecer, mas agora, eram oficialmente apresentados.
— Digam-me, querem me ajudar a realizar mais sonhos? — perguntou Cynthia.
— Isso soa como aqueles filmes românticos em que tudo é belo — comentou Dawn com uma risada. — Nós adoraríamos!
— Podemos ir tomar sorvete juntas — emendou a loira com animação.
— E também cantar, dançar e aproveitar muito! — Dawn parecia cada vez mais empolgada.
Luke até riu com aquela cena, chegando a comentar com seu irmão:
— Fazia tempo que eu não a via assim.
— Assim como? Feliz? — perguntou Lukas.
— Não... É uma felicidade muito maior, uma que eu nem sei dar nome, isso se for possível nomear algo tão grande. Vejo isso no sorriso dela, é o sorriso mais bonito que já vi. Mano... Acho que foi por ele que me apaixonei.
— Você está meio meloso...
— Qual é, cara! Eu sempre fui assim, mas você não quer que eu fique por aí agindo dessa maneira romântica com qualquer mulher, não?
— Era brincadeira, Luke!! Hah, hah, hah... Como senti saudade dessa cidade, parece que nela voltamos no tempo em que tudo sempre dava certo. Acho que foram os melhores dias de minha vida quando ficamos aqui junto da Vivian e do Stanley há alguns meses. Foi a melhor experiência de todas, mal posso esperar por repeti-la...
Hearthome trazia boas lembranças dos melhores momentos em sua jornada para os Irmãos Wallers. Aqueles foram os tempos de ouro onde eles fizeram de tudo, hospedaram-se no Hotel Deluxe Heart, conheceram Marley, caminharam ao lado de grandes amigos e rivais, deram uma surra em Lúcio... Eles levariam cada instante daqueles acontecimentos até que ficassem bem velhinhos e pudessem compartilhar cada experiência com seus filhos. Aquele era o maior presente que poderiam ter de Hearthome.
A Cynthia preocupada e desgastada que eles haviam ouvido falar da Liga já não existia. Junto deles, em uma barraquinha de sorvetes muito familiar, estava apenas uma mulher na flor da idade que esperava gastar todas as suas energias naquilo que amava. Para Dawn ela era uma amiga de verdade. Uma amiga que há muitos anos ela vinha procurando encontrar.
— Eu adoro sorvete. Adoro. Adoro. Adooooro — dizia Cynthia com uma risada, enquanto repetia incansavelmente as casquinhas de baunilha, morango ou chocolate. — Mais do que batalhas, mais do que mitologia, mais do que tudo! Hm, é tão booom! 
Luke até chegou a afastar-se um pouco depois daquela declaração.
— Okay, agora ela está me assustando.
— É só o efeito do açúcar temporário, daqui há pouco ela já volta ao normal — respondeu Dawn com uma risada.
— Oh, me desculpem, é que minha vida têm andado perfeita nos últimos dias! É como se eu tivesse tido a oportunidade de liberar todos os males que me atormentavam, e desde então prometi para mim mesma que viveria ao máximo cada instante! — Cynthia abriu seu bloco de notas e marcou mais um desejo concretizado. — “Tomar sorvete com os amigos.” Esse aqui vou querer repetir mais vezes.
As conversas rolavam de forma descontraída e animada. Ninguém falava de trabalho, deveres, obrigações, eles mal tocavam no assunto da Liga ou dos Conquistadores que trariam tantas más lembranças à ex-campeã.
— Então, um de vocês quer ser treinador, e o outro coordenador... Ainda não me acostumei, aos nomes, são muito parecidos... Qual de vocês é o Lukas? — perguntou a ex-campeã.
Dawn apontou para o moreno que tinha olhos mais arredondados e um rosto meigo e bem cuidado. Lukas tinha uma feição mais jovial do que Luke, e suas bochechas coradas ainda demonstrava resquícios de sua timidez quando ele falava com mulheres. Cynthia apoiou seus braços sobre a meça e entrelaçou os dedos.
— Como anda o Togepi que eu te dei?
— A senhorita? Mas lembro-me de ter conseguido ele de uma viajante desconhecida próximo ao Monte Coronet... Isso já faz tanto tempo...
Lukas atentou-se aos cabelos loiros da moça e quase deu um pulo da cadeira.
— N-Não acredito!! Você era a viajante!! Eu lembro do seu cabelo, da sua voz, sua forma de falar!! Como é que não pude perceber antes?
— Não esquenta, isso aconteceu há tantos capítulos atrás... — disse Cynthia com um gesto descontraído e animado, o que fez Luke e Lukas se entreolharem surpresos (Foi no Capítulo 19, se quiser saber. Nossa, lembro até hoje dessa cena.)  
— Aquele foi um dos melhores presentes que eu poderia ganhar de um estranho, e veja!! Depois de tanto tempo nos conhecemos, senhorita Cynthia. Estou cuidando muito bem do pequeno Togepi, que hoje já é um Togetic. Pretendo evoluí-lo antes do Grande Festival.
Cynthia riu, retribuindo o elogio.
— Fascinante, sei que o deixei em boas mãos, porque desde cedo eu acreditava no potencial dos filhos do homem que me incentivou a sair em jornada. Engraçado, quanto mais penso nas coisas que aconteceram nos últimos anos mais percebo que o tempo passa muito depressa. Parece que tudo isso já fazem anos, estou ficando velha...
Foi muito de repente que Paula entrou pela porta de entrada da lanchonete, ela vestia roupas do cotidiano e poderia ser facilmente confundida com uma mulher normal, até porque seus cabelos róseos eram tão leves e naturais que lhe davam a impressão de que fossem parte de seu meio. Ou então, ela possuía algum tipo de magia ou uma névoa que confundia a mente dos humanos e faziam sua presença passar completamente despercebida.
Paula tocou o ombro de Lukas com um olhar apreensivo.
— Tenho uma coisa importante para te falar — disse a Guardiã do Espaço.
— Com muita urgência? — questionou Lukas.
— Sim. Muito. — Paula fez um longo suspense antes de voltar a falar. — Eu achei um agasalho lindo na vitrine de uma loja. Posso experimentar?
Lukas olhou para seus companheiros e permaneceu em silêncio.
— C-Claro que pode... Você não precisa ficar perguntando essas coisas para mim, Paula... Vai querer comprá-lo também?
— Não preciso. Basta que eu dê uma boa olhada na roupa e acessório que eu quiser, porque posso utilizar meus poderes para ter o armário que toda mulher deseja. Desculpe-me por interrompê-los, é que era urgente. Aquela roupa era coisa de outro mundo!
— Pelo visto você tem alguns poderes que toda mulher desejaria ter, não? — sorriu Cynthia, apoiando os cotovelos na mesa enquanto remexia a colher em seu milk-shake.
Aquilo incomodou um pouco os demais, pois Lukas tentava evitar ao máximo sair contando para qualquer pessoa que Paula era na verdade Palkia, a lendária Guardiã do Espaço. Mesmo que Cynthia fosse especialista em Pokémons lendários e tenha tido aquela participação no Spear Pillar, nunca era bom arriscar.
A loira levantou-se e esticou a mão para cumprimentar Paula.
— É um prazer conhecê-la, senhorita. Já nos vimos antes?
— Creio que não, sou nova em Sinnoh. Não conheço muito bem a região. — disse Paula, fazendo Luke quase engasgar pelo fato daquela mulher existir há mais tempo que todos os habitantes de Sinnoh juntos. — Você é a moça que estuda mitologia e lendários, não? Eu também adoro essas coisas.
— Sério? Quer juntar-se à nossa roda de sorvete?
— Okay, okay. Já chega de conversa, né, Paula? Você estava louca para ver aquele vestido, não? Por que não corre lá? — perguntava Lukas com um sorriso sem graça, tentando afastar sua companheira do recinto.
Quando Cynthia voltou a sentar-se, ela comentou:
— Aquela mulher era Palkia, a Guardiã do Espaço. Não era?
Seus amigos ficaram em silêncio. Cynthia tomou mais um pouco de seu milk shake antes de falar:
— Eu sabia que não tinha ficado maluca após o incidente no Spear Pillar... Eu sabia...!! Como é que ela estava aqui com vocês...?
— Foi mal, pivete, vou ter que contar — sussurrou Luke, batendo com força na mesa. — Ela é tipo a namorada do meu irmão, sacou?! Um ser mítico pegando o meu brother aqui!! Isso não é coisa de filme?
— L-Luke, fica quieto!! — resmungava seu irmão, mas Cynthia parecia ter adorado o assunto.
— Que demais!! Então quer dizer que Pokémons podem realmente transformar-se em humanos quando têm um nível de força interior muito alta? E eles ainda podem amar os humanos?? E falar como eles?? Minha nossa, isso tudo é fascinante! Poderiam falar-me mais?
A paixão de Cynthia por mitologia e criaturas lendárias jamais desapareceria, e vê-la conversar com tanto entusiasmo era como falar com uma criança daquilo que ela mais adorava em toda sua empolgação. Luke percebia que Dawn sempre estava sorrindo para ela. Era como se a garota estivesse sob algum encantamento e não conseguisse tirar os olhos daqueles cabelos dourados da veterana. Enquanto Lukas contava mais sobre as histórias de Paula para a ex-campeã, seu irmão e Dawn levantaram-se para pegar mais um sorvete.
— Você gosta muito da Cynthia, não? — perguntou o rapaz.
— Sim, é algo estranho... Nós não nos conhecemos há muito tempo, e ainda assim sinto como se eu pudesse confiar nela como se fosse a minha verdadeira mãe. Na verdade é até mais do que isso, como uma melhor amiga.
Luke sorriu, bagunçando os cabelos lisos da garota.
— Você é comédia.
— Por que está dizendo isso?
— Sei lá, só deu vontade de dizer. Gosto de te ver feliz.
— Bobinho...
Cynthia já se divertia com as histórias da relação entre Lukas e Paula, mas assim que seus amigos retornaram a loira segurou em um dos braços de Dawn e a encarou.
— Posso fazer-lhes um convite?
A garota voltou sua atenção para ela e atentou-se aos olhos dourados que permaneceram imóveis por alguns segundos. Dawn corou com o gesto, e Cynthia sorriu ao convidá-la com sua voz melodiosa:
— Eu estou hospedada no Hotel Deluxe Heart aqui em Hearthome, já ouviram falar? Sei que a estadia é um pouco cara, mas vocês gostariam de passar uma noite comigo? Serão meus convidados especiais. E depois, podemos ser colegas de viagens.
— Uow. — disse Luke, um pouco surpreso pelo convite tão oportuno. — Vamos formar uma equipe com a ex-campeã de Sinnoh? Que doideira!! E tipo, o dono do hotel é tio nosso, o Glenn Combs. A gente estava pensando mesmo em tentar entrar em contato com ele para passar mais um fim de semana por lá...
— Verdade? Puxa, que coincidência! — disse Cynthia. — Eu estava com o senhor Glenn no estúdio de gravação dele hoje pela manhã. Vocês tiveram sorte, pois ele ainda está na cidade.
— Excelente! — confirmou Lukas. — Podemos conversar com o tio Glenn e nos hospedar no hotel também. Isso me traz muitas lembranças engraçadas, das guerras na casa de banhos, o encontro com os elites, a detonação dos Rockets, do Stan, da Vivi...
— Não fale nela cara, ou a Vivian vai cair feito um meteoro na sua frente. E dessa vez tu está compromissado, então nosso próximo encontro não vai ser nada legal... — disse Luke com uma risada. — Então, Cynthia. Valeu pelo convite, nós vamos falar com nosso tio para ver um aluguel perto do seu! Não queremos atrapalhá-la no quarto nem nada, você também têm suas próprias coisas para fazer, né.
— Poxa, mas ficar juntos é o mais divertido — continuou Dawn.
— Fiquem tranquilos — respondeu Cynthia com um sorriso, terminando mais um sorvete. — Só espero poder vê-los ainda essa semana. Foi uma experiência muito boa, já me diverti muito. Obrigada por me acompanharem!
Luke e Lukas se despediram da mulher, e quando Dawn levantou-se ela segurou mais uma vez em seu rosto e deu-lhe um beijo na bochecha, revelando um sorriso tentador. Dawn sentiu seus pelos arrepiarem e depois falou:
— Luke, Lukas, onde vocês vão agora? — perguntou a menina.
— Não sei, acho que vamos dar um rolê pela cidade, procurar o tio Glenn e ver se encontramos algum conhecido que sempre aparece. Por quê? — continuou Luke.
— É que eu... — ela gaguejou. — Eu quero passar um tempinho a mais com a Cynthia, se vocês não se importarem. Quero conversar com ela, fazia um tempão que nós não nos víamos, e...
— Coisa de mulher. — Assentiu a campeã.
— Coisa de mulher. — Confirmou Dawn.
Luke e Lukas se entreolharam, mas depois concordaram.
— Okay. Nos vemos em frente ao Deluxe Heart de noite? — perguntou Lukas, recebendo uma confirmação de Dawn.
— Estaremos lá! — respondeu Cynthia com um sorriso. —  Venha, Dawn. Vamos fazer algumas compras, vou mostrar tudo que Hearthome tem de melhor. E ao seu lado será ainda melhor.

Assim que os dois irmãos saíram da sorveteria eles permaneceram em silêncio por alguns minutos. Mesmo quando Dawn não dizia muito, sua presença fazia falta na equipe, e Luke estranhava ter de caminhar com as mãos abanando o vento. O rapaz levou os braços até a cabeça, soltando um suspiro enquanto fazia seu caminho pela calçada.
— A Dawn fica diferente quando está perto dessa mulher.
— Bem, acho que ela fica como qualquer outra garota ao lado de suas melhores amigas. Você não esperava que vocês dois ficassem se pegando com uma amiga por perto, certo? Qual é, mulheres são discretas. Elas têm uma imagem a mostrar para as outras.
Luke virou-se para seu irmão com uma cara de espanto.
— Quando você começou a entender tão bem esse assunto de mulheres?
— Ah, quando se vive com a Vivian, a Marley, a mamãe, a tia Selena, a tia Martha, a Cheryl e diversos Pokémons fêmeas a gente acaba aprendendo um pouquinho... E com a Paula você aprende umas coisas que nunca imaginava também... Porque além de guardiã, não podemos esquecer que ela ainda é mulher, certo?
— Agora sou eu que começo a achar as mulheres complicadas...
— Por quê? — continuou o irmão. — Está com ciúmes da Cynthia agora?
— Não é isso... — comentou Luke com a voz baixa. — ...É que começo a perceber que nunca amei alguém da forma que essas duas se amam.
Lukas estranhou aquela frase, e tentou assimilá-la por longos minutos. Luke estaria fazendo brincadeiras com seu irmão se fosse ele naquela situação, mas quando o próprio Luke falava sério, principalmente a respeito de sentimentos, ele parecia tornar-se outra pessoa.
— É um sentimento estranho, cara. Sabe quando você está com alguém, e gosta muito dela, mas... Não a ama?
— Já ouvi falar nisso, e devo admitir que morro de raiva dessas pessoas que só "ficam" com qualquer um que encontram. "Ficar" soa tão... maléfico — continuou seu irmão.
— Mas não estou falando de ficar cara, há tempos eu não fico com ninguém! Estou com a Dawn porque adoro ela, aprendi a gostar muito do jeito dela, da voz dela, do sorriso dela... Mas eu sinto que não consigo devolver a mesma quantidade de amor que ela sente por mim. Às vezes penso se não terminarei sozinho no fim disso tudo...
Os dois continuaram caminhando pelas ruas movimentadas.
— Complicado isso, hein... — disse Lukas.
— Complicado demais — confirmou o irmão.
Foram mais alguns passos até que Luke quebrasse o clima.
— Mano, acho que não sou amado.
— Affe. AFFE. Credo, Luke, me desculpe, mas que pensamento de adolescentezinhos-pseudo mimimimi que ficam postando frases toscas no Facebook!
— Nós somos adolescentes, mano.
— Você nunca foi disso. O que aconteceu com você?
— Eu sou um forever alone.
— Quer saber? Eu vou ir fazer o meu cadastro no Contest para esse fim de semana, e aproveitarei para dar uma passada na Poffin House e preparar algumas especiarias. Cuida dessa negatividade, hein? Nunca te vi ficar para baixo por causa de mulher, e é melhor tomar cuidado com esse seu coração, ou ele vai acabar criando uma muralha em volta dele, e não há quem possa quebrá-la.
Lukas deixou seu irmão para trás de forma que ele ficasse sozinho com seus pensamentos. Luke sempre tentava ser divertido e espontâneo, e na verdade não sabia ao certo por que aqueles pensamentos tão estranhos tinham passado em sua mente nos últimos minutos.
— Não posso pensar. Quanto mais eu penso, mais triste eu fico... E quando eu morrer, será que existe reencarnação ou Giratina leva nossa alma embora? Será que nosso mundo é real, ou devo escolher entre a pílula vermelha e a pílula azul da realidade? O que será que Sócrates, Platão e aqueles outros filósofos doidos teriam a pensar disso tudo?? Droga. É por isso que dizem que a ignorância é uma benção...
Luke caminhava com passos pesados e sua aura de negatividade e pensamentos obscuros assombrava a todos a sua volta. Até que ele deu um pulo e ergueu seu melhor sorriso.
— Mas chega dessa melancolia agora!! Não sou homem dessas coisas. Vou ir ali na banca de jornal comprar a revista que o Roark me falou. Pronto, isso vai ocupar minha mente solitária e renegada por minha namorada e até por meu irmão. Eu sou... sou... um forever alone mesmo...
Luke foi até a banca procurar uma edição especial de poses sensuais das líderes de ginásio que fora recomendado por Roark ainda em Snowpoint. Aquilo com certeza ocuparia sua mente por um bom tempo.


O rapaz encontrou diversas edições e foi examinando atentamente seu conteúdo. Luke foi dando algumas folheadas procurando por qualquer imagem de Jasmine, Elesa, Skyla ou Sabrina, suas líderes de ginásio favoritas; mas acabou tendo que fechar os olhos quando viu uma de Fantina em seus trajes íntimos.
— Eita, porra! Uuuugh.... Quase que vomitei aqui, mano... Blergh...
Luke comprou a revista e foi caminhando com os olhos fixados nas imagens da líderes. Ele foi andando pela praça sem rumo e sem companhia alguma, até que sentiu que alguém colocava as mãos em volta de seus olhos, tampando completamente sua visão. Luke parou e perguntou:
— Ah, droga. É aquela porcaria de brincadeira onde você deve adivinhar quem é — disse ele, sem receber resposta ou pistas de quem poderia ser.
A pessoa provavelmente não mostraria sua voz, mas era possível ouvir risadinhas. Luke tinha de adivinhar quem era.
— Okay. Vejamos... Lukas és tu?
Já que não houve resposta, ele concluiu que não era.
— Foi mal, é que a mão do meu irmão é tão macia, aí pensei que... Whathever. Não seria a Dawn, certo? Hm... Cynthia? Vivian? Marley? Mamãe? Cruz credo, não é a Fantina, é?!
A mulher que fazia a brincadeira soltou uma risadinha antes de falar:
— Que menino safadinho, folheando revistas com conteúdo maduro...
Luke deu um pulo para longe quando notou aquele sotaque francês, chegando a cair no chão com o coração pronto para pular fora da garganta. Para sua surpresa, não era Fantina, (UFA!) mas de pé em sua frente estava uma moça de silhuetas bem estruturadas e um porte francês muito característico. Ela tinha olhos esverdeados e com maquiagem pesada, mas o que mais chamava atenção era um curativo imenso no nariz. Luke não a reconheceu de imediato.
— Minha nossa, moça... Não me assusta dessa maneira, eu cheguei a pensar que era aquela mulher aterrorizante...
— Não se preocupe, fofo. Você sabe que eu sou pior do que ela.
Luke franziu a testa ao reconhecer aquela figura, e principalmente, ao perceber porque aquele curativo no nariz o incomodava tanto.
— Clarisse?
— Sentiu minha falta, querido? E como deve ter sentido, o pobrezinho têm de comprar revistas sensuais para se satisfazer! — disse Clarisse com uma risada.
— N-Não é isso, um amigo meu tinha recomendado, aí eu acabei vindo comprar porque achei interessante, e... O que você tem haver com isso? Ou melhor, o que está fazendo aqui na cidade?
— Preparando-me para competir por minha última insígnia, que por sinal, é nessa cidade também. Então essa tal de Fantina será a minha oponente? Que interessante, espero que ela não seja tão aterrorizante assim quanto dizem.
— Ela é o bicho de sete cabeças!! — gritou Luke, segurando com força nos ombros de Clarisse. — Tô falando sério, fuja enquanto é capaz, ainda mais se você tem 15 anos ou menos!! Tome cuidado com ela, Clarisse, tome cuidado!!
— Ei, você está me empurrando, vai acabar me derrubando!! W-Woah!
Luke acabou por tropeçar em uma das beiradas da calçada e foi direto ao chão, caindo em cima de Clarisse que ainda tentava recuperar-se do susto. Ela era uma das ex-namoradas que Luke tivera na escola, e a última vez que eles haviam se encontrado era na cidade de Pastoria após uma intensa discussão entre ela e Stanley. (Vide Capítulo 40. Por Arceus, estou meio nostálgico hoje, não?) Eles continuavam deitados no chão, mas por sorte a praça já estava bem vazia. Quando Luke abriu os olhos, deu de cara com o nariz da moça.
— Deixa eu perguntar, por que você está com esse adesivo ridículo no meio do nariz?
— Querido, eu fiz plástica, não dá para notar? Vocês viviam brincando com o tamanho dele, então resolvi acertar algumas coisas. Cortei o cabelo, diminuí a maquiagem, estou mais apresentável, não estou?
— Pois é... Até que está.
— Agora sai de cima de mim. Não sou nenhuma garota dessa sua revista hentai para você ficar pulando em mim feito bicho. Get out, got it? Ou terei que puni-lo...
Luke sorriu, afastando-se lentamente. Ele esticou a mão para que a garota pudesse levantar-se, e ainda era claro que ela tinha dificuldade para manter-se de pé sobre aquelas botas imensas, algo característico de quem não sabia muito bem andar sobre saltos. Luke notou então a falta de sua revista sensual, caminhando em direção dela que estava jogada ao vento. Assim que a pegou o jovem voltou-se para Clarisse e sorriu:
— Onde estávamos mesmo?
— Você tropeçou, me derrubou no chão de concreto, caiu em cima de mim, e quase beijou o meu nariz que ainda está doendo desde a cirurgia.
— Exato! Hah, hah, hah... Exato...
Os dois permaneceram em silêncio enquanto sentiam o vento passando por entre as ruas vazias. Luke sentou-se em um banco de madeira ali perto com os pensamentos ainda distantes e confusos.
— Faz tempo que não nos víamos, não? Eu acho isso engraçado, às vezes a gente reencontra um conhecido que não vemos há muitos anos e ficamos assim, como se a gente não se conhecesse.
— Vou ter que admitir que depois desse incidente eu também fiquei um pouco sem graça... — admitiu Clarisse. — Mas e você? O que faz na cidade?
— Estou de passagem. Vou ir para Sunyshore depois do fim de semana, quero competir por minha última insígnia — comentou Luke.
— Sério? Fique atento, o Volkner é um monstro. O próprio Lúcio lutou contra ele e foi massacrado! O pobre coitado teve de ir lutar por sua insígnia em algum outro ginásio mais simples. Ninguém derrota o Volkner há anos.
— Mas eu serei o próximo. Pode apostar! — respondeu Luke com determinação.
— Com certeza será, querido. Vocês se identificam muito. Sabe por que? O Volkner também já foi um garotinho sonhador e apaixonado como você, mas no fim ele teve de escolher entre o Amor e o Poder. Não preciso nem dizer que fim ele levou, certo?
— O cara virou uma lenda... É o líder mais poderoso de todos, dizem que é até mais forte do que a Elite. Porém, com toda essa força e respeito também vem a solidão. Dizem também que ele é o líder mais triste de todos.
— Essa foi a escolha dele, querido. Mas você não precisa fazer a mesma, a menos que queira.
Luke estranhou que Clarisse não havia dito aquilo com ironia, rancor ou ódio. Ela fora sincera, e na verdade desde que eles conversavam sua voz soava tranquila e honesta. Não era nada como a Clarisse traiçoeira que ele conhecera, e muito menos a ex-namorada chata que ele tinha de suportar.
— Então... Você ainda está com o Lúcio?
— Sim, somos companheiros de viagem há um bom tempo. Ele conseguiu as oito insígnias, e agora está apenas treinando para a Liga Pokémon no fim do ano. Acho que deve estar retirando dinheiro ou batalhando contra algum pirralho por aí. Mas ainda assim, o Lúcio é um bom companheiro, ou melhor, estamos namorando agora.
— Sério? — perguntou Luke. — Bacana. Eu também estou namorando a Dawn, sabia?
— Sério? — questionou Clarisse com a mesma entonação. — Legal.
Os dois ficaram quietos até que Luke comentasse em voz alta.
— Mas não estou feliz.
Clarisse virou-se para ele com dúvida em seus olhos. Ela tinha de ouvir aquilo mais uma vez para saber se era verdade.
— Como é?
— Foi mal, pensei meio alto demais. Ah, foi mal o caramba! Eu não estou feliz mesmo. Sinto que minha garota é boa demais para um cara como eu. Eu não consigo amá-la, não como ela merece. É como se meu coração estivesse voltado para outra coisa, nunca consigo dedicar toda minha atenção e carinho para ela... A Dawn é uma amiga especial demais, é uma parceira incrível, mas eu não. Pronto, falei.
Clarisse abaixou o rosto, encarando alguns Starlys que iam alimentar-se de restos de comida na rua. A garota foi lentamente colocando sua mão sobre a do rapaz, e Luke mal se moveu. Ele não corou, mas não negou também. Ligeiramente ela virou-se e deu-lhe um beijo carinhoso na bochecha de forma rápida, e principalmente, carente.
— É difícil quando a gente não consegue amar alguém como a pessoa merece, né?
— Olha, Clarisse, se for para ficar dando indiretas do meu passado é melhor você nem...
— Não estou dando indiretas nem nada — respondeu ela com seriedade na voz. — Estou dizendo que sempre achei você um amor, mas ainda assim, eu já sentia que você sofrerá muito antes do final. Muito. E nunca encontrará seu par perfeito nessa vida. Algumas pessoas estão fadadas à isso, sabia?
— Puxa, sua sinceridade me comove — disse Luke.
— Alguns querem apenas dinheiro, outros luxúria, mas há também aqueles que apenas desejam ser felizes... E alguns, como você, querem o poder. Você nunca conseguirá todos eles, tem de escolher um. Eu entendo de maldições e veneno, por isso muitos me chamam de bruxa — disse Clarisse ao soltar uma gargalhada, como se tivesse orgulho daquele título. — Vamos nos encontrar mais vezes, tudo bem? Eu e o Lúcio estaremos na cidade o fim de semana, então se quiser é só me ligar... Ou melhor, deixe que eu encontro vocês. Até mais, todo poderoso.
Clarisse levantou-se e preparou-se para ir embora. Luke ficou a observar seu rebolado sensual e o som das botas quando elas se encontravam com o asfalto. A revista estava em suas mãos, mas não havia mais nada para se ver.
Ela não olhou para trás em nenhum instante.
Luke continuou sentado naquele banco frio e solitário observando suas próprias mãos. Será que aquilo era verdade? Estaria ele fadado a ser um homem que em sua busca por poder jamais poderia amar alguém? Será que no fim das contas ele acabaria como Volkner? Aquela dúvida o amargurou tanto que sentiu vontade de chorar, mas em meio à suas dúvidas e angústias o jovem apenas esfregou as mãos uma na outra, observando claramente que as luzes da praça começavam a ser acesas e a escuridão chegava.
Continuando sozinho, o garoto sussurrou para si mesmo.
— Está ficando frio hoje, não?
...E não recebeu resposta alguma.

      

{ 9 comments... read them below or Comment }

  1. Yoo Canas-kun!! Here I'm again! Nossa, foi tão nostálgico ficar relembrando o início basicamente, uma época onde eu acompanhava a aventura em silêncio, apenas como uma leitora tímida e em anonimato. Mas aqui estou eu, mudando ao decorrer da história tbm kkkkkkkk.
    Mas enfim, cheguei até a ficar pensando, será q eles não vão lembrar que foi ela que deu o ovo do Karl pro Lukas não?? Mas ai apareceu essa parte, very happy XD!! Mas ai depois fiquei pensando em uma batalha fodasticamente épica entre o Lukas e a Cynthia, com grande participação do Karl, obviamente do Al, da Lyn, Milena, talvez uma evoluçãozinha da Eva para umbreon (meu poke dark type juntamento com absol, apenas perdendo pro honchkrow [q eu já idolatrava antes da existência do Al u.u]).
    Bem, concluindo, adorei todo o episódio, desde a nostalgia, a reaparição da Cynthia, a estranha mudança de personalidade da Clarisse, enfim. E ainda vou ficar torcendo pra uma batalha entre os dois e vou começar a fazer minha lista de desejos tbm neh, preciso me organizar, e a propósito, eu realmente não sei entre o q escolher, amor ou poder, realmente complicado, mas seria tão mágico e bonito se todos eles pudessem ter os dois da forma q tanto desejam desde o início não?! Bem, é só isso memso Canas, ate a próxima, abraços, bye!!

    ReplyDelete
  2. Diga ae, Laísa! Poxa, nostálgico foi eu guardar cada coisinha desse enredo como se fosse ontem, e quando paro e percebo já se passaram dois anos... Me senti muito velho com essa chegada em Hearthome, muito. Mas olha, o mais importante para mim é que alguns de vocês ainda se lembram desses detalhes, como a cena do Togepi, algo que eu podia jurar que vocês teriam esquecido. Fico feliz só de saber que vocês se lembram e aguardam essas cenas, até porque é nessa saga final que pretendo ir juntando o que ficou faltando. E olha, muita gente daquela época não comenta ou sequer acompanha mais o blog, e ainda assim, adoro ver quando surgem leitores novos. É raro eu ver alguém que comentava, mas você mesma é um exemplo de alguém que já acompanhava há muito tempo. Não vejo problemas em não comentar, acho que só se deve fazer isso quando se sente bem, mas as pessoas mudam. A gente nunca sabe quem poder estar lendo ou acompanhando o que fazemos, né? E isso sempre me dá forças a continuar seguindo em frente.

    Olha, uma batalha entre o Lukas e a Cynthia seria épica, principalmente porque esses dis têm equipes parecidas. Eu nunca mostrei a Cynthia batalhando, e nem sei se vou, quero que isso seja um mistério kk Mas vai que eu mudo de ideia e acabo mostrando ela ao lado dos jovens, batalhando contra seus oponentes? Ela seria uma excelente professora, não? O Lukas vai ter que treinar muito para chegar ao nível dela, afinal, ainda estamos falando da ex-campeã!

    Bem, e quanto à Clarisse, não acho que ela tenha mudado de personalidade... Ela ainda é uma BRUXA!! kkkkk Veja bem, ninguém agiria normal junto do ex-namorado. Sempre é uma sensação estranha, e por mais maléfica que ela seja, é estranho. Ainda acho que ela e o Lúcio estão planejando algo, mas qual é, ninguém é malvado 24 horas por dia! Ainda pode exsitir uma partezinha bondosa nela, só acho. Ou não. Vai que ela está tentando seduzir o Luke de novo kkk Ai, para, quanta maldade!! Pois bem, sugiro mesmo que faça uma Bucket List, porque eu também tenho uma. É mágico você começar a realizar cada sonho, isso traz um sentimento inexplicável, mas ainda tenho muitos pela frente, e terminar Sinnoh é um deles!! Obrigado pelo comentário e pelos pensamentos, Laísa. Eu juro que adoraria ver um final desses, e você simplificou tudo que eu estava tentando complicar. Essas mulheres, por que sempre são mais práticas? kk See ya!

    ReplyDelete
  3. "Hearthome trazia boas lembranças dos melhores momentos em sua jornada para os Irmãos Wallers. Aqueles foram os tempos de ouro onde eles fizeram de tudo, hospedaram-se no Hotel Deluxe Heart, conheceram Marley, caminharam ao lado de grandes amigos e rivais, deram uma surra em Lúcio..."

    Wow, foi tão legallllllllllllllll! Lembranças, LEMBRANÇAS MARAVILHOSAS! (Eu acho que não peguei a época de Hearthome... Peguei a época do tempo que a Tih foi embora. Ainda assim, ótimas lembranças!) Marley, eu AMO a Marley, ela é PROJECT DIVA (Jogo da Hatsune Miku, não estranha.)! Mas a coisa mais legal que fizemos em Hearthome é, e sempre será....

    Dar uma surra no Lúcio :3 lembro que eu fiquei, tipo: TOMA NESSA FUÇA, SEU *PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII*! Eu sou ou não sou uma pessoa adorável!?

    — Foi mal, pivete, vou ter que contar — sussurrou Luke, batendo com força na mesa. — Ela é tipo a namorada do meu irmão, sacou?! Um ser mítico pegando o meu brother aqui!! Isso não é coisa de filme?

    #MORRI! Luke Skaiwauquer, só que não, eu dou muita risada contigo! Meu, isso é coisa de filme, sim... Mas não é o cara que é o ser mítico, e a garota que é humana? Vish, então, imagine só se a Paula brilhasse no sol e o Lukas fosse um imbecil com tantas expressões faciais quanto o BÁTIMA... Já vi isso em algum lugar, naum, pera...

    — Affe. AFFE. Credo, Luke, me desculpe, mas que pensamento de adolescentezinhos-pseudo mimimimi que ficam postando frases toscas no Facebook!
    — Nós somos adolescentes, mano.
    — Você nunca foi disso. O que aconteceu com você?
    — Eu sou um forever alone.

    Como o maravilhoso Canas-Kun disse na postagem de uma tirinha: DEIXA DE BATALHAS E VAI PEGAR MULHER! Ou algo assim. 'kkkkkkkkkkkkkkkk Concordo, o Luke tá parecendo a minha prima, que o boy dela disse na cara dela que tava afim de outra e deu um pé na bunda dela e ela tá postando frase deprimente no face até hoje! Criatura, e tu não é Forever Alone! Pensa bem, tu podia ser como eu, uma pirralha de onze anos BV com óculos retrô, ou como o Canas! Forever Alone geral, ele. (Canas Xatiado Ragitagi ;-;)

    O rapaz encontrou diversas edições e foi examinando atentamente seu conteúdo. Luke foi dando algumas folheadas procurando por qualquer imagem de Jasmine, Elesa, Skyla ou Sabrina, suas líderes de ginásio favoritas; mas acabou tendo que fechar os olhos quando viu uma de Fantina em seus trajes íntimos.
    — Eita, porra! Uuuugh.... Quase que vomitei aqui, mano... Blergh...

    Fantina? O que os editores dessa revista estavam pensando? Meu deus... Mas eu tenho a leve impressão que a Fantitia fez esse ensaio I SEXY AND KNOW IT pensando no Luke. Hmmmm, pensamentos nada legais aqui, NYEHEHEHEHEEHEHEEHE >:)

    Nada a adicionar sobre a Clarisse. Eu não sei como me sinto por ela ter voltado. Triste, feliz com a sua nova personalidade, PÊ da vida porque eu tenho quase certeza que ela está usando uma falsidade tremenda... Cyntia. Nossa, eu SIMPLESMENTE ADORO essa mulher! :D

    Viu como é meu novo modo de comentar? Pego minhas partes prediletas do capítulo, destaco e comento sobre elas! Very nice, né? ^^

    SAYONARA, SEU CRIADOR DE BLOGS ÉPICOS FOREVER ALONE... E FELIZ DIA DOS NAMORADOS ATRASADO! \O/

    ReplyDelete
  4. Primeiramente vou ser um pouco intrometido e responder a dúvida da senhorita Enderman acima. Os ensaios sensuais da Fantina não foram ideia dos editores da revista. "Alguém" colocou as fotos lá e depois jogou a culpa pra cima dos editores. Entende o que quero dizer né? Claro que não vou dizer quem foi, porque depois não quero ser visto como alguém que sai acusando os outros.

    Rapaz, que susto! Eu pensei que era a Fantina que tinha chegado no Luke! UHAHUAHUAUHAHUAHUAHUA Que pena, parece que as cenas dessa dama divosa vão ter que ficar para uma próxima oportunidade. Desconfio que ela ainda vai dar uns tratos no Mestre-Sala do Omascar antes de encontrar com os Wallers. Só acho mesmo, heheh...

    Ver a Cynthia tão feliz assim foi algo diferente cara! Realmente você a tornou outra personagem ao tirar o peso da Liga Pokémon das costas dela. Encaixou muito bem a renúncia com essa mudança na personalidade dela. E agora veremos essa amizade com a Dawn, e como isso vai influenciar nessa crise sentimental do Luke. Ver como ele e o Volkner se parecem certamente vai trazer um clima ainda mais intenso para a última batalha de Ginásio. Você está preparando tudo com calma, não é mesmo?

    Bem, talvez eu não esteja tão desconfiado com relação à Clarisse, mas o Lúcio obriga o Luke a ficar alerta. Esse rapaz aí não tem boas vibrações, tá ligado? As energias cósmicas acerca desse jovem são muito negativas, bicho. Ele precisa seguir pela estrada da compaixão e da fraternidade, paz e amor, uahuahuahuhauhauhuah.

    Posso deduzir que Hearthome é sua cidade preferida, não é mesmo? Eles nunca param aqui só por um capítulo. Enfim, o capítulo está ótimo como sempre parceiro. Que venha o Glenn, que venha o Deluxe Heart, QUE VENHA FANTINA E SUA FABULOSIDADE QUE MEXE COM O SEU CORAÇÃO! *Eu quase usei três pontos de exclamação após essa frase, que coisa de velho! O máximo pra mim são dois, e olhe lá!*

    Até breve companheiro! /o/

    ReplyDelete
  5. Hearthome é tudo de bom! Pelo incrível que pareça ela não era minha cidade favorita, eu adorava Eterna e mantinha logo abaixo dela a minha Secret Base no Underground, mas depois de começar a escrever a fanfiction eu aprendi a amar essa cidade, amar cada detalhe, cada pixel kk Se vocês sentiram saudade daqui, imagina como foi para mim. Nossa, essa época traz realmente muitas boas lembranças... E entre elas está... A Fantina, um péssimo pensamento kk Olha, juro que minha intenção era passar batido por Hearthome, mas com a fama que essa maldita mulher fez e a empolgação da galera eu decidi dar uma atrasada no enredo mesmo. Poxa, Sunyshore está batendo na nossa porta, depois dela... depois dela... Mano, depois dela ACABA!! Eu quero aproveitar minha Sinnoh, não sei se vou aguentar quando a hora chegar...

    Olha só, senhorita Enderman, você, fazendo graça de meu estado civil... Não precisa jogar na minha cara como sou um forever alone solitário nesse meio. Todos os outros forever alones já foram embora, só restou eu!! Oh Arceus, mas tem a Fantina, minha Fan Fan, então posso dizer que estou sozinho por opção. Cruz credo, deixa essa mulher longe! kkkk E de tanto vocês falarem dela acabei preparando uma entrada triunfal para essa diva. Hearthome, Hearthome... Por que traz tantas lembranças boas?

    Opa, então quer dizer que o novo estilo da Cynthia agradou! Se o Shadow aprovou então está decidido, isso pode te dar uma visão nova de como a Cynthia passa a agir longe de seus problemas, então possivelmente isso facilitaria caso você ainda queira trabalhar com ela naquele velho especial. Mas na verdade, digo até que o relacionamento da Cynthia é muito mais intenso com a Dawn, ela entrou para tornar a Dawn uma personagem melhor, e é isso que ela vai fazer. Essa crise do Luke é bobeira da cabeça dele e do autor. kkk Ou melhor, é isso que vocês pensam. Este enredo ainda terá muitas conexões quando a hora do Volkner chegar...

    Olha, e certamente, eu decidi dar uma amenizado no ritmo. É como eu havia dito cara, Sunyshore está logo aí! Tenho muitos personagens em mãos, muita coisa que quero fazer, não vou apressar o enredo nem nada. Quero mostrar mais do Lúcio e da Clarisse, e mostrar que juntos esses dois conseguem ser o bicho de sete cabeças. Zuera, vou mostrar um lado mais amável deles, um lado mais companheiro. Eles podem ser um pouco mais rancorosos, mas também existe bondade. Acho. Vamos ver no que isso vai dar kk Valeu pelos comentários ae galera, acho divertido porque mesmo que este tenha sido um capítulo sem batalhas e mísseis nucleares ele ainda conseguiu prender a atenção e o entusiasmo de vocês. Eu senti muita falta disso tudo, e como senti... Valeu por tudo ae, pessoal.

    ReplyDelete
  6. Cara, se tem uma palavra que define perfeitamente esse capítulo é: nostálgico.

    Voltar a Hearthome foi tão bom. Trouxe lembranças da primeira temporada, cara! Tem ideia de quanto tempo tem desde que os 3 ficaram no hotel ao lado da Vivi e do Stan? Se divertiram, fugiram de Rockets invasores e ainda por cima conheceram os treinadores mais fortes da região! Foi, sem duvida alguma, a melhor estadia de todas! Será que vamos ter isso de novo, com todos os outros personagens? <333

    É, eu até estranhei ver a Cynthia tão feliz. Desde que ela apareceu parecia uma mulher meio amargurada e triste, cansa mesmo, sabe? E agora que deixou o cargo de campeã parece estar bem melhor. E essa listinha dela, cara, foi o que eu mais curti no capítulo todo! Acho que a maioria das pessoas se esquece da essência dos sonhos... nunca deixar de sonhar... Eu também tenho a minha extensa lista de "coisas a fazer", e espero um dia realizá-la. Foi tão indescritível ver isso na Cynthia. Tornou ela mais... humana, sabe? De algum jeito fez com que ela se pareça com as pessoas sonhadoras da vida real... Ah, não sei explicar, que droga! KKKKKKKKK'

    Ei, mas o que é isso? Dawn safadinha tá querendo largar do Luke e ficar com a Cynthia, sinto isso... E gosto mucho do que meus olhos veem -vvv-
    Esse reencontro delas tá me cheirando a amizade colorida, yeah... Se cuida não Luke que a Cynthia rouba tua mulher, malandrão! KKKKKKKK'
    Coisas de mulher, aham, tá sei... A desculpa mais velha para duas moças que querem dispensar garotos e ficar juntas -vvvv-

    E esses pensamentos do Luke me fizeram pensar: será mesmo que o grande protagonista vai terminar sozinho? A Dawn eu tenho certeza que não vai ficar com ele no final, mas quem sabe não surja uma outra moça, alguém realmente especial? Ou não né, sua mente é muito mirabolante, Canas. Tudo é possível.
    E aliás, essa revista de moças sensuais ai... Vou comprar um exemplar, destacar a folha com a foto do Fantina e mandar de presente para você... Aposto que tu nunca esqueceria essa visão angelical! Não dormiria por um par de semanas... hihihihi -vvv-

    Mano, que surpresa a Clarisse aparecer e ser tão gentil, eim? Não esperaria isso dela nem em um milhão de anos. Mas pelo jeito o Luke, Lukas e Dawn não foram os únicos a "crescer" durante a jornada.... Todo mundo evoluiu. Quero só ver a Vivi, se ela aparecer vai tá mais doida do que nunca! E te cuida, viu Paula? Se essa ruiva aparecer e te ver junto com o Lukas-kun tu já era. Nem lendário vence essa moça de Azalea! PODER DAS MOÇAS DO MATO, ATIVAR! YEAH!

    É, não foram precisos batalhas nem coisas assim para ser um bom capítulo, Canas. Foi simplesmente demais. E agora ficar um tempo em Hearthome vai ser muito demais! Para mim é uma das melhores cidades de Sinnoh e da franquia. Vamos ver o que o futuro aguarda. See ya \õ

    ReplyDelete
  7. Ahh, meu caro, desse jeito vou até ficar emocionado! Hearthome cara, muitas boas lembranças, e quando olho para trás sinto mesmo que tudo valeu a pena. Eu aprendi a gostar desse lugar, tanto é que senti essa necessidade de passar mais alguns capítulos por essas bandas, nem que seja algo bem filler mesmo, quero apenas aproveitar esses momentos finais e relembrar essa boa fase. Acho que o mais legal de tudo é passar pelos mesmos ambientes, mas com amigos e mentalidades diferentes. Dessa vez teremos a Cynthia, a Clarisse, o Lúcio, quem sabe até mesmo o Stanley e a Vivian deem as caras. Mas acho que você resumiu perfeitamente o que eu queria mostrar cara. A verdade é que todos eles crescerem. Não é a Clarisse que está agindo diferente, todos eles estão. Já que os protagonistas evoluíram, não havia motivo para o restante continuar sendo criança e agindo sempre da mesma maneira. Algumas manias bobas dessa fase desapareceram, não há mais motivos para continuar com as briguinhas de ex-namorados. Mas vamos ver se um coração malvado continua mal até o fim...

    Thiago, o seu yuriômetro nunca falha, deve ser o melhor dessas bandas kkkkkkk Sabe, para mim foi uma experiência divertida trabalhar com a Cynthia, principalmente porque ela fará uma baita companhia que a Dawn precisava. Eu já planejava isso há tempos, sinto que essa foi a forma perfeita de evidenciar as duas. Elas são sonhadoras, e imagino como seria fofo se elas passassem a realizar seus sonhos juntinhas kkk Juntinhas, se é que você me entende. Vou ter que admitir que o casal Luke x Dawn ainda é um dos mais fracos e patéticos para mim. Não rola química cara, nunca senti química entre esses dois. É incrível como isso acontece até mesmo com personagens unanimados, você sente quando eles encontraram a pessoa certa! E eu tenho a impressão que a Cynthia encontrou a dela... Vamos ver no que isso vai dar, aposto que tu vai adorar o próximo capítulo, o título soa algo como... Amando a Pessoa Errada kk (Você me deixou ansioso, essa é minha vingança!!)

    Cara, às vezes acho que prefiro muito mais um clima romântico e tranquilo como esse do que batalhas e bombas para todos os lados. Meu coração pede isso às vezes, quero que os próximos episódios sejam como férias, férias bem longas que virão com Julho para que os leitores também sintam isso. E depois, aí sim partiremos para os momentos finais. Mas enquanto eu puder irei aproveitar o máximo que eu puder. Há muitos personagens que estarão fazendo suas últimas aparições, como a Fantina, essa é minha última chance de mostra-la sendo a mulher divertida e exagerada que é! Até eu aprendi a curtir a Fan Fan, e preciso fazer piada com ela para divertir os leitores. Até eu gostei dessa mulher depois do Talk Show kkkkkkk Maaaaas, isso que não quer dizer que vai rolar alog, malandrinho. Quero ver esse fanart hein, mas acho que a Sinnoh vai ficar brava de me ver com outra mulher kkkk Thiagão, muito obrigado por esse belíssimo comentário e os elogios, eles fizeram meu dia, Um grande abraço ae, parceiro. See ya!

    ReplyDelete
  8. É cilada! Foge Luke! kkkkkkk Canas, que ótimo capítulo! Como você mesmo disse, voltar para Hearthome é um momento nostálgico. Sei exatamente o que você quer dizer, pois havia algo especial naquela época, do Deluxe Heart. Os capítulos eram inesquecíveis, divertidos, e não havia batalhas super chamativas, lendários, clones... Era realmente a inocência que os fez especial. O foco era entre juntar amigos em momentos memoráveis, o que tornou tudo tão atrativo. A história evoluiu muito, a fanfic ficou ainda mais fantástica, com arcos épicos, muito épicos. Mas Hearthome continua na memória.

    Ok, deixando o momento nostálgico de lado um pouco, foquemos no capítulo em si. Veja só, a Dawn e a Cynthia juntas ficam mesmo diferentes. É bom ver a ex-campeã como alguém fora do cargo. Antes eu a via apenas como a campeã, mas agora você apresentou a Cynthia para mim, e agora foi de verdade. Mostrou a personalidade dela, o quanto é na verdade uma menina sonhadora no corpo de mulher... Eu adorei, adorei mesmo. E claro, o momento do Luke com a Clarisse. Espero que ele não caia nos encantos dela novamente, afinal, ela pode ter sido honesta desta vez, mas está longe de ser uma moça perfeita para ele. Ok, vejamos como tudo anda kkkk

    ReplyDelete
  9. God damnit, outro cap que vai acabar me fazendo esquecer algum comentário '-' (esse não porque aconteceu coisas demais, mas tipo, tava tudo feliz e de repente tudo triste, dá confusão -q)
    Enfim, vamos começar pelas coisas felizes. Cynthia, já disse que te adoro? Caramba, uma treinadora genial, f*dona, sabe tudo sobre mitologias..... E fica que nem uma criança com sorvete! Ai, gente, que coisa mais fofa <3 E, de fato, esses pequenos sonhos são o que mantem a gente.... Ai gente que sdds da minha galerada do Ens Médio, eles me ensinaram pra caramba isso! ç__ç (ir ao cinema era a coisa mais legal da vida, já fez guerra de pipoca enquanto espera o filme começar? eu já, duas vezes! kkkk ) Ah, e gostei muito dessa amizade de Cynthia e Dawn <3
    Okay, quanto a depressão do Luke. Um lado meu quer consolá-lo, pois eu realmente acho que ele ama muito a Dawn, mas essa parte ficou meio quieta quando viu ele tentando se consolar comprando uma revista ridícula dessas. É, ele evoluiu muito, mas ainda tem umas belas falhas e-e E, bem, é claro que ele nunca vai amá-la como a Cynthia, amor de amigos >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
    E a Clarisse. Bem, não a vi antes, mas gostei dela como está agora. Só acho que ela errou no que disse, não acho que as pessoas são destinadas a uma coisa só. Isso não seria uma imposição de limite as possibilidades? E se tem algo que a vida oferece são possibilidades infinitas. Sem falar que, qual seria a graça de ter só uma coisa? Seria muita injustiça de Arceus algumas pessoas serem destinadas só a isso e outras só a aquilo....

    ReplyDelete

- Copyright © 2011-2017 Aventuras em Sinnoh - Escrito por Canas Ominous (Nícolas) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -